...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Segunda-feira, 28 de Fevereiro, 2011

 

 

 

Foi uma noite sem surpresas onde público em geral e os analistas acertaram na mouche no que a categorias mais valiosas diz respeito. Afinal, mais uma vez, a montanha não pariu um rato e aquele mesmo que em sussurros se diziam vencedores desta ou daquela categoria veio mesmo a acontecer.

Ao longo de mais de oito décadas de cerimónias dos Óscares, muitos foram os momentos inesquecíveis e os pontos de viragem. Cada cerimónia tem o seu episódio particular que pode ser marco histórico, pode ser ponto de viragem ou uma coisa nova, prenúncio que pode haver ar de mudanças e o deste ano foi em nosso entender a confirmação do aclamado filme e respectivo elenco de "O Discurso do Rei" que vinha merecendo da crítica os mais rasgados elogios sobretudo pelo papel desempenhado pelo britânico Colin Firth na pele do Rei de Inglaterra, George VI, pai da actual monarca, Isabel II e no qual desdobra-se em valiosas performances para desempenho de uma figura marcante e que tinha vários "tiques" onde se realçava a gaguez e o facto de urinar na cama mesmo em fase adulta. Dizem que não fosse a posição fincada, soberana e omnipresente de sua esposa, Elisabeth, e teria tido muitas mais dificuldades em levar avante o seu papel de monarca.

 Assim, Colin Firth, Christian Bale, Natalie Portman e Melissa Leo, foram os actores premiados como principais e secundários, respectivamente nesta 83ª edição do mais prestigiado prémio mundial de cinema.

Esta madrugada em Portugal, noite em LA, foi a mais comprida e esperada para os amantes da Sétima Arte, para actores, actrizes, produtores ou realizadores, na ânsia de ouvirem os seus nomes sairem como vencedores nas mais diversas categorias e arrecadar o tão desejado Óscar. Passadeira vermelha estendida para dar passagem aos famosos da Sétimsa Arte e desejos - os nomeados - em saber se iriam para casa na companhia do seu Óscar. Os holofotes focdos nas faces dos favoritos, entre os quais Colin Firth pelo desempenho em "O Discurso do Rei" onde desempenha o papel de um monarca gago e desajeitado, com inúmeros defeitos. A ele junta-se Natalie Portman, pelo papel na película "O Cisne Negro" enquanto por fora corria est ano Jeff Bridges ele que já vencera uma vez nesta categoria, este ano pela performance em "Indomável" dos irmãos Cohen, num remake do original interpretado á altura pelo guru do cinema, John Waine, que vencera o óscar nesse tempo pelo seu pael num género em que se enquadrava como peixe na água. 

Este ano, sem grandes surpresas,  em relação aos nomes que sairam vencedores desta edição, e sobretudo entre os experts da matéria, depois de já anteriormente,este ano, em frestivais cinematográficos ou certames que se realizam para atribuição do "seu óscar" e que servem como sobremesa para esta noite de estrelas, nomeadamente nos Globos de Ouro, terem funcionado um pouco como ante-câmara ou anunciaturas de que o filme "O Discurso do Rei"seria o mais forte candidato a levar para casa a maioria dos troféus a que concorria, sobretudo o melhor filme e melhor actor para a brilhante performance do britânico Colin Firth, que já tiveramos oportunidade de ver ao lado da portuguesa Lúcia Moniz, ou ao lado de "Brigitte Jones". Como maiores adversários na categoria "melhor filme" aquele tinha a compsanhia de "A Rede Social" de David FincherAssim aconteceu pelo que não constituiu razão para ser tratado como surpresa quer para os seus "adversários" quer para quem assistiu in loco no Kodak Theatre ou por todo o mundo onde foram milhões as pessoas que assistiram á performance dos jovens apresentadores do certame deste ano: Anne Hathaway e James Franco. "O Discurso do Rei" como referimos foi assim o grande vencedor deste ano arrematando quatro estatuetas para as nomeações de melhor filme, melhor actor, melhor argumento original e melhor realizador. Já em relação a "Rede Social" película que retrata a vida do fundador do FaceBook, venceu três estatuetas, enquanto "A Origem" conseguiu tantos galardões quanto o filme "O Discurso do rei": quatro, pelo que constituiu também uma agradável surpresa, apesar de todos os prémiosresidirem em categorias técnicas. Pela negativa, realce para " 127 horas" que saiu do KodaK Theatre de mãos a abanar.

 A nível individual a noite foi de glória para o inglês Colin Firth que continua a coleccionar troféus pelo seu papel em "O Discurso do Rei" em que veste a pele do Rei de Inglaterra, pai da actual Monarca, Isabel II. Enquanto outro realce vai também, apesar de não ter constituido surpresa, a nomeação para melhor actriz e para Natalie Portman pela bela interpretação em "O Cisne Negro".

 

Hillary Swank foi a actriz escolhida para anunciar a primeira mulher a ganhar um Óscar de Melhor Realizador, Kathryn Bigelow, que entrou cheia de classe para anunciar a estatueta dourada de Melhor Realizador, que, ao contrário do que era esperado foi parar às mãos de Tom Hooper, responsável por 'O Discurso do Rei'. O filme tem direito ao seu segundo Óscar, dando uma pesada derrota a 'A Rede Social' de David Fincher.

 A cerimónia terminaria com um coro de crianças acantar a música da banda sonora de "Feiticeiro de Oz", "Somewhere over the Rainbow.

 

Deixámos aqui uma pequena cronologia do que foi a cerimónia deste ano dos "Óscares", onde, mais uma vez, saiu como grande vencedor o filme O Discurso do Rei (melhor filme) Tom Hooper (melhor realizador), Colin Firth (melhor actor) e ainda o troféu para a categoria de melhor Argumento original. Para mais informação pode aceder ao link http://www.oscars.org/

CAR

 

04h37

Steven Spielberg é o escolhido para anunciar o momento mais esperado do serão: o Óscar de Melhor Filme. 'O Discurso do Rei' sagra-se vencedor e acaba com quatro importantes estatuetas douradas: Melhor Filme, Actor, Argumento Original e Realizador. O filme recebeu tantas estatuetas douradas quanto 'A Origem'. Já 'A Rede Social' recebeu três Óscares, ao passo que 'Alice no País das Maravilhas' e 'Toy Story 3' ficaram com dois. Já, entre os mais nomeados, '127 Horas' saiu de mãos a abanar. O serão terminou com um coro de crianças a cantar 'Somewhere Over the Rainbow', tema marcante da banda sonora de 'O Feiticeiro de Oz'.

04h26

A luminosa Sandra Bullock, premiada no ano passado, tem a honra de apresentar o Óscar de Melhor Actor. Aqui também não houve surpresas: Colin Firth leva para casa a estatueta dourada por 'O Discurso do Rei', o terceiro da noite para este filme. Depois de muitos agradecimentos, o contido actor pediu "desculpas por ter obrigações nos bastidores". 

 

04h12

Vencedor no ano passado por 'Crazy Heart', Jeff Bridges apareceu em palco para anunciar o Óscar de Melhor Actriz, um dos momentos mais aguardados da noite. Tal como se esperava, Natalie Portman venceu na categoria, depois de ter conquistado todos os prémios da temporada. Emocionada, a actriz agradeceu pelo seu trabalho que lhe dá tanto prazer. Agradeceu ainda a todos os "que me contrataram", recordando a primeira vez que entrou num filme ('Leon'), de Luc Besson, aos dez anos, lembrando ainda Mike Nichols ('Closer') e fazendo um grande destaque a Darren Aronofsky, que lhe deu o papel "mais importante" da sua vida. Este é o primeiro Óscar de 'Cisne Negro'.

04h02

Hillary Swank foi a actriz escolhida para anunciar a primeira mulher a ganhar um Óscar de Melhor Realizador, Kathryn Bigelow, que entrou cheia de classe para anunciar a estatueta dourada de Melhor Realizador, que, ao contrário do que era esperado foi parar às mãos de Tom Hooper, responsável por 'O Discurso do Rei'. O filme tem direito ao seu segundo Óscar, dando uma pesada derrota a 'A Rede Social' de David Fincher. Hooper agradeceu aos actores do filme e fez um especial cumprimento aos seus pais.

03h53

Celine Dion canta, enquanto se recordam os membros da indústria falecidos no último ano como os realizadores Arthur Penn, Peter Yates, Irvin Kechner, Blake Edwards e Mario Monicelli, além dos actores Pete Postlewaithe, Lynn Redgrave ou Dennis Hopper e do produtor Dino de Laurentiis. Logo de seguida, Halle Berry fez um tributo à voz de Lena Horne, uma das primeiras actrizes negras a impressionar no cinema, do qual se escutou e recordou o tema 'Stormy Weather'.

 

03h45

Jennifer Hudson anuncia o Óscar de Melhor Canção Original, que vai parar às mãos de Randy Newman, com 'We Belong Together' e representa o segundo Óscar de Toy Story 3', que já foi distinguido como Melhor Animação.

03h42

Visivelmente mais magra, depois de uma exigente dieta, Jennifer Hudson, que venceu o Óscar de Melhor Actriz Secundária por 'Dreamgirls', introduziu mais duas canções nomeadas para o Óscar de Melhor Tema Original: 'If I Rise', do filme '127 Horas', e 'Coming Home', do filme 'Country Song', que teve a particularidade de ser interpretado pela actriz Gwyneth Paltrow, que revelou contenção e boa forma vocal, mostrando versatilidade.

03h35

Mais uma derrota para 'O Discurso do Rei': o rival 'A Rede Social' leva a terceira estatueta dourada, a de Melhor Montagem (de Kirk Baxter e Angus Wall). Até agora, 'Cisne Negro' não ganhou nada.

03h26

Billy Crystal regressa aos Óscares e é recebido de pé. O ex-apresentador da gala, que não estava anunciado no alinhamento do espectáculo, insinuou que iria anunciar o vencedor de Melhor Filme, despertando gargalhadas. Crystal recordou momentos passados com o ídolo Bob Hope, que conheceu na apresentação de uma cerimónia das estatuetas douradas. "Era hilariante!" Segue-se homenagem à estrela falecida em 2003 e, graças aos efeitos digitais, Bob Hope anunciou os convidados seguintes: Robert Downey Jr. e Jude Law, as estrelas de 'Sherlock Holmes'. Os dois actores introduziram o prémio de Melhores Efeitos Especiais. O Óscar foi para 'A Origem', que é já o grande vencedor da noite, com quatro Óscares. A equipa premiada é formada por Chris Corbould, Andrew Lockley, Pete Bebb e Paul J. Franklin.

03h20

A poderosa apresentadora de televisão, Oprah Winfrey, entra em cena para mostrar os "filmes dos quais não podemos escapar", referindo-se ao género documental. O Óscar de Melhor Documentário foi parar às mãos de 'Inside Job - A Verdade da Crise', trabalho que já esteve em exibição nas salas nacionais e que quer explicar a génese da actual crise financeira. O filme é narrado por Matt Damon. O realizador Charles Ferguson falou da crise e disse ser estranho que nenhum dos responsáveis pelo colapso global tenha sido preso.

03h13

Entrega do Óscar de Melhor Documentário em Curta-Metragem. Vence a produção 'Strangers no More', que aborda o drama de crianças refugiadas. O prémio foi anunciado por mais uma dupla de estrelas: Amy Adams, que perdeu o Óscar para Melissa Leo na categoria de Melhor Actriz Secundária, e Jake Gyllenhaal. Seguiu-se o Óscar de Melhor Curta-Metragem de ficção, para 'God of Love'.

03h03

Kevin Spacey introduz mais um momento musical: Randy Newman toca ao vivo o tema nomeado para o Óscar de Melhor Canção 'We Belong Together', de 'Toy Story 3'. Segue-se o momento em que se escuta outro nomeado na mesma categoria: 'I See the Light', que pertence a 'Entrelaçados'.

02h58

'Alice no País das Maravilhas' consegue o segundo Óscar. Depois de Melhor Direcção Artísitica chega a vez do Melhor Guarda Roupa. Entretanto, 'O Discurso do Rei' volta a ser derrotado em mais uma categoria. Vence o trabalho de Colleen Atwood.

02h54

Marisa Tomei mostra como foi a gala de entrega de prémios técnicos. Segue-se Cate Blanchett que entra para apresentar o Óscar de Melhor Maquilhagem. Vence 'O Lobisomem', obra algo desdenhada pela crítica, mas agora reconhecida a nível técnico. Os premiados são Rick Baker e Dave Elsey.

 

02h47

Scarlett Johansson e Matthew MacConaughey dão o segundo e terceiros Óscares a 'A Origem'. Vence na categoria de Melhor Som e de Melhores Efeitos Sonoros.  Os vencedores são Lora Hirschberg, Gary Rizzo e Ed Novick. 'A Origem' é até ao momento o mais premiado da noite.

 

02h39

Hugh Jackman reencontra Nicole Kidman em palco. O par de 'Austrália' homenageia o som e as bandas sonoras de Hollywood. Começa-se no cinema mudo até a melodias famosas como a de 'Star Wars'. As duas estrelas anunciam de seguida os nomeados para o Óscar de Melhor Banda Sonora. Ouvem-se excertos de 'Como Treinares o Teu Dragão' (de John Powell), 'O Discurso do Rei' (de Alexandre Desplat), '127 Horas' (de A.R.R. Rahman), 'A Rede Social' (de Trent Reznor e Atticus Ross') e 'A Origem' (de Hans Zimmer). O filme sobre o Facebook derrota 'O Discurso do Rei' nesta categoria e leva a segunda estatueta dourada da noite. Já tem Óscares de Argumento Orginal e Banda Sonora.

 

02h31

Reese Witherspoon entra em cena para anunciar o Óscar de Melhor Actor Secundário. A honra cabe a Christian Bale, derrotando Geoffrey Rush em 'O Discurso do Rei'. O actor, com uma barba longa, disse em palco que não iria dizer o palavrão que a colega Melissa Leo disse quando ganhou a estatueta dourada de Actriz Secundária. Bale venceu o Óscar à primeira nomeação e acaba por emocionar-se quando agradece à mulher. A plateia feminina suspira...

 

02h27

 Helen Mirren anuncia o Óscar de Filme Estrangeiro para 'Haeven/In a Better World' da Dinamarca. 'Biutiful' sai derrotado. 

 

02h24

Cerimónia recomeça com Anne Hathaway vestida de fato masculino e a executar um número musical, brincando com a performance de Hugh Jackman, na gala que o actor apresentou. Já James Franco aparece vestido de Marilyn Monroe e diz que acabou de receber uma mensagem de Charlie Sheen.

 

02h20

Balanço: Óscar de Fotografia para 'A Origem'; Direcção Artística para 'Alice no País das Maravilhas'; Actriz Secundária para 'The Fighter - Último Round' (Melissa Leo); Animação: 'Toy Story 3'; Argumento Adaptado: 'A Rede Social' (Aaron Sorkin'; Argumento Original: 'Discurso do Rei' (David Seidler). 

 

02h17

'O Discurso do Rei' também já não sai de mãos a abanar. Vence na categoria de Melhor Argumento Original. O vencedor, David Seidler, começou por dizer que o momento da vitória "é aterrador". E continou: "Acho que sou a pessoa mais velha a ganhar este prémio." Agradeceu ainda à Rainha de Inglaterra e terminou com um cumprimento à Academia.

02h12

Josh Brolin e Javier Bardem, dois nomeados da noite, apareceram de fato branco. Os dois actores introduzem o prémio de Melhor Argumento Adaptado. É o primeiro prémio para 'A Rede Social' e o guião de Aaron Sorkin. O premiado subiu ao palco com ar sério e fez os seus agradecimentos. "Escrevi este filme, mas David Fincher fê-lo", disse. A música começou a subir para travar a lista de nomes enunciada. "Este filme vai ser uma fonte de inspiração para o resto da minha vida." É o discurso de agradecimento mais longo.

 

02h05


É a altura da Melhor Animação. Mila Kunis e Justin Timberlake entregam o prémio a 'Toy Story 3', como já era esperado. Vence a 'O Ilusionista' e 'Como Treinar o Seu Dragão'. O realizador Lee Unkrich recebeu emocionado e agradeceu aos fundadores da Pixar, o estúdio "que é o mais espectacular para se criar um filme". Agradeceu ainda à avó, aos pais, à mulher e aos filhos. "Obrigado ao público de todo o Mundo que fez os números deste filme", disse ainda o realizador de 'Toy Story 3'. 

 

 

02h02

Justin Timberlake e Mila Kunis, com um decote arrojado, introduzem os Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação. Vence 'The Lost Thing', a história de um rapaz que descobre uma criatura estranha na praia. 

 

01h55

Kirk Douglas, de 95 anos, surge em palco de bengala. "Onde estavam vocês quando estava a fazer filmes?", brincou o pai de Michael Douglas sobre a juventude da dupla de apresentadores. Segue-se as nomeações para Melhor Actriz Secundária. Depois de uma demora, em qu Kirk Douglas brincou sobre o facto de nunca ter ganho das três vezes para as quais estava nomeado. A vencedora é Melissa Leo por 'The Fighter - Último Round'. Ao subir ao palco, a actriz perguntou a Kirk Douglas: "É mesmo para mim?". Mais à frente, sublinhou: "Estou a tremer. Obrigado ao David O. Russell, Mark Whalberg, Christian Bale e Amy Adams". A actriz agradeceu ao marido e às filhas e acabou por dizer um palavrão em directo.

01h46

É tempo de mais uma estatueta dourada técnica. Tom Hanks dá o prémio a 'A Origem', que vence Óscar de Melhor Fotografia. Para trás ficam filmes como 'Cisne Negro', 'Imperdoável' e 'A Rede Social'. Balanço? Um Óscar de Direcção Artística para 'Alice no País das Maravilhas' e outro, o de Fotografia' para 'A Origem' (Wally Pfister), de Christopher Nolan. 

 

01h41
Tom Hanks entra em palco para apresentar primeiros Óscares da noite. Óscar de Direcção Artística vai para 'Alice no País das Maravilhas'. É o primeiro filme premiado do serão. 'A Origem' deixa escapar a primeira estatueta. 

 

 

01h37

James Franco e Anne Hathaway aparecem em palco, sorridentes e recebem um longo aplauso de uma plateia cheia de celebridades. "Isto está mesmo a acontecer", exclama Anne Hathaway. "Estamos excitados porque estamos ambos nomeados", brincou James Franco sobre o facto de estar nomeado por '127 Horas', mas Anne Hathaway não. "Estás nervoso?", pergunta-lhe a actriz. "Não", diz James Franco, até por dizer que o prémio não lhe trará dinheiro.

 

01h30

Começou a cerimónia dos Óscares, com Anne Hathway e James Franco a participarem num vídeo que satiriza os filmes nomeados, como 'A Origem', 'The Fighter - Último Round' ou 'A Rede Social'. 

‘O Discurso do Rei', de Tom Hooper, é o filme que soma mais nomeações, 12, contra as dez nomeações de ‘Indomável', de Ethan e Joel Coen, e as oito nomeações de ‘A Rede Social', de David Fincher. 

Os apresentadores são dois jovens actores: Anne Hathaway e James Franco.

 

Vencedores 2011

 

 Óscares 2011: Melhor Filme  

 Melhor Banda Sonora Original

 

E o vencedor é:

 Trent Reznor e Atticus Ross, por «A Rede Social»

Melhor Canção Original

 

E o vencedor é:

 «We Belong Together» («Toy Story 3»)

Melhor Direcção Artística

 

E o vencedor é:

 «Alice no País das Maravilhas», por Robert Stromberg e Karen O'Hara

Melhor Fotografia

 

E o vencedor é:

 «A Origem», por Wally Pfister

Melhor Guarda-Roupa

«Alice no País das Maravilhas», por Colleen Atwood

«Eu Sou o Amor», por Antonella Cannarozzi

«O Discurso do Rei», por Jenny Beavan

«A Tempestade», por Sandy Powell

«Indomável», por Mary Zophres

E o vencedor é:

 «Alice no País das Maravilhas», por Colleen Atwood

Melhor Montagem

 

E o vencedor é:

 «A Rede Social», por Angus Wall e Kirk Baxter

Melhor Caracterização

 

  • «The Way Back», por Edouard F. Henriques, Gregory Funk e Yolanda Toussieng
  • «O Lobisomem», por Rick Baker e Dave Elsey
E o vencedor é:

 «O Lobisomem», por Rick Baker e Dave Elsey

Melhor Som

 

E o vencedor é:

 «A Origem», por Richard King

Melhores Efeitos Sonoros

 

  • «A Origem», por Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo e Ed Novick
  • «O Discurso do Rei», por Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley
  • «Salt», Jeffrey J. Haboush, Greg P. Russell, Scott Millan e William Sarokin
  • «A Rede Social», por Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten
  • «Indomável», por Skip Lievsay, Craig Berkey, Greg Orloff e Peter F. Kurland
E o vencedor é:

 «A Origem», por Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo e Ed Novick

Melhores Efeitos Visuais

 

E o vencedor é:

 «A Origem», por Paul Franklin, Chris Corbould, Andrew Lockley e Peter Bebb

Melhor Documentário

 

  • «Exit through the Gift Shop», por Banksy e Jaimie D'Cruz
  • «Gasland», por Josh Fox e Trish Adlesic
  • «Inside Job - A Verdade da Crise», por Charles Ferguson e Audrey Marrs
  • «Restrepo», por Tim Hetherington e Sebastian Junger
  • «Waste Land», por Lucy Walker e Angus Aynsley
E o vencedor é:

 «Inside Job - A Verdade da Crise», por Charles Ferguson e Audrey Marrs

Melhor Documentário de Curta-Metragem

 

  • «Killing in the Name», nomeados por determinar
  • «Poster Girl», nomeados por determinar
  • «Strangers No More», por Karen Goodman e Kirk Simon
  • «Sun Come Up», por Jennifer Redfearn e Tim Metzger
  • «The Warriors of Qiugang», por Ruby Yang e Thomas Lennon
E o vencedor é:

 «Strangers No More», por Karen Goodman e Kirk Simon

Melhor Curta-Metragem de Animação

 

  • «Day & Night», por Teddy Newton
  • «The Gruffalo», por Jakob Schuh e Max Lang
  • «Let's Pollute», por Geefwee Boedoe
  • «The Lost Thing», por Shaun Tan e Andrew Ruhemann
  • «Madagascar, carnet de voyage (Madagascar, a Journey Diary)», por Bastien Dubois
E o vencedor é:

 «The Lost Thing», por Shaun Tan e Andrew Ruhemann

Melhor Curta-Metragem de Imagem Real

 

  • «The Confession», por Tanel Toom
  • «The Crush», por Michael Creagh
  • «God of Love», por Luke Matheny
  • «Na Wewe», por Ivan Goldschmidt
  • «Wish 143», por Ian Barnes e Samantha Waite
E o vencedor é:

 «God of Love», por Luke Matheny

cronologia in "Correio da Manhã"

publicado por carlitos às 18:21

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA