...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sábado, 22 de Janeiro, 2011

 

 

Depois de ter estado mais de metade do jogo a perder por 2 bolas a zero, do mal o menos, e o Sp. Braga conseguiu empatar com golos de Hélder Barbosa e de Guilherme (na foto), o miúdo que foi aposta vinda do banco, e que a par do guarda-redes sadino, Diego, foi uma das figuras do encontro. Ao apostar num 4x4x2 mas deixando Lima no banco o Sp. Braga deu tempo e espaços ao Setúbal que sem saber bem como chegou aos 20 minutos a vencer por dois a zero. Apenas uma segunda parte "à Sp. Braga" é que permitiu que os bracarense não saissem do Axa com a segunda derrota consecutiva depois do desaire da passada terça-feira, frente ao Paços Ferreira em jogo a contar para a Taça da Liga. Hoje para o campeonato o Sp. Braga em caso de vitória podia aproveitar para se colar aos quatro primeiros mas o seu empate por um lado, aliado para já, ao empate de Leiria em Paços de Ferreira e da vitória do Guimarães por 3-2 em Vila do Conde, onde chegou a jogar contra oito vilacondenses e onde só de penalty conseguiam fazer abanar as redes do Rio-Ave, os bracarenses esperam um deslize do Nacional na Luz para não ver ainda mais cavado o fosso entre os candidatos á Liga Europa.

 Por agora, continua em sétimo, com 24 pontos a quatro dos vimaranenses.

 Se nos lembrarmos que á priori esta segunda volta da Liga pode (em comparação com a primeira volta), ser mais benéfica para os arsenalistas  (desde que não se desperdice pontos) pois recebe no seu estádio os três candidatos do costume para além dos Leirienses e vimaranenses, nem tudo está perdido no que a objectivos da temporada diz respeito.

 Se pensarmos que a Taça de Portugal já não é possível (eliminação na Luz) a continuação na Taça da Liga está muito difícil (pensar em vencer em Arouca e aguardar que vitorianos vençam na Mata Real) pois não dependemos de nós; se conseguirmos no mínimo o 5º lugar (Liga Europa) e se o clube ultrapassar, no mínimo, o próximo adversário na Liga Europa (os polacos do Lech Poznan) e atendendo á passagem positiva pela Champions League, então podemos dizer que foi uma época positiva, aceitável. Mas ainda pode ter os seus ingredientes agridoces: ou seja tanto podemos ainda conseguir um troféu e por ventura a quarta posição e então sim apenas estas duas condicionantes: uma vitória na Taça da Liga e posicionamento entre os quatro primeiros, seriam "suficientes" para se falar em mais uma época de ouro para os arsenalistas depois de terem sido vice-campeões nacionais época 09/10 e de terem, pela primeira vez em 90 anos (acabadinhos de fazer no passado dia 19 do corrente mês) terem atingido a Liga dos Campeões, fase de grupos onde conseguiu três vitórias, uma das quais ficará nos anais da história como sendo dos triunfos mais importantes de sempre frente ao todo poderoso Arsenal. Isto depois de, no Verão, terem deixado de fora nada mais nada menos que o campeão escocês, o Celtic e na fase crucial das pré eliminatórias, no jogo que dava passaporte para a tão desejada fase de grupos, venceram em casa e em Sevilha uma equipa que é rotulada como sendo das melhores da melhor liga do mundo e que recentemente vencera duas edições seguidas da Taça UEFA, a SuperTaça europeia e na época passada, a fechar, a taça do Rei, naquela que constituiu para muitos braguistas como a noite mais mágica de sempre deste Sp. Braga: a vitória inesquecível, por 4-3, em pleno Sanchez Pizjuan, com um hat-trick de Lima e onde Matheus também deu cartas ao apontar o golo que abriu caminho a essa vitória. Ele que já tinha sido o herói da primeira partida, uma semana antes no estádio Axa, ao marcar o único golo do encontro. Por outro lado, caso a equipa demore em encontrar-se com o rumo das vitórias, ou continue alternando o bom com o mau, então podemos esperar uma fraca prestação do Sp. Braga na Liga, a menos que a concorrência também comece a esbanjar pontos a torto e a direito

 Por tanta "epopeia" conseguida nesta primeira fase da época 10/11 era meritório o seu posicionamento entre os 3, 4 primeiros, ultrapassar a fase de grupos da Taça da Liga, onde, caso isso aconteça pode encontrar nas meias-finais o Nacional da Madeira, que pode ser um adversário mais acessível do que seria, por exemplo, o FC Porto - isto sempre falando em termos teóricos - e por isso estaria mais desbravado o caminho para chegar á final de Coimbra. A ver vamos.

A verdade é que matéria prima existe de sobra no plantel para ainda se atingir esse objectivo. "Apenas" não se pode desperdiçar pontos (como os dois de hoje frente ao Setúbal) para que não se perca o comboio da frente e ao mesmo tempo, a esperança numa equipa que já deu muitas alegrias ás suas gentes.

 

 Sp. Braga   V. Setúbal 
Data
2011-01-22 17h00
Cidade
Braga
Estádio
Estádio Axa
Árbitro
Olegário Benquerença

     
40 Brasil Guilherme        73' 
10 Portugal Hélder Barbosa        55' 
     
 18'         DjikinéMali 14
 21'         Cláudio PitbullBrasil 87
Data: 22/01/2011
Estádio: Axa, em Braga
Jornada: 17ª jornada
Árbitro: Olegario Benquerenca
Auxiliares: Joao Santos e Pedro Neves
4º árbitro: Albano Correia
4x4x2   4x1x3x2
N.º Nome  
1 Artur Moraes  
15 Miguel Garcia  
3 Paulão  
2 Alberto Rodriguez  
20 Elderson Echiejile  
30 Alan  
88 Vandinho  
45 Hugo Viana  
10 Hélder Barbosa  
19 Meyong  
11 Keita  
 
N.º Nome  
25 Diego  
2 Collin  
3 Ricardo Silva  
4 Valdomiro  
5 Miguelito  
14 Djikiné  
68 Ney Santos  
99 Neca  
20 Hugo Leal  
41 Brasão  
87 Cláudio Pitbull  
Suplentes
26 Marcos  
48 Aníbal  
40 Guilherme  
8 Márcio Mossoró  
27 Custódio  
25 Leandro Salino  
18 Lima  
Treinador:  
 
30 Getúlio Vargas  
19 François  
6 Anderson do Ó  
17 Zeca  
8 Weliander Silva  
11 Zé Pedro  
9 Jaílson  
Treinador:  
Substituições
46' Meyong substituicao Márcio Mossoró
56' Hugo Viana substituicao Lima
71' Miguel Garcia substituicao Guilherme
 
53' Neca substituicao Zeca
60' Brasão substituicao Jaílson
74' Djikiné substituicao François
Disciplina
90' cartão amareloKeita
 
16' catão amareloDiego
38' catão amareloNeca
57' catão amareloCláudio Pitbull
58' catão amareloZeca
61' catão amareloBrasão
67' catão amareloNey Santos
Golos
Ao intervalo: 0 - 2
0 - 1 18' Djikiné
0 - 2 21' Cláudio Pitbull
1 - 2 55' Hélder Barbosa
2 - 2 73' Guilherme

 

Legenda:
G - Golos; A - Assistências; R - Remates; FS - Faltas sofridas; FC - Faltas cometidas; C - Cantos; FJ - Fora-de-jogo;
PF- Penalties falhados; PD- Penalties defendidos;
N.º Nome G A R FS FC C FJ PF PD
1 Artur Moraes                  
15 Miguel Garcia       1 1        
3 Paulão     2   3        
2 Alberto Rodriguez       1 2        
20 Elderson Echiejile     2 1 2        
30 Alan       2          
88 Vandinho                  
45 Hugo Viana     2     4      
10 Hélder Barbosa 1   2 3 1 7      
19 Meyong       3 1        
11 Keita     1 1 3   2    
 
N.º Nome G A R FS FC C FJ PF PD
25 Diego   1   1          
2 Collin   1 1   4        
3 Ricardo Silva       1 2        
4 Valdomiro                  
5 Miguelito       1          
14 Djikiné 1     2 2        
68 Ney Santos         2        
99 Neca     1   2 1      
20 Hugo Leal       3          
41 Brasão       4 2   1    
87 Cláudio Pitbull 1     3 1 1      
Suplentes
N.º Nome G A R FS FC C FJ PF PD
26 Marcos                  
48 Aníbal                  
40 Guilherme 1   1            
8 Márcio Mossoró     3 1 2        
27 Custódio                  
25 Leandro Salino                  
18 Lima     2 3 1        
 
N.º Nome G A R FS FC C FJ PF PD
30 Getúlio Vargas                  
19 François                  
6 Anderson do Ó                  
17 Zeca       1 1        
8 Weliander Silva                  
11 Zé Pedro                  
9 Jaílson             1    
Totais por equipa
    G A R FS FC C FJ PF PD
  Sp. Braga 2   15 16 16 11 2    
 
    G A R FS FC C FJ PF PD
  V. Setúbal 2 2 2 16 16 2 2    

Legenda:
G - Golos; A - Assistências; R - Remates; FS - Faltas sofridas; FC - Faltas cometidas; C - Cantos; FJ - Fora-de-jogo;
PF- Penalties falhados; PD- Penalties defendidos;

 

DESTAQUES (MAIS FUTEBOL)

 

Cláudio Pitbull, arte nos pés
É o jogador em melhor forma na equipa sadina. Criou perigo na direita, na esquerda e pelo meio. Todo o jogo do Vitória tem obrigatoriamente de passar pelo número 87. Aos 21 minutos agradeceu uma prenda de Rodriguez e na cara de Artur Moraes não deu hipóteses ao guarda-redes bracarense fazendo assim o segundo golo da sua equipa. Na segunda parte perdeu vivacidade e a equipa ressentiu-se disso.

Djikiné, regresso saudado
Tinha jogado apenas 5 minutos em Portimão depois de uma longa paragem por lesão e regressou hoje à titularidade e logo com um golo. Num canto a favor da equipa sadina apareceu sem marcação na grande área e não teve problemas em cabecear o esférico para o fundo das redes de Artur. O técnico Manuel Fernandes deu-lhe a missão de jogar no miolo e o jogador maliano não acusou a pressão e conseguiu, sempre através de processos simples, dar consistência ao meio-campo da sua equipa.

Hélder Barbosa, naturalmente irrequieto
Cobrou a titularidade a Domingos Paciência depois do Portimonense e o técnico fez-lhe a vontade. E fez bem, saliente-se. Foi o elemento mais perigoso e esclarecido da equipa bracarense. Esteve endiabrado na ala esquerda e deu sempre muito trabalho a Collin e Ney Santos. Aos 55 minutos marcou o primeiro golo da equipa da casa numa recarga fácil.

Rodriguez, falha inconcebível
Entrou em campo algo nervoso, tal como toda a equipa bracarense. O auge do insucesso deu-se aos 21 minutos quando tentou cortar uma bola que parecia fácil mas falhou redondamente o contacto com o esférico, permitindo que Pitbull ficasse isolado e concretizasse o segundo golo da equipa sadina. Tinha que fazer obrigatoriamente melhor e nunca mais recuperou a tranquilidade que o define.

Guilherme, que grande golo!
Entrou na segunda parte para o lugar de Miguel Garcia e deu mais frescura e profundidade ao lado direito da equipa minhota. Aos 71 minutos fez o empate para a equipa da casa e protagonizou o momento alto do jogo com um grande golo, num remate espectacular de pé esquerdo à entrada da área.

 

DECLARAÇÕES DOS TÉCNICOS:

Domingos fala em injustiça, Manuel Fernandes em felicidade

Domingos Paciência e Manuel Fernandes, técnicos do Braga e Vitória de Setúbal, respectivamente, comentaram desta forma no final do jogo o empate a duas bolas. O treinador da equipa bracarense salienta os erros defensivos e o líder da equipa sadina lamentou a expulsão infantil de Ney Santos e sublinha o trabalho da equipa para atingir a felicidade.

Domingos Paciência (treinador do Sp. Braga):

«Sinto que ia havendo aqui uma grande injustiça. Entramos bem na primeira parte e tivemos algumas oportunidades para fazer golo. O Setúbal foi três vezes a nossa baliza durante todo o jogo e fez dois golos. Na segunda parte conseguimos dar a volta à situação e fizemos uma boa segunda parte e foi pena não ter havido justiça no final porque merecíamos a vitória»

Comentário aos erros defensivos da equipa: «Quando se está por cima do jogo e se erra assim é complicado. Mas sinceramente, não acredito que vá continuar sempre assim em termos defensivos, mas quando erramos desta forma é complicado.»

Sobre Guilherme, autor do golo de empate: «É um jovem com muito valor e vai certamente ter um bom futuro. Tem carácter mas deve ter um crescimento progressivo. Não vou atirá-lo às feras. Tem trabalhado bem e tem merecido as oportunidades e se continuar a trabalhar desta forma vai ter certamente mais oportunidades.»

Manuel Fernandes (treinador do V. Setúbal:

«Estudei este último jogo do Braga e apesar das críticas penso que o Braga fez um excelente jogo. Nós tínhamos que fazer o mesmo que o Paços de Ferreira fez e ser eficazes. Conseguimos aproveitar na primeira parte porque o Braga é uma equipa de ataque e nós exploramos as brechas que eles abriram na defesa. O Braga na segunda parte jogou como tinha jogado contra o Paços e empurrou-nos para trás e obrigou-nos a defender. A entrada do Mossoró complicou ainda mais a nossa tarefa porque o Braga abriu a frente de ataque. Depois de uma forma infantil sofremos uma expulsão que complicou ainda mais. Fomos felizes mas lutamos pela felicidade. Jogar em Braga é sempre complicado e com dez jogadores ainda mais difícil é e depois sofremos grande golo de um miúdo e por isso é que o futebol é fantástico.»

 

 

 

                                               Ukra já treina em Braga  

 

Á margem do jogo, Ukra, jogador do FC Porto e que vai permanecer em Braga por empréstimo dos dragões época e meia, já treina com os seus novos companheiros. Ukra é o terceiro reforço de inverno dos arsenalistas depois das aquisições de Vinicíus ex-Olhanense e de Marco Ramos ex-Lens (França) tem 22 anos e esta vinda para um grande do futebol português visa ter mais minutos de jogo e ganhar maturidade. Ukra esteve a época passada emprestado aos algarvios do Olhanense onde foi uma das figuras da equipa em ano de subida á divisão principal do nosso futebol.

 

 

publicado por carlitos às 19:04

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds