...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

Terça-feira, 26 de Abril, 2011

 

 

 Na teoria, o Sporting de Braga não é favorito, mas os “encarnados” não deverão ser um “papão” para os minhotos, que, esta época, já arrumaram Celtic e Sevilha, na corrida à Liga dos Campeões, Liverpool e Dínamo de Kiev.

O Benfica e o Sporting de Braga iniciam quinta-feira o primeiro “duelo” 100 por cento português nas taças europeias de futebol, que vale um lugar na final da Liga Europa, a 18 de Maio, em Dublin.

  Em termos de rendimento a balança certamente que pende mesmo que seja de forma ténue para o lado do Sp. Braga que vem de uma série interessante sem saber o que é a derrota, enquanto que no que toca a disponíveis, os bracarenses viram nos últimos dias o panorama clínico melhorar com o regresso de Elderson e Rodriguez, enquanto que no Benfica depois da lesão frente ao PSV Eindhoven de Sálvio e mais tarde de Gaitan que o "tirou" dos jogos importantes que foram o da Luz com o FC Porto que ditou o afastamento das águias da Taça de Portugal e do passado Sábado na vitória diante o P. Ferreira por 2-1 e que valeu o troféu aos encarnados é hoje referência César Peixoto que também pode ficar de fora desse grande jogo que será as meias-finais da Europa League com o SC Braga, havendo ainda interrogações sobre a forma de Carlos Martins.

 

 
 A formação “encarnada” começa em casa, onde só perdeu uma de 59 recepções aos “arsenalistas”, há mais de meio século, mas surge com o moral em baixo, ainda consequência do quarto desaire da época face aos portistas e do adeus ao Jamor.

Depois disso, os “encarnados” já venceram a Taça da Liga (2-1 ao Paços de Ferreira, na final), mas nem houve vontade para festa, pois, na Luz, todos sabem que só a Liga Europa pode salvar a época... e de que maneira.

O Benfica conta dois títulos europeus e oito finais europeias, mas já não estava numa meia-final há 17 anos, não marca presença numa final há 21 e não conquista um troféu desde que se sagrou bicampeão da Europa... há 49.

Para enfrentar os “arsenalistas”, que já bateu esta época por duas vezes na Luz (1-0 para a Liga e 2-0 para a Taça), Jorge Jesus já sabe que não terá Salvio, deverá ter de volta Gaitan e tem Carlos Martins em dúvida.

Ao contrário do Benfica, o “onze” de Domingos Paciência, que não conta com Paulo César, surge num bom momento, como atesta o melhor ciclo de invencibilidade da época: 12 jogos consecutivos sem perder (sete vitórias e cinco empates).

Na teoria, o Sporting de Braga não é favorito, mas os “encarnados” não deverão ser um “papão” para os minhotos, que, esta época, já arrumaram Celtic e Sevilha, na corrida à Liga dos Campeões, Liverpool e Dínamo de Kiev.

Pelo meio, partiram Matheus, Moisés, Filipe, Luis Aguiar ou Andrés Madrid, mas os “arsenalistas” nunca pararam de surpreender, sendo que, qualquer que seja o resultado da eliminatória, já fizeram história, pois nunca tinham sequer chegado aos quartos de final de uma prova europeia.

As duas equipas já se encontram duas vezes a duas mãos e dividiram os apuramentos, na longínqua década de 60 do século XX: em 1964/65, o Benfica venceu em Braga por 3-1 e goleou em casa por 9-0, mas, na época seguinte, os minhotos vingaram-se (4-1 em casa e 1-3 fora).

No que respeita em exclusivo a meias finais, da Taça, regista-se um empate a dois: os lisboetas levaram a melhor em 64/65 e 88/89 (3-1 em casa) e, no seu reduto, os bracarenses qualificaram-se em 81/82 (2-1) e 97/98 (2-1).

O primeiro encontro da eliminatória realiza-se quinta-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa, a partir das 20h05, e a segunda “mão” está agendada para uma semana depois, no Estádio Axa, em Braga, no mesmo horário.

 

TIAGO: "O Benfica vai ter de se cuidar"

 

Médio já vestiu a camisola do Sporting de Braga e Benfica.

 

 

 O Sporting de Braga vai defrontar, na Luz, o Benfica na primeira mão das meias-finais da Liga Europa.

«Este ano não me importava nada de estar em campo pelo Sporting de Braga ou pelo Benfica e depois ir à final. Não sei dizer por quem vou torcer. Sinceramente, é uma daquelas situações em que uma pessoa fica mesmo dividida, pois ganhe quem ganhar terei sempre alegria e tristeza. Espero que tudo corra bem e acabe por vencer quem for melhor», disse Tiago, jogador da Juventus emprestado ao Atlético de Madrid.

«Num momento em que o futebol português está fragilizado, numa comparação directa com os principais campeonatos europeus é um feito tremendo vermos logo três equipas nestas meias-finais. É sinal de que, apesar de tudo, a qualidade não falta nas nossas equipas, tanto mais que são todas orientadas por treinadores portugueses», realçou o médio, orgulhoso por ver três equipas portuguesas nas meias-finais da uma prova europeia.

Devido ao histórico internacional, Tiago considera o Benfica mais favorito mas recorda o trajecto europeu da equipa minhota.

«Pelo que tem sido feito nos últimos dois/ três anos, o clube e a cidade merecem ir ainda mais longe. O Sporting de Braga eliminou equipas como o Liverpool e o Dínamo Kiev. O Benfica vai ter de se cuidar», afirmou. 

 

 

FERNANDO ALEXANDRE: Jogo será equilibrado

 

                                                                                   

 

Fernando Alexandre antevê um Benfica-Sp. Braga (Liga Europa) bastante equilibrado. O médio do Olhanense, que está emprestado pelos bracarenses mas foi formado no Benfica, não arrisca entrar em favoritismos.

O jogador deixa a ideia de que não estará dividido na hora de torcer por uma das equipas, mas não revela por quem puxará: «Vou torcer pela minha equipa e isso fica só para mim. Vou seguir com atenção! São duas equipas fortes e não arrisco dizer quem ganha. Numa meia-final da Liga Europa não conta assim tanto quem está melhor ou pior. Motivação haverá de certeza, por isso será um jogo de 50/50.»

O Olhanense recebe o Benfica no próximo domingo. O jogador não esconde que está grato aos encarnados, mas lembra que é profissional: «Há sempre um sentimento especial. Foi lá que me formei, enquanto homem e jogador. Devo-lhes isso e estou muito grato por me terem formado. Mas seguimos caminhos diferentes e eu vou lutar pela minha camisola, ainda para mais numa situação em que estamos a precisar de pontos».

O médio espera encontrar «um Benfica forte», independentemente do onze que apresente, mas acredita que o trabalho que tem sido desenvolvido pelos algarvios permitirá lutar pela vitória.

 

 Benfica-Sp. Braga: minhotos ganharam só uma vez na Luz

Dito jogou nos dois lados e fala sobre «diferentes capítulos da história»

Ocupação das forças portuguesas na Liga Europa. Duelo de lusofonia totalitária numa das meias-finais. Benfica e Sp. Braga ombro a ombro com a meta prostrada em Dublin. O primeiro jogo é na Luz, já na quinta-feira. Reduto maldito para o emblema arsenalista. Os números são esmagadores: em 55 visitas oficiais ao terreno da águia, apenas uma vitória (época 1954/55, 0-1 no campeonato nacional).

Dito jogou nos dois clubes. Vestiu a camisola do Sp. Braga de 1979 a 1986 e mudou-se directamente para o Benfica (1986 a 1988). O antigo internacional português fala numa história que deve ser lida «em dois capítulos».

«Na década de 80 íamos à Luz tentar o impossível. A diferença de qualidade entre os dois clubes era muito grande. Agora não. O Sp. Braga deu um salto qualitativo muito grande e não é à toa que se meteu entre os três grandes nas últimas épocas», esclarece ao Maisfutebol.

Por isso mesmo, Dito aguarda dois jogos «muito equilibrados» neste duelo europeu. Mesmo na Luz. «Os golos é que vão decidir. Nas últimas épocas o Sp. Braga tem jogado de olhos nos olhos com o Benfica em Lisboa. Estou convicto que tudo será resolvido apenas em Braga. Os tempos são outros.»

«O Benfica ia a Braga e tinha 70 por cento dos adeptos»

Profundo conhecedor da idiossincrasia dos dois emblemas, Dito dá um exemplo objectivo para explicar a melhoria do Sp. Braga. «Na década de 80 e 90 o Benfica chegava a Braga e tinha 70 por cento do estádio do seu lado. Agora sucede o inverso. Conheço muitas pessoas que eram dos dois clubes e agora são só do Braga. Há uma inversão notória nesse aspecto. No fundo, não faz sentido apoiar um clube que está a 400 kms.»

Dito tem uma ligação emocional ao Sp. Braga e profissional ao Benfica. Foi na Luz que se tornou campeão nacional e finalista da Taça dos Campeões Europeus. «Estive para ir com 21/22 anos para a Luz e fui adiando. Sonhava ser campeão nacional no Braga. Não foi possível. No Benfica fui sempre bem tratado, mas só fiquei duas épocas. Saí em 1988 para o F.C. Porto com o Rui Águas», lembra o ex-jogador.

«O Rodríguez diz que assinou em cinco minutos pelo Porto. Eu fiz isso 20 anos antes. Fui jogar à Luz de dragão ao peito, na 10ª jornada, e entrei na segunda parte. Foi difícil. Para o Sp. Braga também vai ser. O ambiente estará quente, com certeza. Aposto em dois jogos apertados, muito apertados.»

Campeonato nacional (55 jogos):

43 vitórias do Benfica; 11 empates; 1 vitória do Sp. Braga

Taça de Portugal (4 jogos):

4 vitórias do Benfica

Últimos dez jogos na Luz:

30/11/2003 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 3-0
(Tiago, 18; Mantorras, 40; Simão, 78)

13/12/2003 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 2-0
(Simão, 37; Sokota, 84)

26/09/2004 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 0-0

25/03/2006 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 1-0
(Nuno Gomes, 2)

16/04/2007 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 0-0

24/02/2008 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 1-1
(Luisão, 21) (Zé Manel, 5)

11/01/2009 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 1-0
(David Luiz, 45)

27/03/2010 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 1-0
(Luisão, 44)

03/10/2010 (Liga): Benfica-Sp. Braga, 1-0
(Carlos Martins, 73)

12/12/2010 (Taça): Benfica-Sp. Braga, 2-0
(Saviola, 38; Aimar, 90)

 

CAR Com excertos de "sapo.pt" e  "iol.pt"

publicado por carlitos às 19:40

                      o meu "onze" para as 1/2 finais da Europa League

 

 

  O Sp. Braga parte para aquela que pode ser a semana dos sonhos, reportando não só ao jogo de quinta-feira, para as meias-finais (1ª mão) da Europa League em Lisboa, frente ao Slb, e cujo resultado positivo pode ser o trampolim para a final de Dublin, hoje um nome na boca do universo bracarense. Mas também lembrando que no Domingo 1ª de Maio, dia do trabalhador, o jogo SC Braga x U. Leiria será de igual modo importante pois em caso de triunfo, na pior das hipóteses continua a distância de dois pontos para o terceiro classificado, o Sporting e menos um jogo a disputar: dois até ao último a disputar no Axa frente ao... Sporting!


 O Sporting de Braga vai apresentar-se praticamente na máxima força no Estádio da Luz, na quinta-feira, para defrontar o Benfica na primeira mão das meias-finais da Liga Europa de futebol.

O clube bracarense publicou hoje o boletim clínico, no qual já não constam os nomes de Rodriguez e Elderson, que padeceram durante algumas semanas de lesões musculares.

O defesa central peruano e o defesa esquerdo nigeriano fizeram um teste no jogo treino com o Gil Vicente, no sábado, tendo alinhado quase uma hora sem quaisquer problemas.

Contudo, não é completamente líquido que Rodriguez regresse directamente ao eixo defensivo da turma minhota, já que o último jogo oficial do central peruano foi há mais de um mês (em Liverpool, a 17 de Março, para a Liga Europa).

Já Elderson, que esteve parado cerca de três semanas, deverá ser convocado, mas é pouco provável que retire a titularidade a Sílvio.

A única baixa é o avançado Paulo César, que viu o cartão vermelho diante do Dínamo de Kiev, faltando saber se falhará apenas o jogo da Luz ou também o da segunda mão, em Braga.

Lesionados no plantel bracarense estão apenas o médio Vinícius (que não está inscrito na UEFA) e o guarda-redes Quim, este numa fase mais adiantada da recuperação.

A comitiva bracarense parte na quarta-feira para Lisboa onde, às 18h30, na sala de imprensa do estádio dos “encarnados”, o treinador e um jogador do Sporting de Braga fazem a antevisão da partida, que precede em meia hora o treino no relvado da Luz.

Craig Thomson vai apitar o Benfica-Sporting de Braga e Bjorn Kuipers o FC Porto-Villarreal.

 

O escocês Craig Thomson foi hoje nomeado para arbitrar o jogo entre Benfica e Sporting de Braga, das meias-finais da Liga Europa de futebol, enquanto o holandês Bjorn Kuipers dirige o embate entre FC Porto e Villarreal.


Thomson, de 39 anos, é internacional desde 2003 e esta época já dirigiu a recepção dos “encarnados” ao Lyon, 4-3, para a fase de grupos da Liga dos Campeões, e a deslocação do FC Porto a Sevilha, para os 16-avos de final da Liga Europa.


Em 2008/09, o escocês, advogado especializado em legislação de construção, dirigiu o jogo entre o Sporting de Braga, que era então comandado por Jorge Jesus, e o Paris Saint-Germain, que foi disputado no Minho e ganho pelos franceses por 1-0.


Antes, Thomson, que foi promovido à categoria de elite da UEFA em 2009/10, arbitrou o jogo entre as selecções portuguesa de futebol de sub-21 e a sua congénere polaca, da fase de qualificação para o Euro2007 da categoria, que a equipa das “quinas” venceu por 2-0.


A outra meia-final, que vai opor os “dragões” aos espanhóis do Villarreal, vai ser dirigida por Bjorn Kuipers, de 38 anos, que chegou a internacional em 2006 e integrou a elite em Junho de 2009.


O holandês, filho de um antigo árbitro, é proprietário de um supermercado e dirigiu esta época a visita dos bracarenses ao terreno do Dínamo de Kiev, nos quartos de final da Liga Europa, que terminou empatado a um golo.


Na última época, Kuipers arbitrou a visita do Benfica a Liverpool, que os ingleses venceram por 4-1, para os quartos de final da Liga Europa.


Em 2008/09, o holandês dirigiu também o encontro entre o Benfica e o Nápoles, em Itália, da primeira eliminatória da Liga Europa, que terminou com a vitória dos napolitanos por 3-2. In “o sapo.pt”

publicado por carlitos às 18:49

        Um dos ícones da Revolução   

                                                                      

  Ontem, dia da Liberdade foi o único dia do último mês e pouco que não escrevi qualquer post.nos meus blogs. Não porque estivessemos acabado de passar o jejum Pascal ou que seja adepto do Ramadão. Não.

Pelo significado do dia, hoje tantas vezes desbotado no vermelho cravo que marcou a sua génese, hoje tantas vezes desviado dos conceitos que os capitães de Abril queriam que perdurassem gerações atrás de gerações. Envergonhado já se deve ter sentido Salgueiro Maia, conhecedor dos caminhos que temos seguido nos últimos anos. Mas pensarão o que tem a ver a crise ou a mais recente Troika com Liberdade e 25 de Abril? Tem TUDO.

Vive-se com a impressão que se pode atingir o risco de retrocesso civilizacional no País, diante de tanta precariedade no trabalho e sua instabilidade e desinvestimento em direitos adquiridos e que tanto sangue suor e lágrimas custou a atingir.

Pois se alguém tomou coragem guiado por um ideal, por um povo que tanto amava e por um País. Eles que lutaram por uma causa, pela igualdade, fraternidade contra as desigualdades entre classes pelo proletariado que hoje é o que sofre. Aliás se o cravo vermelho é o símbolo mais fiel que podemos conectar com essa data em termos sociais é o Povo o fiel representante. É ele quem hoje sofre com o desemprego a aparecer amiúde em suas casas e a insegurança sócio económica, com a subida dos bens de necessidade obrigatória, pelos melhores salários e regalias Eis quando chegada a hora de descansar, o descanso do guerreiro, que durante uma vida trabalhou para suportar o resto dos dias com mais alegria a querem tirar? Tem tudo a ver quando penso como diferente podia isto ser actualmente se tivessemos sempre pessoas “aqueles que têm a obrigação de olhar pelo povo” feitos da mesma estirpe do mesmo carácter e com a sua ideologia sempre presente para acudir ao povo, de Salgueiro Maia. Pela Liberdade de expressão e pela liberdade libertadora das expressões dos oprimidos que esta crise só mais não faz que esquecê-los numa redoma à parte da sociedade. Afinal o que podia ter escrito no 25 de Abril (de ontem!) podia ser o que podia ter escrito no dia anterior ou ontem, segunda-feira: Falar das efemérides que se assemelham ano após ano sem um toque de memória mais relevante, sem num condimento mais a dignificar esta data ou pelo menos algo de novo que não o agraciamento ou as palavras de circunsância do Chefe de Estado.

Gostava de ter escrito nesse dia que algum senhor, pela primeira vez em muitos muitos meses ponderou bem para poder dizer sem rodeios e receios que afinal podemos sair mais rápido desta crise (que nos leva á) depressão, que não vamos necessitar de comprar eternamente “xanax's” ou outros anti-depressivos ou calmantes pois a coisa vai... acalmar. Que notícia! Já vou poder a ver e ouvir o telejornal sem as notícias taciturnas, tantas vezes tanto quanto os seus anunciantes e anunciados. Oh Jesus, Milagre! Como se a Tua ressureição fizesse resurgir as nossas esperanças tão arreadas destaa mentes têm estado. Desta sociedade que há quase quarenta anos teria aproveitado estes mesmos oprimidos estes renegados e marginais que envergonham a sociedade, para fazerem a Democracia, para se arrebatarem contra as ondas da oposição, do lápis azul, do quero, posso e mando, do tal senhor e... da tal senhora!

Lutar por um ideal que era o comungado pela maioria da franja populacional aquela que rasgava as gargantas para soltarem as canções da Democracia, do povo libertador e dos seus autores que eram estandartes dessa manifestação de regozijo desse triunfo que enche os peitos de orgulho por uma pátria e por um povo.

 

 

 Ó meu 25 de Abril que trouxestes estes tempos de agora que me fazem chorar sempre que vejo um rosto teu sempre que ouço uma voz tua ou um povo que trabalha e que lutar peito aberto pelo dia que é de dificil jornada, e eu olho para o povo este povo que hoje deixa olhares de esperança para ver se algum D. Sebastião tem o dom de dar cartas e começar a delineaar algum projecto para esta salvação nacional.

Politicos a desentenderem-se quando se pede entendimento, pelos valores de socieddee valores a salvaguarsar em tempos de crise, como o da identidade emancipação do querer trabalho e melhores regalias sociais (parece um texto de dias antes desse Dias da Libertação).

Bula nome de chaimite poder-se-ia chamar o nome da revolução de hoje a revolução para deixarmos de estar calados, de estarmos enformados por esta forma que nos puseram de há uns anos a esta parte e que parece nos toldar as idéias e as acções. Acção é preciso e urgentemente!

. E quanto hoje fazem significado mais que nunca poemas de músicas como “Vampiros” ou “Grândola vila morena” na voz da balada, Zeca Afonso, um nome indissociável dessa data tão marcante como marcantes foram as suas músicas, veículo único de protesto e de luta

Baleizão, também podia ser outro nome de revolução, em nome de todas as pessoas que cairam por terra por um ideal, por mais igualdade, fraternidade e liberdade, afinal os três adjectivos que já há mais de dois séculos tinham sido máxima em terras gaulesas sob o jugo do oligarquismo e da monarquia indesejada.

Ou de volta ao nosso país apareçam mais reuniões como a que aconteceu ás 23.45h, no quartel da Pontinha entre os militares da Junta de Salvação Nacional, como 1ª reunião. Ou poucas horas antes, por volta da 17h do dia D, quando o grande impulsionador da rebelião Salgueiro Maia entra no quartel do Carmo, para falar com Caetano de modo a afinarem agulhas e delinearem o melhor para a Liberdade que estava por horas.

 

 Nomes que se soltaram ao vento nesse dia e que fazem falta a um país como este que hoje temos: tenente-coronel Correia de Campos, o major Jaime Neves, Fernando Brito e Cunha ou o capitão Gertrudes da Silva.

Ou o lembrar das palavras de Salgueiro Maia quando alguns correligionários recebem ordens para atirar sobre o capitão de Abril, ordem renunciada por Fernando Sottomayor:

“...Saí de trás dos nossos carros e, só, sigo a meio caminho, de braços levantados.... a certa altura paro, ouço o brigadeiro aos berros para fazerem fogo. As tripulações não obedecem... vou dialogar com o pessoal que se passou para o nosso lado...”

Que a memória dos homens de hoje não seja curta que não se curve demais perante a Europa que também nos deve muito e que o tempo não turve as idéias nem suntam medo na hora de decidir. Que decidam pelo Povo e para o bem do Povo.

O resto, vão ver vai ser mais fácil de enfrentar. Carlos Alberto Rodrigues

 

publicado por carlitos às 18:27

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab




20

25


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds