...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Quinta-feira, 10 de Novembro, 2011

HP é a tecnológica mais amiga do ambiente

 O top da Greenpeace para as empresas de tecnologia foi atualizado.

A HP é o novo líder, destronando a Nokia.

HP é a tecnológica mais amiga do ambiente

As operações sustentáveis e os critérios energéticos levaram a HP a conseguir a preferência da Greenpeace. Também a Dell ultrapassou a Nokia, mas as duas conhecidas marcas de informática foram criticadas por não se focarem suficientemente em utilizar materiais "verdes" no fabrico dos produtos. Neste aspeto, a Nokia ainda lidera, mas perdeu no geral por, segundo a Greenpeace, não escolher fontes de energia renováveis e não fazer um melhor trabalho em reduzir as emissões de gás responsáveis pelo efeito de estufa.

A Greenpeace atribuiu a pior classificação à RIM, acusando o fabricante dos BlackBerry de "não divulgar os dados e os relatórios que permitem fazer uma análise do desempenho ambiental da empresa".

Pode aceder aqui ao site da Greanpeace com o top completo .



Ler mais: http://aeiou.exameinformatica.pt/hp-e-a-tecnologica-mais-amiga-do-ambiente=f1011073#ixzz1dJyNTfJi

tags:
publicado por carlitos às 16:34

 

Sp. Braga: jogadores tristes e surpresos com Artur Moraes

Plantel emitiu comunicado a repudiar as palavras racistas dirigidas a Alan e Artur Moraes, aproveitando para desafiar o guarda-redes

O Sp. Braga publicou um comunicado no site, o qual é assinado pelos capitães Hugo Viana, Mossoró e Custódio, em nome detodo o grupo, que serve para manifestar apoio a Alan e a Djamal. Pelo meio o plantel critica Artur Moraes, por ter dito que acontecem coisas estranhas nos jogos do Benfica em Braga.

Manifestando «tristeza e surpresa», o grupo diz que Artur Moraes «põe em dúvida o valor, profissionalismo e seriedade desta instituição». «Desafiamos Artur Moraes a revelar ou contar qualquer truque por nós idealizado ou perpetrado nos jogos com o Benfica. Jogos, onde Artur vestiu esta camisola.»


Artur Moraes: «Sempre que acelerávamos, a luz caía»


Antes disso, o comunicado tinha prestado apoio a Alan e Djamal, reiterando que ambos foram alvos do racismo de Javi Garcia. «São deploráveis, e inexplicáveis as palavras de índole racista dirigidas aos atletas Alan e Djamal, no decorrer do referido jogo, tal como são incompreensíveis as ofensas à família do Alan.»

Javi responde a Alan: «Só se lembrou hoje?»

«Djamal tem orgulho nas suas raízes e na sua carreira e Alan partilha dos mesmos valores. Alan que apresenta, em Portugal, uma carreira profissional de 10 anos, cuja idoneidade poderá ser comprovada pela própria equipa técnica do SL Benfica», pode ler-se no comunicado revelado esta terça-feira.

publicado por carlitos às 16:17

 

Mossoró: «Revoltados, mas com o empate»

 

Mossoró: «Revoltados, mas com o empate»

Médio do Sp. Braga reafirma solidariedade com Alan e Djamal

O médio Mossoró, do Sp. Braga, reafirmou nesta terça-feira a solidariedade do plantel com Alan e Djamal, mas frisou que qualquer sentimento de revolta no balneário arsenalista está mais centrado no desfecho da partida de domingo: «Estamos revoltados, mas pelo resultado, porque foi injusto, podíamos estar com os três pontos. Eles estão a tentar justificar, porque empataram, mas, se tivessem saído com a derrota, teria sido o resultado mais justo», frisou.

Falando à margem de uma visita de uma delegação do clube à Escola EB 2,3 de Celeirós, Mossoró remeteu os comentários sobre a polémica em torno de alegados comentários racistas de Javi Garcia a Alan e Djamal para a posição tomada pelo plantel minhoto: «Já se falou muito sobre isso. Hoje enviámos um comunicado a dar conta da nossa posição, estamos com o Alan e o Djamal, apoiamo-los», afirmou, não sem dar conta de alguma estranheza perante a possibilidade de Alan ser castigado com suspensão, enquanto uma eventual pena para Javi Garcia seria sempre pecuniária: «É o regulamento, fazer o quê? Estranho é. Mas estamos com eles e acreditamos neles».

O jogador do Sp. Braga foi mais crítico, em relação às declarações do seu ex-companheiro de equipa Artur Moraes, mostrando-se «surpreendido» e reforçando o desafio para o actual guarda-redes do Benfica revelar «truques» utilizados pelo Sp. Braga em anteriores confrontos com os encarnados: «Aguardamos a resposta dele», concluiu.

 

 

publicado por carlitos às 16:06

Metallica e Lou Reed ao vivo: veja-os aqui no programa de Jools Holland [vídeo]

Equipa "Loutallica" dá um saltinho ao programa do veterano inglês para interpretar um tema de Lulu e um clássico dos Velvet Underground.

Os Metallica e Lou Reed estiveram no programa televisivo de Jools Holland, na BBC.

A equipa comummente conhecida como "Loutallica" tocou "Iced Honey", do seu disco Lulu , e "White Light/White Heat", dos Velvet Underground.

Metallica e Lou Reed estão na capa da BLITZ de novembro, já nas bancas. 


Ler mais: http://blitz.aeiou.pt/metallica-e-lou-reed-ao-vivo-veja-os-aqui-no-programa-de-jools-holland-video=f77561#ixzz1dJkqVEDd

publicado por carlitos às 15:39

Ornatos Violeta: discos re-editados em dezembro com CD de inéditos e raridades; vinis em 2012 (at.)

Cão! e O Monstro Precisa de Amigos de volta nas lojas, numa altura em que se cumprem 20 anos sobre a criação da banda do Porto, diz a Lusa. Vinis também a caminho. Veja aqui a capa e o alinhamento.

Os dois álbuns dos Ornatos Violeta, Cão! e O Monstro Precisa de Amigos , vão ser re-editados ainda este ano.

Segundo notícia da Lusa, a 5 de dezembro chegam às lojas as re-edições daqueles discos, numa caixa especial com um CD com inéditos e raridades. Deste terceiro disco constarão temas incluídos em compilações e canções nunca editadas. Em 1998, os Ornatos Violeta gravaram este Tempo de Nascer para a compilação Tejo Beat .



Veja aqui a capa da caixa dos Ornatos Violeta e o alinhamento do terceiro disco:


Ler mais: http://blitz.aeiou.pt/ornatos-violeta-discos-re-editados-em-dezembro-com-cd-de-ineditos-e-raridades-vinis-em-2012-at=f77592#ixzz1dJjEeSat

publicado por carlitos às 15:35

 

 

1- A comitiva da selecção nacional ficou desagradavelmente surpreendida com o estado em que encontrou o relvado do Estádio Bilino Polje, em Zenica, onde Portugal, esta sexta-feira, vai enfrentar a Bósnia, na primeira mão do «play-off» de apuramento para o Euro 2012. 

Encontrar um relvado pior do que aquele que se esperaria, quando se fala do estádio de Zenica, não é bom sinal. Carlos Godinho, director-desportivo da Federação Portuguesa de Futebol, não escondeu o desânimo: «O relvado ainda está pior do que há uns dias. A organização do jogo nada fez para melhorar, muito pelo contrário. Portugal nunca jogou num relvado tão mau, mas não tem outra solução.»

Portugal manifestou junto da UEFA a sua preocupação em relação ao estádio onde se vai realizar o encontro. A Federação contestou a qualidade do relvado e as próprias condições de segurança no Bilino Polje, mas a decisão de se jogar ali não foi alterada e nem deve ser, por esta altura, mesmo que um delegado da UEFA tenha estado presente no estádio esta quinta-feira.

 

2-Paulo Bento já pisou nesta quinta-feira o relvado do Estádio Bilino Polje, em Zenica, palco do Bósnia-Portugal de sexta-feira.

O seleccionador integrou uma delegação que esteve no recinto a ver o terreno que, está em muito mau estado.

 

Jogadores em risco para a segunda mão: Bósnia, 9-Portugal, 7

Atenção ao perigo amarelo! Ronaldo e Meireles entre os ameaçados

A selecção portuguesa tem sete jogadores em risco de suspensão para a segunda mão do play-off, caso algum deles veja um cartão amarelo no jogo desta sexta-feira, em Zenica. Segundo os regulamentos da UEFA para o Euro-2012, os jogadores são alvo de suspensão automática ao fim de dois cartões amarelos em jogos diferentes e Eduardo, Rolando, Ruben Micael, Carlos Martins, Raul Meireles, Cristiano Ronaldo e Hugo Almeida são os jogadores que já foram penalizados com uma advertência.

A situação da Bósnia, porém, é ainda mais delicada, já que para além das baixas de Pandza e Papac, nesta primeira mão, Susic tem nove jogadores em risco de falhar o jogo da Luz caso sejam advertidos: Lulic, Rahimic, Ibisevic, Ibricic, Mravac, Zahirovic, Salihovic, Stilic e o capitão Spahic.

Selecções: clubes podem ser recompensados

A Comissão da Cultura do Parlamento Europeu aprovou medidas, que irão a votos em 

A comissão da Cultura do Parlamento Europeu aprovou, esta quinta-feira, a proposta de recompensar os clubes profissionais pela cedência de jogadores às selecções nacionais. O acesso e a actividade dos agentes de jogadores também será regulado, de acordo com as conclusões da reunião.

Os eurodeputados querem criar uma espécie de apólice de seguro para que os clubes profissionais, obrigados a dispensar jogadores para competir pelas respectivas selecções, sejam compensados. 

Outra das iniciativas aprovadas foi a regulamentação do acesso à profissão de empresário de jogadores e a melhoria da sua actividade, exigindo-lhes qualificação oficial e residência fiscal num país da UE. Os agentes deverão ainda descrever os desportistas que representam num documento europeu, a fim de evitar conflito de interesses. Foi aceite ainda a ideia de que as comissões angariadas pelas transferências dos jogadores devem ser ganhas ao longo do contrato do atleta e não de imediato.

As medidas agora aprovadas pela Comissão da Cultura, Educação e Desporto do Parlamento Europeu irão a votos no Parlamento já em Dezembro.

 

publicado por carlitos às 15:19

Alpinistas franceses encontrados mortos no Mont-Blanc

Estavam bloqueados pela neve há oito dias

Os dois alpinistas franceses que estavam bloqueados no topo do Mont-Blanc, nos Alpes, há oito dias, foram encontrados mortos pela equipa de resgate do município italiano de Courmayeur. O guia de montanha Olivier Sourzac, de 47 anos, e a sua cliente, de 44, terão morrido de frio, segundo o primeiro diagnóstico feito pelos médicos.

Os dois alpinistas tinham começado a escalar, há oito dias, a encosta norte e, no dia seguinte, quando já estavam a 4.400 metros de altitude, contactaram os serviços de socorro da zona para pedir ajuda, depois de surpreendidos por um forte temporal. As equipas de socorro não puderem acudir de imediato uma vez que o mau tempo não permitia a subida do helicóptero.

Nos primeiros dias, até a bateria do telemóvel acabar, Sourzac manteve-se em contacto com a Polícia de Alta Montanha de Chamonix, dando conta que tinha conseguido um refúgio para se abrigar da neve. Até esta quarta-feira havia ainda a esperança de encontrar os dois alpinistas com vida, mas o intenso frio acabou por levar a melhor.

publicado por carlitos às 15:17

Espectadores: números de todas as equipas

Menos 56 mil espectadores no Dragão e na Luz, mas a subida em Alvalade quase compensa as perdas

Benfica e F.C. Porto são as equipas da Liga que perderam mais espectadores em relação à época passada. Decorrido o primeiro terço da prova, os dois últimos campeões nacionais perdem, em conjunto, 56 mil entradas nos seus jogos em casa. Um efeito que é compensado pela impressionante subida dos números em Alvalade: mais 41 mil espectadores nos primeiros cinco jogos caseiros do Sporting. Os leões dão nesta altura o maior contributo para a ligeira subida no total de assistências da Liga, ao fim das primeiras dez jornadas.

Mais 13 mil espectadores do que há um ano



O FC Porto lidera no total de espectadores, mas perde quase 22 mil em relação ao anos passado, e já teve um clássico no seu estádio, ao contrário dos outros grandes. Na Luz, o desvio é ainda maior: há menos 34 mil espectadores, embora os jogos de maior lotação ainda estejam para chegar. Alvalade é o estádio que regista a maior subida, logo seguido do Municipal de Aveiro, que só nos jogos do Beira Mar regista um acréscimo de 17 mil entradas, beneficiando das visitas de Benfica e Sporting.

Guimarães também tem um crescimento significativo, e pode dizer-se que a média de assistências da Liga saiu a ganhar com a troca da Naval pelo Feirense: já houve mais 13 mil entradas nos jogos da equipa da Feira do que há um ano, com os figueirenses. Curiosamente, o U. Leiria também saiu a ganhar com a troca do Magalhães Pessoa pelo Municipal da Marinha Grande.

Olhanense, Paços de Ferreira e Nacional também têm perdas significativas, enquanto as restantes equipas mantém um volume de assistências em linha com o de há um ano. 

Eis os números:

FC Porto: 
Total: 183 383
2010/11: 205 185
Diferença: - 21802

Benfica
Total: 175 750
2010/11: 210 625
Diferença: - 34 875

Sporting
Total: 158 791
2010/11: 117 852
Diferença: + 40 939

V. Guimarães
Total: 80 249
2010/11: 72 005
Diferença: + 8244

Sp. Braga
Total: 59 682
2010/11: 59 549
Diferença: - 133

Beira Mar
Total: 40 218
2010/11: 22 923
Diferença: + 17 295

Feirense/Naval
Total: 26 049
2010/11 (Naval): 12 798
Diferença: + 13 251

Académica
Total: 23 012
2010/11: 21 977
Diferença: + 1035

Gil Vicente/Portimonense*
Total: 22 636
2010/11 (Portimonense): 22734
Diferença: -98

Marítimo
Total: 17 455
2010/11: 17 813
Diferença: - 358

V. Setúbal
Total: 14 975
2010/11: 14 742
Diferença: + 133

Rio Ave
Total: 12 453
2010/11: 11 346
Diferença: + 1107

U. Leiria
Total: 10 976
2010/11: 9 846
Diferença: + 1130

Olhanense
Total: 11 948
2010/11: 19 364
Diferença: - 7416

Nacional
Total: 9 855
2010/11: 13 306
Diferença: - 3451

P. Ferreira
Total: 8 044
2010/11: 11 692
Diferença: - 3648

publicado por carlitos às 15:03

Sismo na Turquia fez desabar 25 edifícios


Pelo menos sete pessoas morreram em consequência do sismo de magnitude 5,7 registado, na noite de quarta-feira, no leste da Turquia, na cidade de Van, que fez ruir mais de 25 edifícios, incluindo um hotel de seis andares.

 
foto Salih Zeki Fazliogh/Reuters
Sismo na Turquia fez desabar 25 edifícios
Várias pessoas ficaram debaixo dos escombros
 

Um total de 23 pessoas foram resgatadas com vida dos escombros e sete morreram, informou o serviço de gestão de emergências e catástrofes da Turquia.

Outras dezenas estarão ainda presas nos escombros causados pelo desabamento de 25 edifícios, dos quais apenas três estavam ocupados, uma vez que os restantes tinham sido evacuados por terem sofrido danos durante o sismo registado em Outubro.

O abalo foi sentido pelas 21.23 horas locais (19.23 horas em Portugal Continental) e o epicentro localizado no distrito de Edremit, adiantou a estação privada de televisão NTV.

O distrito está localizado a cerca de 15 quilómetros da província de Van, atingida no pelo sismo de 23 de Outubro, de magnitude 7,4, que causou mais de 600 mortos.

Após o primeiro abalo, por volta 21.20 horas locais (menos uma hora em Portugal), foram sentidas várias réplicas, tendo duas delas atingido 4.5 na escala de Richter.

publicado por carlitos às 15:00

O museu Casa da Memória pretende ser uma 'casa de encontro' da cidade de Guimarães com o indivíduo, retratando a 'cidade Património da Humanidade' através de cada vimaranense e será construído ao abrigo da Capital Europeia da Cultura 2012.

O projeto está a cargo da artística plástica brasileira Bia Lessa e prevê um investimento de quatro milhões e meio de euros para transformar a antiga fábrica de plástico 'Pátria' no 'retrato sentido' de Guimarães.

Em entrevista à Agência Lusa, Bia Lessa explicou que a Casa da Memória difere dos outros museus 'porque é um museu do anónimo' em que o 'grande tesouro' é a 'individualidade da memória, dos pensamentos, do que cada um come, ouve e da forma como anda'.

Sem revelar peças artísticas concretas, Bia Lessa adiantou que na Casa da Memória pretende 'retratar uma cidade que é Património da Humanidade através das suas gentes'.

Isto porque, defendeu, 'o património não se faz só de monumentos e mesmo esses monumentos são feitos por alguém, por gente'.

A artista, que se descreve como sendo uma 'apaixonada pelo indivíduo', vai 'compor' o museu com as 'histórias de Guimarães, contadas pelo cidadão anónimos e não apenas pelas pessoas famosas'.

Assim, as 'gentes' de Guimarães vão 'povoar' a Casa da Memória com o 'riso, as histórias, profissões, gestos, musicas, sons e sabores'.

Para isso, revelou Bia Lessa, e com a ajuda da Universidade do Minho, 'estão a ser feitas centenas de entrevistas aos indivíduos vimaranenses, desde cutileiros, pasteleiros, cozinheiros, artistas, uma imensidão de pessoas'.

Situado nas instalações da antiga 'Pátria', este 'novo' museu tem por objetivo 'por o homem de Guimarães a falar para o mundo'.

'Estas pessoas moram em Guimarães mas podem falar para o mundo. E o Mundo pode cá vir falar com estas pessoas. A beleza deste museu vai ser essa: cada visitante vai fazer parte do museu que se transforma a cada visita', explanou.

O 'desejo' de Bia Lessa é que a Casa da Memória se transforme numa 'casa de encontro' de Guimarães pois, na conceção da artista, 'um museu contemporâneo deve ser um espaço de encontro lúdico, de lazer e de pensamento da própria cidade'.

Bia Lessa revelou ainda que a Casa da Memória irá ter 'indicações de vários percursos da cidade' e 'exposições temporárias em constante mudança'.

Este 'museu-casa' será, assim, 'um ponto de partida para conhecer Guimarães e conhecendo Guimarães quem visita o museu conhece o mundo'.

Sobre a Capital Europeia da Cultura, Bia Lessa afirmou que vê nesta iniciativa uma 'oportunidade'.

'Uma Capital da Cultura deve é um momento de convergência de culturas do mundo todo. É um momento de diálogo. As muralhas estão aqui mas estão abertas. Ter esta oportunidade é ter a hipótese de dialogar com o mundo contemporâneo', disse.

Para Bia Lessa, Guimarães tem 'um encanto especial', não só pela 'história milenar' mas porque também 'conta a História do Brasil, que também começou em Guimarães'.

A oportunidade de conhecer e 'trabalhar Guimarães' é assim para a artista 'o realizar de um conto de fadas que aprendeu na escola mas que agora pode ver e sentir'.


publicado por carlitos às 14:58

Por vezes, quando menos se espera durante um jogo de futebol,

aparecem "cromos" como o da imagem que querem a toda a força

os seus 15 minutos de fama- não chega a tanto, porém...CAR

 

publicado por carlitos às 14:52

 

Sp. Braga vence Vizela (3-0) em jogo treino

Meyong, Paulo César e Nuno Valente apontaram os golos do primeiros de dois amigáveis agendados para esta semana

Sp. Braga venceu esta quarta-feira o Vizela, o seu clube satélite que milita na 2ª divisão, zona norte, num jogo de preparação realizado no relvado principal do Municipal de Braga. A vitória começou a ser construída muito cedo e ficou garantida ainda na primeira parte, com golos de Meyong (aos cinco minutos) e de Paulo César (20 minutos).


No segundo tempo, o jovem Nuno Valente (médio de 20 anos), sentenciou o resultado com o 3-0, aos 61 minutos. Leonardo Jardim, de resto, aproveitou este encontro para utilizar os jogadores que menos têm jogado, misturados com alguns jovens, enquanto os atletas mais utilizados treinaram à parte.

Todos os jogos desta quarta-feira

Refira-se que esta é uma estratégia que inverte os papéis na sexta-feira, em mais um jogo amigável agendado para o Municipal de Braga: frente ao Freamunde, Leonardo Jardim vai aproveitar para fazer alinhar os jogadores mais utilizados, enquanto que os que jogaram esta quarta-feira treinam à parte.

publicado por carlitos às 14:48

Leonardo Jardim, perfil: um homem nascido para treinar

A história do treinador do Sp. Braga: da Madeira para o continente, da luta por não descer à luta pelo título. Episódios, filosofias e detalhes de uma personalidade vincada

A história foi contada pelo próprio: quando tinha 15 anos e seguia um jogo na televisão, atirou cheio de certezas que um dia ainda treinaria aquela equipa. Era o Sporting, o clube que fazia bater mais forte o coração da família Jardim. «Ele disse aquilo um bocadinho na brincadeira», recorda o pai António.


O clube aqui não é relevante, importante mesmo é sublinhar a vocação precoce de Leonardo. «Isso sim, sempre quis ser treinador. Enquanto a maior parte dos miúdos sonha ser jogador, ele sonhava ser treinador.» Por isso tornou-se um daqueles jovens sem sossego, e era disso mesmo que gostava.

Nascido na Venezuela, onde os pais foram emigrantes, viajou com apenas três anos para a Madeira. «Há quatro anos quis voltar lá para ver onde tinha nascido e onde era a nossa loja comercial. Mas foi só isso: esta é a nossa terra.» Os pais regressaram a Santa Cruz e foi lá que Leonardo cresceu.

A história do adeus difícil à Madeira 

Filho de uma família definida pelos amigos com séria e trabalhadora, desenvolveu muito cedo um carácter empenhado. Duarte Freitas, treinador da equipa de andebol do Madeira SAD, conheceu-o com oito anos. «As primeiras vezes que o vi foi atrás do balcão do restaurante dos pais», recorda.

Partilharam mais de quinze anos de um trajecto comum, feito de amizade, sonhos e confidências. «Às vezes íamos beber um copo ou ao cinema, mas nunca fomos jovens de sair muito à noite. A nossa paixão sempre foi o desporto.» No clube da terra, o Santacruzense, jogava andebol e futebol.

«Quando chegou a juvenil deixou o andebol e dedicou-se só ao futebol. Ainda fez um ano como sénior, mas depois desistiu.» Por essa altura, já sabia, o futuro estava mais no banco do que no relvado. Terminou o secundário e inscreveu-se no curso de Educação Física e Desporto da Universidade da Madeira.

O dia em que fechou o estádio a cadeado

Hélder Lopes era professor de Leonardo Jardim e desenvolveu com ele uma relação de amizade. «Fui o orientador da tese, que era sobre os cantos no Euro 96», conta. «Ele defendia que naquela altura havia pouco aproveitamento dos cantos no futebol. Teve uma nota alta, 17 ou 18 valores.»

Leonardo já tinha um brilho... seleccionado. «Nas cadeiras que não gostava, era um aluno razoável. Nas que gostava, e que tinham a ver com o futebol, era o melhor.» Terminou a licenciatura e inscreveu-se no curso de treinadores, que completou com 24 anos, tornando-se o mais jovem a ter o IV nível. 

Duarte Freitas, o tal amigo de infância, fez a licenciatura com ele. «Nunca o vi stressar por causa de um exame ou trabalho. Nós íamos todos os dias para o Funchal no meu carro ou no carro dele e aproveitávamos para falar da matéria, enquanto mandávamos umas piadas. Estava sempre confiante.»

Em Braga finalmente de corpo inteiro

A capacidade de descomplicar é aliás uma virtude que todos lhe apontam. Marcelo Delgado, por exemplo. Era presidente do Desp. Chaves e abriu-lhe as portas do futebol no continente. «O que mais me surpreendeu na primeira conversa com ele foi a capacidade de simplificar as coisas», refere.

«O treinador adora complicar tudo: que não tem campos para treinar, que não tem condições e que assim não pode trabalhar. Ele é o contrário, não complica. Trabalha com o que há, não arranja problemas e quando eles aparecem, e apareciam muitos, tratava de os resolver com o mínimo de danos.»

 Leonardo Jardim: a história do adeus difícil à Madeira
Na ilha o treinador do Sp. Braga deixou a família, os amigos e um projecto inovador subsidiado pelo Governo Regional: um projecto que ainda hoje mantém, aliás. 

Quando Chaves lhe acenou com um projecto de subida à Liga de Honra, Leonardo Jardim sorriu: era um passo em frente na carreira. Ao mesmo tempo não pôde deixar de evitar um aperto no coração. «Foram momentos conturbados», recorda José Barros, que era por esses dias adjunto do Camacha.

«O Camacha não o deixava sair a meio da época, a família não queria que ele abandonasse a Madeira. Sentiu pressões de muitos lados. Mas depois conversou com as pessoas, recebeu o apoio dos amigos, pensou muito e aceitou. Foi uma aposta pessoal forte e arriscada, mas ele tinha de dar esse passo.»

Por esses dias Leonardo Jardim era treinador do Camacha e somava épocas de tranquilo sucesso. Mas não era só: ao mesmo tempo que treinava a equipa, criou um projecto de formação que recebeu o apoio do Governo Regional da Madeira: o Projecto DES ¿ desenvolvimento desportivo, escolar e social.

«É um projecto inovador, como não há mais em Portugal. Para além de ser uma escola de futebol, damos aos alunos uma componente escolar importante. Temos professores de português, matemática e inglês a tempo inteiro, e podemos trazer professores de outras disciplinas sempre que for necessário.»

José Barros ficou à frente do projecto de Leonardo Jardim. «Ele sente que o problema é sobretudo social: os pais não têm tempo, não ajudam os filhos, que não estudam como devem, tiram más notas e como castigo são retirados do futebol. Para evitar isso tudo, damos formação desportiva, escolar e social.»

Ora por isso Leonardo Jardim era remunerado em duas componentes: do Camacha e do Governo Regional. O sonho dele, porém, não era financeiro. «Sentia que para evoluir tinha de sair da Madeira, de levantar voo. Ele já tinha tido convites de fora, não aceitara nenhum, mas estava na altura de o fazer.»

Por isso aceitou o Chaves e deixou para trás uma vida inteira na Madeira. Lá onde fizera toda a formação. «Eu brinco que a carreira de treinador começou no andebol. Fui eu que o levei para lá: no último ano de curso saí para o Académico do Funchal e entreguei-lhe a equipa no Santacruzense», sorri Duarte Freitas.

Não durou muito, claro: ficou só até ao fim da época. O futuro estava no futebol. «Na faculdade podíamos fazer Eramus. Tinha tanta paixão pelo futebol que me convenceu a ir para Itália, só para estar perto do calcio.» Entretanto Duarte Freitas foi convidado para treinar o Académico e a aventura gorou-se.

Leonardo ficou e acabou o curso enquanto auxiliava no treino do Santacruzense. Depois foi colocado em Porto Santo, onde os pais tinham uma casa de férias. Tornou-se adjunto do Portossantense e começa de facto a carreira de treinador: conheceu José Moniz e durante quatro anos segue-o para todo o lado.

Um ano no Portossantense, ano e meio no Câmara de Lobos e dois anos no Camacha. Este último clube, curiosamente, foi difícil. «Não o conheciam e não o queriam. Mas era bom adjunto, leal, trabalhador e informado, por isso fiz força e convenci-os a aceitá-lo à minha responsabilidade», conta José Moniz.

Quando o treinador que é o mentor de Leonardo Jardim saiu, o clube já tinha mudado de opinião: quis ficar com ele. Leonardo ficou então com João Santos. Foi o último ano de adjunto: na época seguinte, era treinador principal. Tinha 29 anos, o curso de quarto nível completo e muita vontade de triunfar.

Leonardo Jardim: o dia em que fechou o estádio a cadeado
Treinador do Sp. Braga faz tudo para isolar o grupo, apoia-se nos bons profissionais e afasta os maus. Para garantir espírito colectivo até já mostrou filmes... 

Marcelo Delgado procurava um treinador jovem, ambicioso e com formação superior. O currículo de Leonardo Jardim foi um dos que lhe veio parar à frente: contratou-o, e Chaves desconfiou. Carlos Pinto era dos mais velhos do plantel. «Era um desconhecido, só tinha treinado o Camacha e olhámos para ele de lado.»

Durou pouco. «Na primeira palestra deu-nos a volta. Disse claramente que o Chaves era um clube de passagem e que tinha ambições maiores. Disse-nos até que se em cinco anos, até aos 40, não chegasse à Liga, desistia do futebol e voltava para a vida dele na Madeira, para dar aulas e viver tranquilo.»

Marcelo Delgado corrobora. «Percebemos que não estava ali para enganar ninguém.» Mas houve mais. «Nos primeiros dias mostrou-nos o filme 300», diz Carlos Pinto. «No fim fez uma palestra sobre a necessidade de sermos solidários e respeitarmos o líder. Se nos ajudássemos uns aos outros, iríamos ganhar.»

O espírito de grupo estava garantido: e esse é um aspecto fundamental para Leonardo Jardim. «Ele não sabe trabalhar sem ser com grupos fortes», diz Fangueiro, que com ele alcançou a subida no Beira Mar. Carlos Pinto adianta outro pormenor. «Quando chegou, disse que ia avaliar o grupo e escolher os capitães.»

Durante duas semanas estudou o grupo. «O capitão era o Kasongo, mas ele escolheu-me a mim. Fiquei surpreendido, mas depois percebi: para ele o capitão é um adjunto, é a extensão dele no campo e no balneário. Fala com o capitão, exige-lhe muito, quer que seja a base que congrega todo o grupo.»

Fangueiro passou pelo mesmo no Beira Mar: mas ao avesso. «Eu e o Fary éramos os capitães na altura, mas ele nomeou o Hugo e o Artur. Fiquei chateado, nenhum capitão gosta de ser despromovido, mas depois entendi.» No Sp. Braga, por exemplo, passou a ser Alan pela saída de Vandinho.

«Percebi que ele fazia aquilo pelo grupo, que éramos uma família e que era para o bem de todos. De Leonardo Jardim só posso falar bem, é um profissional a mil por cento. Come e bebe futebol o dia todo, consegue tirar o máximo rendimento do atleta, trabalha dentro do grupo e valoriza os jogadores», diz.

Fangueiro conta até um episódio curioso. «Quando chegou ao Beira Mar proibiu os dirigentes de entrar no balneário.» Ao sábado costumavam levar os filhos e os netos para o treino, os miúdos entravam no campo e chutavam as bolas. «Ele comprou um cadeado e fechava os portões do Mário Duarte.»

O extremo lembra até uma frase que o treinador repetia: «Aqui dentro não entra nada, somos só nós e somos uma família.» Carlos Pinto recorda outra: «Dizia constantemente que os resultados não são importantes, importante é o método. Se fizéssemos as coisas bem, os resultados apareceriam naturalmente.»

O que leva a outra característica marcante de Leonardo Jardim. «Ele afasta os maus profissionais e apoia-se nos bons. Exige que façamos exactamente como ele quer, e se fizermos, temos tudo dele: ajuda-nos e se puder melhora-nos as condições de vida. Por isso quando muda leva vários jogadores com ele.»

De resto, é um exemplo. «Acho que nunca o vi berrar com um jogador», diz Fangueiro. «Ele não precisa de gritar, é um líder que se impõe naturalmente», reage Carlos Pinto. «É rigoroso, sério e metódico. Ninguém trabalha mais do que ele, por isso tem toda a legitimidade para exigir o mesmo dos jogadores.»

«Ele sabia tudo dos adversários, ao longo da semana passava-nos as informações e antes do jogo recapitulava tudo em powerpoint. Isto na II Divisão era impensável.» Por isso somou duas subidas seguidas, estreou-se na Liga e cumpriu em dois anos e meio a meta que definira para cinco anos. O futuro era promissor.
   

 

Leonardo Jardim, em Braga finalmente de corpo inteiro


No Minho o treinador António Salvador deu-lhe o que não tinha dado a nenhum treinador e Leonardo Jardim retribuiu com o que não tinha dado a nenhum clube: a vida dele mudou por completo.

Pinto da Costa já o tinha elegido como um dos grandes do futuro, António Salvador não perdeu tempo e ofereceu-lhe o que não tinha oferecido a nenhum treinador. Nem a Jesus, nem Domingos, nem sequer a Jesualdo Ferreira: um contrato de três anos com a maior cláusula de rescisão de um técnico do Sp. Braga.

Leonardo Jardim respondeu com o que também não tinha feito em nenhum clube e mudou o centro gravitacional: pela primeira vez deixou de viver sozinho no continente, trouxe a mulher (psicóloga) e o filho de quatro anos, que inscreveu num colégio privado de Braga. A Madeira ficava em definitivo para trás.

Dentro de campo manteve a filosofia de sempre. Sem ser um génio, é competente. «Não é um especialista táctico, como agora se fala muito, ou técnico, ou físico, ou psicológico», conta o professor Hélder Lopes. «Entende o futebol como um fenómeno complexo e tenta jogar com todas as variáveis.

«É sobretudo um homem que procura dominar todas as vertentes do jogo, que se rodeia de especialistas em cada área e que funciona como o coordenador de todos eles.» Carlos Pinto e Fangueiro concordam: não é um treinador egocêntrico. «Só sabe trabalhar em grupo. É o líder, mas faz tudo em conjunto.»

Para Braga levou uma equipa: António Vieira é o número dois, Nélson Caldeira é metodólogo, e com ele estuda e define os treinos, Miguel Moita é preparador-físico e observador: o Braga tem uma equipa de scouts que estuda os adversários, mas Jardim não abdica da observação do homem de confiança.

O treino de guarda-redes está entregue a Carlos Pires, que tem uma história curiosa: avançado dos distritais de Vila-Real, teve uma lesão que tentou debelar em Chaves, não conseguiu e terminou a carreira cedo. O clube convidou-o a dar uma ajuda no futebol jovem e começou a treinar os guarda-redes jovens.

As qualidades profissionais do antigo avançado empolgaram Leonardo Jardim. Levou-o para a equipa técnica e incentivou-o a tirar formação específica. Pires desenvolveu-se na função e Leonardo nunca mais abdicou dele. No fundo é assim, dizem: ligado às pessoas e sobretudo um homem terra-a-terra.

Só teve, por exemplo, dois carros na vida: um Punto e um Leon que só encostou porque o Sp. Braga lhe deu um automóvel. «Eu até brinco que se um dia quiser fazer uma poupança, entrego-lhe o dinheiro. Com ele sei que está seguro, não há gastos supérfluos ou desnecessários», sorri Duarte Freitas.

É essa austeridade que impõe no trabalho. José Moniz foi o padrinho de carreira e diz que lhe passou «os valores de seriedade, rigor e organização». «Comigo só trabalham pessoas competentes, não permito fretes nem brincadeiras. Ele tornou-se um rapaz cheio de qualidades. Foi um adjunto espectacular.»

O resto é confiança e organização. Em Braga, por exemplo, adora a mediatização, sente-se bem no desafio, mas não perde tempo a preparar as conferências de imprensa: julga-se capaz à partida. Mas também não deixa nada ao acaso: sempre que chega, gosta de provocar uma revolução nos plantéis que herda.

Na equipa habitualmente titular do Sp. Braga, aliás, só há quatro jogadores que repetem a presença no onze mais utilizado da época anterior. Antes disso, já tinha feito o mesmo no Chaves e no Beira Mar. «Quer jogadores novos, que venham de um plano inferior e que estejam cheios de vontade de se mostrar.»

Como Leonardo Jardim. Homem simples, que prefere passar por uma churrascaria e levar um frango para jantar com a família em vez de grandes banquetes, mas que não aceita a mediocridade. «Há uma frase que lhe disse muitas vezes: Deus gosta de todos», diz José Moniz. «Mas gosta mais do que ganham.»

 

 

 

publicado por carlitos às 14:43

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Madonna em Coimbra no próximo ano? 
Aparente fuga de informação de site oficial de Madonna dá conta de concerto
 em Coimbra, em junho de 2012. Ouça a canção nova, "Give Me All Your Love".
Madonna poderá vir a Coimbra no próximo ano. 

A informação é divulgada pelo site brasileiro de fãs de Madonna ,
 segundo o qual a página oficial da cantora revelou, inadvertidamente,
 várias datas de uma digressão europeia, em junho do próximo ano. 

Segundo essa informação, que o site de fãs diz encontrar-se num
 "endereço escondido" ("print screen" abaixo), Madonna atua no Estádio 
Cidade de Coimbra a 24 de junho de 2012. 

Ler mais: http://blitz.aeiou.pt/madonna-em-coimbra-no-proximo-ano
=f77559#ixzz1dJTXBcVz
publicado por carlitos às 14:33

 

Tem tampões nos ouvidos? Conheça as canções mais irritantes de 
sempre 
Site do semanário inglês desafia a paciência dos leitores.
 Conte com uma dose de Black Eyed Peas e Maroon 5, 
mas também Limp Bizkit (foto) e Florence + The Machine.
Veja aqui a lista de "preciosidades" e recorde (se tiver coragem...) 
alguns dos vídeos: 

Bruno Mars - "The Lazy Song"
Florence and the Machine - "You've Got The Love"

Ler mais: http://blitz.aeiou.pt/tem-tampoes-nos-ouvidos-conheca
-as-cancoes-mais-irritantes-de-sempre-para-o-nme=f77569#ixzz1dJSXl9wY
 
publicado por carlitos às 14:29

 

 NOTÍCIAS DO ENORME DO DIA 10/11

Edgar em agenda para a próxima época
 Por António Casanova

Edgar é a última tentação de António Salvador. O líder do SC Braga já tomou conhecimento da decisão do brasileiro em não renovar com o V. Guimarães e mostra-se disposto a fazer séria investida no sentido de garantir, a partir da próxima época, os serviços do segundo melhor marcador da Liga.

O previsível golpe bracarense promete deixar o Minho novamente em brasa, com a rivalidade dos dois maiores emblemas da região a adquirir expressão máxima perante o anunciado desvio de mais um futebolista. Custódio e Douglas, entretanto cedido pelos guerreiros ao Beira-Mar, foram os exemplos recentes de uma política de contratações arsenalista que tem provocado rombos no castelo, ao pôr a nu a dificuldade dos dirigentes vimaranenses em proteger os seus activos da cobiça alheia.
A Bola

Cursach admite Edgar em Braga
invocando boas relações com salvador 

Toquem os sinos a rebate na colegiada de Guimarães! Bartolomé Cursach, o empresário que chegou a tomar conta do futebol do Beira-Mar, avançou ontem a possibilidade de o goleador Edgar ingressar no Sp. Braga.

“Ele em Guimarães não fica e Braga é uma possibilidade”, disse o espanhol à Rádio Fundação, uma das estações locais da Cidade Berço, um dia depois de ter admitido a Record que o jogador não sairá em janeiro e que só fica até ao final da época, quando se concluem duas temporadas de contrato de empréstimo.

Irven Ávila foi oferecido
goleador de 1,68 m pode chegar em janeiro 

Já foi apontado como possível reforço do Benfica e do Sporting, na última semana confirmou contactos adiantados com o Panathinaikos e um clube russo mas, afinal, o destino de Irven Ávila pode ser... Braga. O goleador peruano, de apenas 21 anos e 1,68 metros, é o grande destaque do Sport Huancayo, equipa da 1.ª Divisão onde já marcou por 40 vezes em pouco mais de 100 jogos. 

A SAD arsenalista foi contactada no sentido de saber se gostava de contar com o jogador e, após uma primeira análise, existiram alguns contactos para perceber em que moldes se faria o negócio. Apesar da concorrência, sabe-se como o presidente António Salvador gosta de contratar jovens promessas para potenciar no Minho.
Record
Carlos Costinha Sousa
Aproveitando a paragem no campeonato devido aos compromissos das selecções nacionais, o plantel sénior do Sp. Braga continua a preparar o próximo jogo oficial, contra o Sporting, e realizou, na tarde de ontem, um jogo-treino frente ao clube satélite Vizela que terminou com a vitória dos arsenalistas por claros 3-0, com golos de Meyong, Paulo César e Nuno Valente.
Leonardo Jardim aproveitou este encontro para dar minutos de jogo aos atletas habitualmente menos utilizados e contou mesmo, no onze inicial arsenalista, com três atletas que, apesar de terem ligação ao Sp. Braga, representam actualmente as cores vizelenses no Campeonato Nacional da II Divisão.
Como seria de esperar, o Sp. Braga impôs a sua maior qualidade e, logo aos cinco minutos, inaugurou o marcador por intermédio de Meyong que, após a marcação de um pontapé de canto executada por Rodrigo Galo, respondeu da melhor forma com um cabeceamento que só encontrou oposição no fundo das redes do Vizela.
Sem grandes capacidades para fazer oposição aos bracarenses, os vizelenses tentavam dar luta, principalmente a nível do meio- -campo, mas nunca conseguiram incomodar verdadeiramente o reduto mais defensivo dos Guerreiros do Minho.
Sem grande surpresa perante o domínio arsenalista, o segundo golo do Sp. Braga apareceu aos 15 minutos, por intermédio de Paulo César que, após uma boa jogada de envolvimento ofensivo do ataque bracarense, aproveitou uma defesa incompleta de Diego para facturar.
O intervalo chegou sem mais alterações no marcador e, apenas no minuto 61 da partida, é que vol tou a mexer, com um tento apontado por um dos melhores em campo, Nuno Valente.
O jovem jogador que está emprestado ao Vizela, encaminhou-se sozinho para a baliza do adversário e, na cara do guardião contrário, não hesitou nem tremeu e marcou o último tento da partida. Minutos depois o jovem atleta saiu lesionado.

Nuno Valente e Fran Mérida em destaque
Num jogo em que os atletas habitualmente menos utilizados por Leonardo Jardim tiveram oportunidade para mostrar serviço, dois deles agarraram essa oportunidade com as duas mãos, realizando exibições bem conseguidas. Mérida faz parte do plantel arsenalista, já foi utilizado em partidas oficiais e no jogo-treino de ontem esteve sempre muito activo a nível ofensivo, participando no lance do primeiro golo e mostrando bons pormenores técnicos.
Já Nuno Valente, que faz parte do plantel do Vizela, mas ontem jogou pelo Sp. Braga, esteve em grande destaque apresentando-se em excelente forma física e empenhado. Foi sempre um dos mais esclarecidos no meio-campo arsenalista e marcou o terceiro golo. Pelo meio ficaram alguns pormenores de classe que demonstraram boa capacidade de movimentação no centro do terreno, visão de jogo acima da média e grande capa-cidade de passe quer a curta, quer a longa distância.
Depois de um jogo esforçado e de ter confirmado a vitória do Sp. Braga com um tento em que demonstrou a sua classe no qual, depois de uma boa jogada de entendimento colectivo, na cara do guarda-redes do Vizela (seu colega de equipa) não tremeu nem hesitou e fez o último golo do jogo.


Irven Ávila na mira do Sporting de Braga
Carlos Costinha Sousa

No seguimento da política de contratações que o Sp. Braga tem adoptado nos últimos anos, que tem como principais linhas condutoras a descoberta e contratação de jovens promessas do futebol nacional e internacional que possam vir a despontar no futuro, a direcção arsenalista pode estar bem perto de apontar baterias em direcção do jovem peruano, de 21 anos, Irven Ávila, um dos jogadores em maior destaque, nas últimas duas temporadas, no principal escalão do campeonato nacional do Perú.
Ávila tem mostrado um enorme talento, comprovado, por exemplo, pelos 40 golos apontados em cerca de cem jogos disput ados nas últimas duas épocas, ao serviço da equipa peruana do Sport Huancayo, e que não tem passado despercebido aos clubes portugueses, uma vez que o atleta já foi referido, no passado, como alvo de Sporting e Benfica.
O Sp. Braga sabe que à partida terá concorrência na luta por assegurar o concurso dos préstimos do peruano, mas pode mesmo avançar, já na reabertura do mercado de transferências de Janeiro, para a contratação do jovem avançado.
Com 21 anos, Irven Ávila insere-se na linha das contratações da direcção de António Salvador e que já fez chegar a Braga jogadores como Mérida e Rivera.
Correio do Minho
As exibições que Irven Ávila vem (na foto) realizando pelo Sport Huancayo, clube do principal campeonato peruano, têm sido seguidas atentamente pelos responsáveis do Braga nos últimos meses. Atraídos pelos muitos golos que o avançado, de 21 anos, marcou nas últimas temporadas - foram 40 em cerca de cem jogos -, os arsenalistas estudam agora a possibilidade de partir para a sua contratação já em Janeiro. O negócio, contudo, pode não ser fácil de concretizar. É que os bracarenses não serão os únicos a seguir o jovem internacional pelo Peru. Durante o defeso, Sporting e Benfica também foram apontados como possíveis destinos de Ávila, que terá permanecido no país natal devido às alegadas exigências financeiras, noticiadas pela Imprensa local, efectuadas pelos responsáveis do Huancayo. 

Não obstante a baixa estatura (1,65m), Ávila é descrito como um dos maiores talentos do campeonato do Peru e um dos principais candidatos a dar o salto para o futebol europeu. O Braga parece disponível a abrir-lhe as portas, até porque o avançado insere-se numa política do clube de aposta em jovens "craques" que possam crescer na futura equipa B, que já resultou na contratação do mexicano Rivera. 


Ofendidos têm um mês para apresentar queixa 
O dia seguinte às bombásticas declarações de Alan e Djamal a acusar Javi García de alegadamente os ter insultado com frases de índole racista foi calmo. Exposto publicamente o caso que durante a noite de segunda-feira lhe roubou o sono, o capitão do Braga seguiu o exemplo de Djamal e remeteu-se novamente ao silêncio, pois o período é de ponderação em relação à apresentação de uma queixa na Liga de Clubes. Em termos disciplinares, o luso-brasileiro e o líbio têm um mês após o incidente para o efectuar, levando a que a Comissão Disciplinar (CD) tenha de abrir um processo de inquérito para averiguar a veracidade dos factos. 

Seja como for, a abertura de um inquérito não está exclusivamente dependente da apresentação de uma queixa por parte de Alan ou Djamal. Se os elementos que compõem a CD julgarem que as afirmações do extremo e do médio arsenalista, entretanto desmentidas em comunicado pelo espanhol do Benfica, são graves, poderão decidir-se por essa acção já na reunião de sexta-feira, pois ontem, dia em que a Liga de Clubes divulgou um comunicado oficial com os castigos resultantes da décima jornada do campeonato, o juiz de piquete limitou-se a seguir os factos reportados no relatório do árbitro (jogadores admoestados, acção dos adeptos, etc.). 
Se posteriormente for provado que Javi García proferiu insultos racistas, o benfiquista será punido com uma multa entre dois a dez mil caros. Caso contrário, Alan e Djamal poderão apanhar entre um e três encontros de suspensão. 
O Jogo
Sp. Braga
Edgar pode ser reforço em Junho 

O avançado Edgar, do V. Guimarães, poderá jogar no Sp. Braga na próxima época. A revelação foi feita pelo seu empresário, Bartolomé Cursach, em declarações à Rádio Fundação. "Tenho excelentes relações com António Salvador [líder dos arsenalistas]. O Sp. Braga já quis o Edgar. Se o voltar a desejar, serei o primeiro a saber", disse. 

O jogador, de 24 anos, está cedido aos vimaranenses até Junho de 2012 e o seu passe à empresa de Bartolomé Cursach, que assumiu estar "chateado" com a direcção do V. Guimarães. "O Edgar não jogou frente ao Atlético de Madrid e contra o FC Porto porque o presidente [Emílio Macedo] pretendia vendê-lo, e o jogador pertence à Invertfutbol", acusou.  
Correio da Manhã
Irven Ávila chega a custo zero
Internacional peruano deverá ser o primeiro reforço do emblema bracarense em Janeiro.
Irven Ávila é considerado uma das maiores promessas do futebol peruano e em breve deve mudar-se para Braga. O atacante, que se estreou na selecção principal do Peru com apenas 19 anos, já coleccionou 43 golos ao serviço do Sport Huancayo e, no Verão passado, esteve na agenda de Benfica e Sporting.
Aliás, os dois emblemas lisboetas chegaram a encetar negociações com o clube andino mas os números exigidos para a venda do passe do atacante (cinco milhões de euros) afastaram águias e leões da corrida por Irven Ávila.
A BOLA

Irven Ávila reforça ataque do SC Braga
Irven Ávila, avançado de 21 anos, deverá chegar ao SC Braga na reabertura do mercado de transferências a custo zero.
Considerado uma das promessas do futebol do seu país, Ávila representa o Sport Huancayo e é internacional A pela selecção do Peru, apesar de não ter estado presente na última edição da Copa América, ao contrário de Alberto Rodríguez e Carrillo, compatriotas que jogam em Portugal.
Os 43 golos que já apontou ao serviço do actual clube fizeram dele alvo de várias equipas europeias, mas, ao que tudo indica, será no SC Braga a primeira experiência do jogador no velho continente.
ZEROZERO
O jogo-treino com o Freamunde, marcado para esta sexta-feira pelas 15.30 horas, vai afinal ser realizado no velhinho Estádio 1.º Maio, de forma a poupar o relvado do Axa.
Com as chuvas que caíram nos últimos dias, o jogo de ontem frente ao Vizela (vitória por 3-0) deixou marcas visíveis no relvado principal do Axa, pelo que os responsáveis optaram por transferir o teste com o Freamunde.
No treino desta manhã, Leonardo Jardim debateu-se com as baixas esperadas, nomeadamente Custodio, Baiano e Ukra (lesionados), enquanto Elderson e Nuno Gomes estão ao serviço das respectivas selecções. José Luís, Carlão, Nuno André Coelho e Imorou, que também recuperam de lesão, fizeram corrida no relvado, mas é certo que ainda não estarão disponíveis para o jogo com o próximo compromisso oficial, marcado para dia 20, diante do Sporting, para a Taça de Portugal.
A BOLA

 

 

publicado por carlitos às 14:10

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

4

11
12

13
18
19

20
21
25

28
29
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds