...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sábado, 26 de Março, 2011

 

  Depois da inédita e estrondosa passagem aos quartos de final da Liga Europa, conseguida na passada quinta feira frente ao Liverpool, em Anfield Road, frente aos seus incondicionaveis adeptos – dos mais fervorosos do futebol, apenas destronados pelo fanatismo turco – que por si dá mais um toque de prestigio a tamanho feito, convinha ao Sp. Braga manter esta maré de vitórias agora virado para o campeonato interno onde mais que nunca o terceiro lugar está á vista (e desarmada) de um um ponto em caso de triunfo frente ao Olhanense.

Isto porque ontem com a vitória tangencial sobre o Rio-Ave, por uma bola a zero, os bracarenses passaram a depender de si mesmos para atingir o último lugar do pódio, dando continuidade ao bom trabalho começado por Domingos Paciência a época passada onde conseguiu a segunda posição ao fim das trinta jornadas. Quem julgava que tal façanha podia ser desenvolvida por esta equipa há algum tempo atrás?

A verdade é que depois da melhor classificação de sempre do grémio bracarense, este prepara-se para, em dois anos consecutivos, conseguir as duas melhores performances da I Liga.

Assim com estes condimentos todos e um só objectivo a nível interno que passa acima de tudo por conseguir um lugar na UEFA de modo a poder na próxima época futebolistica, continuar a dar seguimento á belissima temporada europeia que para já dita a presença nos quartos de final.

Ultrapassados os ucranianos é torcer por uma meia final portuguesa entre SC Braga e Benfica e já agora, é continuar a torcer por uma final 100% portuguesa com a presença em Dublin, capital irlandesa, de SC BRAGA E FC Porto. Isso sim seria a cereja no topo do bolo a concretizarem boas épocas de ambos os emblemas com os portistas perto do campeonato e os bracarenses... já sabemos.

Toda a estrutura o merece mas realce neste aspecto como é óbvio para plantel e equipa técnica naquele que poderá ser o mais belo culminar de época para os lados do Minho

Em relação ao jogo do Axa que apresentava duas equipas moralizadas pelos últimos resultados: os vilacondenses depois de cinco jogos a perder retomou o rumo dos triunfos e apenas no fim de semana anterior tinham cedido pontos em casa frente aos “leões”. Já o Sp. Braga a par da proeza europeia que terminou, para já, com a eliminação do histórico Liverpool aos pés do clube minhoto, realce também para os seus últimos resultados, positivos, o mais recente frente ao Benfica neste mesmo palco e que ditou a reviravolta nos resultados menos conseguidos até então pela equipa bracarense.

Apesar do tal jogo europeu a meio da semana o Sp. Braga apresentou-se com elevados índices de frescura física e psicológica e com poucas mudanças em relação ao último jogo. Aliás em jogo jogado e suas nuances foram do Braga as mais perigosas oportunidades de golo em toda a partida, com excepção para um lance de João Tomás na primeira parte que levou a bola a beijar o poste da baliza de Artur. Mas no poste também foi possível ver um remate do Sp. Braga. Por isso tinha que se desempatar a contenda sendo necessário apelar ao espirito de sacrificio dos seus jogadores de modo a não perderem as estribeiras, esperarem pela ocasião e dar o remate fatal na melhor altura de jogo. Assim aconteceu. Quando se estava a entrar na fase terminal do encontro uma bola ganha por uma falta cometida sobre um jogador do Sp. Braga na ala direita do ataque dá em falta. Livre superiormente marcado por Hugo Viana que continua no caminho da baliza depois do golo apontado na jornada anterior frente aos encarnados.

Seria mais um jogo ganho com recurso ás potencialidades individuais dos jogadores do Sp. Braga.

Com matéria prima de sobra e rasgos de pura magia sobretudo na esperança lusitana de Ukra ou H. Barbosa e á espera de mais desequilibrios já a pensar em 2012: Pizzi e Yazalde podem ser a reviravolta nas nacionalidades e se este ano o Sp. Braga foi das equipas menos portuguesas para a próxima temporada antes de todo o espectáculo começar já pode contar com um título: a de equipa mais portuguesa em Portugal. Junta-se ainda o Cabo Verdiano Zé Luís do Gil Vicente e ainda Guilherme que apesar de Brasileiro já é mais português que outra nacionalidade qualquer por força da sua formação no nosso país. Contas de outro rosário mas que convém desde logo inaltecer. Assim a amada Bracarense conseguia mais um triunfo, este com a particularidade de ter sido o primeiro pós epopeia Anfield Road.

Agora, e aproveitando a paragem do campeonato para dar lugar aos amigáveis das selecções AA de Portugal e porque ao contrário de Paços de Ferreira, o Olhanense interessou-se pelo... interesse nacionai e vai daí adia para o próximo Domingo o seu jogo com o clube bracarense de modo a que tivessem mais tempo de recuperação para o confronto de Liverpool. Pena que a memória nestes casos seja curta... Assim, Braga e Olhanense vão a jogo para colocar em ordem o calendário e quiça colocar o Sp. Braga no caminho do terceiro lugar! CAR

publicado por carlitos às 06:16

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
9
11

17

20
21
22
23
24
25

27


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA