...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2011

Travão na caminhada minhota no palco europeu, depois da derrota caseira do SC Braga, esta quinta-feira, frente ao Club Brugge por 1x2, onde um erro começou a ditar a queda da equipa de Leonardo Jardim.

 Ao minuto 23 chegou a primeira grande ocasião de golo em Braga, e para os portugueses. Djamal ganhou o seu espaço após um canto da direita e rematou com selo de qualidade, mas Vleminckx estava estacionado em cima da linha de golo e impediu a passagem ao remate bracarense.

 Os belgas, bons mas tímidos, responderam no minuto seguinte com Quim a defender em segurança o remate do mesmo Vleminckx, de nome complicado, mas de remate fácil. Ele que pouco depois teve de abandonar o relvado, lesionado.

 Mas o jogo era mais do SC Braga - sem ser dominador ou espectacular, atenção - e aos 44 minutos, Mossoró, levou a «Pedreira» a um ataque de nervos, quando a dois metros da baliza atirou a bola por cima. Lima fez tudo bem, serviu o companheiro na perfeição, mas Mossoró mostrou-se um guerreiro muito pouco certeiro.

Hélder Barbosa dá vantagem ao Braga

 No regresso dos balneários a imagem geral do encontro não se alterou muito. A equipa de Leonardo Jardim continuou melhor e aos 47 esteve perto do golo, quando Lima acertou no poste, mas só porque o guarda-redes belga quase decidiu abrir a capoeira.

 O Brugge só se mostrava perigoso depois dos sustos e, na resposta, Victor Vazquez esteve perto de colocar os visitantes em vantagem. Safava-se o Braga que aos 53 minutos chegava ao golo. Bom trabalho de Baiano na direita do ataque minhoto e Hélder Barbosa, na pequena área, fez, de cabeça, o 1x0 para o finalista europeu do ano passado.

Brugge empata A(k)pala de um erro

 Um resultado justo por esta altura, simplesmente porque o Braga se tinha mostrado mais ofensivo e esforçado. No entanto, isso de pouco ou nada vale nas leis do futebol, e aos 71 minutos a vantagem portuguesa esfumava-se por entre um erro defensivo e... de arbitragem.

 Quim e Paulo Vinicius desentenderam-se, Akpala estava por perto e aproveitou para fazer o empate belga. Mas se a dupla minhota podia ter feito melhor, o árbitro norueguês Tommy Skjerven também não fica isento de culpas, uma vez que Akpala empurrou Vinicius antes de aproveitar a sobra para apontar o golo do Brugge.

Donk dinamita a «pedreira»

 Lima, do lado do Braga, e De Jonghe, no Brugge, tiveram nos pés boas ocasiões para desfazer o empate. Se no caso do brasileiro foi graças a uma boa defesa de Coosemans que a bola não entrou, já De Jonghe foi mais por aselhice, quando tinha tudo para desfeitear Quim. No entanto, o balde de água gelada para o SC Braga estava previsto e chegou aos 91 minutos, com Ryan Donk a subir mais alto que todos os outros e, de cabeça, bateu Quim para o 1x2 final.

 

Sp. Braga
Hélder Barbosa - 53'
1 2
Joseph Akpala - 71'
Donk - 90'
Sp. Braga Club Brugge
Data: 29/09/2011
Estádio: Municipal de Braga
Jornada: 2ª jornada
Árbitro: Tommy Skjerven (Noruega)
Auxiliares: Geir Age Holen e Sven Erik Midthjell
4º árbitro: Espen Berntsen
4x3x3   4x3x3
N.º Nome Pontos Maisfutebol
12 Quim 3
15 Wanderson Baiano 3
26 Paulo Vinicius 2
5 Ewerton 3
20 Elderson Echiejile 3
8 Márcio Mossoró 2
22 Djamal 3
45 Hugo Viana 4
30 Alan 3
18 Lima 3
10 Hélder Barbosa 3
 
N.º Nome Pontos Maisfutebol
1 Coosemans 4
4 Hoefkens 3
18 Donk 4
3 Michael Almeback 3
2 Tom Hogli 2
32 Odjidja 2
6 Niki Zimling 3
13 Victor Vazquez 4
8 Lior Rafaelov 3
9 Vleminckx 2
19 Thomas Meunier 3
Suplentes
32 Berni -
44 Douglão -
23 Imorou -
25 Leandro Salino 3
83 Carlão -
17 Fran Mérida -
21 Nuno Gomes 3
Treinador:
 
49 Jordy Maes -
28 Vansteenkiste -
26 Deschilder -
20 Van Acker -
11 Jonathan Blondel -
15 Joseph Akpala 3
27 De Jonghe 2
Treinador:
Substituições
64' Márcio Mossoró substituicao Leandro Salino
74' Hélder Barbosa substituicao Nuno Gomes
83' Djamal substituicao Carlão
 
32' Vleminckx substituicao Joseph Akpala
89' Thomas Meunier substituicao Jonathan Blondel
Disciplina
   
63' catão amareloLior Rafaelov
Golos
Ao intervalo: 0 - 0
1 - 0 53' Hélder Barbosa
0 - 1 71' Joseph Akpala
0 - 1 90' Donk

 

Sp. Braga-Brugge, 1-2 (destaques)

Hugo Viana não merecia, mas Donk fez muito por ser o herói.

A figura: Hugo Viana

Não merecia. Sobretudo ele não merecia o desfecho do encontro que colocou o Brugge na frente do grupo. Sem rendilhados, brindes ou excesso de trato. Hugo Viana foi aquilo que se pede a um jogador na sua posição: dinâmico, simples e corajoso. Sem correr riscos desnecessários, ajudou Mossoró a pautar o futebol da equipa com a mesma disponibilidade com que apoiou Djamal a tapar os caminhos da sua baliza. Rematou muitas vezes, nem sempre bem.

A desilusão: Mossoró

Não atravessa um bom momento. A intermitência do onze ajuda a perceber alguma falta de entrosamento, mas não explica tudo. Não diz, por exemplo, por que perdeu dois golos fáceis, um deles, na recta final do primeiro tempo, quando nem o guarda-redes estava na baliza. Na segunda parte voltou a levar as mãos à cabeça num lance que parecia destinado ao 2-0. Já provou, em tempos idos, que é capaz de mais. Muito mais.

O momento: o «empurrão» de Akpala

Minuto 71. O Brugge parecia perdido em campo, os muitos adeptos belgas mantinham apenas uma leve ponta de esperança ditada pelo resultado tangencial. Num lance que parecia inofensivo, a equipa de Adrie Koster empata. Num lance estranho, raro e...irregular. Akpala empurrou Paulo Vinicius, o norueguês Tommy Skjerven não viu e o Brugge festejou o empate que galvanizou a equipa.

Outros destaques:

Paulo Vinicius
Depois de dois jogos seguidos a marcar, ficava ligado aos dois golos do Brugge. Estava a ser a voz de comando da defesa, como habitualmente, quando foi empurrado por Akpala no lance do empate. Daí resultou o desentendimento com Quim e o Sp. Braga começou a cair. No segundo golo não conseguiu ser mais forte que Donk.

Vazquez
Tem a escola toda. A expressão não apresenta qualquer ponta de malícia. Na verdade, Vazquez tem mesmo a escola toda e a melhor da actualidade: a «blaugrana». Formado no Barcelona, este médio distingue-se pela forma como trata a bola. Com carinho, arriscámo-nos dizer. Teve o golo nos pés no reatamento, mas a bola saiu a centímetros. Não ofuscou o que fez de bom no resto do tempo.

Donk
Poderoso fisicamente, forte na marcação, bom a sair a jogar. Fez, ainda, o golo do triunfo. Muito perto da nota máxima.

 

REAÇÕES:

Leonardo Jardim: «Tivemos pouca eficácia»

Leonardo Jardim, treinador do Sp. Braga, em declarações na sala de imprensa, no final da derrota frente ao Club Brugge, por 1-2:

«É uma pena não termos conseguido o que pretendíamos. Tivemos 70 minutos muito bons, de controlo do jogo e com muitas situações para marcar, mas tivemos pouca eficácia. Depois do empate não estivemos tão bem. Metemos mais gente na frente e não tivemos construção, o que partiu um pouco o jogo. Acabámos por não conseguir ser dominantes porque estávamos abatidos em termos psicológicos por sofrer um golo, quando nada o fazia esperar. O adversário foi feliz, numa bola parada. Não queríamos esta derrota, mas no futebol não há merecimentos. Os nossos objectivos na Liga Europa mantêm-se intactos e queremos resolver a nosso favor nos próximos jogos.»

[Por que não lançou Nuno Gomes mais cedo?] «Achava que não era necessário, estávamos a criar situações para marcar e, se reparar, pelo facto de metermos mais gente na frente, perdemos a construção. A equipa estava bem posicionada, a circular bem a bola. Parecia que estávamos mais perto dos 2-0, mas isso não aconteceu.»

[Sobre o golo do empate:] «Ainda não vi a repetição, mas o que o meu atleta diz é que é empurrado e desvia a bola do guarda-redes por causa disso. Mas não vale a pena falar mais desse lance, porque o árbitro não marcou e nos temos de ser mais lestos a resolver. Infelizmente o árbitro não marcou, mas não costumo expressar análises sobre arbitragem.»

[Este jogo serve de lição?] «Todos os jogos são importantes para o futuro, porque temos o cuidado de analisar e verificar o que fizemos bem e menos bem. As experiências que passamos neste jogo não são positivas e de certeza que não queremos que volte a acontecer no futuro.»

 

Mossoró foi titular na derrota do Sp. Braga frente ao Club Brugge (1-2), mas esteve discreto. No final do jogo, na zona mista, comentou desta forma as incidências:

«O futebol tem destas coisas. Tivemos várias oportunidades para marcar, mas não concluímos. E já se sabe: quem não faz, leva. Fomos surpreendidos naqueles dois lances que deram golo. Mas não vamos baixar a cabeça. Temos de olhar para o que fizemos de bom. Tivemos tudo para ganhar este jogo e continuamos com tudo para passar. Não podemos entrar em desespero porque ainda faltam quatro jogos. Se a equipa relaxou? Acho que não foi por aí. O golo do empate? Eu estava no banco, não vi bem o lance, mas o Paulo Vinícius garantiu que houve um empurrão.»

 

Adrie Koster, treinador do Club Brugge, em declarações na sala de imprensa, no final do triunfo em Braga, por 1-2, que coloca a equipa na frente do grupo H da Liga Europa:

«Fico muito feliz por ter os três pontos no final deste jogo. Na primeira parte, o Sp. Braga teve muitos bons momentos e tivemos sorte que não marcassem. É a realidade. Demos muito espaço e não estivemos tão certeiros como queríamos. No segundo tempo, apesar de termos sofrido o golo, começámos a jogar futebol, finalmente. Sabíamos que ia ser difícil, mas acreditámos. A nossa segunda parte foi melhor, mostrámos crença e fomos atrás do golo da vitória. O Brugge acreditou e por isso ganhou com justiça. Tivemos sorte também, mas é uma boa vitoria para nós.»

«O segredo? Foi continuar a acreditar. Se calhar tivemos respeito a mais na primeira parte e tivemos problemas no meio campo. Na segunda parte fizemos um jogo melhor, o Braga também cometeu alguns erros e conseguimos marcar duas vezes e o De Jonghe até poderia marcar outro e decidir o jogo mais cedo. »

[Este era o jogo mais difícil para o Brugge?] «Não sabemos. Nesta altura só sabemos que é bom ter 6 pontos em dois jogos. Teoricamente? O Braga, em teoria, é melhor que nós e perdeu. Por isso a teoria vale o que vale. Acho que é um resultado justo, porque quando se tem oportunidades é preciso marcar.

 

publicado por carlitos às 20:04

 

 

Saúde/taxas moderadoras:
Isenção de pagamento para doentes passa a aplicar-se apenas aos atos relativos à doença

O ministro da Saúde anunciou hoje que a isenção de pagamento de taxas moderadoras para os portadores de doenças vai deixar de ser total, passando a aplicar-se apenas aos atos relativos à respetiva doença.

"Passa a haver a isenção, não pelo doente em si, mas por tudo o que é relacionado com a doença, ou seja, tudo o que são consultas e sessões de hospital de dia, atos complementares no decurso e no âmbito da doença", afirmou Paulo Macedo.

"Outro tipo de atos que não têm nada a ver com a doença, esses passarão a estar sujeitos", acrescentou o ministro da Saúde, na conferência de imprensa sobre as conclusões do Conselho de Ministros, que hoje aprovou um decreto-lei que altera as regras de aplicação das taxas moderadoras.

O ministro reforçou que, "fora dessa doença não se põe a condição de isenção, ou está abrangido pela condição de recursos ou terá um tratamento normal".

Segundo Paulo Macedo, é sobretudo esta alteração de regras vai permitir ganhos para o Estado: "É isto que faz aqui uma diferença, porque de resto, de facto, em termos de recursos passará a haver mais pessoas isentas. Mas é essa a nossa intenção deliberada".

Até agora, estavam isentos do pagamento de qualquer taxa moderadora no Serviço Nacional de Saúde, entre outros, os diabéticos, hemofílicos, parkinsónicos, tuberculosos, doentes do foro oncológico, alcoólicos crónicos e toxicodependentes em recuperação, doentes com lúpus e com dermatomiose.

"Mantém-se a isenção total para as grávidas e crianças até aos 12 anos" e para "um conjunto grande" de outros casos, mas os dadores benévolos de sangue e bombeiros, atualmente também dispensados de pagar qualquer taxa moderadora, passarão a estar isentos apenas "na prestação de cuidados de saúde primários", referiu Paulo Macedo

publicado por carlitos às 17:13

 

 

 

SC Braga procura segundo triunfo frente a opositor que nunca venceu em Portugal

À segunda jornada, o Estádio Axa será palco do confronto entre as equipas que, na teoria, são as principais candidatas a seguirem em frente para os 16 avos de final da Liga Europa a partir do grupo H.

As vitórias de SC Braga e Club Brugge na primeira jornada provam o favoritismo que as duas equipas detêm, além de que ambas são líderes nos respectivos campeonatos, embora os belgas comandem a Liga de forma isolada, enquanto os bracarenses partilham o primeiro lugar do campeonato português com Benfica e FC Porto.

No entanto, são várias as situações que colocam o SC Braga como favorito para o encontro com o Club Brugge. Desde logo, é o finalista vencido da última edição da Liga Europa e na cidade dos arcebispos os suecos do Elfsborg foram a última equipa a triunfar para esta competição.

O SC Braga foi eliminado na terceira pré-eliminatória da Liga Europa pelo Elfsborg e desde logo ficou fora das competições europeias. A esse desaire, a nível interno seguiu-se uma temporada histórica, com a conquista do segundo lugar e a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões, onde, de resto, registou a última derrota em casa nas competições europeias.

O Shakhtar Donetsk goleou em Braga por 0-3, na segunda jornada da fase de grupos, e tornou-se no último adversário a derrotar e a marcar golos aos bracarenses em casa.

A partir daí, Partizan, Arsenal, Lech Poznan, Liverpool, Dynamo Kyiv, Benfica e Young Boys foram incapazes de triunfar no Estádio Axa, tal como Celtic e Sevilla, embora os embates com as duas últimas equipas tenham acontecido antes da visita dos ucranianos.

SC Braga e Club Brugge nunca se defrontaram, mas os bracarenses nunca perderam nas duas vezes que defrontaram o Standard Liège há dois anos, naquele que é o único registo com equipas da Bélgica. Nos 16 avos de final da Liga Europa 2008/2009, os minhotos receberam e venceram os belgas por 3-0, tendo empatado a uma bola na partida da segunda mão.

Mais extenso é o confronto do Club Brugge com equipas portuguesas. O SC Braga será o quarto clube luso que defronta, depois de Sporting, FC Porto e Boavista, e conta com três derrotas, duas vitórias e um empate.

Em Portugal, todavia, perdeu sempre. A primeira derrota foi em 1967/1968 no Estádio José de Alvalade, para a primeira eliminatória da Taça Cidades com Feira. A essa seguiu-se outra no Estádio das Antas em 1972/1973, para a segunda ronda da Taça UEFA, e, para a primeira ronda da mesma competição, o Brugge perdeu no Estádio do Bessa, em 1985/1986.

ZEROZERO
 
Sp. Braga: Com os olhos postos na vitória

Em nome da defesa da liderança no Grupo H, Leonardo Jardim projectou ontem um Sp. Braga ambicioso, no duelo desta tarde (18h00, no Estádio AXA), frente ao Club Brugge, líder da Liga belga. Com as ideias bem claras na sua cabeça, o técnico repetiu diversas vezes o verbo ‘vencer’, destacando a importância da conquista dos três pontos neste jogo frente a um rival directo, e que permitirá ao Sp. Braga dar, assim, mais um passo rumo ao apuramento tranquilo para a próxima fase da competição.
Na primeira jornada, os ‘guerreiros’ venceram categoricamente, em Inglaterra, o Birmingham, por 3-1, enquanto os belgas bateram, em casa, os eslovenos do Maribor, por 2-0.
Agora, no templo sagrado da ‘pedreira’, Jardim quer desfazer o igualdade pontual na tabela a favor dos bracarenses, e assume a responsabilidade do jogo em casa, não temendo o líder do campeonato da Bélgica.
“É um jogo importante, que em caso de vitória, permite-nos continuar a liderar o grupo e ganhar vantagem sobre um adversário directo, que também saiu vencedor da primeira jornada. E é com esse pensamento que vamos entrar em campo, para vencer”, afirmou, destemido, o treinador.
O Sp. Braga não perde em casa para as competições europeias há sete jogos, mais precisamente desde a derrota com o Shakhtar Donetsk (3-0), a 28 de Setembro de 2010. Fez ontem um ano. Já o Club Brugge não vence há cinco jogos fora de casa. Há cerca de ano e meio. Jardim sorriu ontem com a pergunta, de manter a tradição, até porque no último jogo da UEFA, o Sp. Braga também lutava contra a tradição de não vencer em terras de Sua Majestade. “Quando a tradição é a favor do Braga, queremos que se mantenha. Na anterior não era a favor, e quisemos quebrá-la. São estatísticas. Vamos desta vez tentar manter a tradição”, apontou.
Quanto à possibilidade do Sp. Braga pode somar hoje a centésima vitória no Estádio AXA, em jogos oficiais, Jardim disse ser uma motivação-extra.
“É mais uma motivação. Mas neste momento, o mais importante no clube, do que esse feito, é ganhar ao Brugge e dar continuidade aos nossos bons resultados”, frisou o madeirense.

“Não é uma equipa holandesa mas tem um jogo semelhante”

Vencer é a palavra de ordem do treinador dos ‘Guerreiros do Minho’ para a missão europeia desta tarde/noite, frente ao Club Brugge, a partir das 18 horas, no Estádio AXA, mas Leonardo Jardim também mostrou respeito pelo líder belga, adversário no qual identificou características típicas do futebol holandês, nacionalidade do seu treinador, Adrie Koster.
“Não é uma equipa holandesa, mas tem um jogo semelhante, muito apoiado, circulado, com muitos jogadores a participarem nas acções ofensivas. Temos que contrariar isso com uma pressão forte e depois tentar impor o nosso jogo, também apoiado, com bom preenchimento das zonas de finalização para atingirmos o grande objectivo, que é vencer e continuar a liderar o grupo”, destacou o técnico do Sp. Braga, acrescentando: “é um adversário que temos o máximo de respeito, mas em casa, temos que nos impor”, afirmou, prometendo um Sp. Braga “consistente” e “ofensivo”, semelhante ao que tem jogado até agora, e reinado em Portugal e Europa.

Galo no lugar de Meyong

Em equip a que ganha não se mexe. É uma máxima no futebol e o timoneiro dos arsenalistas mantém a fidelidade ao leque de opções que coloca o Sporting de Braga na liderança do campeonato português, tal como no topo do grupo H da liga Europa. Há apenas uma mudança e por obrigação...
Meyong não está inscrito nas competições europeias e, como tal, o camaronês não pode dar o contributo à equipa. Nesse plano, Leonardo Jardim recorreu à unidade que habitualmente figura nos eleitos na liga Europa, isto é, Rodrigo Galo. Recorde-se que o lateral brasileiro já fez parte das opções no último desafio, em Inglaterra, diante do Birmingham.
Para a baliza, o timoneiro dos minhotos chamou Quim e Berni. No sector defensivo conta com Rodrigo, Galo, Ewerton, Baiano, Elderson, Imorou, Paulo Vinicius e Douglão. Nesse plano o quarteto do costume, formado por Baiano, Paulo Vinicius, Ewerton e Elderson devem manter-se no onze inicial.
No miolo tem como soluções Mossoró, Fran Mérida, Djamal, Salino e Hugo Viana, sendo que o vértice ofensivo do meio-campo pode recair em Mossoró.
Já para a frente de ataque, o timoneiro chamou Hélder Barbosa, Alan, Carlão e Nuno Gomes, devendo o Sporting Clube de Braga surgir, como habitualmente com Hélder Barbosa e Alan nas faixas do terreno, sendo que a frente de ataque deve ser entregue a Lima. Desta vez, Nuno Gomes deve iniciar o desafio no banco de suplentes, por troca com o médio ofensivo Mossoró.

Alan: “O forte deles é o colectivo”

Em caso de triunfo o Sporting Clube de Braga pode conquistar hoje a vitória 100, em jogos oficiais, no Estádio AXA - obra emblemática do arquitecto Souto Moura e conhecida em todo o Mundo - inaugurado em 2004. Para Alan, extremo brasileiro e capitão da equipa arsenalista, este capítulo é mais um factor de motivação para os ‘guerreiros’ na partida europeia frente aos belgas. Ainda assim, não espera facilidades por parte do Club Brugge. Pragmático, Alan não tem inclusive problemas em reconhecer que o clube belga, “pelo seu histórico, é a equipa mais forte” que o Sporting Clube de Braga vai defrontar no grupo H.
“É um adversário que ainda não perdeu no campeonato da Bélgica, e tal como nós está na liderança da sua liga. Sabemos também que é uma equipa muito forte, marca bem na defesa, e sai forte nas transições para o ata-que. Não têm grandes individualidades, jogadores que se destaquem muito, mas têm um elenco competitivo, de qualidade, e que vale pelo seu todo. Penso que a maior força deles é o seu conjunto”, afirmou Alan, na análise do Club Brugge.

“Deixar o passado para trás e pensar no presente”

O capitão dos ‘Guerreiros do Minho’ foi ainda instigado a comentar uma declaração do seu companheiro de equipa, Djamal, que disse há cerca de uma semana que o Sporting Clube de Braga podia lutar pelo título esta época e até pela conquista da Liga Europa, na sequência das brilhantes últimas temporadas. Respeitando a opinião do médio, mais experiente Alan colocou água na fervura, destacando que o pensamento do clube passa por “pensar jogo a jogo”.
“O Djamal disse isso, e isso passa pela cabeça de todos os jogadores, mas temos que deixar para trás o que fizemos no passado e pensar no presente. E o presente é o jogo com o Brugge e tentar vencê-lo”, rematou.

CORREIO DO MINHO

 
Djamal no foco dos belgas

Na Bélgica, o médio tem despertado muita curiosidade. Amizade do internacional líbio com Saadi-Al, filho de Kadhafi, explica o interesse dos jornais. Também ele é totalista no plantel.

Quim, Nuno Gomes, Hugo Viana, Alan e por aí fora... No plantel bracarense não faltam nomes para agarrar a atenção da Imprensa belga, mas há também o mediatismo improvável que Djamal conquistou por estes dias nos jornais que acompanham de muito perto o quotidiano do Club Brugge.

O jogador do SC Braga, que também é um dos totalistas na época dos minhotos, mas entre as opções do meio-campo, nasceu em França, tem ascendência chadiana e, ainda, nacionalidade líbia. Djamal é mesmo internacional líbio e amigo de Saadi-Al, o filho de Muammar Kadhafi que ganhou visibilidade no mundo do futebol. Essa relação despertou o súbito interesse belga no médio dos arsenalistas, bem lançado na época de estreia ao serviço dos minhotos e já com três utilizações acumuladas na montra da Liga Europa.

A BOLA
 

Melhor que o Barça

Que a base do sucesso recente do Braga é a defesa, não é novidade; que a equipa tem actualmente um dos melhores registos defensivos dos campeonatos europeus (só Bayern de Munique e Udinese têm menos tentos encaixados: um), também não; e nem mesmo o facto de não ter sofrido golo algum em casa nos últimos sete jogos das provas organizadas pela UEFA (Liga dos Campeões e Liga Europa) chama a atenção, pois o Arsenal conseguiu manter a baliza inviolada durante dez encontros consecutivos em 2005/06. O que realmente surpreende é que, neste momento, nenhuma equipa leva tantas partidas seguidas sem sofrer golos em casa para as competições europeias como os arsenalistas. Nem mesmo o super-Barcelona de Xavi, Villa e Messi, que superou o Manchester United na final da última edição da Liga dos Campeões. Só o Nápoles, que participa na Champions, está (quase) há tempo sem ser batido em casa (seis confrontos).

O incrível registo do Braga começou em 19 de Outubro do ano passado, frente ao Partizan, na terceira jornada da histórica participação na fase de grupos da Liga dos Campeões, com uma vitória por 2-0. Seguiu-se o Arsenal, mas os arsenalistas provaram que, em casa, não há "tubarão" que lhes meta medo e mantiveram-se firmes na hora de defender a sua baliza, aliás como viria a suceder frente ao Liverpool, na Liga Europa, prova na qual viriam a dar continuidade à série. O Young Boys, já esta época, foi a última formação a ver o seu nome incluído na lista das que saíram da Pedreira sem marcar um golo, como de resto, todos os que estão ligados ao clube desejam que aconteça hoje com o Brugge.

Leonardo Jardim já revelou em inúmeras ocasiões que não está em Braga para bater recordes, no entanto ontem lá admitiu que era importante "manter as boas tradições". E melhor que esta que os bracarenses parecem querer instituir é difícil de encontrar.

Pedreira pede vitória cem

Se o Braga derrotar hoje o Brugge, alcançará o centésima vitória no Estádio AXA, palco que começou a utilizar oficialmente na época de 2003/04, num jogo contra o Belenenses. O recinto, obra arquitectada por Souto Moura e muito elogiada recentemente por Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, já recebeu 161 encontros, 99 dos quais terminaram com o triunfo dos arsenalistas; de resto, 32 deram em empate e 30 resultaram na derrota dos anfitriões. 


Salino é forte hipótese para o onze inicial

Leonardo Jardim admitiu ontem a possibilidade de fazer alterações no onze, necessárias em função também das características do adversário e com o intuito de aumentar a capacidade de pressão da equipa. Neste contexto, Salino é um sério candidato à equipa inicial, podendo completar o meio-campo com Djamal e Hugo Viana. Suplente utilizado contra o Nacional, o médio brasileiro poderá entrar agora, sendo que, nesse caso, emerge a dúvida em torno de quem poderá sair. Se o sacrificado for Hélder Barbosa, Lima passará para o lado esquerdo do ataque, espaço em que foi testado na pré-época, e Nuno Gomes ficará sozinho no centro. Porém, há outras hipóteses: se por um lado, Jardim pode optar por aproveitar o bom momento de Nuno Gomes, por outro pode preferir gerir o esforço do avançado, de 35 anos, pois há jogo com o Leiria já no domingo. 


"Vitória será um bom passo para chegar à fase seguinte"

Depois de se ter tornado no primeiro treinador da história a conduzir o Braga a uma vitória em Inglaterra, Leonardo Jardim quer aproveitar o encontro com o Brugge para continuar a escrever o nome no livro de registos do clube, sustentando um costume recente: o de não perder nem sofrer golos em casa nas competições europeias. "Na jornada anterior a tradição era desfavorável e eu pensava em quebrá-la. Como agora é a favor, só posso querer que se mantenha", referiu ontem o treinador dos bracarenses, que considera "mais uma motivação" o facto de poder ficar associado à centésima vitória dos arsenalistas no AXA. Contudo, as razões para o madeirense querer derrotar o actual líder invicto do campeonato belga são outras. "Este jogo é extremamente importante, pois pode permitir-nos continuar a liderar o grupo e ganhar vantagem sobre os directos adversários. Além disso, será um bom passo para chegarmos à fase seguinte", analisou.

Apesar de reconhecer a qualidade do Brugge, que descreveu "como uma equipa com um estilo de jogo holandês, muito apoiado e circulado", Leonardo Jardim sublinhou que o facto de o Braga ter a melhor defesa do campeonato português e de ser um dos líderes, a par de FC Porto e Benfica, "não é obra do acaso". E quer prová-lo neste encontro. "Queremos continuar a ter esses predicados, mas temos de nos impor em termos ofensivos e criar problemas ao adversário para atingir os nossos objectivos, que passam por vencer sem descaracterizar o nosso jogo e a nossa forma de estar", declarou, confirmando que fará "as alterações necessárias para abordar o jogo inicialmente", de forma a contrariar, "fazendo uma pressão forte", os belgas.


"É o adversário mais forte"

Leonardo Jardim pediu o máximo de respeito pelo Brugge e a mensagem parece ter sido interiorizada pelos jogadores arsenalistas. As palavras do capitão Alan, ontem, apontaram nesse sentido.

"Ainda não perdeu no campeonato e, pelo seu histórico, é a equipa mais forte que vamos defrontar na fase de grupos", referiu o brasileiro, bastante elogioso para com os belgas. "É uma equipa que marca bem e sai forte nas transições. Não tem jogadores que se destaquem muito, mas a força deles é o conjunto", realçou.

Por fim, Alan comentou as palavras de Djamal, para quem o Braga pode lutar pelo título e chegar novamente à final da Liga Europa. "Isso passa pela cabeça de todos os jogadores, mas temos que deixar para trás o que fizemos no passado e viver o presente", frisou.


Paulo César não repete Birmingham

Paulo César voltou a ficar de fora das opções de Leonardo Jardim e novamente devido a impedimento físico. O brasileiro não foi visto ontem durante os 15 minutos abertos à Comunicação Social, embora depois tenha subido ao relvado para fazer corrida ao lado de Custódio, outro lesionado que continua fora do baralho, além de Nuno André Coelho e Ukra. A época não tem sido fácil para Paulo César, que até agora só foi utilizado nos instantes finais do jogo com o Birmingham. 


Rodrigo Galo chamado na vez de Meyong

A saída de Meyong e a entrada de Rodrigo Galo foi a única alteração efectuada por Leonardo Jardim na convocatória em relação à do jogo com o Nacional, no sábado, a contar para a 6ª jornada da Liga ZON Sagres. O treinador decidiu manter a norma de chamar 19 jogadores e, por isso, colocou Galo numa lista que não poderia contar com o nome de Meyong, uma vez que o avançado camaronês não foi sequer inscrito na Liga Europa. O lateral-direito ex-Gil Vicente procura ainda a estreia oficial com a camisola do Braga, tapado pelo totalista Baiano. 


Cerca de dez mil nas bancadas

A hora a que o jogo terá início não é a mais convidativa, tratando-se de um dia de trabalho, pelo que a assistência não deverá passar dos dez mil espectadores, um número naturalmente inferior à maior parte dos registados na epopeia europeia da época passada. Recorde-se que no único jogo disputado pelo Braga até agora na Europa esta época, contra o Young Boys, na primeira mão do play-off, foram ao Estádio AXA 12 458 adeptos.

Meio milhar de belgas nas bancadas

A fazer um bom início de época - lidera o campeonato da Bélgica e vem de cinco vitórias consecutivas -, o Brugge contará no jogo de hoje com algum apoio no jogo de hoje no Estádio AXA. Está confirmada a presença de 553 adeptos belgas, incluindo convidados que viajaram com a equipa. Quem não viajou para Portugal foi um lote de seis lesionados que nesta altura limita as opções do treinador Adrie Koster.

Van Gijseghem num acidente de viação

A noite de terça-feira foi traumática para dois atletas do Brugge. Van Gijseghem e Dhoest sofreram um acidente de viação quando regressavam a casa e o primeiro teve de ir ao hospital devido a dores no pescoço e nas costas. O defesa, que não viajou para Braga, calculou mal uma ultrapassagem e perdeu o controlo do veículo, enquanto o guardião quase não viveu para o susto. 

Espião que quer voltar a treinar com Jardim

Kanu, central titular do Standard de Liège, foi treinado por Leonardo Jardim no Beira-Mar e, por isso, será um espectador atento do Braga-Brugge. Contactado telefonicamente por O JOGO para traçar o perfil da equipa belga, o defesa brasileiro, que durante algum tempo foi dado nas cogitações dos arsenalistas, revelou o desejo de se transferir para o Braga já em Janeiro.

"Estivemos em conversações para ir no início desta época, mas acabou por não dar certo. Agora, tudo farei para jogar no Braga a partir de Janeiro. Gosto de estar na Bélgica, mas prefiro Portugal, porque se fala a mesma língua. O Braga é um bom clube e eu gostava de voltar para o pai Jardim. Ele também quer contar comigo", afirmou o defesa-central brasileiro que tem mais dois anos de contrato com o clube belga.

Regressando ao ponto de partida da conversa, Kanu teceu vários elogios ao Brugge, equipa que ainda não defrontou esta época, mas deixou bem vincado que o Braga tem todas as condições para conquistar os três pontos no encontro de hoje. "O Brugge tem uma equipa certinha. Está na frente do campeonato actualmente e os jogadores jogam juntos há bastante tempo. Conhecem-se todos muito bem. Na época passada, só perderam um jogador [Perisic para o Borússia Dortmund] e, por isso, mantiveram a estrutura", analisou.

Kanu destaca também "capacidade ofensiva" do Brugge, mas há defeitos na equipa belga que poderão ser explorados pelo Braga. "A falta de velocidade da defesa é o ponto fraco deles. Os defesas têm qualidade, mas não são rápidos. Se o Braga impuser um ritmo forte, eles não vão aguentar", avisa o defesa, que projecta um "jogo interessante". "O Braga é favorito, sobretudo porque é muito forte a jogar em casa. Mas tem que ter cuidado e jogar com concentração, porque o Brugge é um adversário muito difícil", concluiu. 

O JOGO

Sp. Braga joga esta tarde no AXA

'Objetivo é dar bom passo rumo à próxima fase',

O Club Brugge é o adversário que vai tentar impedir a equipa portuguesa de averbar a segunda vitória na Liga Europa.

Leonardo Jardim quer dar um passo decisivo rumo ao apuramento para a próxima fase da Liga Europa. Em caso de triunfo sobre o Club Brugge, o Sporting de Braga passará a ter, na pior das hipóteses, três pontos de vantagem sobre duas das outras três equipas do grupo, pelo que o técnico considera este jogo 'muito importante', 'Este é um jogo muito importante e, em caso de vitória, permite-nos continuar na liderança do grupo e ganhar vantagem sobre os outros adversários e é uma realidade que pode ser um bom passo em relação à passagem para a outra fase', sublinhou Leonardo Jardim, acrescentando, no entanto, que o adversário 'merece o máximo de respeito ': 'Não é uma equipa holandesa, mas tem um jogo semelhante, muito apoiado, circulado, com muitos jogadores a participarem nas ações ofensivas. Temos que contrariar isso com uma pressão forte e fazer o nosso jogo, também apoiado, com bom preenchimento das zonas de finalização para atingirmos o grande objetivo', explicou Leonardo Jardim, em conferência de imprensa.
Alan também alertou para dificuldades, considerando que o Brugge, 'pelo seu histórico, é a equipa mais forte', que o Sporting de Braga vai defrontar no grupo, realçando que ainda não perdeu no campeonato belga.

'Muito importante', Leonardo Jardim quer assumir a liderança isolada no grupo do Sp. Braga na Liga Europa

Leonardo Jardim convocou 19 jogadores

Rodrigo Galo chamado para o lugar de Meyong

O regresso de Rodrigo Galo e a saída de Meyong são as novidades nos convocados do Sporting de Braga para a receção ao Club Brugge. Depois de ter falhado a receção ao Nacional da Madeira, o lateral-direito, ex-Gil Vicente regressa às opções de Leonardo Jardim para ocupar a vaga deixada em aberto pelo avançado camaronês, que não está inscrito na competição. De fora, devido a lesão, ficaram Custódio, Paulo César, Nuno André Coelho, Ukra e Zé Luís.
Lista dos 19 convocados: Guarda-redes - Quim e Berni; defesas - Baiano, Galo, Paulo Vinícius, Ewerton, Elderson, Imourou e Douglão; médios - Djamal, Hugo Viana, Mossoró, Salino e Fran Mérida; avançados - Hélder Barbosa, Alan, Carlão, Nuno Gomes e Lima. O encontro da segunda jornada da fase de grupos da Liga Europa tem início marcado para as 18 horas e será dirigido pelo árbitro norueguês, Tommy Skjerven. Recorde-se que Sporting de Braga e Club Brugge estão em igualdade pontual, graças às vitórias conseguidas na primeira jornada.
 

Club Brugge

'Braga é forte mas não temos medo',

O médio espanhol Victor Vazquez considera que a equipa belga não tem razões para recear o Sporting de Braga, apesar de reconhecer muita qualidade nos bracarenses. 'Eles têm uma equipa muito forte, que combina a força física e a técnica individual dos jogadores brasileiros, mas não devemos ter medo. O Sp. Braga será um teste importante para nós. Atualmente, o futebol português é mais cotado que o belga, mas o Club Brugge é maior e mais reconhecido que o Sp. Braga', referiu o ex-jogador do Barcelona.

PRIMEIRO DE JANEIRO


Liga Europa
“Vencer para continuar na liderança do grupo”

Leonardo Jardim prometeu um Sp. Braga autoritário e pressionante diante do Brugge, o adversário da segunda jornada do Grupo H da Liga Europa, que visita esta tarde a ‘Pedreira’. O triunfo é o único pensamento do treinador, depois dos 3-1 em casa do Birmingham, na primeira jornada do grupo.

"Este é um jogo extremamente importante. Em caso de vitória, permite-nos continuar na liderança do grupo e ganhar vantagem sobre os outros adversários. Podemos dar um passo decisivo rumo à próxima fase da prova", afirmou.

O técnico minhoto admitiu "mudanças em função das características do adversário". "O Brugge não é uma equipa holandesa, mas tem um jogo semelhante, muito apoiado, circulado, com muitos jogadores a participarem nas acções ofensivas. Temos de contrariar isso com uma pressão muito forte e não deixar que o adversário tenha a bola ou a iniciativa", explicou.

Para o treinador do Sp. Braga, o facto de o clube não perder há um ano em casa, em jogos a contar para as competições europeias, "é uma motivação extra".

O mesmo pensa Alan. "Queremos continuar com esse registo imaculado. Os belgas vão sentir a nossa força em casa", avisou o extremo, jogador que tem sido nuclear na equipa titular dos minhotos.

NUNO PREPARADO PARA DISPARAR

A dúvida pairou nos treinos, mas Leonardo Jardim deverá manter Nuno Gomes no onze titular no apoio ao avançado Lima. O objectivo do técnico é marcar e resolver cedo o jogo.

MEYONG NÃO ESTÁ INSCRITO

O camaronês Meyong não foi convocado, por não estar inscrito na Liga Europa. A sua ausência abre uma vaga ao defesa Rodrigo Gallo. Paulo César ainda recupera de uma lesão muscular.

"SOMOS MAIORES QUE O SP. BRAGA"

Victor Vázquez, médio emprestado pelo Barcelona ao Brugge, disse que o clube belga "é maior e mais reconhecido que o Braga". Ainda assim, espera encontrar "dificuldades". 

CORREIO DA MANHA

 

Sporting de Braga quer vencer esta tarde o Brugge e liderar o grupo H da Liga Europa de Futebol .
Treinador do Club Brugge atribui favoritismo ao Sporting de Braga, mas quer pontuar

O treinador Leonardo Jardim disse que se o Sporting de Braga vencer hoje o Club Brugge, na segunda jornada do grupo H da Liga Europa de futebol, dá um “bom passo” para passar à fase seguinte.

Na primeira jornada, os minhotos venceram em Inglaterra o Birmingham por 3-1, enquanto os belgas bateram o Maribor, em casa por 2-0, liderando o grupo em igualdade pontual.

Leonardo Jardim quer um Sporting de Braga “consistente, semelhante ao que tem feito no campeonato e na Liga Europa” e lembrou que, “não por acaso”, a equipa minhota também é líder e tem a defesa menos batida do campeonato português.

Nas competições europeias, o Braga não perde em casa – e não sofre golos - há um ano e o Brugge não vence fora há quase dois.

O treinador do Club Brugge, Adrie Koster, considerou que o Sporting de Braga é favorito para o jogo de hoje.

O holandês elegeu ainda a equipa minhota como a favorita do grupo e considerou que este será o jogo mais difícil nesta fase, mas frisou que o Club Brugge também pode ganhar.

O jogo começa às 18:00 e será arbitrado pelo norueguês Tommy Skjerven.

ANTENA MINHO

Sporting e Braga podem dar passo decisivo

Sporting e SC Braga querem ganhar na Europa

O Sporting e o Sporting de Braga podem dar hoje um passo decisivo rumo ao apuramento para os 16 avos de final da Liga Europa de futebol, caso vençam na receção a Lázio e Clube Brugge, respetivamente.

Depois de terem vencido os seus compromissos da primeira jornada dos respetivos grupos, ambos fora de casa, "leões" e "arsenalistas" têm a oportunidade de chegar aos seis pontos, caso consigam faver valer o factor casa.

Na melhor fase da temporada, os "leões",que na primeira jornada venceram os suíços do FC Zurique por 2-0, procuram o quinto triunfo consecutivo, algo que não conseguem desde janeiro de 2010, quando conseguiram uma série de sete vitórias.

O Sporting recebe agora os italianos da Lázio, em teoria o rival mais poderoso da "poule", mas que se estreou com um empate caseiro frente aos romenos do Vaslui (2-2).

Depois de uma vitória no terreno dos ingleses do Birmingham (3-1), o Sporting de Braga recebe o Club Brugge, líder do campeonato belga, cinco dias depois de ter igualado o FC Porto e o Benfica no topo da classificação da Liga portuguesa.

Com cinco triunfos e quatro empates, os "arsenalistas" ainda não perderam qualquer encontro esta temporada, defrontando agora pela primeira vez o Club Brugge, que derrotou os eslovenos do Maribor (2-0) na jornada inaugural do Grupo H. 

RTP

SC Braga no topo da Liga e com tudo a favor para sair do duelo europeu de hoje na liderança do Grupo H. Sem perder há sete jogos no Estádio AXA. E belgas não vencem fora há cinco...

Mais uma noite de gala prometida para o palco AXA, com a segunda jornada da fase de grupos da Liga Europa a colocar frente-a-frente dois clubes que vivem verdadeiro estado de graça nos respectivos campeonatos. Em Portugal, o SC Braga reparte o trono com FC Porto e Benfica, enquanto o Club Brugge é líder isolado na Bélgica.

Na prova europeia, minhotos e belgas também assumem óbvio protagonismo no grupo H, via arranque triunfal selado por ambos: os arsenalistas venceram o Birmingham (3-1), em Inglaterra, obtendo o resultado mais dilatado de que há registo na UEFA por parte do SC Braga na condição de visitante, e o Club Brugge derrotou os eslovenos do Maribor (2-0).

Entre tantas semelhanças e virtudes a unir arsenalistas e belgas, há, ainda assim, espaço considerável para o favoritismo bracarense se impor. Basta relevar a sequência de resultados positivos acumulados pelo SC Braga nos últimos sete jogos na Europa: cinco triunfos e dois empates. 

A BOLA

publicado por carlitos às 17:11

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


5
8
10

11
13
15
17

18
22
23

25
27
28


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds