...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Quinta-feira, 07 de Abril, 2011

 

O Sp. Braga conseguiu esta noite um importante empate a um golo com o Dínamo de Kyiv, em partida da primeira mão da Liga Europa.

Resultado que abre boas perspectivas do clube bracarense de seguir em frente rumo ás meias finais.

Apesar de ter entrado algo receoso no jogo o que até nem é normal nesta equipa quando se trata de jogo de competições europeias, o SC Braga sofreu o golo bem cedo, á passagem dos seis minutos num cabeceamento de Andriy Yarmolenko que aproveitou a falha de marcação dos defesas do Sp. Braga.

Porém num golpe de alguma sorte, passados meia dúzia de minutos o empate era reposto através de um auto-golo após canto marcado na esquerda do ataque por Hugo Viana que com um centro tenso obrigou que um defensor ao tentar aliviar o esférico introduzisse nas redes do desamparado Shovkovskiy.

O Dinamo não acusou o golo e não fosse a brilhante exibição (mais uma) entre os postes de Artur e o Braga teria ido para os balneários em posição incómoda. Resultado lisonjeiro para os bracarenses.

Nos segundos 45 minutos o SC Braga entrou disposto a virar agulhas para o ataque de modo a surpreender a equipa adversária. A ajudar, uma atitude infantil do ex-melhor jogador do mundo, Andriy Shevchenko, que esteve apenas 15 minutos em campo depois de ter visto nesse período duas cartolinas amarelas e respectiva expulsão. Foi uma bomba nas pretenções de Yuri Semin que desse modo com menos uma pedra no xadrez viu-se obrigado a baixar a guarda e dar a posse de bola ao Sp. Braga na expectativa de poder praticar o contra-ataque. Porém o Sp. Braga já conseguia nessa altura, por em prática a seu bel prazer o perfume do seu futebol com passe teleguiados e muita calma na linha intermédia do terreno onde Vandinho qual vagabundo vagueava entre a defesa e o meio campo para dar ajuda a Custódio, que entrou bem no jogo, a substituir o nervoso Paulão.

A segunda parte, mercê também da expulsão da estrela do clube foi de predomínio bracarense com realce para um remate espectacular de Sílvio que levava selo de golo e que passou a centímetros do poste do guarda redes do Dínamo.

Agora convinha jogar com o tempo pois o resultado registado no placard do estádio Lobanovsky era positivo para os comandados de Domingos Paciência que agora tem umasemana para engendrar para pôr em prática uma táctica que aliada á técnica dos seus jogadores e ao perfume do seu futebol pode voltar a fazer história e colocar o Sp. Braga no topo do futebol europeu antes da sua mais que previsível saída de Braga e do clube que treinaháduas épocas com estrondoso sucesso.

Quem há pouco tempo atrás seria capaz de se atrever a referir que um clube que não os habituais três do futebol português seria capaz, e em duas épocas consecutivas, de ser vice-campeão nacional, tendo perdido o campeonato na última jornada e no ano seguinte poder chegar ás finais da segunda competição mais importante a nível europeu, depois de ter participado na maior montra que é a Champions de onde saiu de cabeça erguida e pela porta maior onde amealhou nove pontos que normalmente são suficientes para seguir em frente naquela competição, diria que estava a sonhar... Mas é a pura verdade. O Sp. Braga é hoje sem sombra para qualquer dúvida um ilustre do futebol nacional e europeu e a nível interno é de longe o terceiro na hierarquia deixando os leões na curva.

  De volta á liga europa o Sp. Braga pode, em caso de vitória sobre os ucranianos, encontrar outra equipa portuguesa, o Benfica, pois venceu na primeira mão o PSV Eindhoven, enquanto na outra meia final se perfila um confronto ibérico entre Villareal (5-0 ao Twentw) e FC Porto (5-1 ao Spartak Moscovo). Ou seja, Dublin, palco da final desta competição pode assistir a uma final 100% portuguesa. E já agora, que uma equipa seja o Sp. Braga. Pela sua maturidade demostrada e colocada em práticanos últimos tempos, perseverança e querer mas acima de tudo por que merece mercê do menor poderio económico mas com o plantel mais homogéneo, mais guerreiro e com mais garra. Parece que cada jogo desde o Axa contra o Celtic de Glasgow é preparado e olhado como se do último se tratasse.

 Então, venha daí a segunda mão e mais uma vitória para guiar os guerreiros do Minho até Dublin.

 

Qualidade certificada na Ucrânia

 
O Sp. Braga parte para a segunda-mão em vantagem no marcador e nos níveis de confiança. A segunda metade em Kiev foi realmente boa, principalmente pela forma como a equipa de Domingos soube ter a bola em seu poder.

Muito tranquila, personalizada, sempre em recepção e passe curto, o Sp. Braga mostrou não ser em nada inferior a este interessante Dínamo Kiev. Nem tudo foi perfeito, principalmente na postura defensiva, e Domingos terá de chamar a atenção à sua equipa. A Europa prepara-se para assisitir a uma agradável surpresa?

Depois da épica noite de Liverpool, o Sp. Braga volta a mostrar qualidade certificada em Kiev. E a história está por acabar.

Seráque a História vai ser completa e a festa de arromba? Será que o SC Braga vai inscrever o seu nome no restrito grupo de vencedores da Liga Europa?

O futuro, bem próximo, o dirá, mas já esteve mais difícil.

Força guerreiros.

 

 

Dynamo Kyiv
Andriy Yarmolenko 6'
Dynamo Kyiv
1:1
Sp. Braga
Sp. Braga
Alan 12'

 

COMENTÁRIOS:

 

Domingos Paciência, treinador do Sp. Braga, comenta o empate em Kiev, nesta quinta-feira, na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa, em declarações à SIC:

«Não foi a melhor exibição do Sp. Braga e temos consciência disso. Equipa entrou muito ansiosa, sentiu grandes dificuldades e acabou por ser feliz na primeira parte, porque o Dínamo teve oportunidades para marcar e nós não. Melhorámos na segunda e conseguimos um bom resultado contra uma grande equipa. Mas acaba por ser um resultado perigoso, repito, contra uma grande equipa, que nos vai obrigar a uma grande superação.»

[Jogar contra dez] «Sabíamos que a partir daí iam baixar as linhas e conceder mais espaços, mas não conseguimos ser expeditos no último terço do relvado e conseguir mais mobilidade. Ficamos com a sensação que podíamos ter procurado outro resultado. Mas, se antes do jogo, me perguntassem se aceitaria este resultado, aceitaria. É um bom resultado fora, mas vamos ter de abordar o próximo jogo de forma muito concentrada.»

 

Artur, guarda-redes do Sp. Braga, comenta o empate em Kiev, nesta quinta-feira, na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa, em declarações à SIC:

«O Dínamo é uma excelente equipa, conseguimos um grande resultado e levamos a decisão para Braga. Temos toda a tranquilidade para jogar no nosso estádio e vamos estar bem concentrados.»

 

Vandinho, médio do Sp. Braga, comenta o empate em Kiev, nesta quinta-feira, na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa, em declarações à SIC:

«Em Braga temos na mesma de lutar, porque defrontámos uma grande equipa. Vamos ter um jogo muito difícil, mas vamos fazer de tudo para passar. Nos primeiros minutos sentimos algumas dificuldades, mas com inteligência e calma conseguimos equilibrar.»

 

Hugo Viana destacou a «cultura táctica» da equipa como um ponto-chave para contornar as dificuldades criadas pelos ucranianos e concordou que o 1-1 é um «excelente resultado», embora tenha considerado que a equipa podia ter feito mais na segunda parte.

 

Salino, que assumiu hoje a titularidade no meio campo, alinhou pela mesma ideia de que o Sporting de Braga não é favorito a passar às meias-finais, apesar do bom resultado alcançado, e garantiu que os jogadores já estão focados no jogo com o Vitória de Guimarães, segunda-feira, da 26ª jornada da Liga de futebol.

Sobre o “clássico” minhoto, Hugo Viana aproveitou para agradecer as palavras do vitoriano Targino, que hoje desejou boa sorte aos bracarenses para o jogo com o Dínamo de Kiev e desejou mesmo a vitória do Sporting de Braga.

 

Yuri Semin

 

 "Braga foi defensivo"

 

 Após um começo tão bom, não passava pela cabeça de Yuri Semin empatar em casa com o Braga. Mas aconteceu. E como se isso não bastasse, os ucranianos perderam Shevchenko para o jogo da segunda mão devido a uma atitude irreflectida do avançado, mas que o técnico russo não o condenou. "Shevchenko tem uma grande cultura e experiência, e não faria aquilo se tivesse ouvido o árbitro. Estava perto dos adeptos e acredito que não tenha ouvido", referiu Semin, que explicou a exibição menos conseguida após o intervalo com "a táctica muito defensiva do Braga". "Entrámos muito bem e fizemos um bom jogo nos primeiros 30 minutos, mas, infelizmente, falhámos muitos golos", lamentou.

Com o empate em Kiev, o Dínamo está agora obrigado a vencer em Braga. Uma missão que não se avizinha fácil de alcançar, pois, desde que iniciaram a campanha europeia, os arsenalistas só perderam com o Shakhtar. Mas Semin não perde a esperança. "O Braga é uma excelente equipa e não me surpreendeu. No entanto, acredito que temos capacidade para discutir a eliminatória", disse.

 

Laurentino Dias

 "Seria um feito histórico"

 

 

Laurentino Dias está encantado com a campanha de FC Porto, Benfica e Braga na Liga Europa e, antes dos jogos de ontem, o secretário de Estado do Desporto revelou a O JOGO que está confiante no sucesso das três equipas. "Por aquilo que fizeram até agora, nada as impede de chegarem ainda mais longe", comentou o governante, esperançado numa final cem por cento lusa: "Seria muito bom, e um feito histórico, a presença de duas equipas numa final europeia."

 

   
92'   Final da partida!
82' Substituição no Sp. Braga: Entrou Meyong e saiu Lima.
74' Substituição no Sp. Braga: Entrou Mossoró e saiu Leandro Salino.
69' Cartão amarelo para Popov.
61' Segundo cartão amarelo e consequente expulsão para Shevchenko.
53' Cartão amarelo para Shevchenko.
52' Cartão amarelo para Paulo César.
51' Cartão amarelo para Miguel Garcia.
51' Cartão amarelo para Yarmolenko.
46' Substituição no Sp. Braga: Entrou Custódio e saiu Paulão.
46' Substituição no Dínamo Kiev: Entrou Shevchenko e saiu Kravets.
46'   Recomeça a partida.
45'   Intervalo.
35' Cartão amarelo para Kaká.
13' Golo do Sp. Braga, marcado por Gusev, na própria baliza!
6' Golo do Dínamo Kiev, marcado por Yarmolenko!
1'   Começa a partida!
    Dínamo Kiev (Onze Inicial): Shovkovskyi; Danilo Silva, Knacheridi, Yussuf e Popov; Gusev, Eremenko, Vukojevic e Yarmolenko; Kravets e Milevskyi.
    Dínamo Kiev (Suplentes): Koval, Betão, Shevchenko, Garmash, Nesmachnyi, Leandro Almeida e Zozulyia.
    Sp. Braga (Onze Inicial): Artur Moraes; Miguel Garcia, Kaká, Paulão e Sílvio; Leandro Salino, Vandinho e Hugo Viana; Alan, Lima e Paulo César.
    Sp. Braga (Suplentes): Cristiano, Mossoró, Hélder Barbosa, Meyong, Custódio, Dani e Aníbal.
    Já há equipas oficiais!
    Vídeo do lance Rui Tovar: "Braga tem sido uma agradável surpresa". O jornalista Rui Tovar elogia a capacidade do Braga e a inteligência de Domingos Paciência, assegurando que os minhotos têm hipóteses reais de eliminar o Dínamo Kiev e seguir em frente na Liga Europa.
    O treinador Domingos Paciência convocou 18 jogadores: Artur, Cristiano, Miguel Garcia, Sílvio, Paulão, Kaká, Aníbal, Dani, Vandinho, Custódio, Salino, Hugo Viana, Mossoró, Hélder Barbosa, Alan, Paulo César, Lima e Meyong.
    Caso o Braga defronte o Benfica, será a primeira vez que duas equipas portuguesas estarão frente-a-frente nas provas de clubes da UEFA.
    O clube que seguir em frente mede forças nas meias-finais com o vencedor do embate entre Benfica e PSV, a 28 de Abril e 5 de Maio, jogando a primeira mão perante os seus adeptos. O vencedor desta eliminatória será designado como equipa visitante na final, agendada para a Dublin Arena, a 18 de Maio.
    O sorteio determinou que os embates dos quartos-de-final da UEFA Europa League vão ser disputados entre clubes que estão em prova desde o início da fase de grupos (Dínamo Kiev, FC Porto, PSV Eindhoven e Villarreal) e clubes que transitaram da fase de grupos da Champions (Spartak, FC Twente, Braga e Benfica).
    Com FC Porto e Benfica ainda em prova, esta é a primeira vez que há três clubes portugueses presentes nos quartos-de-final da mesma prova de clubes da UEFA.
    Shevchenko, ponta-de-lança do Dínamo, defrontou o Braga quando alinhou 90 minutos num jogo em que o AC Milan bateu os portugueses, por 1-0, na fase de grupos da Taça UEFA de 2008/09.
    Para as duas equipas, este será o 53º encontro nesta prova. Ambas ganharam 20 partidas, mas o Dínamo regista 17 empates contra dez do Braga.
    O próximo golo sofrido pelo Dínamo será o 50º na Taça UEFA e Liga Europa.
    O último tento do Braga, marcado por Alan, de penalty, na primeira mão dos oitavos-de-final com o Liverpool FC, foi o 100º do clube nas competições europeias. Este é o 75º jogo do emblema bracarense nas provas de clubes da UEFA.
    O Dínamo é a equipa com mais golos marcados até agora na competição, 20, mais um do que o FC Porto.
    Alan é o melhor marcador do Braga na Liga Europa, com dois remates certeiros apontados desde que o conjunto do Minho entrou na prova, nos 16 avos-de-final.
    Esta é a época em que o Braga chegou mais longe numa prova de clubes da UEFA, depois de duas presenças nos oitavos-de-final da Taça UEFA, em 2006/07 e 2008/09.
    O Braga só marcou um golo fora esta época desde o início da fase de grupos da Champions. Aconteceu na deslocação ao terreno do Partizan, onde os bracarenses ganharam por 1-0 e interromperam uma série negativa de três derrotas e um empate.
    A formação da Ucrânia não perde qualquer encontro perante os seus adeptos na Taça UEFA / Liga Europa desde Novembro de 1992.
    O Dínamo não perde em casa na Europa há sete jogos – quatro vitórias e três empates –, desde 9 de Dezembro de 2009, quando o Barcelona ganhou por 2-1, em Kiev, na fase de grupos da Champions. A equipa ucraniana não sofreu qualquer golo nos últimos quatro desafios disputados no Estádio Valeriy Lobanovskiy.
    A única experiência do Braga com equipas ucranianas aconteceu na presente época, na fase de grupos da Champions, quando perdeu em casa e fora, por 3-0 e por 2-0, respectivamente, diante do Shakhtar Donetsk, o arqui-rival do Dínamo.
    O Dínamo disputou dez jogos com equipas portuguesas, registando três vitórias, nenhum empate e sete derrotas (dois triunfos, nenhum empate e três desaires em casa). A equipa da Ucrânia perdeu os dois últimos jogos em casa frente a adversários portugueses.
    As equipas defrontam-se pela primeira vez em competições europeias.
    O Dínamo Kiev vai tentar igualar o feito alcançado em 2008/09 e chegar às meias-finais da Liga Europa quando defrontar os portugueses do Sp. Braga.

 

Como jogou Dínamo de Kiev

Shevchenko trai os jovens

Numa equipa repleta de juventude destacaram-se Popov, Yarmolenko e ainda Gusev - a sua boa exibição apenas foi manchada pelo lance do empate -, que, com 28 anos, é dos mais experientes de uma equipa que não esperava a "traição" de Shevchenko, a superestrela do futebol ucraniano.

 

Defesa

 

 Neste sector destacou-se a segurança do gigante Khacheridi, o elo mais forte da defesa, que teve no lateral-esquerdo Popov o elemento mais participativo no futebol ofensivo, enquanto do outro lado o brasileiro Danilo se revelou mais contido nesse particular.

Meio-campo 

 Com o croata Vukojevic e o finlandês Eremenko a dividirem o papel de carregadores do piano, o momento ofensivo do Dínamo de Kiev era definido - em algumas ocasiões, de forma avassaladora - pela estrela Milevsky, agora mais número 10 do que o ponta-de-lança revelado em 2006 no Europeu de sub-21, que foi realizado em Portugal. Na segunda parte, com a entrada de Shevchenko, Milevsky passou a actuar como ponta-de-lança.

Ataque

 Yarmolenko, autor do primeiro golo e autor da segunda grande oportunidade do jogo, é a grande esperança do futebol ucraniano, e ontem percebeu-se porquê. O número 9 do conjunto ucraniano foi uma dor de cabeça constante para Miguel Garcia, enquanto, do outro lado, Gusev - que teve a infelicidade de ter participado no lance do golo do Braga - não deixou Sílvio aventurar-se no ataque. Unidade menor, o avançado Kravets ficou no balneário ao intervalo, cedendo o lugar a Shevchenko, o experiente avançado que em 15 minutos passou de ameaça a… aliado do Braga.

 

Sp. Braga um a um

 

Artur | A saída despropositada aos 7 minutos, que quase valeu o segundo golo a Yarmolenko, foi só um percalço e não o condicionou. O excelente voo aos 37' e defesa milagrosa aos 43' provam-no.

 

Miguel Garcia | A mobilidade de Yarmolenko foi um problema que o lateral-direito não soube resolver no primeiro tempo. Melhorou imenso no segundo e ganhou tanta confiança que até atacou.

 

Paulão | Muitas dificuldades para evitar as entradas de Kravets e/ou Milevskiy nas costas. Um problema físico traiu-o numa fase crescente e, ao intervalo, o defesa ficou no balneário.

 

Kaká | Alguns erros primários a abrir e um nervosismo incaracterístico. Sem Paulão, assumiu a liderança do sector - e muito bem. E, deve dizer-se, encaixou muito melhor em Milevskiy do que em Kravets.

 

Sílvio | A jogada de Gusev no primeiro golo deixou-o em estado de alerta. Por isso subiu apenas com segurança e procurou impedir mais estragos do extremo. Como toda a equipa, subiu (no campo e de produção) na etapa complementar.

 

Hugo Viana | Falhou o passe num lance que deu o golo do Dínamo, marcou o canto que valeu o empate. Contas pagas - embora nem numa nem noutra situação tenha tido essa intenção -, e depois uma exibição segura e de processos simples. Bons passes e alguns cortes providenciais.

 

Salino | Perdido no primeiro terço do jogo, foi-se encontrando e saiu na melhor fase, aquela em que estava a conduzir (e bem) a equipa para o ataque. O problema é que faltava velocidade.

 

Alan | É autogolo de Gusev, mas Alan tem mérito na forma como pressiona o jogador e o obriga a errar. De resto, foi o Alan do costume nos jogos de contenção: inteligência, muita bola no pé e faltas bem sacadas.

 

Lima | Jogo pleno de esforço e sacrifício. Um único remate, mas não era fácil pedir mais a quem jogou sozinho e até mais vezes na ala do que no meio.

 

Paulo César | Bem no apoio a Sílvio e sempre o mais esclarecido a sair para o ataque na fase em que o Braga estava a ser encostado. Nem sempre decidiu bem, mas permitiu que a equipa respirasse e se reorganizasse.

 

Custódio | Melhorou o miolo, embora a expulsão de Shevchenko lhe tenha facilitado a vida. Expedito no passe e exemplar em matéria de posicionamento.

 

Mossoró | Imprimiu velocidade, mas não objectividade.

 

Meyong | Sem tempo.

 

A excelente campanha das equipas portuguesas nas provas da UEFA prossegue em 2010/11, com Portugal a garantir o sexto lugar no ranking, assinando aquele que é já o melhor desempenho de sempre. Um contexto que relança a pergunta: qual é a equipa que mais tem contribuído para a tendência de recuperação?

Ranking UEFA: Portugal tem sexto lugar garantido

 

Nem era preciso tanto, rapazes! As goleadas de F.C. Porto e Benfica e o empate do Sp. Braga confirmaram o que já era quase uma certeza: o sexto lugar no ranking da UEFA está garantido para os portugueses e, como tal, haverá três equipas lusas a participar na Liga dos Campeões em 2012/13: dois directamente na fase de grupos e um nas pré-eliminatórias, para além de três na Liga Europa.

A Ucrânia era o único país com remotas hipóteses de ultrapassar os portugueses, mas a derrota de Shakhtar e o empate do Dínamo Kiev tornam esse cenário impossível. Portugal tem agora 2,489 pontos de vantagem sobre os russos e 3,646 sobre os ucranianos. A França, no quinto lugar, está fora de alcance dos portugueses, pelo menos nesta temporada.

Os desfechos permitem também às equipas lusas aumentar significativamente o total de pontos em 2010/11 (15.400), cimentando um recorde já estabelecido. É para já o terceiro melhor registo da temporada, apenas atrás de Inglaterra e Espanha e à frente do conseguido por Alemanha e Itália.

* Ponto da situação (actualizado a 7 de Abril de 2011):

 

 

Os números abaixo deixam a resposta: o F.C. Porto surge em primeiro lugar, à frente do Benfica. O Sporting vem a seguir, com o Sp. Braga mais atrás, mas em clara aproximação aos leões. Dragões e águias contribuem com mais de metade do total (54,6 por cento), mas o Sp. Braga já vale quase um quinto do total.

Há mais seis equipas a pontuar nos últimos cinco anos, mas o seu contributo não chega a sete por cento do total.

Total dos últimos cinco anos: 48.196
Contributo nos últimos cinco anos:

F.C. Porto: 14,019 (29,1%)
Benfica: 12,136 (25,2%)
Sporting: 10,241 (21,2%)
Sp. Braga: 8,667 (17,9%)
Nacional: 0,916 (1,9%)
Marítimo: 0,800 (1,7%)
U. Leiria: 0,500 (1,0%)
P. Ferreira: 0,393 (0,8%)
V. Setúbal: 0,309 (0,6%)
V. Guimarães: 0,214 (0,4%)

2010/11
Total*: 77 pontos a dividir por 5 equipas (15.400)
F.C. Porto=22 (4,400)
Sp. Braga=20 (4,000)
Benfica=18 (3,600)
Sporting=13 (2,600)
Marítimo=4 (0,800)
*Em actualização

2009/10
Total: 60 pontos a dividir por 6 equipas (10.000)
Benfica=20 (3,333)
F.C. Porto=19 (3,167)
Sporting=14 (2,333)
Nacional=5,5 (0,916)
P. Ferreira=1,5 (0,250)
Sp. Braga=0 (0)

2008/09
Total: 47,500 pontos a dividir por 7 equipas (6.785)
F.C. Porto=16 (2,285)
Sp. Braga=14 (2,000)
Sporting=12 (1,714)
Benfica=3 (0,429)
V. Guimarães=1,5 (0,214)
V. Setúbal=1 (0,143)
Marítimo=0 (0)

2007/08
Total: 55,500 pontos a dividir por 7 equipas (7.928)
Sporting=17 (2,428)
F.C. Porto=14 (2,000)
Benfica=13 (1,857)
Sp. Braga=7 (1,000)
U. Leiria=3,5 (0.500)
P. Ferreira=1 (0,143)
Belenenses=0 (0)

2006/07
Total: 48,500 pontos a dividir por 6 equipas (8.083)
Benfica= 17,5 (2,917)
F.C. Porto= 13 (2,167)
Sp. Braga= 10 (1,667)
Sporting= 7 (1,166)
V. Setúbal= 1 (0,166)
Nacional= 0

Sistema de cálculo da UEFA:
São consideradas as últimas cinco temporadas. Para cada uma, considera-se o total de pontos conseguidos pelas equipas (2 por vitória, 1 por empate, metade destes valores nas pré-eliminatórias), dividido pelo total de equipas desse país que participam nas competições europeias do ano em causa.
A isto há que acrescentar cinco pontos de bónus por cada presença nos oitavos-de-final da Champions e, depois, nas duas provas, um ponto pelos quartos-de-final, meias-finais e outro ainda pela chegada à final. O acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões rende quatro pontos de bónus.
O ranking actual determina a distribuição das equipas nas provas europeias em 2012/13. Em 2011/12, Portugal terá cinco presenças: duas na Liga dos Campeões e três na Liga Europa.

publicado por carlitos às 22:43

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA