...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

Sábado, 25 de Junho, 2011
Passos Coelho não pagou bilhete de ida e volta a Bruxelas


Segundo o “Jornal de Negócios”, a TAP dispensa os ministros e secretários de Estado de qualquer despesa em deslocações oficiais.

 

Afinal, pode não ter havido qualquer poupança pelo facto de Pedro Passos Coelho ter decidido viajar para Bruxelas em classe económica. O “Jornal de Negócios” diz que o primeiro-ministro não pagou o bilhete da viagem de ida e volta a Bruxelas, num voo da TAP, para participar no seu primeiro Conselho Europeu.

Segundo o jornal, a companhia aérea portuguesa dispensa os ministros e secretários de Estado de qualquer despesa em deslocações oficiais.
O jornal escreve ainda que isto se passou com todos os membros do anterior Governo.

O gabinete do primeiro-ministro não comenta o caso. Acrescenta apenas que a fuga de informação não partiu de São Bento e que nunca o Governo quis tirar partido dela. RR
publicado por carlitos às 13:27

Nuno Gomes: Puebla dá mais mas teme pelo Sp. Braga

 

Dirigente do clube mexicano espera pela resposta do avançado português mas teme pela desvantagem geográgica

Jesús López Chargoy, vice-presidente do Puebla, garante que o clube mexicano fez uma proposta extremamente interessante a Nuno Gomes, do ponto de vista financeiro. Contudo, o dirigente admite que o jogador pode estar inclinado a assinar pelo Sporting de Braga.

«Perdiram-nos uma semana, até final de sábado, para o Nuno decidir. Não é uma decisão fácil. Vir implica uma mudança de continente. Ele tem duas opções, que são o Puebla e o Sporting de Braga», explicou o vice do emblema mexicano.

O Puebla oferece mais dinheiro. «O dinheiro que o Braga está a oferecer é muito menos do que o que nós estamos a propor. De qualquer forma, considero que temos a desvantagem geográfica em relação à equipa de Portugal», concluiu Chargoy, no programa El Juego del Hombre.

MAIS FUTEBOL

 

Emmanuel Imorou: “Estou ansioso por jogar pelo Sp. Braga”

 

O lateral-esquerdo Emmanuel Imorou, um dos novos reforços do Sporting de Braga, já se encontra no Minho, quando ainda falta uma semana para o arranque dos trabalhos em Braga. Mas o futebolista fez questão de vir mais cedo para ter oportunidade de conhecer o clube, a cidade e os adeptos.

O atleta de 22 anos é natural do Benin, mas jogou sempre em França e depara-se com a primeira experiência a jogar fora do país que o acolheu. Nessa medida o próprio manifesta alguma expectativa em relação ao que o aguarda em Braga. O futebolista está acompanhado da mulher, mas ansioso por começar a época e mostrar-se. Mostra-se confiante, pelas declarações reproduzidas no site oficial do clube.

“Espero jogar o mais possível, fazer uma época muito boa, ajudar o clube a conseguir o melhor possível no campeonato e a conseguir fazer um super percurso na Taça”, frisou o futebolista francês.

 

Imorou vive a primeira experiência profissional como futebolista fora de França, à excepção dos jogos que cumpriu pela selecção do Benim, mas parece adaptar-se bem à nova realidade. “Já tive oportunidade de visitar a cidade com a minha esposa e é uma cidade muito bonita, muito acolhedora. Gostei muito”. Emmanuel Imorou será uma das opções a ter em conta para o treinador Leonardo Jardim. Mostrou-se “ansioso” pelo início dos trabalhos e esperançado em “fazer uma boa época”. Nos últimos tempos já foi colhendo algumas informações sobre o futebol português. “Tenho que me adaptar o mais rápido possível ao país, ao futebol e, claro, também à língua para ter um bom aproveitamento na equipa”, salientou o atleta do Sporting de Braga.

Recorde-se que Imorou foi um dos primeiros reforços anunciados pelo Sporting de Braga para a época 2011/2012, depois da excelente campanha que efectuou na temporada transacta no Châteauroux.

CORREIO DO MINHO

 

Quim levou a primeira tareia e Ukra faltou à chamada

 

Ontem foi feriado de S. João em Braga, mas nem por isso dia para descansar. Quim há muito que escolhera este dia para começar a trabalhar, e nem a festa da véspera o demoveu de ganhar uma semana de avanço aos restantes colegas, de modo a minimizar os efeitos provocados pela lesão sofrida há um ano.

Assim, na companhia de Carlos Vieira e Rui Correia, os dois treinadores de guarda-redes do Braga, Quim já suou bastante, mas cheio de boa disposição pelo facto de finalmente poder voltar à competição. Hoje repetirá a dose e continuará sem folgar até ao dia 1 de Julho, data em que o resto do grupo se apresenta e na qual o guarda-redes já terá os índices físicos mais apropriados para não partir em desvantagem em relação a Marcos e Cristiano.

 

Quem não apareceu, ao contrário do que estava previsto, foi Ukra. O extremo não necessita de qualquer plano adicional, mas tem por hábito começar mais cedo do que os colegas. Vai fazê-lo na segunda-feira, juntamente com Vinícius, médio brasileiro que também se lesionou na recta final da época passada e precisa de recuperar terreno à custa de um programa específico de treino.

 

Bruno Tiago

"Estou eternamente grato ao Braga"

Pela primeira vez desde que, em 2007, teve a infelicidade de fracturar a tíbia e o perónio num jogo com o VFB Huls, no estágio de pré-época realizado na Alemanha, Bruno Tiago fala dos momentos que se seguiram a esse drama que o obrigou a terminar prematuramente a carreira. O ex-jogador agradece do fundo do coração a todos os que o apoiaram nas alturas mais difíceis e, em especial, a António Salvador, que, além de nunca lhe ter faltado com nada, lhe ofereceu a oportunidade de trabalhar na SAD do Braga.

 

Já conseguiu superar o momento em que se lesionou ou ainda o revive na cabeça de forma recorrente?

 

O meu lance não, mas confesso que quando vejo um semelhante, penso sempre que vai acontecer algo mau. Antigamente, ainda o via várias vezes no YouTube, mas agora está completamente ultrapassado.

 

A decisão de terminar a carreira foi dolorosa?

As pessoas do departamento médico do Braga são a maior prova de que fiz tudo para continuar a jogar. Mesmo com dores, queria sempre treinar e dar o meu melhor. A verdade é que tinha muitas limitações e no final dos treinos sentia dores horríveis. Nesse aspecto, o Chico [Francisco Miranda] e o doutor [João Pedro Araújo] tiveram muita paciência comigo, porque queria sempre fazer mais e eles chamavam-me à razão. Depois, no segundo ano de recuperação da lesão, cheguei a um ponto em que constatei que tinha algumas dificuldades e optei por acabar a carreira.

 

Seguiu-se um processo em tribunal para averiguar o seu grau de incapacidade física. Como o viveu até ser conhecido o veredicto?

 

Foi chato e muito longo. As pessoas que lidavam comigo eram testemunhas das dores horríveis que sentia. Muitas vezes fechava-me no balneário a chorar, porque queria muito jogar e não conseguia. Mesmo assim, a companhia de seguros dava-me sempre como apto para a profissão. O caso foi então para tribunal, que me mandou ao Instituto de Medicina Legal fazer todos os testes possíveis, que provaram que não tinha condições para voltar a jogar e que era um risco continuar a fazer trabalho de campo, porque podia agravar ainda mais o problema. Depois, a juíza analisou os exames e a sentença foi que eu não tinha condições para jogar a alto nível.

 

Recebeu algum apoio do Braga durante essa fase?

 

A atitude do Braga foi fantástica desde o primeiro minuto após a lesão. Depois de me lesionar fui para uma clínica privada, onde fui operado durante quatro horas e meia, e no dia seguinte, quando cheguei ao quarto, já estava lá a minha esposa [Catarina], que ficou comigo ao longo dessa semana. Além disso, todos os dias tinha visitas de pessoas ligadas à estrutura da SAD, da equipa ao presidente, que foi incansável, tentando deixar-me sempre tranquilo. As pessoas do departamento médico foram inexcedíveis, e até lhes costumo dizer que já não me podem ver à frente [sorrisos]. Por isso estou eternamente grato ao Braga.

 

Que influência teve António Salvador na sua passagem para a estrutura do clube?

 

Muita. Ele sempre foi muito correcto e directo comigo. Por isso, um dia marcou uma reunião comigo e perguntou-me se não queria apostar numa nova carreira, ajudando o clube noutra área. Perante tamanho acto de generosidade, muito frequente nele, respondi de imediato que aceitava e que lhe iria ficar agradecido para sempre.

 

O destino foi o departamento de formação. Foi por alguma razão em especial?

Isso foi decidido após uma conversa com Carlos Freitas em que se chegou à conclusão que era melhor eu passar por um período de adaptação na formação, aprendendo com Luís Martins, que era coordenador técnico da formação.

 

Como surgiu o convite para trabalhar com o departamento de futebol profissional?

Depois de uma época na formação, Carlos Freitas e Paulo Menezes deixaram o clube e entrou Fernando Couto como director-desportivo, que me convidou para trabalhar na parte do scouting. Fiquei supercontente com este enorme voto de confiança do Fernando, porque não esperava saltar tão rapidamente. Até costumo brincar e dizer-lhe que ele é o meu 'boss' [chefe]."

 

"Faço o meu trabalho sem dar nas vistas"

Agora longe de olhares mais indiscretos, Bruno Tiago garante ser o mesmo que era quando jogava futebol - fê-lo, como sénior, durante sete épocas -, embora nesta altura veja os jogos de uma forma mais analítica. Entrar num relvado é que nunca mais; não é que não tenha vontade, mas as dores que sentiria fazem-no ter cuidado.

 

Como se sente nas novas funções?

Sinto-me bem. É uma área que desconhecia, apesar de sempre ter visto jogos de futebol, pois adoro a modalidade. No entanto, agora vejo-os com outros olhos, tentando analisar uma situação específica ou ver um jogador que no futuro poderia encaixar na equipa do Braga. Quando tenho dúvidas, falo com o Fernando [Couto], que está sempre pronto a ajudar.

 

O próximo plantel já terá o cunho pessoal do Bruno Tiago?

[sorrisos] Isto é um trabalho de equipa. A estrutura do clube está muito bem organizada, e é isso que está na base dos seus sucessos mais recentes. Não tenho de levantar nenhum troféu quando um jogador que analisei é contratado, porque as pessoas que trabalham no scouting até têm de fazer o trabalho sem dar nas vistas. Temos é de tentar chegar primeiro que os scouts dos outros clubes.

 

Depois de passar para o gabinete, alguma vez desejou saltar para o relvado durante um jogo?

Sempre. Quando vejo a bola a rolar, dá-me sempre vontade de jogar. No entanto, depois penso nas dores que iria ter e chego à conclusão de que o melhor é estar quietinho [risos].

 

"Andei um pouco abatido mas a família reergueu-me"

Depois de uma fase em que se sentiu bastante abatido, Bruno Tiago reergueu-se com a ajuda da família e dos amigos. Agora, com o nascimento da filha, Leonor, confessa que quando está em casa, nada mais lhe passa pela cabeça.

 

Como é que a sua família lidou com a mudança de hábitos?

Se calhar, nem toda a gente diz o que vou dizer com a mesma seriedade, mas felizmente tenho uma família fantástica. Todas as pessoas me apoiaram e por vezes até abdicaram de alguns dos seus prazeres para que nada me faltasse; tal como os meus amigos. Num primeiro momento parece que ficas sem chão, porque depois de tantos anos no futebol, começas a sentir falta do balneário, do cheiro da relva, das brincadeiras com os amigos, do levantar cedo para ir treinar... Andei um pouco abatido, mas com a ajuda deles consegui reerguer-me. Tenho de pensar de forma positiva: em vez de começar uma nova carreira aos 35 ou 36 anos, comecei uma aos 28, na qual quero singrar.

 

Agora tem mais tempo para a família ou nem por isso?

A minha família até costuma dizer que tenho menos tempo, porque antigamente era do treino para casa e de casa para o treino. Agora tenho jogos para ver quase todos os dias. No entanto, a minha primeira filha nasceu há seis meses, e todo o meu tempo livre é para brincar com ela. Quando chego a casa, não me lembro de lesões, não me lembro de nada...

 

Imorou já chegou Magrão está quase

Emmanuel Imorou chegou a Braga na véspera de S. João, e foi mesmo a festa popular e o cheiro a sardinhas que mais o impressionaram nos primeiros dias naquela que será a sua cidade nos próximos três anos. O esquerdino gostou bastante e até ficou com mais vontade de que a época comece. Falta ainda uma semana, tempo que Imorou quer aproveitar para conhecer melhor a cidade, da qual ficou com a impressão de ser "muito acolhedora", e para agilizar a adaptação ao novo país.

Ao sítio do Braga, o lateral disse que o primeiro objectivo é aprender a falar português. "Tenho que me adaptar o mais rapidamente possível ao país, ao futebol e à língua para poder ter um bom aproveitamento", esclareceu, encantado com o Estádio AXA, "grande e muito bonito." "A primeira impressão é fantástica. Tem muita luz. Estou ansioso por jogar aqui e fazer uma boa época", prosseguiu, com surpresa quando o assunto foram os objectivos do clube. "Espero conseguir o melhor possível no campeonato e um superpercurso na Taça", vincou.

Também esquerdino, mas ainda não contratado, Gerson Magrão está mais próximo do Braga do que há alguns dias. A garantia é do seu empresário, Jorge Baidek. "Penso que haverá negócio, e em breve. Todas as partes têm interesse, e o jogador também quer ir para Braga. Isso era o mais difícil, por isso penso que tudo se resolverá a bem", referiu Baidek a O JOGO. Magrão só não quer perder dinheiro, mas o Dínamo de Kiev aceita comparticipar o salário no primeiro ano de cedência ao Braga.

 

Nome
Gérson Alencar Lima Junior
Nacionalidade Brasil Brasil
Naturalidade Diadema (SP)
Brasil Brasil
Data Nascimento 1985-06-13 (26 anos)
Clube PortugalSC Braga
Posição Médio

Trio à beira do contrato

As abordagens do Olhanense a alguns jogadores que o clube tem em vista para contratação não tiveram desenvolvimentos definitivos ontem, pelo que os responsáveis algarvios só as deverão retomar na próxima semana. As aquisições dos jogadores livres Cauê e Ivanildo e de Fernando Alexandre - este ainda vinculado ao Braga, mas desejado apenas a título definitivo - são prioritárias.

O JOGO

 

Uma promessa do rival para Jardim potenciar

 

 Hugo Lopes terminou ligação ao v. Guimarães

O Sp. Braga acaba de garantir um dos mais talentosos jogadores da formação do rival de Guimarães. Hugo Lopes é defesa-central, referenciado por Rui Jorge nos Sub-21, e esteve cedido na última temporada ao Vizela. Em março, o Espanyol de Barcelona tentou a sua contratação, mas o sonho de chegar à primeira equipa do Vitória falou mais alto. Ao saber do interesse dos catalães, Emílio Macedo apressou-se a oferecer-lhe um contrato por 3 temporadas, mas as palavras não se traduziram em atos e o prazo para renovar (31 de maio) expirou, para espanto do jogador. A ausência de proposta formal para prolongar a ligação ao clube onde foi formado possibilita que Hugo Lopes chegue ao Axa a custo zero, não tendo o V. Guimarães direito a compensação pela promoção e valorização.

Sabendo disso, António Salvador colocou-se, imediatamente, no terreno e Leonardo Jardim terá mais uma opção para o sector recuado. Central de origem, o internacional Sub-21 também já foi utilizado como lateral-direito e esquerdo e, na última temporada, também chegou a jogar a trinco, posição que conhece bem dos tempos de Guimarães.

RECORD

 

Faz-te guerreiro, Nuno!

 

Pode estar por horas a confirmação de Nuno Gomes como jogador do SC Braga. O ex-capitão do Benfica, a gozar ainda um período de férias no Algarve, deve decidir no fim-de-semana qual o projecto que pretende abraçar depois de ter deixado o Benfica.

Em Portugal o SC Braga foi o único clube a abrir as portas ao goleador, que recusou permanecer no Estádio da Luz em outra posição que não fosse a de futebolista. António Salvador reuniu-se esta semana com o atleta e o seu representante e irmão, Tiago Ribeiro, apresentando na altura uma proposta concreta para levar Nuno Gomes para o Minho.

Apesar de assediado em outras latitudes - há convites do México, da Grécia e do Médio Oriente -, é ponto assente que Nuno Gomes dá preferência a Portugal, pois foi pai há pouco tempo e uma mudança para um país diferente obrigaria a grandes sacrifícios familiares.

Este facto joga claramente a favor dos arsenalistas, que aguardam com alguma expectativa uma decisão do ponta-de-lança, que entende ter ainda condições de jogar futebol ao mais alto nível, contrariando assim a ideia de Jorge Jesus, que decidiu não o incluir no lote de avançados para a nova temporada.

 

Valente desejo sem solução

 

Vontade do clube e do jogador é mútua, mas SC Braga tem uma (grande) palavra a dizer. Esquerdino aguarda tem mais um ano de contrato com os minhotos.

A equação parece ser de fácil resolução, mas a verdade é que está tudo por decidir. A Académica tem uma grande vontade em voltar a contar com Diogo Valente - é, aliás, uma das prioridades para a nova época -, o jogador tem o desejo de voltar a Coimbra, mas a questão central prende-se com o SC Braga, clube com o qual o esquerdino ainda tem mais uma época de contrato.

Em declarações exclusivas a A BOLA, Diogo Valente esclarece que ainda tem não uma solução à vista, estando a aguardar pela decisão dos arsenalistas: «Ainda nada me foi comunicado oficialmente. É provável que não fique em Braga mas estou a aguardar por um contacto do clube. Só depois disso é que estudarei todas as hipóteses».

A BOLA

publicado por carlitos às 13:21

Quinta-feira, 23 de Junho, 2011
Uma nova vida em Braga

Hugo Viana reencontrou nos últimos dois anos, em Braga, os melhores momentos da sua carreira, depois um longo período passado em Espanha, repartido quase sempre entre o banco de suplentes e as bancadas.

A pouco mais de uma semana do início dos trabalhos no Minho, o médio, de férias em Albufeira, aponta o rumo dos arsenalistas para a nova temporada: o quarto lugar no Campeonato como objectivo mínimo.

«Já tinha estado em bom nível no Sporting em 2004. Fico contente com o que tenho feito, pois nas épocas anteriores a ter ingressado no Braga não correram como idealizara. Não penso no que está para trás mas no que posso fazer daqui para a frente. Nessas épocas, felizmente, não tive muitas lesões, mas tive muito tempo no banco e na bancada. E para quem gosta de ser sempre titular isso não é bom. Felizmente que estas duas últimas épocas já apagaram esse histórico», lembra Hugo Viana.


SC Braga e Panathinaikos reúnem-se com Nuno Gomes

António Salvador, presidente dos minhotos, apresentou proposta ao avançado. Jesualdo, treinador dos gregos, confirmou interesse.

Nuno Gomes recebeu do presidente do SC Braga, António Salvador, ontem, uma proposta para assinar pelos minhotos, justamente no mesmo dia em que ficou a conhecer o interesse de Jesualdo Ferreira em contratá-lo para o Panathinaikos.

O avançado, que completa 35 anos a 5 de Julho, não tomou qualquer decisão quanto ao próximo passo que vai dar na carreira - mas sabe que a proposta mais aliciante financeiramente chegou do México, onde o Puebla apresenta condições que, dificilmente, algum clube poderá igualar. Mesmo no Médio Oriente.

Nuno Gomes está a avaliar a oferta do SC Braga, depois de se ter reunido, em Lisboa, com o presidente dos arsenalistas. É a confirmação do interesse anunciado de António Salvador, que gostaria de contar no plantel da próxima época com o avançado que marcou 165 golos em 398 jogos pelo Benfica.

A ligação com os encarnados acaba no final do mês e, rejeitado o convite para prosseguir na Luz como dirigente, Nuno Gomes estuda as todas possibilidades para continuar nos relvados durante, pelo menos, mais um ano. A oferta de Salvador tem a sedução de permitir ao avançado continuar em Portugal, numa equipa competitiva, como provam o segundo lugar na Liga há dois anos e o quarto na época passada, na qual os minhotos eliminaram o Benfica para chegar à final da Liga Europa.

Grécia e México, muito México

Nuno Gomes teve oportunidade, também, de reunir-se, na tarde de ontem, com Jesualdo Ferreira, treinador do Panathinaikos. Neste caso, não recebeu uma oferta formal; o treinador português manifestou apenas o interesse em contratá-lo, embora sem a segurança de poder apresentar-lhe um contrato atractivo, devido à instabilidade no clube grego, resultado do desinvestimento da Direcção e da crise naquele país.

A BOLA

 
 
Sp. Braga: Plantel em ebulição

É um plantel em ebulição. E já com a base estruturada. A dez dias do arranque da nova época, Leonardo Jardim tem já o desenho da estrutura do novo plantel do Sp. Braga, faltando apenas limar algumas arestas e definir dossiês em termos de possíveis empréstimos após o estágio de pré-temporada, em Melgaço.
Já com oito reforços assegurados (Rodrigo Galo, Henrique, Nuno André Coelho, Imourou, Djamal, Zé Luís e Douglas) - faltando apenas a confirmação oficial de Baiano (defesa, ex-Paços de Ferreira) - e o criativo brasileiro Gerson Magrão do Dínamo Kiev a caminho para a posição dez (ver abaixo), há apenas pormenores a acertar, ou melhor, a esperar para análise.
É o caso do guarda-redes. Actualmente, há três nomes a assegurar a posição - Quim, Marcos e Cristiano - sendo que somente o último está apto a cem por cento para iniciar a época a todo o gás, mas é o mais jovem e menos experiente. Quim começa amanhã a trabalhar, mais cedo do que os restantes colegas, depois de um ano parado devido a grave lesão e Marcos está também há dois anos sem competir. Neste caso, Leonardo Jardim irá esperar para ver a evolução durante o início dos trabalhos, podendo mesmo não chegar mais nenhum guardião à ‘pedreira’. É assim na baliza e também será no ataque. Para já há cinco avançados no plantel, com a dúvida a pairar na permanência ou saída de Meyong e Yazalde.

Elevado salário atrasa vinda de Gerson Magrão


Será o próximo reforço do Sp. Braga. Faltando apenas acertar agulhas em questões de salário. Gerson Magrão, médio do Dínamo Kiev, é encarado como um jogador de qualidade e craque com a particularidade de jogar em várias posições - da defesa ao ataque, desde médio interior, lateral e como 10, posição que Leonardo Jardim reserva para o brasileiro no plantel - sendo por isso uma peça-chave para a nova temporada.
As negociações entre os dois clubes já duram há algum tempo - aliás, em Janeiro, Magrão chegou a ser oferecido ao clube arsenalista - mas o negócio esbarrou, até ao momento, no salário demasiado elevado que o médio recebe ao serviço dos ucranianos do Dínamo, que vai contra a política salarial e orçamental do Sp. Braga.
Neste momento, há dois cenários em aberto em cima da mesa: empréstimo com opção de compra ou a compra de 50 por cento dos direitos desportivos do jogador, cujo passe está avaliado em 2,5 milhões de euros pelo Dínamo Kiev.
Segundo fonte ligada ao pro-cesso, da parte dos clubes há total acordo em realizar o negócio, faltando chegar a acordo com o jogador quanto a números do vencimento. Uma das hipóteses, em caso de empréstimo, passa por o clube ucraniano suportar metade do salário e o Sp. Braga a outra parte. A vir a título definitivo, Magrão terá de ver o salário baixar consideravelmente.
Com 26 anos, Magrão formou-se no Cruzeiro, passou por Feyenoord, Flamengo e Dínamo.

CORREIO DO MINHO

 
 
Nuno Gomes mais próximo

O interesse em Nuno Gomes, que até ontem era oficioso, passou a oficial logo depois de almoço. António Salvador reuniu com o avançado para lhe fazer uma proposta concreta para um ano de contrato no Minho. Confirma-se, assim, a notícia de O JOGO de 9 de Junho, muito anterior a qualquer outro rumor, que apontava o ex-benfiquista ao Braga, e completamente independente do interesse em Farías, que nunca foi primeira opção para o ataque, mas sim um negócio de ocasião.

O presidente arsenalista foi, ontem, a Lisboa falar pessoalmente com o jogador. A reunião deu-se ao início da tarde, no escritório de advogados de Proença de Carvalho, bem no centro da capital portuguesa. Cordial, o encontro não foi longo, até porque o essencial Nuno Gomes já sabia: o Braga tem interesse em acolhê-lo no plantel.

O avançado também tem interesse em mudar-se para o Minho e cumprir o trajecto que Quim fez há exactamente um ano, precisamente na mesma condição de dispensado do Benfica. A amizade com o guarda-redes até pode ser um ponto a favor do Braga, nesta batalha pelo goleador. Mas, não será o principal. Apesar de estar habituado a um ordenado principesco, Nuno Gomes entende que, aos 34 anos, o dinheiro já não pode ser fundamental. Desgostoso com os meros 18 jogos feitos no campeonato - quase sempre, como suplente utilizado - o natural de Amarante quer provar ao Benfica e a Jorge Jesus que ainda tem qualidade e pode ser muito útil, não só numa equipa de topo, como também na Selecção Nacional, à qual deixou de ser chamado precisamente desde que foi relegado para terceiro plano no Benfica .

Ora, para cumprir esses planos, Nuno Gomes não poderá ir jogar para o México, Estados Unidos ou Austrália, países de onde tem propostas extremamente vantajosas, do ponto de vista económico, mas, cujos campeonatos são de dimensão reduzidíssima. Esse é o trunfo do Braga: grande dimensão em Portugal e cada vez maior na Europa.

O jogador ouviu a proposta de António Salvador e rumou depois ao Algarve, onde vai gozar alguns dias de férias. A verdade é que há outras propostas de clubes europeus em cima da mesa e, apesar de as duas partes terem acertado alguns pormenores, não há ainda negócio consumado. Certo é que ficou agendada nova reunião para depois de 30 de Junho e, nessa sim, é provável que se conclua o negócio antecipado por O JOGO, e que, ontem, ficou bem mais próximo.


Lima está à cabeça de muita concorrência

O Braga parece ser um excelente destino para Nuno Gomes voltar a jogar com frequência, mas, não se pense que o avançado terá tarefa fácil. A concorrência é apertada, especialmente a que virá de Lima, titular indiscutível na época passada, ainda que sem rendimento de monta na recta final da época - 16 jogos sem marcar. Há sempre a possibilidade de Leonardo Jardim adaptar o seu esquema preferido - 4x3x3 - de forma a que caibam dois pontas-de-lança, ou desviar Lima para uma das alas, como chegou a fazer Domingos Paciência, na Liga Europa. Isso parece, porém, mais improvável, havendo Ukra, Alan, Paulo César, Hélder Barbosa e, provavelmente, Magrão. Além de Lima, há mais três pontas-de-lança à procura de um lugar, sendo que o Braga dificilmente ficará com cinco e, por isso, viabilizará a saída de Meyong ou o empréstimo de Zé Luís. Douglas é quem tem o lugar certo, pois apresenta características específicas: é um verdadeiro homem de área e excelente cabeceador.


Quer recorde no Euro'2012


Estar presente na quarta grande competição por Portugal - Euro'2012 - é um objectivo definido e cuja concretização tornará Nuno Gomes recordista, em Portugal. É atrás disso que corre o jogador, que também sabe que mantém a confiança de Paulo Bento, ainda que o ex-companheiro e actual seleccionador nacional nunca o tenha convocado. Para voltar a rivalizar com Hélder Postiga e Hugo Almeida pelo lugar de ponta-de-lança, o seleccionador apenas lhe exige o ritmo físico que só se adquire com tempo de jogo. Claro que também são precisos golos, mas, esses são um velho hábito na carreira.

Nuno Gomes na Liga Zon Sagres

ÉPOCA CLUBE JOGOS GOLOS

1994/95 Boavista17 1

1995/96 Boavista28 7

1996/97 Boavista34 15

1997/98 Benfica 33 18

1998/99 Benfica 34 24

1999/00 Benfica 34 18

2002/03 Benfica 27 9

2003/04 Benfica 21 7

2004/05 Benfica 23 8

2005/06 Benfica 29 15

2006/07 Benfica 24 6

2007/08 Benfica 25 7

2008/09 Benfica 24 7

2009/10 Benfica 13 3

2010/11 Benfica 5 4


Factos


Perdoado?


Em Novembro de 2005, Nuno Gomes fez um gesto no Estádio AXA que desgostou os sócios bracarenses, ao simular estar a injectar-se depois de um golo do Braga. Os adeptos nunca lhe perdoaram. E agora?

Amigos

Se assinar mesmo pelo Braga, Nuno Gomes não se sentirá só, nem sequer nos primeiros tempos. No AXA já joga Quim, amigo e companheiro de vários anos, no clube e selecção. Hugo Viana também é um velho conhecido e até Jorge Ribeiro pode reencontrar.

Linha habitual


Não era normal o Braga contratar grandes estrelas portuguesas, mas, está a tornar-se um hábito: João Vieira Pinto, Hugo Viana, Quim e, agora, Nuno Gomes.

163 golos

Nuno Gomes já foi conhecido por Nuno Golos, e com razão. Só no campeonato. conta com 163, os últimos dois marcados em Paços de Ferreira, em Março.

Fim do sonho

Com 398 jogos pelo Benfica, Nuno Gomes sonhou chegar às quatro centenas, mas, foi travado pela intransigência de Jorge Jesus. O treinador só o utilizou sete vezes, cinco das quais no campeonato. Ainda assim, o número fica para a posteridade.

Mais eficaz

Um golo a cada 13 minutos de utilização fizeram de Nuno Gomes o jogador mais eficaz do passado campeonato. Um registo impressionante: 52 minutos e quatro golos.


Magrão a caminho para a a esquerda


O Dínamo de Kiev não foi só o adversário que o Braga eliminou nos quartos-de-final da Liga Europa. Neste momento, é o maior aliado dos minhotos na empreitada que visa trazer Gerson Magrão para Portugal. O médio tem contrato com os ucranianos e a vontade do Braga de o contratar é tão grande como a do Dínamo em "despachá-lo." Por isso, está já conseguido o acordo para a cedência por uma época, com o Braga a ficar com opção de compra. Falta convencer o jogador, que não quer abdicar do salário que recebe em Kiev. Mas, até nisso o Dínamo está disposto a dar uma ajuda e assumir parte da folha salarial, viabilizando o desejo de Leonardo Jardim. Jorge Baidek é quem está a comandar o negócio, que deverá ter fumo branco até à próxima semana. Basta que Magrão baixe um pouco as exigências.

Gerson Magrão é um médio polivalente. No Dínamo de Kiev, jogava frequentemente sobre a esquerda do meio-campo, não como extremo declarado, mas, mais como médio-ala. Em Braga, encaixa como extremo, médio interior e até lateral-esquerdo, uma vez que, no Dínamo, desempenhou, repetidamente, essas funções.

Esta provável contratação não exclui Jorge Ribeiro como alvo há muito identificado para o meio-campo. Caso tudo corra como Salvador deseja, então a competitividade na esquerda aumenta sobremaneira: Elderson, Marco Ramos, Imorou, Viana, Jorge Ribeiro, Paulo César, Hélder Barbosa e Magrão.



Experiência de Champions no currículo de históricos

Cruzeiro, Feyenoord, Flamengo e Dínamo de Kiev - esqueçam o Ipatinga, onde passou e brilhou intensamente, entre 2007 e 2008, e Gerson Magrão só representou grandes clubes. Começou num candidato ao título brasileiro, mudou-se para um dos três grandes holandeses e, em Junho de 2009, chegou a Kiev, depois de mais uma incursão por um grande brasileiro. Só no Feyenoord jogou pouco, e no primeiro ano em Kiev foi indiscutível no campeonato e na Liga dos Campeões.


Transferências leoninas não mexem com Hugo Viana


"Sinto-me bem em Braga, tenho três anos de contrato e já cumpri um, não recebi nenhum contacto do Sporting nem de outro clube nem tão-pouco seria bonito pensar nisso", sublinha Hugo Viana, quando confrontado com um hipotético regresso a Alvalade, para onde se mudaram, recentemente, o treinador Domingos Paciência e o central Rodríguez. Numa conferência de Imprensa promovida em Albufeira, ontem, o médio, mostrou-se, aliás, profundamente agradado com o facto de ter contribuído para enriquecer o historial dos minhotos, lembrando o segundo lugar na Liga e a final da Liga Europa, nas últimas duas épocas. Com 2011/12 já no horizonte, Hugo Viana garantiu que Leonardo Jardim será bem recebido e apoiado, tal como os novos jogadores do plantel: "O nosso trabalho é ajudar a que esta onda de sucesso continue por muitos anos". Quanto à saída de Domingos, comentou-a com naturalidade, lembrando que, "no futebol, há etapas que terminam", e, não obstante os elogios, pretende "ficar à frente dele no campeonato". O mesmo desejo, aliás, é aplicado a Artur, o guarda-redes que mora agora na Luz: "Ele é excelente e espero que tenha sorte… menos contra o Braga".



O JOGO

 
Benfica: Líder das águias pediu a António Salvador para não contratar o n.º 21
Nuno está perto do Sp. Braga com oposição de Vieira

Nuno Gomes está a um passo de terminar a carreira no Sporting de Braga, apesar de tentativas levadas a cabo pelo Benfica para que não represente outro emblema português.

O CM sabe que Luís Filipe Vieira tudo fez para evitar que o jogador envergasse outra camisola em solo nacional e até tomou a iniciativa de telefonar ao seu homólogo, António Salvador, pedindo-lhe para não o contratar.

No entanto, de acordo com as fontes contactadas, de nada terá valido o esforço e o líder do clube finalista vencido da última edição da Liga Europa (0-1, diante do FC Porto) reuniu-se, ontem, em Lisboa, com o ex-capitão encarnado.

A reunião terá durado menos de uma hora e, embora não tivesse havido uma decisão definitiva, restam poucas dúvidas de que Braga será o destino de Nuno Gomes na próxima época. O futebolista, de 34 anos, tem em carteira vários convites do estrangeiro, sendo uma delas do Galatasaray, orientado pelo seu ex-treinador na Fiorentina, Fatih Terim. Os turcos oferecem-lhe um milhão de euros/ano, mas o jogador dá preferência à continuidade em Portugal. Já teve uma experiência em Itália, que acabou da pior maneira, com a declaração de falência da Fiorentina, em 2002.

Nuno Gomes acalenta o sonho de voltar à selecção, quer ser seguido de perto por Paulo Bento e Salvador fez-lhe ver que os arsenalistas proporcionam-lhe essa possibilidade, considerando a competitividade demonstrada pelas suas equipas nas últimas três épocas. Além da vertente desportiva, o líder do Sp. Braga encara a contratação como um golpe de marketing.

O n.º 21 é uma das figuras mais carismáticas do Benfica, clube que tem enorme falange de apoio na cidade dos arsenalistas.


Negócio: Interesse do Estudiantes faz argentino hesitar

Ernesto Farías longe de Braga

Ernesto Farías parece estar cada vez mais longe do Sp. Braga. A entrada do Estudiantes de la Plata na corrida pelo avançado veio complicar um negócio que era dado como praticamente certo.

Segundo a imprensa argentina, ‘El Tecla’ pediu um ordenado muito elevado (a rondar o 90 mil euros/ mês) de forma a ‘arrefecer’ o interesse arsenalista.

Um telefonema do treinador da equ-ipa argentina, Miguel Angel Russo, entusiasmou Farías, que tem agora como grande objectivo o regresso ao seu país. O jogador, de 31 anos, chegou ao Porto em 2008 proveniente do River Plate. Durante os quatro anos de dragão ao peito nunca conseguiu impor-se na formação azul-e-branca.

Nas duas últimas épocas jogou nos brasileiros do Cruzeiro. O Estudiantes tem também como um dos objectivos para a próxima temporada a contratação de outro ex-dragão, Mariano González, que pode chegar a custo zero.


CORREIO DA MANHA

 
Leonardo Jardim recusa falar sobre Nuno Gomes
 

Numa altura em que Nuno Gomes, ex-Benfica, é apontado como possível reforço do SC Braga, o treinador Leonardo Jardim não quis comentar a possibilidade de contar com o internacional português.
 
«Não vou falar sobre esses assuntos do Braga. Estou aqui para falar da formação e mais nada», afirmou Leonardo Jardim. Mesmo perante a insistência dos jornalistas, o treinador não mudou o discurso: «Não vou falar sobre a situação do Braga e não estou disponível para isso».

Leonardo Jardim, presente no curso de treinadores da UEFA, apenas abordou o facto do SC Braga ter perdido o guarda-redes, laterais e centrais: «Todas as tarefas na minha vida são complicadas».
ABOLA
 
publicado por carlitos às 18:22

A noite de hoje é o ponto alto das habituais festas em honra de S. João que todos os anos por esta altura trazem muita animação e folia ás ruas da cidade.

Até os forasteiros animados pelas gentes da cidade, entram na festa para contarem esta experiência aos seus amigos e levando longe estas festividades da cidade de Braga.

Desde sempre que é considerada a noite mais longa do ano onde as pessoas ficam até à manhã seguinte entre cantares, rodopios, muita alegria e amizade.

Mesmo em tempo de crise vamos rindo e entretendo enquanto não se paga!

 

 

FESTAS POPULARES

S. JOÃO EM BRAGA

     

 As Festas de S. João em Braga decorrem nos dias 23 e 24 de Junho embora sejam antecipadas de um leque variado de actividades populares, culturais e recreativas, contando com a presença indispensável de ranchos folclóricos, bandas de música, grupos de Gigantes ou Cabeçudos, de bombos e "Zés P'ereiras", teatro, jogos tradicionais, concertos, etc...

O Programa das Festividades começa no dia 16 de Junho prolongando-se até ao dia 24.

A 23 realiza-se o Monumental Arraial Minhoto ao qual se associam todas as camadas sociais e que trazem à Cidade romeiros das mais variadas localidades bem como turistas nacionais e estrangeiros. É uma noite de folguedos e de romaria até à Capelinha de S. João localizada no Parque da Ponte, junto ao Rio Este. Esta capela foi mandada edificar pelo Arcebispo D. Diogo de Sousa pelos anos 1505/1532, tendo sido renovada em 1616.

A Avenida principal (Avenida da Liberdade) que liga o coração da Cidade ao referido Parque transforma-se num mar de gente que a percorre, subindo e descendo, entrecruzando-se, acotovelando-se, aqueles que ainda gostam de sentir o calor do Povo, a alegria jovem dos jovens de qualquer idade, o aroma dos manjericos ao mesmo tempo que vão aguentando as, por vezes violentas "marteladas" provocadas pelos, nem sempre, simpáticos martelinhos de plástico que vieram substituir o muito mais inofensivo e até simpático "alho porro".

Ao longo da Avenida proliferam barracas onde de tudo se vende um pouco, bem como as características tendas de "comes e bebes" e de farturas. Não falta a famosa sardinha assada (pelo S. João a sardinha pinga no pão) comida sobre um naco de boroa, acompanhada de vinho verde, o caldo verde "com tora" servido em malgas regionais de barro vidrado. Há ainda o cabrito assado típico na gastronomia da época.

No dia 24, durante todo o dia, as ruas da Cidade são percorridas por bandas de música e pelos alegóricos Carros do Rei David e dos Pastores. A meio da tarde, e da Igreja da Sé, sai a Procissão dos Santos Populares - Santo António, S. Pedro e S. João.

 

Image19.gifAs noites de 23 e 24 são animadas com fogo de artifício lançado do Monte do Picoto (dia 23) e queimado em forma de fogo preso, no Estádio 1º de Maio (dia 24).

 

 

Topo

bluerule.gif

 

 

 PASSADO E PRESENTE

 

 Muitos dos usos e costumes e tradições das Festas Sanjoaninas já caíram em desuso. É o caso da serpe, das ciganas bravas, do porco preto, dos candeleiros e da dança das pelas. Restam-nos a Dança do Rei David e o Carro dos Pastores bem como a procissão dos Santos Populares.

Na Idade Media a procissão de Corpus Christi tinha carácter oficial competindo à Câmara a responsabilidade da sua organização e valorização. O mesmo veio a acontecer com as Festas de S. João.

A Corpus Christi, derivada da Festa de Diou, de Proença, foi introduzida em Portugal no tempo do Rei D. Dinis — 1270 a 1325.

O povo citadino e vindo das freguesias rurais circunvizinhas de Braga tinha por costume acompanhar esta manifestação da Fé Católica, incorporando-se nela com seus cantares e danças. Uma dessas manifestações era a mourisca que tanto se podia manifestar como uma dança ou como uma luta.

Sendo tão do seu gosto a mourisca não admira que a mesma passasse a fazer parte integrante da Procissão.

A dança mourisca era apresentada por doze homens vestidos à mouro, cantando e dançando com seu rei. As suas origens são anteriores às da Procissão de Corpus Christi. Tratava-se de uma dança palaciana, dançada em salões e festas particulares.

Reminiscência da ocupação moura nas terras da Lusitânia e que, segundo Bluteau, veio da Macedónia, era «...composta de muitos moços vestidos à mourana, armados de seus broqueis (pequenos escudos redondos) e varas a modo de lanças, tendo o seu rei com alforge na mão, a cujo sinal e ao som do tambor, andavam uns contra os outros, travando-se em ar de batalha». — In "S. João de Braga", de José Gomes.

A mourisca surge-nos sob outras formas, com outras versões, em diferentes partes do País, umas vezes simulando uma luta entre mouros e cristãos, outras em forma de dança em honra "do nosso Compadre João Baptista".

Pudemos verificar a existência destas diferentes versões na Ilha Terceira e em Viana do Castelo.

A partir do séc. XVII a Igreja Católica proibiu a apresentação da mourisca por a achar «imprópria», por herege, para acompanhar tão solene Procissão.

Numa tentativa para evitar a sua exclusão e manter a na Corpus Christi procurou o povo modificá-la imprimindo-lhe carácter religioso. Para tal, trocou os trajes mouros por outros hebraicos, transformando, assim, mouros em hebreus conduzidos por um rei também hebreu - o rei David - fundador da Cidade de Jerusalém e o Reino da Palestina. Como pastor e tocador de lira defrontou e venceu o gigante Golias

Porém, estas mutações não bastaram à Igreja Católica passando então a fazer parte dos festejos a S. João.

É com este novo aspecto, com esta nova roupagem, que nos é dado apreciar, todos os anos, a 24 de Junho, a dança de origens pagãs - A Dança do Rei David.

 

 

Topo

bluerule.gif

 

AMAZONAS

 

 cabecudos.JPGUm outro costume das festas a S. João e que ainda hoje faz as delícias, quer da rapaziada nova quer dos mais velhos por nele reviverem seus tempos de criança é o "Costume das Figuras Gigantes" ou Amazonas ainda referenciados como Cabeçudos ou Gigantones.

Pela pena do escritor Dr. José Gomes podemos dizer que as Amazonas eram «figuras de prodigioso tamanho cujas cabeças de papelão e de enorme volume se sobrepunham a corpos feitos de roca de madeira ou verga, revestidos de fatos e adornos e como os vestidos caiam até o chão, iam dentro, encobertos, homens que levavam a máquina, fazendo dançar à roda as figuras e dando-lhes o jeito de reverências e mesuras, movendo assim notável gritaria e alvoroço no rapazio e riso e distracção em muita gente». 

Ainda hoje os cabeçudos transmitem uma alegre irreverência ao retractarem figuras ilustres da Cidade que, com o facto, se divertem com o humor que tal feito lhes merece. Nele não há malícia mas o humor simples e são do povo.

 

 

Topo

bluerule.gif

 

 A DANÇA DO REI DAVID

 

Image17.jpg

 

A Dança do Rei David, que no dia 24 de Junho percorre as ruas de Braga, sai do Largo de S. João do Souto, frente à Igreja do mesmo nome, onde faz a primeira exibição. Esta capela foi mandada edificar pelo Arcebispo D. Diogo de Sousa nos anos 1505/1532, tendo sido renovada, como se apresenta em nossos dias, em 1616.

 

Image10.jpg

Igreja de S. João do Souto

 

É apresentada por doze homens, os pares, e o rei: dois são os guias, colocados à frente do grupo dividido em duas alas com cinco homens cada e que se designou pelo nome de tuna de fora.

Aos guias compete abrir a dança e ir buscar o rei, ao centro e ao fundo, entre as duas alas. Esta parte da dança é executada dançando para trás, sem virar as costas ao público. Deste modo trazem o rei à frente, onde dança, primeiro sozinho seguido depois pelo pares que se cruzam entre si mudando de ala.

 

Image18.jpg

A Dança do Rei David, exibida, a pé, pela Cidade

 

Antigamente, o conjunto exibia-se nas ruas, a pé, mas, há já vários anos, que se faz transportar num carro ornamentado para o efeito, simulando um salão medieval, atrelado a um tractor.

 

Image11.jpg

 

A música que dá vida a esta dança medieval é atribuída a um monge do Convento do Pópulo - Braga - de nome Agostinho. Embora haja outras versões sobre o autor da melodia que a acompanha não é possível determinar o seu primitivo autor. Há quem atribua a Fernando José de Paiva, com naturalidade em Famalicão e que se havia de radicar em Braga onde teria morrido em 1874.

É de todo o interesse salientar que a figura de rei David, nesta dança, tem passado de geração em geração. É pertença de uma família bracarense, com raízes na freguesia de Palmeira. Compete ao filho mais velho representar, todos os anos, a figura do rei e, essa função, tem vindo a ser seguida de geração em geração.

bluerule.gif

 

O CARRO DOS PASTORES

 

O Carro dos Pastores, que representa um auto pastoril, teria surgido no séc. XVIII , na freguesia de Landim, concelho de Vila Nova de Famalicão sob o nome de Auto de S. João de Landim. Nele se representa o Nascimento de João Baptista. Surge a nossos olhos como um palco ambulante construído sobre um estrado ornamentado com folhas de hera e ramos de cedro (o que o levou a ser conhecido como o Carro das Ervas) ao qual se atrelavam duas possantes juntas bois. Mas, com as novas exigências urbanísticas e pela dificuldade em conseguir bois possantes foram as mesmas substituídas das por um tractor devidamente ornamentado para o efeito.

 

tractor.JPG

Tractor que puxa o Carro dos Pastores - 1984

 

Voltando à descrição de Carro dos Pastores devemos dizer que, sobre o estrado onde decorre toda a cena, existe, ao fundo, como que um segundo palco (mais pequeno e mais estreito), com acesso por dois lances de escadas laterais. Nele podem ver-se dois pequenos anjos que irão ladear o Sanjoãozinho no momento da sua aparição. Sobre este espaço, em plano superior, surgirá um anjo pousado numa nuvem, nuvem essa conseguida por uma estrutura de madeira forrada a algodão em rama salpicado de pequenas estrelas. Falamos de um anjo pois apenas um aparece em cada exibição. Na realidade seguem no Carro mais dois para desempenhar o mesmo papel. É razão para isto o esforço de voz que lhes é exigido, por isso, a necessidade de os ir alternando. As suas vestes são de cores diferentes - branco, rosa e azul.

Como já referimos, o Carro dos Pastores é uma alegoria ao nascimento de S. João Baptista. Tratando-se de um auto pastoril inspirado no Evangelho segundo S. Lucas - "Não temas Zacarias porque foi ouvida tua prece e Isabel, tua mulher, parirá um filho e pôr-lhe-ás o nome de João" - não podiam faltar os pastores que aqui aparecem em número de catorze (sete rapazes e sete raparigas) de cujos cajados e pandeiretas pendem coloridas fitas. Usam chapéus de palha descaídos sobre os ombros, com a aba erguida, presa à copa e ornamentados de flores confeccionadas com fitas de seda dos mais variados tons. Do traje das pastoras constam uma saia, colete e avental guarnecidos com fitas coloridas, blusa branca, meia e sandálias. Os pastores trajam calção e colete com idênticos adornos, camisa branca, faixa vermelha na cinta, meia até ao joelho sobre o calção e sandálias.

Zacarias e Isabel, pais de João Baptista e o Anjo são outras das personagens da peça não esquecendo S. João Menino, personificado numa criança de três a quatro anos de idade.

bluerule.gif

 

AUTO DO CARRO DOS PASTORES

  crianca.JPG

Este pequenino João é uma das figuras mais acarinhadas

Uma criança que personificou a figura de S. João Menino

 

O auto inicia-se com uma primeira actuação dos pastores cantando frente Zacarias e Isabel. Recordam alegremente o nascimento de S. João.

 

Do Baptista o nascimento

Neste dia recordamos

Justos votos de alegria

Em seu nome lhe rendamos

 

saudacao.JPG

Primeira actuação dos pastores - 1984

 

Terminada esta primeira dança é a vez de Isabel e Zacarias suplicarem ao Senhor o nascimento de um filho.

 

Zacarias.JPG

Zacarias e Isabel suplicam o nascimento de um filho

 

Surgindo de entre a nuvem um anjo - o Arcanjo S. Gabriel- anuncia o próximo nascimento do filho tão desejado. Porém, Zacarias fica incrédulo atendendo à avançada idade da mulher. Ao ver a pouca fé de Zacarias o Anjo prediz-lhe um castigo. Surdo e mudo ficará.

 

anjo.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deus acolheu tuas preces

Um filho te será dado.

 

Entre cânticos e danças o auto vai evoluindo até ao aparecimento do Menino João envolto em pele de ovelha. Os pastores cantam e dançam, em plena manifestação de alegria, louvando o Santo e apresentando-lhe as suas ofertas. Entre estas é de salientar a dádiva de um cordeirinho.

 

Vosso nascimento ó João Sagrado

Seja, em todo o mundo sempre festejado

Esta capelinha que nós vos tecemos

Deixai que com ela nós vos coroemos

Maior entre os homens

Nós vindes mostrar.

A quem o pecado

Nos vem resgatar.

 

 

Oferta de um cordeirinho:

 

oferta.JPG

Ofertório

 

Era tão bonito

Mansinho cordeiro

Seja o vosso mimo

Vosso companheiro

E digamos todos

Que viva João

Que nos vem mostrar

A Salvação.

 

No acto das ofertas a João Menino os pastores beijam-lhe a mão com reverência. O Menino retribui com um gesto gracioso e brincalhão que provoca risos entre a assistência: dá uma bofetada na face de cada pastor.

 E, pela última vez, surge o Anjo que, do alto da alva nuvem, canta:

 

A memória de João

Por nós tanto engrandecida

Queira nos céus

Que neste dia

Seja sempre renascida.

 

O auto termina por uma contradança executada pelos pastores.

Todo este auto pastoril é acompanhado pela Banda Musical de Cabreiros, freguesia de Braga, chefiada pelo Senhor João Pires Brás.

A melodia original foi escrita por João Guedes e modificada, posteriormente, por Fernando José Paiva.

  

Esta página teve como base o livro "Rei David / Carro dos Pastores" de autoria de M. Helena Palha.

publicado por carlitos às 17:53

Quarta-feira, 22 de Junho, 2011

Jardim na elite europeia

 

Estreia-se numa acção reservada só a técnicos da UEFA.

Amanhã, segue-se uma outra novidade na carreira de Leonardo Jardim.É que o privilégio conferido pelo convite para treinar os arsenalistas abre-lhe as portas de um curso com a chancela da UEFA e reservado somente a treinadores de IV Nível e que estejam envolvidos nas provas europeias.

A partir de agora, o madeirense também integra essa elite. E, durante 48 horas, a acção promovida pela UEFA irá retê-lo, em Lisboa, ao lado dos outros técnicos portugueses que se encontram nas mesmas condições. Como, por exemplo, Domingos Paciência, o seu antecessor e agora no Sporting.

Gerson Magrão a caminho

O Sp. Braga contratou o médio-esquerdo Gerson Magrão, 26 anos, do Dínamo de Kiev, da Ucrânia, que poderá assinar a qualquer momento.

Desta forma António Salvador preenche não apenas uma das lacunas do plantel, mas, mais que isso, garante o concurso dum jogador de grande qualidade, bastante experiente, que foi formado no Cruzeiro, passou por Feyenoord, Flamengo e de novo pelo Cruzeiro antes de se transferir para a equipa de Kiev, em 2009.

A BOLA

 

Jardim para criar raízes

É um ‘Jardim’ para criar raízes e uma aposta de futuro para cimentar. As notícias que agitaram o mercado nos últimos dois dias, com a saída de Villas-Boas do FC Porto para os ingleses do Chelsea, acabaram por ter repercurssão em Braga. E inquietaram adeptos e sócios já rendidos ao novo treinador arsenalista.

Os rumores surgiram de imediato, com Leonardo Jardim no centro das atenções - perante os conhecidos elogios do presidente azul e branco, Pinto da Costa, ao treinador - e apenas ao final do dia de ontem, com a confirmação oficial de Vítor Pereira como o novo técnico dos dragões, sossegaram os corações dos arsenalistas.

O nome de Leonardo Jardim - apresentado há duas semanas em Braga - era apontado como possível sucessor de Villas-Boas pela imprensa nacional, mas fonte do clube bracarense deixou, desde logo, a garantia de que tal cenário era “impossível”.

“Está completamente fora de hipótese . O treinador está bem em Braga e recomenda-se. Veio ontem [segunda-feira] da Madeira e já esteve reunido com o presidente de Departamento de Futebol para tratar da pré-temporada, do estágio e do plantel”, sublinhou o director de comunicação e imagem do Sp. Braga, Marco Aurélio Carvalho, acrescentando ainda que Leonardo Jardim tem três anos de contrato com o emblema bracarense e “é um treinador em que o Sp. Braga aposta muito”.

Leonardo Jardim faz ‘upgrade’ do curso de treinador

Depois do primeiro dia da semana dedicado a reuniões com o presidente António Salvador e o Departamento de Futebol do Sp. Braga, o técnico Leonardo Jardim seguiu, ontem, para Aveiro para acertar detalhes da rescisão do contrato com o Beira-Mar.

De Aveiro, Jardim rumou a Lisboa, onde durante dois dias faz um ‘upgrade’ do curso de treinador. O técnico regressa a Braga, amanhã, para prosseguir a preparação da nova época.

CORREIO DO MINHO

 

Gerson Magrão demasiado caro

O nome de Gerson Magrão foi ontem lançado na órbita do Braga, mas segundo informações recolhidas por O JOGO junto do clube arsenalista, dificilmente o médio do Dínamo de Kiev jogará na Cidade dos Arcebispos na próxima época. O brasileiro foi oferecido a António Salvador em Janeiro por um representante do agente FIFA Paulo Barbosa, e chegaram a realizar-se algumas reuniões. Contudo, as negociações nunca se concluíram devido ao elevado vencimento de Magrão, que esbarra na política orçamental dos bracarenses.

Jardim tira certificado para a UEFA

A mudança para Braga significou uma subida de vários patamares para Leonardo Jardim, ao ponto de obrigar o madeirense a actualizar as habilitações como técnico. Foi precisamente com essa intenção que ontem, ao fim da tarde, se fez à estrada e cumpriu os cerca de 380 quilómetros entre Braga e Oeiras, onde irá participar no seminário de formação pós-graduada UEFA Pro, que se realiza entre amanhã e sexta-feira. O objectivo do curso organizado pela Federação Portuguesa (FPF) de Futebol, no qual já participaram, entre outros, Jesualdo Ferreira, Paulo Bento, Jorge Jesus e André Villas-Boas, é certificar os participantes para as competições do organismo que tutela o futebol europeu nas temporada de 2011/12, 2012/13 e 2013/14.

 

Leonardo Jardim já tem no currículo o IV Nível do curso de treinadores - só assim pôde orientar o Beira-Mar nas provas organizadas pela Liga de Clubes -, mas isso não era suficiente para que pudesse treinar o Braga na Liga Europa, na qual se estreará em meados de Agosto, no play-off de acesso à fase de grupos da competição. Jardim terá primeiro de se submeter a esta formação, que terá a duração de 15 horas e, como director pedagógico, Arnaldo Cunha, que exerce as funções de director técnico nacional na FPF.

A reunião que manteve segunda-feira com António Salvador foi, por conseguinte, deveras importante para resolver as muitas questões que se encontravam pendentes em relação à constituição do plantel do Braga, até porque, nos próximos dias, o treinador estará praticamente incontactável. As regras do seminário UEFA Pro são bastante claras e não permitem a "utilização, sob qualquer forma, de telemóveis" ou outro tipo de aparelhos durante as aulas ou sessões de trabalho.

 

Keita emprestado ao clube de Pacheco

 

Tal como O JOGO já tinha avançado, Keita vai mesmo mudar-se de malas e bagagens para a China. O senegalês, que não fazia parte dos planos de Leonardo Jardim para a próxima temporada, tinha vários clubes portugueses interessados nos seus serviços (Olhanense, Setúbal, Beira-Mar e Gil Vicente), mas o seu futuro passa pelo Guoan de Pequim, que é treinado por Jaime Pacheco. O clube do técnico português ficou ainda com o direito de opção para a compra do passe do avançado, que chegou ao AXA no último Verão, transferido do Setúbal.

 

Estudiantes desviou Farías da Pedreira

Qualquer hipótese que ainda pudesse existir de Ernesto Farías reconsiderar a posição em relação a um possível ingresso no Braga neste defeso parece ter desaparecido por completo. Tudo porque, segundo a Imprensa argentina, o Estudiantes está no terreno para resgatar o avançado do Cruzeiro, que se sente entusiasmado com a possibilidade de voltar ao clube do coração. Aliás, o jornal "El Dia" garantia ontem que foi um telefonema realizado pelos dirigentes do emblema de La Plata que levou Farías a alterar por completo a atitude para com os arsenalistas, fazendo exigências demasiadas elevadas, que passavam pela transferência a título definitivo e um ordenado a rondar os 90 mil euros.

Face à recusa, não resta outra alternativa a António Salvador que não apontar baterias noutro sentido. O pedido realizado por Leonardo Jardim é claro: encontrar um avançado de área e que segure bem a bola.

 

Nuno Valente renovou

O jovem Nuno Valente acertou ontem a renovação de contrato com o Braga por um ano, embora o clube tenha a opção de o prolongar até 2013. Produto dos escalões de formação dos arsenalistas, o médio está escalonado para se apresentar dia 1 de Julho no arranque dos trabalhos, depois de empréstimos ao Vizela, da II Divisão, e ao Covilhã, da II Liga.

Jogo de apresentação com o Braga

A apresentação do Gil Vicente aos sócios está marcada para 26 de Julho, contra o Braga. Antes do jogo, que contará para a 3ª edição do troféu Crédito Agrícola, a equipa de Paulo Alves participa, a 15 e 16 de Julho, num torneio em Freamunde, e joga em Oliveira de Azeméis, a 20 de Julho, e na Covilhã, no dia 23. Definidas estão também as situações de Bruno Madeira e de Dany, que na época passada foi emprestado ao Tondela. Ambos rescindiram e estão livres para procurar clube.

O JOGO


Braga entra a vencer

Um penálti de Veiga, o desvio perfeito de Diogo a um cruzamento de Renato e um livre de Talocha deram à selecção de Braga a vitória sobre os checos do Zlín e a liderança do Grupo A, na abertura da Taça das Regiões, a prova de amadores da UEFA que tem como palco o distrito minhoto. O jogo não foi tão fácil como a sucessão dos lances decisivos pode fazer supor, mas foi sempre dominado pelos portugueses. A equipa de Dito entrou hesitante, mas libertou-se com o intervalo, mostrando a qualidade que vai crescendo nos campeonatos não profissionais - a de Renato, ex-Santa Maria (III), já chegou ao Aves, da II Liga, e este jogo mostrou porquê: fez uma assistência, provocou uma expulsão e o livre do segundo golo. O Zlín marcou de penálti, já com tudo decidido.

Braga 3

Zlín 1

Estádio 1º de Maio (Braga)

Árbitro Harald Lechner (Áustria)

Treinador Dito

Rui Vieira; Emanuel, Palheiras (Lamosa, 36'; Hugo Soares, 54'), China e Talocha (Ribeirinho, 71'); Gel e Hugo Veiga; Renato, Pedró e Nobre.

 

Treinador Petr Zapletal

Krajca; Matejka, Michalek, Vraga e Nanak; Zourek (Zabojnik, 22'), Skolnik (Suchacek, 70'), Danek e Valasek; Lukas e Hut'ka (Stojaspal, 83')

ao intervalo 1-0

GOLOS 45' Hugo Veiga, 54' Diogo, 65' Talocha, 68' Danek

CARTÃO AMARELO 8' Palheiras; 17' Skolnik; 29' Hutka; 42' Zabojnik; 60' Pedrinho; 72' Gel; 79' Valasek

CARTÃO VERMELHO 63' Nanak

 

Dito

"Foram a melhor equipa e o resultado está certo"

Dito já esperava que a "ansiedade" tolhesse os movimentos à selecção de Braga e, ao intervalo, teve uma "ligeira abordagem" do tema com os jogadores. "Já chega", fez-lhes ver, e eles "perceberam a mensagem", com melhoria evidente da qualidade do futebol, na segunda parte. O treinador acredita que a equipa "pode render mais", apesar da evidente necessidade de "gestão" para a "manter num nível razoável": ontem, as três substituições foram precipitadas por problemas musculares, que reflectem o carácter amador dos jogadores. "A forma como se preparam é limitada" e "jogar dia sim, dia não", em fim de época, implica riscos.

Grupo A

resultados 1ª jornada

Braga 3-1 Zlín

Yednyst Plysky 0-2 Wurttembergischer

classificação

J V E D GM GS P

1º Braga 1 1 0 0 3 1 3

2º wurttembergischer 1 1 0 0 2 0 3

3º Zlín 1 0 0 1 1 3 0

4º Yednyst Plysky 1 0 0 1 0 2 0

próxima jornada 2ª

quinta-feira, 23/06/11

Braga - Yednyst Plysky

Zlín - Wurttembergischer

Grupo B

resultados 1ª jornada

Ankara 0-0 Leinster & Munster

Região Sul Rússia 2-3 Belgrado

classificação

J V E D GM GS P

1º Belgrado 1 1 0 0 3 2 3

2º ankara 1 0 1 0 0 0 1

3º leinster & Munster 1 0 1 0 0 0 1

4º região sul rússia 1 0 0 1 2 3 0

próxima jornada 2ª

quinta-feira, 23/06/11

Região Sul Rússia - Ankara

Belgrado - Leinster & Munster

O JOGO

 

Carlos Resende assinou e ainda se despediu de Rito

Os tempos estão difíceis, e o andebol português não escapa à crise, sendo o ABC um dos maiores exemplos. Mas o seu presidente, Luís Teles, provou ser um lutador nato. Continua a chamar "Catedral do andebol português" ao Pavilhão Flávio Sá Leite, acredita "na alma guerreira e amarela" do clube, "no público excepcional e pouco comum" de Braga, e acaba de contratar Carlos Resende "por dois anos", conforme anunciou ontem, para "manter o ABC no topo", lembrando: "Resende foi campeão no ABC, foi campeão no FC Porto enquanto treinador e, não é coincidência, estamos a apresentar um treinador campeão e está lá em baixo, a dar o último treino, o professor Jorge Rito, outro treinador campeão."

Teles admitiu que, "face aos argumentos dos outros, o ABC não é favorito" e passou a palavra ao novo timoneiro.

"Tenho de agradecer ao presidente do ABC a confiança que deposita em mim para este desafio", começou por dizer Carlos Resende, explicando: "Este convite foi lançado num espaço curtíssimo de tempo e a minha decisão estava dependente da autorização das pessoas das organizações com as quais trabalho, e essas pessoas incentivaram-me a aceitar este novo projecto e também tenho de lhes agradecer."

A seguir, Resende explicou os objectivos de uma equipa que não é favorita: "Estar na luta pelos títulos. Se olharmos para a crueldade dos números, o ABC tem-se distanciado de FC Porto, Benfica e Sporting. Será um desafio diferente, e temos de estar conscientes daquilo que temos. Há que fazer internamente aquilo que antes fazíamos lá fora, que era lutar com equipas de orçamento bem maior do que o nosso."

 

Pedro Seabra no ABC

Pedro Seabra Marques será jogador do ABC nas duas próximas épocas. O contrato ainda não está assinado, nem qualquer elemento ligado aos minhotos o confirmou, mas O JOGO sabe que a contratação de Carlos Resende foi decisiva para os bracarenses ganharem a corrida pelo central.

Pedro Marques, que se encontra no Catar ao serviço da Selecção Nacional de sub-21 e que hoje, se jogar frente à Eslovénia, fará a 100ª internacionalização, tem 21 anos e é um produto das escolas do São Bernardo, onde começou a jogar com apenas cinco anos.

Em 2009 foi considerado o melhor jogador do European Open, um dos torneios para jovens de maior qualidade, tendo despertado a cobiça dos leões. Dois anos depois, vários clubes estiveram interessados nos seus serviços, mas o ABC de Carlos Resende, o ídolo de Seabra, ganhou a corrida por este estudante de Medicina. José Pedro Coelho é o outro reforço já garantido para a nova época.

O JOGO

----------------------------------------------------------------------------------------------

Sporting de Braga

Nuno Valente renova por uma época

O médio Nuno Valente renovou contrato por uma temporada com o Sporting de Braga, revelou o clube minhoto. Na última época, o jogador, de 19 anos, esteve ao serviço do Vizela, da II Divisão, até dezembro de 2010 e, a partir daí, no Sporting da Covilhã, da Liga de Honra. Segundo a nota, Nuno Valente vai apresentar-se com o restante plantel a 1 de julho.

PRIMEIRO DE JANEIRO

publicado por carlitos às 18:28

Terça-feira, 21 de Junho, 2011

Jardim já tomou o pulso

Depois da apresentação e um curto período de férias, Leonardo Jardim já instalou-se ontem definitivamente em Braga, e passou a tarde em reuniões com o presidente António Salvador. Ao fim do dia, surgiu a primeira decisão, com a definição do futuro de Aníbal.

Fechado este dossier, assim como também a confirmação oficial do empréstimo do guarda-redes Mário Felgueiras aos romenos do Brasov (equipa treinada pelo bracarense Toni), o Sp. Braga prepara-se para concluir outros importantes nas próximas horas, onde se fala em seis novos reforços a caminho.
A 11 dias do pontapé de saída, a 1 de Julho, o novo plantel arsenalista apresenta ainda várias indefinições, tanto a nível de colocações: Keita não entra nos planos de Jardim; e eventuais rescisões: casos de Diogo Valente, que deve permanecer em definitivo na Académica, e o luso-francês Marco Ramos já convidado a encontrar novo clube).

No entanto, os reforços desejados por Leonardo Jardim assumem-se como as prioridades da SAD bracarense, a saber: mais um guarda-redes, dois defesas centrais, um médio esquerdo, um médio criativo e mais um ponta de lança.



Carlos Resende ao leme do ABC

Carlos Resende será o novo técnico do ABC Braga, embora sem confirmação oficial. O timoneiro vai ser apresentado esta tarde no Pavilhão Flávio Sá Leite, dando início a uma nova era no conjunto minhoto. Curiosamente o dia fica marcado pelo último treino de Jorge Rito, no comando dos academistas, numa clara passagem de testemunho. Aliás, o novo treinador já deve ter os primeiros contactos com o grupo de trabalho, uma vez que à hora da sua apresentação a equipa vai encontrar-se no Pavilhão Flávio Sá Leite.

Ao nível do plantel, com José Coelho (ex-Madeira SAD) e Pedro Seabra Marques (ex-Sporting) como reforços, as renovações de Luís Bogas, Miguel Sarmento, Tiago Pereira e Álvaro Rodrigues, faltam poucas definições. O dossier Carlos Matos ainda está em aberto, sendo que não houve ainda acerto de renovação.
Diga-se que ao nível de saídas, Hugo Rosário vai representar o Madeira SAD, enquanto que Luís Oliveira, ainda júnior, ruma ao Sporting.

Sorteio ditou arranque de grande dificuldade


Ontem o dia ficou marcado pelo sorteio do campeonato nacional e o arranque vai ser de grau de dificuldade elevado para o ABC. Na primeira jornada, os minhotos vão receber o Sporting (10 de Setembro), no Pavilhão Flávio Sá Leite, sendo que na ronda seguinte deslocam-se ao reduto do Futebol Clube do Porto, actual campeão nacional. Na quarta jornada o ABC desloca-se à Horta, enquanto que na sexta mede forças com o Benfica, no reencontro com Jorge Rito.
CORREIO DO MINHO

 

Jardim abre o gabinete e conversa com Salvador
JUNTOS NA AFINAÇÃO DO PLANTEL

Leonardo Jardim voou da Madeira, instalou-se na sua nova casa e rumou ao Estádio Axa, onde chegou ao fim da tarde de ontem. Não há tempo a perder na preparação da nova época e, embora os telemóveis ajudem, não há nada como a comunicação direta para pôr tudo a correr sobre rodas. Por isso, o novo treinador bracarense passou parte da tarde reunido com António Salvador. O presidente chegou às 16 horas e esteve cerca de três horas à conversa com Jardim.

Há ainda arestas para limar no plantel que vai atacar a época 2011/2012 entre jogadores que ainda têm de ser contratados, meia dúzia, e alguns que têm de ser colocados noutros clubes. O mercado está finalmente a mexer e é nestas alturas que urge alguma precisão cirúrgica, sendo importante treinador e presidente estarem próximos para que não se perca o “timing” que alguns negócios em agenda e outros de ocasião que possam aparecer.

RECORD

 

Hora de estudo

Está traçado o plano de ataque do Braga ao mercado nas próximas duas semanas, período no qual os arsenalistas tentarão ficar com o plantel praticamente encerrado. A forma de actuar e os alvos ficaram ontem definidos durante uma reunião entre António Salvador e Leonardo Jardim, a primeira de uma semana que promete trazer novidades, designadamente em matéria de dispensas. O treinador já apresentou a lista de jogadores com os quais não conta para a próxima época e cabe agora ao presidente tentar encontrar uma solução para os excedentários, entre os quais Keita, que, apesar de ter alguns interessados em Portugal, continua a ter a China como destino mais provável.

Para que Jardim fique totalmente satisfeito com o grupo de trabalho, o Braga tem ainda de contratar um guarda-redes que possa fazer sombra a Quim; dois defesas-centrais mais experientes para concorrerem com Nuno André Coelho e Henrique; um médio esquerdino, que será Jorge Ribeiro desde que consiga desvincular-se do Benfica; e um médio-ofensivo e um atacante, duas posições para onde eram desejados Darragi (Espérance de Tunis) e Ernesto Farías (Cruzeiro), cujos negócios emperraram. Aliás, as complicações surgidas nos últimos dias à volta de ambos levaram os arsenalistas a ponderar muito bem as suas prioridades. Apesar de ter ganho muito dinheiro com a participação na Champions e na Liga Europa, Salvador não se desviará um milímetro da política que traçou: comprar bom e barato - se possível a custo zero - e vender pela melhor oferta possível, desde que não colida com os interesses do clube, como sucedeu em 2010/11 com Alan.

As maiores dúvidas nesta altura são Pizzi, Yazalde e Fernando Alexandre, embora os três tenham indicações para se apresentar no dia 1. O ex-Paços de Ferreira é desejado por clubes estrangeiros, mas não há pressa em vendê-lo; o ex-Rio Ave viu o seu nome ser associado ao Panathinaikos, mas tudo indica que vai participar no estágio e só depois conhecerá o futuro, sendo o Rio Ave novamente hipótese; já o trinco tem os direitos económicos divididos em partes iguais pelo Olhanense (parte da transferência de Henrique) e pelo agente FIFA Paulo Barbosa, e aguarda por uma proposta tentadora para mudar de ares.


Reforçar a defesa com a compra de mais dois defesas-centrais

A maior lacuna do Braga nesta fase é o eixo da defesa. Com as saídas de Paulão, Rodriguez, Kaká e mesmo Aníbal , os arsenalistas foram obrigados a procurar quatro centrais no mercado, mas até agora ainda só conseguiram dois: Nuno André Coelho e Henrique. Por isso, a prioridade de António Salvador continua a ser a compra de jogadores para esta posição, para que, no mínimo, Leonardo Jardim já possa contar com três no começo dos trabalhos, embora o ideal fosse mesmo a chegada de dois.


Concretização da transferência de Pizzi para o estrangeiro

Em virtude do aparentemente elevado número de interessados em Pizzi, António Salvador acredita que, mais tarde ou mais cedo, a transferência do extremo vai realizar-se. Por isso, o presidente do Braga está a gerir este dossiê com a máxima dose de paciência, pois nunca se sabe que tipo de oferta poderá chegar aos gabinetes da SAD nos próximos dias. É público que um clube russo apresentou uma proposta a rondar os oito milhões de euros pela compra de metade do passe do internacional sub-21 português, mas será que alguém oferecerá mais?

Aníbal cedido ao Covilhã

Um dos primeiros jogadores a conhecer oficialmente o destino foi Aníbal. O central vai ser emprestado ao Covilhã na próxima época, à semelhança do que sucede com o lateral-direito Dani, mas antes o Braga tratou de o prender. O acordo para a renovação do contrato do internacional sub-20 português, cuja situação salarial foi ainda substancialmente aumentada, foi obtido ontem ao final da tarde, após uma reunião entre António Salvador e o representante do atleta, Paulo Patrício.

Apesar de ter ido parar à II Liga, Aníbal revelou ao sítio do Braga que encara este empréstimo como "um passo em frente na carreira, porque é importante rodar e evoluir tendo a convicção de voltar para conseguir a afirmação plena". "A renovação do contrato dá-me outra tranquilidade e ajuda-me a concentrar apenas neste objectivo imediato [Mundial sub-20]", referiu ainda o central.



Guilherme tem mercado

Considerado uma das maiores promessas do Braga, Guilherme ainda tenta perceber qual será o seu futuro próximo. O brasileiro, que se encontra nesta altura a gozar férias no país natal, encaixa na perfeição no perfil de jogador que os arsenalistas procuram para o lado esquerdo do meio-campo, mas tudo indica que vai ser emprestado para poder jogar com regularidade, algo que na Cidade dos Arcebispos seria complicado, perante a concorrência de Hugo Viana e Salino. Pretendentes não faltam. Aliás, alguns clubes da I Liga já mostraram interesse em recebê-lo e agora só aguardam pelo resultado de uma reunião que António Salvador vai ter, muito em breve, com representantes da Gestifute, empresa que gere a carreira do jovem médio esquerdino, para saber se o poderão receber.

O JOGO

 

Sete dias para agarrar o contrato de uma vida

Abre-se hoje uma janela única de oportunidades para jogadores amadores agarrarem um contrato de sonho. Sob a égide da UEFA, a prova junta selecções de oito regiões europeias, de oito países, que, durante esta semana, apresentam alguns dos talentos que evoluem no anonimato dos escalões secundários. A fase final da sétima edição da competição joga-se em Portugal, em concreto no Minho. Complexo Desportivo de Fão, Estádio Cidade de Barcelos, Estádio 1º de Maio, em Braga, e campo Cruz do Reguengo, em Vila Verde, são os palcos escolhidos.

Portugal está representado pela selecção da Associação de Futebol de Braga. A competência técnica foi entregue a Dito, um minhoto de gema, com um currículo invejável como jogador e um treinador que mostrara, por exemplo, ao serviço do Salgueiros, ter a coragem para apostar em jogadores das camadas mais baixas do futebol português.

A trabalhar desde Setembro num projecto de cariz essencialmente amador, e, por essa razão, limitado - não podem participar jogadores que tenham assinado contrato profissional - Dito apercebeu-se que "existem uns cinco ou seis valores com fortes possibilidades de jogar nas Ligas profissionais". A maior dificuldade é "encontrar o equilíbrio e fixar uma programação adequada para corresponder às exigências competitivas", uma vez que a maioria são jogadores/trabalhadores.

O espírito de sacrifício na fase intermédia, e nas duas semanas anteriores à competição, que arranca hoje, constitui um forte alicerce na convicção de Dito em "ganhar a taça". Aliás, dos quatro treinadores na conferência de Imprensa, foi o mais frontal na ambição de conquistar o troféu. Por isso, gracejou com a satisfação dos seus homólogos ucraniano e alemão pelo "bom tempo e as praias bonitas" de Ofir.

Taça das Regiões fez nascer Sereno

Sereno é um caso paradigmático do potencial de oportunidades da Taça das Regiões. A vida do defesa mudou radicalmente em 2004, quando representou a selecção de Portalegre. As exibições de Sereno valeram-lhe a entrada no Guimarães, de onde seguiu para o Valhadolid, saltando em seguida para o FC Porto. Três anos antes, o lateral Tony (Guimarães) e o guardião Marco (ex-Arouca), faziam a sua aparição numa prova internacional, rompendo com as fronteiras da III Divisão, para darem o salto para as provas profissionais.

Varzim pescou na selecção de Braga


O desafio da selecção de Braga estava ainda a meio, já Emanuel despertara a cobiça do Varzim. O lateral-direito conseguiu um contrato que, não sendo fantástico, pelo menos o fez sair do Esposende, da III Divisão, para escalar um degrau. Se o Varzim não tivesse descido à II Divisão, o destino do defesa, de 22 anos, seria a Liga Orangina.

Irónico é que o percurso de Emanuel é um retorno ao clube onde fez toda a formação. Agora, participa na fase final da Taça das Regiões com outra perspectiva de futuro.
O JOGO

 

 

Taça das Regiões da UEFA arranca hoje

A Taça das Regiões da UEFA, a mais importante competição para futebolistas amadores, arranca hoje, no Minho, com a realização dos quatro primeiros jogos dos Grupos A e B.
'Tudo fazer para que a competição decorra na perfeição', é a grande meta apontada por Álvaro Albino, porta-voz da Federação Portuguesa de Futebol, entidade que, em parceria com a UEFA e em colaboração com a Associação de Futebol de Braga, organiza este torneio.
'Estou convencido que as equipas que participam nesta fase final não vão ficar desiludidas e irão ficar muito satisfeitas com as condições que lhes foram proporcionadas', disse o também diretor da Taça das Regiões da UEFA.
Conseguir atrair muito público às bancadas dos quatro recintos que acolhem a competição é um desafio, pois, como adiantou Álvaro Albino, 'as equipas que estão aqui presentes são completamente desconhecidas e o próprio torneio não é propriamente conhecido',
Contudo, disse estar 'convicto', que 'as pessoas vão aderir e que vão mesmo ficar agradavelmente surpreendidas com a qualidade dos jogadores e do futebol praticado dentro das quatro linhas',
'Necessitamos do público para termos uma grande festa do futebol e acredito que vamos ter assistências muito razoáveis para um evento desta natureza', concluiu.
Os encontros marcados para hoje são os seguintes: Grupo A – Braga-Zlín (Rep. Checa), no Estádio 1.º de Maio (17h00); Yednyst Plysky (Ucrânia)-Wüttemberg (Alemanha), Cruz do Reguengo (18h00). Grupo B – Ancara (Turquia)-Leinster & Munster (Irlanda), Cidade de Barcelos (17h00); Região Sul (Rússia)-Belgrado (Sérvia), Centro Desportivo Fão (18h00).

Hoje. Estádio 1.º de Maio acolhe jogo entre Braga e os checos do Zlín
PRIMEIRO DE JANEIRO
 

 

publicado por carlitos às 16:50

Segunda-feira, 20 de Junho, 2011
Vêm aí mais seis reforços

Semana de muitas decisões no reino bracarense.

A menos de duas semanas do início da época 2011/12, o plantel do SC Braga já apresenta menos vagas disponíveis para reforços.

Conferidas as entradas, as saídas e os nomes dos jogadores que transitam de época, o SC Braga está bastante activo no mercado à procura de mais seis novos elementos.

As posições também se encontram definidas: um guardião, dois centrais, um médio-esquerdo, um médio criativo (vulgo n.º 10) e um ponta-de-lança.

A BOLA

 Pedreira em contagem decrescente

O pano encerrou em Dublin, mas desde logo se começou a desenhar uma nova era. Na capital do Minho os níveis elevam-se ano após ano, tal como as obrigações. Arsenalistas já estão em contagem decrescente para uma nova era, até porque esta semana já fica marcada pela chegada da grande maioria dos jogadores.

Quim começa a época mais cedo, tal como Vinicius e Ukra, jogadores que precisam de curar ligeiras mazelas. O departamento médico vai abrir a oficina já esta semana, de modo a colocar as peças afinadas e prontas para avançaram ao mesmo ritmo dos restantes elementos.

Leonardo Jardim tem ainda trabalho de gabinete pela frente, sendo que os próximos doze dias vão ser intensos, no sentido de garantir 3/4 do grupo de trabalho. Como habitualmente há sempre uma ou outra unidade que são adquiridas já com os trabalhos de pré-época em andamento, até porque é o mercado que dita as leis.

António Salvador vai jogando com o tempo e há um ou outro dossier que promete manter-se aberto até ao mês de Agosto, contudo a 1 de Julho vai apresentar-se o esqueleto principal, o primeiro lote de Leonardo Jardim.
CORREIO DO MINHO

 

Ukra
"Exemplo de Bruno Alves dá-me motivação"

Hélder Barbosa, Bruno Gama, Paulo Machado, Vieirinha e Candeias são alguns exemplos de grandes promessas da formação do FC Porto que não conseguiram singrar na equipa principal após vários empréstimos. Será Ukra a próxima? O extremo espera que não e revela, em entrevista a O JOGO, que se socorre de um caso positivo para manter viva a esperança de poder voltar ao Dragão: o de Bruno Alves. Tudo o que acredita ter de fazer é uma boa época no Braga, o único clube no qual aceitaria jogar em Portugal se tivesse de deixar os azuis e brancos, como, de resto, veio a acontecer.

Vai começar pela primeira vez uma temporada em Braga. Com que expectativas parte?

Com expectativas altas, pois estou num clube em que sou útil. No FC Porto, isso não acontecia, porque havia jogadores de muita qualidade para a minha posição e era muito mais complicado jogar. Sei que se jogar com regularidade, posso mostrar o meu valor, e o Braga dá-me essa possibilidade. Por isso estou confiante em que esta época pode ser muito boa para mim.
Como reagiu quando lhe surgiu a hipótese de se mudar para Braga?

Sinceramente fiquei muito contente e nem pensei duas vezes. Quando saí do FC Porto, em Portugal só jogaria no Braga, porque é um clube em crescimento, joga as competições europeias, tem nome e todas as condições que permitem a um jogador jovem continuar a evoluir.
Que balanço faz do tempo que passou no clube?

Estes primeiros seis meses serviram para me adaptar, embora seja um rapaz que se adapta bem a qualquer balneário, aos clubes e às pessoas. No entanto, fazer a pré-época, ainda por cima com um novo treinador, que trará novos métodos de trabalho, vai ser bom para mim.
Acredita que poderá ser a época de explosão do Ukra num clube de topo?

Acredito, porque no Olhanense lutava por objectivos diferentes dos do Braga. Estou confiante em que as coisas vão correr bem e vou dar o meu melhor para ajudar o clube.
Apesar de em 2009/10 ter começado no FC Porto, acabou por ser novamente emprestado. Considera que poderia ter tido mais oportunidades no clube?

Ainda cheguei a ter algumas... Acabei por jogar contra o Genk numa fase complicada em termos familiares, mas depois, no jogo em casa com o Beira-Mar, acabei por me magoar...
… e isso condicionou a sua afirmação?

Não sei o que iria acontecer no jogo. As coisas poderiam correr-me bem e continuar a jogar, mas isso agora é uma incógnita. Depois dessa fase, ainda fiz alguns jogos na Liga Europa e na Taça de Portugal, mas estava consciente de que, num grupo como o do FC Porto, era complicado jogar com regularidade. No entanto, com a qualidade que têm os jogadores da equipa, mesmo nos treinos dava para evoluir.
Teme que possa ter o mesmo destino de outras grandes promessas do FC Porto, como Hélder Barbosa ou Paulo Machado, que após constantes empréstimos acabaram por nunca singrar na equipa principal?

Isso é uma realidade, mas o Hélder [Barbosa] está no Braga, o Paulo [Machado] afirmou-se no Toulouse, e o próprio Vieirinha joga no PAOK. De qualquer maneira, não posso olhar apenas para estes exemplos, mas também para o de Bruno Alves e outros jogadores que estiveram emprestados e depois regressaram à casa-mãe. Não posso pensar nos que partiram, mas sim nos que foram emprestados, regressaram e conseguiram jogar. Isso é que me dá motivação para continuar a trabalhar. Neste momento sou jogador do Braga e tenho é de pensar nos objectivos do Braga. Depois, se a época correr bem e conseguir ajudar o clube a atingir os objectivos, espero que me dêem uma oportunidade para me mostrar no FC Porto.


"Jogando no Braga estou mais próximo da Selecção"
Cristiano Ronaldo, Nani, Danny, Varela, Quaresma... As opções de Paulo Bento para as alas são tantas que o próprio Ukra considera ser complicado fazer parte das escolhas do seleccionador nacional. No entanto, isso não significa que tenha abandonado o sonho de um dia ser internacional A por Portugal.

O Braga abriu as portas da Selecção Nacional a Eduardo e Sílvio. Espera que lhe faça o mesmo?

Nunca se sabe. Jogando num clube grande como o Braga, estamos muito mais próximos de entrar na Selecção A. É um objectivo que também tenho, mas para a minha posição, há muitos jogadores de grande qualidade.
A presença no Euro'2012 não lhe passa pela cabeça?

Agora não, mas quando Sílvio foi do Rio Ave para o Braga, se calhar também não lhe passaria pela cabeça ser internacional A. Por isso, vou dar o meu melhor no Braga porque, se a época correr bem, posso aproximar-me da Selecção.


"Espero a medalha do FC Porto"
Inédita ou não, a verdade é que Ukra passou por uma experiência pouco usual. Apesar de fazer parte do grupo do Braga, derrotado na final, o extremo sagrou-se vencedor da Liga Europa, pois participou em dois jogos da caminhada triunfal do FC Porto na prova. O misto de sentimentos quando as duas equipas se defrontaram em Dublin foi tal que ainda hoje não consegue explicar o que sentiu quando viu Falcao marcar o único golo do encontro e Helton erguer o troféu.

É possível ao Braga repetir ou melhorar os resultados das últimas duas épocas?

Os últimos dois anos foram muito bons, e as pessoas sabem que a fasquia está elevada; mas isso também é bom para o clube, que cresceu bastante e agora já é falado em todo o mundo. Estamos conscientes de que será difícil, mas será bom para nós. Julgo que temos qualidade para no mínimo fazer uma época igual.
Ficou triste por não ter jogado a final da Liga Europa?

Quando fui para o Braga, sabia que não poderia jogar nas competições europeias, porque já tinha jogado pelo FC Porto. Aliás, foi uma situação complicada, porque tinha jogado no FC Porto durante meio ano e, depois, a minha equipa defrontou o clube na final da Liga Europa. Acho que nenhum jogador passou por esta situação. Gostava muito de ter jogado, mas sabia que era impossível.
Como reagiu quando tomou consciência de que o Braga ia defrontar o FC Porto?

Foi estranho. Mesmo não jogando, pertencia ao grupo do Braga e sabia o quanto era importante a chegada à final para o clube. Foi por isso que festejei de forma efusiva quando eliminámos o Benfica. Depois, quando cheguei ao carro, estava a conversar com a minha mulher [Mafalda Castanheira] e pensei: "O FC Porto e o Braga vão jogar a final, e agora?" [sorrisos] É uma situação muito estranha e muito complicada de explicar. As pessoas tentavam colocar-se na minha pele e era muito complicado. O misto de sentimentos é tal que não se consegue explicar.
E quando Falcao marcou o golo?

[sorrisos] Foi igualmente estranho. Mesmo que tente explicar às pessoas o que senti, é complicado. Por um lado, fiquei contente pelo facto de o FC Porto ter marcado, pois tinha feito parte daquele grupo, mas por outro estava triste, porque o Braga era o clube no qual estava a jogar. Em Dublin, parecia estar apenas como adepto do futebol.
Imaginou-se a levantar a taça?

Não, porque mesmo que o Braga tivesse ganho, não tinha jogado pela equipa na Liga Europa.
Mas Mariano não estava inscrito na competição e também recebeu a medalha...

Sim, mas o FC Porto tem um grupo bastante solidário. Fiz parte dele durante seis meses e deu para perceber que ali, mais do que um grupo de jogadores, há um grupo de amigos. Quando é necessário mostrar respeito por alguém, não têm problema nenhum em fazê-lo.
Já recebeu a medalha a que tem direito? Afinal de contas, também participou na caminhada do FC Porto...
Ainda não. Estou à espera que o FC Porto ma entregue [sorrisos]...
Acredita que poderá ter outra oportunidade de participar na final de uma competição europeia?

A vida dá muitas voltas, por isso ainda espero não só estar presente na final de uma competição europeia, como poder jogá-la. Quem sabe se, para a próxima, não ganho mesmo uma final?

Impressionado com Villas-Boas
Apesar de a experiência ter sido curta (apenas seis meses), Ukra não esquece o trabalho com André Villas-Boas. "Além de ser jovem, é um treinador ambicioso, que tem uma qualidade impressionante e que vai continuar a triunfar daqui para a frente porque tem tudo para isso", avalia o extremo.

Pronto a ajudar Leonardo Jardim
Mesmo não conhecendo Leonardo Jardim, Ukra considera que o currículo do novo treinador do Braga espelha bem a sua qualidade. "Sei que, por onde passou, teve sempre sucesso e acredito que, no Braga, um clube que lhe dá ainda mais e melhores condições para mostrar o seu talento, também o conseguirá. Aliás, vamos estar todos empenhados em ajudá-lo", prometeu.
Arranque mais cedo
À semelhança de Quim e Vinícius, Ukra também começará a trabalhar mais cedo. Um hábito que adquiriu há anos, por forma a estar "preparado para a pré-temporada". "Já na época transacta comecei mais cedo para depois me sentir melhor. É uma fase muito importante para nós, a exigência é muita, e eu quero preparar-me o melhor possível para enfrentar este primeiro mês de trabalho", revela.

Toulon aumenta cotação de Aníbal

As boas exibições de Aníbal no Torneio de Toulon despertaram a atenção de vários olheiros, ao ponto de os ingleses do Fulham, os italianos da Udinese e os ucranianos do Metalist terem procurado informações sobre o central. A cotação do jovem internacional português, que foi convocado para o Mundial de sub-20, parece estar em alta, e é por isso que o Braga deseja prolongar-lhe o contrato. As negociações já decorrem há alguns dias e poderão ficar encerradas muito em breve.

China deverá ser o próximo destino de Keita
Utilizado em apenas sete jogos em 2010/11, Keita está em vias de deixar o plantel do Braga. O senegalês, contratado no último defeso ao Setúbal, tem vários pretendentes, mas é à China que deve rumar. Os arsenalistas não colocam quaisquer entraves à saída, pois Leonardo Jardim pretende um avançado com outro tipo de características, mais de área e com maior capacidade para segurar a bola. Farías encaixava na perfeição nesse perfil, mas as coisas estão complicadas, obrigando António Salvador a apontar baterias para outros alvos, já perfeitamente identificados.
O JOGO

 

Zé Luís: «Sou um n.º 9 mas jogo onde Jardim quiser»
É A GRANDE PROMESSA PARA A FRENTE DE ATAQUE

Há um vulcão que pode estar prestes a entrar em erupção na Liga portuguesa: Zé Luís. O ponta-de-lança que despontou no Gil Vicente e que é natural da ilha cabo-verdiana do Fogo é uma das apostas para a época que aí vem. Com 20 anos feitos em janeiro, José Luís Mendes Andrade é um ponta-de-lança explosivo ainda em formação que tem tudo para se afirmar no Sp. Braga de Leonardo Jardim.

Ainda de férias em Portugal – este ano havia tanta coisa a tratar da sua mudança de Barcelos para Braga que não deu para ir a S. Filipe, a sua cidade –, Zé Luís está consciente das novas responsabilidades. “Sei o que esperam de mim mas também me sinto muito orgulhoso por ser aposta de um clube da dimensão do Sp. Braga e quero agarrar com muita força esta oportunidade”, disse ontem a Record.
RECORD
 
Fernando Alexandre pode não continuar


Médio tem mais um ano de contrato com o SC Braga e gostaria de ficar no plantel. [/b
Apesar de Daúto Faquirá querer manter Fernando Alexandre no plantel, parece estar difícil à Direcção do Olhanense satisfazer a vontade do treinador.

O médio tem mais um ano de contrato com o SC Braga e gostaria de ficar no plantel de Leonardo Jardim.

A BOLA


Manuel Cajuda radiante com sucesso do Sp. Braga, confessa que também ele recebeu mensagens de parabéns por ser o «pai» da equipa.

Manuel Cajuda não esquece o Sp. Braga, uma equipa que estará para sempre associada ao técnico português, até porque, nos últimos 15 anos, orientou-a em oito. A equipa minhoto tem crescido a olhos vistos no panorama futebolístico português e Cajuda revelou que ele próprio recebeu mensagens de parabéns pela campanha europeia do clube, na última temporada.

«Muitas pessoas, através das redes sociais mandavam-me mensagens e agradecimentos por eu ser o pai do Braga e eu a todos dizia que era uma injustiça ao Domingos, ao presidente António Salvador e aos jogadores e a todos aqueles que fizeram o Braga progredir. Ajudei a partir muita pedra para se construir um passeio em calçada moderna para os outros poderem depois passear, e com uma situação muito bonita: ninguém estragou o trabalho feito e todos o melhoraram», afirmou o técnico que orientava o Al Sharjah, da Arábia Saudita, em conferência de imprensa.

O treinador considera que Mesquita Machado, presidente da Câmara Municipal de Braga, António Salvador, presidente do clube, e os técnicos Jesualdo Ferreira e Domingos Paciência têm grande parte do mérito do Sp. Braga actual. E Jorge Jesus? «Se não teve tempo para fazer mais, teve a inteligência necessária para não destruir», afirmou.

Contudo, para Cajuda, o grande obreiro foi mesmo Domingos: «Se um dia construírem uma estátua em Braga eu vou lá ajudar a fazer uma pedrinha. Teve a particularidade de melhorar tudo aquilo que foi feito.»

«Vivi a carreira do Braga de uma forma fascinante e, sem ser anti-portista, porque reconheço que o F C Porto foi o melhor nos últimos 20 anos, desejei muito que o Braga pudesse ganhar a final da Liga Europa. Porque, há 12 ou 13 anos, quando dizia que queria que o Braga fosse dos melhores clubes portugueses, transformando-o numa espécie de Valência ou Corunha do futebol espanhol, que não ganhando títulos intrometia-se nessa luta até às última jornadas, chamaram-me lírico, doido, algarvio chalado e afinal eu tinha razão. E quando se tem razão passados vinte anos temos uma sensação de conforto e de paz interior», assumiu a finalizar.
 Aníbal renovou e vai para a Covilhã
 

Aníbal já tem futuro traçado. O jovem defesa-central renovou esta tarde o contrato com o SC Braga, prolongando a ligação por mais duas temporadas. Nesse encontro ficou também definido que o futuro de Aníbal passará pelo SC Covilhã.
 
A cotação do defensor elevou-se consideravelmente após passagem meritória pelo Torneio de Toulon, prevendo-se que a sua convocatória para o Mundial de Sub-20, que decorrerá na Colômbia, de 29 de Julho a 20 de Agosto, potencie ainda mais o valor do seu passe.

ABOLA
publicado por carlitos às 23:55

Domingo, 19 de Junho, 2011
 
 
 

Baiano vai assinar por quatro épocas


Baiano vai ser jogador do SC Braga. O defesa-direito estava em final de contrato com o Paços de Ferreira e o seu passe pertencia ao clube brasileiro Grémio Anápolis, com quem os responsáveis arsenalistas acertaram a transferência.
 
O contrato será válido por quatro temporadas e com as entradas de Baiano nos quadros arsenalistas, ficam fechadas as vagas para lateral-direito.

O concorrente do ex-pacense por um lugar no onze será Rodrigo Galo, contratado ao Gil Vicente.
ABOLA
 
Baiano para reforçar sector mais deficitário
LATERAL-DIREITO ASSINA POR 4 ANOS
   
O Sp. Braga não deixou que passasse muito tempo entre a transferência de Miguel Garcia para o futebol turco e a contratação de um jogador para o lado direito da defesa. Baiano foi o eleito. O jogador que se destacou com a camisola do Paços de Ferreira chegou a ser dado como hipótese para reforço do V. Guimarães mas a verdade é que o seu futuro passa pelo Minho mas não pela Cidade Berço... Braga é o seu destino. Leonardo Jardim espera poder contar com um lateral muito forte a defender mas que é capaz também de dar grande profundidade e segurança quando sobe para o ataque, onde na Mata Real apareceu muitas vezes a assistir os avançados com cruzamentos de régua e esquadro.

A aposta do Sp. Braga em Baiano é reforçada ainda por uma ligação válida por quatro anos em relação a um defesa que agora terá outra visibilidade e que no futuro poderá representar uma mais-valia para a SAD bracarense. Baiano completou 24 anos em fevereiro e tem muito espaço e tempo para continuar a evoluir.
RECORD
 

Diogo Valente vai continuar na Académica
Avançado tem mais uma época de contrato com o Sp. Braga mas até pode rescindir e assinar em definitivo pela Briosa.

A Académica garantiu o concurso de Diogo Valente pelo menos por mais uma época, apurou o Maisfutebol. Depois de ter alinhado na Briosa na última temporada, por empréstimo do Sp. Braga, falta apenas definir em que moldes irá permanecer em Coimbra: nova cedência, uma vez que o avançado está vinculado aos minhotos por mais uma época, ou, em alternativa, a título definitivo, tendo, neste caso, de rescindir previamente com os arsenalistas.

Ambos os cenários são possíveis, sendo certo que o esquerdino estará às ordens de Pedro Emanuel logo no início dos trabalhos, agendado para 4 de Julho, num desfecho há muito desejado por ambas as partes e tornado possível pelo facto de Leonardo Jardim não pretender incluí-lo no plantel do Sp. Braga.

Diogo Valente foi um dos jogadores mais utilizados pela Académica na última época, com um total de 36 jogos (29 na Liga, seis na Taça de Portugal e um na Taça da Liga), três golos apontados, um em cada competição, e destacou-se ainda no capítulo das assistências. Em suma, foi dos elementos com rendimento mais elevado na passada temporada.
MAIS FUTEBOL

 

Diogo Valente certo

Aos poucos, o plantel vai ganhando forma. Após a oficialização de Pedro Emanuel como treinador da Académica para as próximas duas épocas, os homens que mandam no futebol estudantil têm dado passos firmes na construção do grupo de trabalho para a temporada 2011/12. O nome mais recente é o de Diogo Valente, segundo O JOGO conseguiu apurar. O extremo-esquerdo vai repetir a experiência do ano passado e voltará a vestir a camisola da Briosa, tal como era seu desejo há muito tempo.

A verdade é que havia muitos emblemas interessados na contratação do jogador - Rio Ave e Beira-Mar eram apenas dois deles, embora também não tenha faltado a cobiça do estrangeiro -, mas Valente desde a primeira hora demonstrou vontade em tentar repetir a boa época a título individual que rubricou em 2010/11, sendo um dos jogadores mais utilizados e o que mais assistências para golo protagonizou.

Só que desta vez poderá haver uma pequena diferença em relação ao negócio verificado na temporada transacta. Sem espaço nas escolhas do novo técnico dos bracarenses, Leonardo Jardim, e com apenas mais um ano de vínculo ao Braga, é provável que Diogo Valente venha a ser cedido a título definitivo aos estudantes, embora o clube liderado por António Salvador tenha, ao que tudo indica, precavido os seus interesses quanto a um negócio futuro.

Na cidade do Mondego, após uma temporada em que foi orientado por três treinadores (Jorge Costa, José Guilherme e Ulisses Morais), o extremo canhoto vai cruzar-se com um antigo colega de equipa; é que Pedro Emanuel e Diogo Valente representaram em simultâneo o FC Porto, em 2006/07, e a verdade é que o agora treinador deu luz verde aos responsáveis da Briosa para segurarem o futebolista.

29

O esquerdino alinhou em 29 jogos da Liga ZON Sagres da última época pelos estudantes, somando 2117 minutos e sendo o quinto elemento mais utilizado.

3

Foi o assistente de serviço, mas também fez o gosto ao pé: marcou dois golos no campeonato e um na Taça da Liga.

Baiano fecha o lado direito
Após analisar cuidadosamente o mercado, o Braga avançou para a contratação de Baiano, que nas últimas duas épocas representou o Paços de Ferreira. O acordo entre as duas partes é total e ficou consumado ainda antes de o brasileiro voltar ao país natal para gozar um merecido período de descanso. O contrato será válido para as próximas quatro temporadas, sinal inequívoco da confiança que os dirigentes arsenalistas depositam nas capacidades do lateral-direito, que no plantel terá a concorrência directa do compatriota Rodrigo Galo, contratado neste defeso ao recém-promovido Gil Vicente. Fica assim fechado o lado destro da defesa idealizada por Leonardo Jardim, à qual fica a faltar apenas dois centrais.

A contratação de Baiano, que chegou a ser colocado na rota do Guimarães, enquadra-se perfeitamente nas que o Braga tem realizado ao longo deste defeso. Exceptuando as de Zé Luís e Rodrigo Galo, que obrigaram o clube da Cidade dos Arcebispos a despender sensivelmente 900 mil euros, todas as outras foram concretizadas a custo zero. António Salvador recusa liminarmente a ideia de entrar em loucuras, especialmente numa altura em que o país está mergulhado numa crise económica, e, por isso, não perdeu a oportunidade de agarrar o defesa que pertencia aos quadros do Grémio Anapólis, com quem os arsenalistas chegaram a um entendimento.

A próxima época será a quarta consecutiva de Baiano no campeonato português, no qual entrou pela porta do Belenenses. Foi a partir do momento em que rumou à Capital do Móvel (2009/10), porém, que começou a confirmar todo o potencial que lhe era reconhecido. Veloz e com grande vocação ofensiva, o lateral-direito de apenas 24 anos rapidamente conquistou a confiança de Paulo Sérgio, primeiro, e Ulisses Morais, depois. Aliás, nem mesmo a entrada de Rui Vitória para o comando dos pacenses, em 2010/11, o fez cair da equipa. Antes pelo contrário. O brasileiro era um dos indiscutíveis do treinador dos castores, que o utilizou em 28 dos 30 jogos do campeonato - nos outros dois não pôde jogar devido a castigo (acumulação de cinco amarelos e vermelho).

No currículo tem já uma presença na final da Taça da Liga (2010/11), que viria a deixar fugir para o Benfica, em Coimbra, e na Supertaça Cândido de Oliveira, que viria ser conquistada pelo FC Porto, em Aveiro. Será que é em Braga que vence o primeiro troféu da carreira?


Um golo tramou o Braga e o outro Leonardo Jardim
Baiano já vinha sendo seguido pelo Braga há algum tempo, mas foi a exibição que realizou no embate contra a equipa bracarense, em Setembro, que aguçou ainda mais o apetite. Baiano foi eleito o melhor em campo por O JOGO e muito por culpa do espectacular golo que marcou, num remate cruzado de fora da área que não deu hipóteses a Felipe, oferecendo ao Paços de Ferreira um precioso empate (2-2). Aliás, não deixa de ser curioso que o outro tiro certeiro do ex-pacense na última época tenha sido obtido contra a equipa que era orientada por Leonardo Jardim, que agora vai reencontrar em Braga. O seu momento de inspiração não só impressionou o técnico, como também fez tropeçar o Beira-Mar (1-1).


Desaproveitado no Restelo
Apesar de ter chegado a Portugal com as expectativas altas, Baiano teve uma primeira época para esquecer. Membro de uma equipa do Belenenses que foi orientada por três treinadores, sentiu imensas dificuldades em impor-se perante a concorrência de Cândido Costa. Por isso, no final da época de 2008/09 decidiu deixar o Restelo.


Afirmação na Mata Real
Foi em Paços de Ferreira que Baiano conseguiu afirmar-se como um dos melhores laterais-direitos do campeonato. Em duas épocas pelo clube da Capital do Móvel, o brasileiro fez sempre parte dos intocáveis dos treinadores Paulo Sérgio, Ulisses Morais e Rui Vitória e ainda marcou presença na final da Taça da Liga e da Supertaça.


Vandinho participou em jogo de beneficência
Vandinho está de saída mas não perde os bons hábitos. Ontem, em Barão de Melgaço (Mato Grosso), jogou por uma selecção daquela localidade brasileira contra o Santa Terezinha, numa partida beneficente, onde foi montado um posto para a doação de alimentos.



Leixões fecha ciclo de jogos antes do estágio de Melgaço

A equipa de Leonardo Jardim vai fazer a apresentação do Leixões, dia 16 de Julho, no último jogo antes do estágio de Melgaço. Também confirmados para jogos de preparação estão os seguintes adversários: Freamunde (9 Julho), Brasov (12) e Moreirense (21).


Lugares anuais não excedem previsões
Faltam ainda perto de três semanas para o fim da primeira fase de venda de lugares anuais - 13 de Julho - e o Braga conta, para já, com três mil vendidos, número que ronda 35% do total da época passada - cerca de oito mil - e faz a SAD e o departamento que gere esse dossiê estarem optimistas em relação ao futuro.

Nas últimas três épocas, o número de lugares anuais vendidos tem subido exponencialmente. Em 2008/09, ultrapassou ligeiramente os seis mil. Em 2009/10 chegou a sete mil e na época passada a subida foi igual. Agora, não é crível que, pelo menos na primeira fase, a barreira dos oito mil seja suplantada, mas a esperança é que se registe uma igualdade. Depois, na segunda fase, há novas oportunidades para ser quebrado o último recorde.

A última semana é sempre aquela que regista mais afluência, até porque a bola já começou a rolar e os adeptos fervilham de outra forma. No pacote disponibilizado entre 15 e 160 euros, os adeptos podem assistir a todos os jogos em casa para o campeonato e ainda têm como bónus o play-off de acesso à Liga Europa.


...Emílio Macedo

"Não há inveja do Braga nem de outro clube"

O sucesso do Braga incomoda o Vitória ou funciona como estímulo?

Não me interesso muito pelo que fazem as outras equipas, incluindo o Braga. Eles têm uma filosofia de trabalho, nós temos a nossa. É uma gestão calculada em função dos recursos que temos. Os empresários da região estão de costas voltadas para o clube; basta pensar que na época anterior ficaram 18 camarotes por vender, e julgo que isso não tem nada que ver comigo. Isso poderia acontecer com outro presidente. As empresas, sobretudo as que estão ligadas ao ramo têxtil, debatem-se com grandes problemas e, por isso, só lutamos com as armas que nos restam. Nos últimos quatro anos, desde que cá estou, temos feito o nosso trabalho com dignidade, dedicação e muito rigor.

Assume algum sentimento de inveja?

Nunca tive inveja de ninguém. Nem se pode falar numa grande diferença entre os dois clubes, porque, no fim da época, o Braga apenas somou mais três pontos do que o Guimarães.

Essa curta diferença vai esbater-se na próxima época?

Queremos ficar no primeiro terço da classificação, entre os melhores, como aconteceu na época anterior. Conseguimos atingir os nossos objectivos, ficando nos primeiros cinco lugares e disputando a final da Taça de Portugal. Infelizmente não ganhámos nada, mas atingimos os objectivos. ...

O JOGO

 

Yazalde está na lista de Jesualdo
 Por António Casanova

A informação tem origem na Grécia. Entre relatos permanentes de convulsão social, política e económica, que projectam o território grego, especialmente a capital Atenas, para um mediatismo imenso, sobra ainda espaço para manter viva a corrente noticiosa relacionada com o futebol.
 
Garante a Imprensa helénica que o Panathinaikos está muitíssimo activo no mercado, na tentativa de reforçar os seus quadros para uma temporada em que o destaque será a presença na Champions League.

Aparentemente, Yazalde é um dos reforços desejados por Jesualdo Ferreira na equipa grega.
A Bola
 
publicado por carlitos às 17:28

Sábado, 18 de Junho, 2011

Novo Governo vai formoso, mas não para Seguro

António José Seguro, candidato à liderança do PS, não faz comentários aos nomes do novo Governo, mas promete oposição cerrada contra medidas para «desmantelar» o Estado social

 O candidato à liderança do PS, António José Seguro, recusou-se a comentar os nomes do novo Governo, mas prometeu oposição firme às medidas que visem desmantelar o Estado social e esqueçam o combate às desigualdades.

«Não comento nomes e nem é isso que me preocupa. O que me preocupa é o programa que aí vem e que, naturalmente, terá consequências negativas do ponto de vista social». E nem os nomes dos independentes para as Finanças e Economia mereceram uma palavra.

Focado nas medidas sociais, o candidato à liderança do PS vincou a sua «oposição a todas as políticas e medidas que este Governo quererá colocar na Assembleia da República com vista a desmantelar o Estado social». E concretizou: «Essas políticas terão a nossa oposição e quero dizer aos cerca de 1,5 milhões de portugueses que votaram no PS que seremos firmes na defesa desse Estado social, firmes na defesa de políticas públicas que combatam as desigualdades sociais.

Teremos sensibilidade social e não aceitaremos que em nome da situação do país se possa concretizar uma agenda que tem outras preocupações que não sejam as pessoas».
Ainda em relação ao novo executivo PSD/CDS, António José Seguro prometeu que as pessoas «serão o centro» da acção política dos socialistas

publicado por carlitos às 18:48

 

Cinzas de Saramago debaixo de uma oliveira

Pilar del Rio, depositou as cinzas do Nobel da Literatura debaixo da árvore centenária que veio da terra natal do escritor

Cerca de 300 pessoas assistiram à cerimónia de deposição das cinzas de José Saramago debaixo de uma oliveira transplantada da sua aldeia natal junto à Casa dos Bicos, futura sede da fundação com o nome do escritor.

Exactamente um ano depois da sua morte, a 18 de junho de 2010, e à mesma hora a que morreu, 11:30, iniciou-se a cerimónia de homenagem ao Nobel da Literatura português, no Campo das Cebolas, em Lisboa, ao som dos tambores da orquestra de percussão Tocá Rufar.

Seguiu-se uma intervenção do professor e cantor lírico Jorge Vaz de Carvalho, que leu um texto de Saramago sobre a cidade de Lisboa, intitulado «Palavras para Uma Cidade».

À esquerda do estrado, Pilar del Río, viúva do escritor e presidente da Fundação José Saramago, ouvia com ar enlevado e rosas brancas na mão, e a multidão escutava em silêncio, protegendo-se do sol do fim da manhã com os livros do autor de «Memorial do Convento» trazidos de casa.

«Basta que Lisboa seja o que deve ser: culta, moderna, limpa, organizada, sem perder nada da sua alma», leu Vaz de Carvalho.

A escritora Lídia Jorge tomou depois a palavra para, em tom emocionado, partilhar com os presentes uma mensagem para Saramago, intitulada «Palavras para Ti».

«Tu não serás as cinzas que Pilar vai depositar sob a oliveira (¿), serás os milhares de páginas que escreveste (¿) De resto, nós queremos que este momento seja alegre, que sejas seiva desta cidade», afirmou.

Em seguida, Pilar del Río colocou as cinzas junto às raízes da oliveira, escolhida pelo presidente da junta de freguesia da Azinhaga do Ribatejo por ser aquela onde ele imaginava que pudesse estar o lagarto verde que Saramago descreve no seu livro «As Pequenas Memórias».

As cinzas foram cobertas por terra de Lanzarote, colocada pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa no canteiro onde se encontra plantada a árvore, junto a um banco de mármore e ladeada de duas placas de pedra embutidas no chão, lendo-se na primeira, do lado esquerdo, «José Saramago 1922-2010» e na outra a última frase do romance «Memorial do Convento»: «Mas não subiu para as estrelas, se à terra pertencia».

Assistiram à homenagem a filha do escritor, Violante Saramago Matos, e a neta, Ana Saramago Matos, o seu editor, Zeferino Coelho, o poeta Nuno Júdice, a ministra da Cultura cessante, Gabriela Canavilhas, o diretor da Biblioteca Nacional, Jorge Couto, e o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, entre muitos outros, amigos e anónimos, portugueses e estrangeiros.

No final da cerimónia, Pilar del Río também falou à imprensa, visivelmente comovida, para dizer que «a cerimónia ultrapassou as melhores expectativas»: «Foi simples, solene, íntima, profunda», observou a finalizar.

tags:
publicado por carlitos às 18:35

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4

5
6
7
10

12
14
15
16

24

26
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds