...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Terça-feira, 17 de Maio, 2011

Depois da habitual ambientação ao relvado palco da final, e luz artificial por parte de jogadores foi a vez de seguir para a sala de imprensa moderníssima do estádio Aviva, com Domingos e Alan como jogador escolhido e representando os jogadores seus colegas para falarem sobre o jogo final que vai acontecer daqui a menos de 24 horas.

«Ficarei no coração dos adeptos do Braga»

 

O treinador da equipa minhota evitou falar sobre o seu futuro, confessando apenas a expectativa de voltar um dia a disputar uma final europeia, como fará esta quarta-feira com o FC Porto para a vitória na Liga Europa.

A despedida do Braga já foi assumida por Domingos Paciência, mas o adeus aos minhotos ainda não está na mente do treinador, que só pensa na conquista da Liga Europa esta quarta-feira, em Dublin.

«Estou focado naquela taça e era um prazer ver os meus jogadores levantarem-na. A minha cabeça está tão ocupada com este jogo, que nem durmo muito bem só de pensar como é possível estar aqui e com o que pode acontecer», frisou o treinador dos arsenalistas, na conferência de imprensa de antevisão do duelo com o FC Porto. 

Contudo, Domingos ainda admitiu que haverá sempre um carinho pelo clube e um lugar na história dos 'Guerreiros do Minho': «Aconteça o que acontecer, acho que ficarei no coração dos adeptos deste clube. Uma despedida não vai acontecer, porque vai ficar marcado na memória de muita gente. As dificuldades foram muitas… perante tantas situações que tivemos, o prémio de estar aqui hoje é pouco para o que têm feito». 

A proeza de levar o Braga à final, deixando pelo caminho adversários como o Liverpool, o Dínamo Kiev ou o Benfica, fez Domingos Paciência saltar para a ribalta, mas o técnico dos arsenalistas mantém a humildade e partilha o protagonismo com os seus jogadores. «Por vezes um treinador tem de estar na hora certa, com os jogadores certos e o presidente certo. O futebol é o momento e estar neste momento, com estes jogadores, este presidente e estes adeptos só podia dar num momento destes», ressalvou.

O destino do técnico e a alusão ao Sporting foi comentada algumas vezes na conferência de imprensa, mas a única coisa que Domingos Paciência deixou escapar sobre o seu futuro foi a esperança de voltar a estar numa final europeia. «Se a minha carreira de treinador apagar o que fiz como jogador, fico feliz. Muitos de vocês lembram-se do que fiz, mas a partir deste momento sinto que posso ganhar mais. Espero que o futuro seja cada vez melhor e espero voltar a repetir isto».

 

O treinador do Braga confessa que os seus amigos do FC Porto desejam que seja ele a vencer a Liga Europa e não a equipa azul e branca onde se tornou um ídolo como jogador.

 

Domingos Paciência deu asas aos sonhos na conferência de imprensa de antevisão da final da Liga Europa, onde Braga e FC Porto disputam esta quarta-feira a primeira final europeia exclusivamente portuguesa.

O treinador da equipa minhota reconhece o poderio dos dragões, mas mantém viva a chama do sonho da vitória. «Para ganhar temos de estar nos limites e ser uma equipa perto da perfeição. Amanhã é um jogo em que tudo pode acontecer, mas para que possa acontecer a nosso favor temos de ser muito fortes para estar ao mesmo nível do Porto», afirma.

«Sinto um grande orgulho por o Braga estar a viver um momento como este. Todos nós temos direito a sonhar. Já é um sonho estar aqui mas ainda não quero bater na mesinha de cabeceira para acordar», confessa Domingos Paciência, sublinhando: «As pessoas que são minhas amigas, por mais portistas que sejam, gostavam que eu ganhasse e gostam de ver os pequeninos a bater os grandes. A ironia do destino fez com que fosse o FC Porto a aparecer na final, para bem da minha carreira, para apagar algumas críticas e insinuações. Defendo sempre os interesses do clube que represento e é o Braga que eu quero que ganhe amanhã». 

Sobre o desafio de amanhã, Domingos não abre o jogo. «Dar o onze numa final era estar a dar trunfos ao adversário. Há jogadores que estão condicionados e temos de nos proteger. Uma ou outra alteração não vai mudar muito a equipa que nós somos e a equipa que o FC Porto é», explica.

Salientando o «grande conhecimento» mútuo que existe entre Braga e FC Porto, Domingos Paciência assumiu que haverá uma estratégia especial para um jogo único: «Temos de abordar de forma diferente este jogo do que fizemos no campeonato. A nossa mentalidade vai ser explorar aquilo em que somos fortes e anular onde o FC Porto é forte. Se fizermos isso estaremos mais perto de ganhar», concluiu. 

 

Domingos Paciência deu asas aos sonhos na conferência de imprensa de antevisão da final da Liga Europa, onde Braga e FC Porto disputam esta quarta-feira a primeira final europeia exclusivamente portuguesa.

O treinador da equipa minhota reconhece o poderio dos dragões, mas mantém viva a chama do sonho da vitória. «Para ganhar temos de estar nos limites e ser uma equipa perto da perfeição. Amanhã é um jogo em que tudo pode acontecer, mas para que possa acontecer a nosso favor temos de ser muito fortes para estar ao mesmo nível do Porto», afirma.

«Sinto um grande orgulho por o Braga estar a viver um momento como este. Todos nós temos direito a sonhar. Já é um sonho estar aqui mas ainda não quero bater na mesinha de cabeceira para acordar», confessa Domingos Paciência, sublinhando: «As pessoas que são minhas amigas, por mais portistas que sejam, gostavam que eu ganhasse e gostam de ver os pequeninos a bater os grandes. A ironia do destino fez com que fosse o FC Porto a aparecer na final, para bem da minha carreira, para apagar algumas críticas e insinuações. Defendo sempre os interesses do clube que represento e é o Braga que eu quero que ganhe amanhã».

Sobre o desafio de amanhã, Domingos não abre o jogo. «Dar o onze numa final era estar a dar trunfos ao adversário. Há jogadores que estão condicionados e temos de nos proteger. Uma ou outra alteração não vai mudar muito a equipa que nós somos e a equipa que o FC Porto é», explica.

Salientando o «grande conhecimento» mútuo que existe entre Braga e FC Porto, Domingos Paciência assumiu que haverá uma estratégia especial para um jogo único: «Temos de abordar de forma diferente este jogo do que fizemos no campeonato. A nossa mentalidade vai ser explorar aquilo em que somos fortes e anular onde o FC Porto é forte. Se fizermos isso estaremos mais perto de ganhar», concluiu.

 

Já Alan deixou palavras de crença e esperança no grupo:

 

Esta quarta-feira é o dia da grande final da Liga Europa, entre FC Porto e Sporting de Braga.

Em conferência de imprensa de antevisão no auditório da Arena de Dublin, o avançado do Sporting de Braga garantiu que o rival português de amanhã, o FC Porto, é favorito a levar o troféu para a Invicta.

«O FC Porto é favorito pelo histórico mas numa final tudo pode acontecer. Temos de jogar nos limites para tentar ganhar. O Sporting de Braga tem equipa para vencer o FC Porto, até porque fizemos bons jogos contra eles para o campeonato, onde perdemos por detalhes. Nesta final quem errar menos, vence», disse Alan, esta terça-feira, no auditório do palco de amanhã.

O jogador brasileiro sabe do «valor» do FC Porto mas lembrou o jogo contra o Liverpool, dizendo que o desafio dos oitavos de final da Liga Europa foi o «mais decisivo» neste trajecto europeu dos minhotos.

«Todo o mundo pensava que o Braga ia perder e conseguimos vencer, foi sem dúvida um momento marcante. Agora, chegar a uma final pelo Braga e sermos campeões vai ter uma dimensão incrível», referiu.

 

Foi na conferência de imprensa de antevisão da final da Liga Europa, entre Sporting de Braga e FC Porto, perante uma centena de jornalistas (portugueses e estrangeiros), que Lima lembrou o ano europeu «extraordinário» destes Guerreiros do Minho.

«Toda a gente sabe da união que existe na nossa equipa e espero que todos os jogadores estejam em grande, como estivemos em Sevilha», disse Lima, esta terça-feira, no auditório da Arena de Dublin referindo-se ao jogo que deu acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Depois de ter eliminado o Celtic e o Sevilha na Liga dos Campeões, o Dínamo de Kiev, Liverpool e Benfica na Liverpool, os minhotos encontram os seus vizinhos nortenhos na grande final da Liga Europa.

«Todo o mundo conhece o trajecto do FC Porto, um ataque super forte e com uma boa defesa. Sabemos das dificuldades mas temos que manter a confiança. Já enfrentámos grandes clubes e amanhã temos de jogar nos limites para surpreender o FC Porto», salientou.

O avançado brasileiro diz que o FC Porto será a equipa que lhe apresentará maiores dificuldades no percurso europeu deste Sporting de Braga.

«Este FC Porto tem uma qualidade espectacular mas não é imbatível», realçou.

 

Agora é esperar que a bola comece a rolar lá para as bandas da verdejante Irlanda e como verde é também a cor da esperança vamos todos a isso! CAR com sapo.pt

publicado por carlitos às 21:28

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab



15
18
19

22



ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA