...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sexta-feira, 18 de Março, 2011

 

E pronto! Já está!

Aquilo que ainda há bem pouco tempo era apontada como meta difícil ou impossível de acontecer e de atingir por parte do SC Braga, tornou-se ontem realidade com a inédita passagem aos quartos de final da nóvel Liga Europa. Na verdade, até ontem o melhor que o SC Braga tinha conseguido nas EuroTaças tinha sido os oitavos de final, por diversas vezes tendo acontecido pela última vez, frente aos belgas do Standard de Liége. Ainda por cima conseguir tal desiderato em pleno Anfield Road, não está ao alcance de todos nem acontece todos os dias, quando se tem como estimulante a eliminatória frente ao todo poderoso Liverpool, nada mais nada menos que o emblema mais titulado da Europa e que ainda na época passada foi carrasco do Benfica, nos quartos de final desta mesma competição. Este ano, o SC Braga mostrou-se com argumentos suficientes para deixar pelo caminho a equipa de Kenny Dalglish. Terá sido, por ventura a noite onde os adjectivos mais que nunca serviram como luva a uma exibição de encher de orgulho os braguistas em particular e os portugueses em geral. Realmente, ambição, vontade, desejo, força de querer, espirito de grupo e espirito sofredor, lição bem estudada a nível tecnico-táctico, pedras basilares sem pestanejar ou sem fraquejar dentro das quatro linhas, na frente do ataque ou mais atrás numa defesa férrea onde se destaca o trabalho incansável do peruano Rodriguez, verdadeiro pilar defensivo e que contou com mais uma grande (enorme!) exibição do guardião Artur, que com duas defesas de grau dificil evitou que as redes fossem violadas e manteve, assim, em sentido o ataque dos reds. A seguir com atenção as movimentações do melhor guada-redes a actuar oje em Portugal. E saber que esteve na iminência de ser “repatriado” até arrepia!

Realmente não há memória duma armada tão bem montada e duma estratégia digna do mais exímio guerreiro que em plena “batalha” não esmoreceu e manteve a cabeça fria para dessa forma derrotar os super favoritos (só para quem não segue o futebol actual é que podia constituir-se como tal, pois todo o conhecedor do futebol de hoje é que sabe das potencialidades do clube bracarense que pode continuar a espantar a Europa do futebol, já a seguir, nos quartos de final, e derrotar os ucranianos do Dynamo de Kyiv, depois de uma má experiência já esta época frente aos conterrâneos do Shaktar Donetsk e colocar-se nas meias finais desta competição para, eventualmente defrontar... o Benfica e cujo vencedor vai encontrar (se possivel) o FC Porto, numa final a disputar em Dublin. Pode ser o começo de um grande sonho que só pode terminar naquela cidade Irlandesa num dia e Maio. Depois de em 2003 o Porto e Boavista terem ficado perto de encontrar-se na final – os escoceses do Celtic evitaram tal parelha de portuenses ilustres tendo vencido nas “meias” o clube do Bessa e disputaria, em Gelsenkirchen, a final contra o FC Porto de José Mourinho, este ano a coisa não se faz por menos e toma lá: entre os oito emblemas finalistas... três são portugas e com muito orgulho.

No jogo do inferno de Anfield Road, os bracarenses apresentaram-se com uma postura sólida e estratégia que colocou os comandados de Dalglish num impasse e sem saber muito bem o que fazer e como reagir a tal estratagema montado por Domingos e que passava por eliminar o pilar red já demonstrado no jogo da primeira mão, em Braga. Raúl Meireles, que na ausência do capitão Gerrard – nunca os adeptos sentiram a sua falta como ontem, decerto! - tomou as rédeas do meio campo e mostrou mais uma vez a sua raça latina, mas ontem insuficiente para colocar em sentido a armada bracarense, que seguia impávida e serena entre os minutos de aflição do Liverpool, num nó bastante dificil de desatar e num mar sempre tempestuoso qual porto da cidade dos Beatles. Nunca pensaram os seus responsáveis que tal surpresa podia estar reservada por uma equipa portuguesa, do calibre do SC Braga e que trazia a lição bem estudada e com o trabalho de casa bem feito e que passava obrigatoriamente por seguir á risca as orientações de Domingos Paciência. Mais uma noite de glória para o jovem treinador que depois de oferecer na época passada, aos sócios adeptos e simpatizantes do clube minhoto, a melhor temporada doméstica da sua história com a conquista do título de vice-campeão português, reservou para este ano algo que ficou a faltar depois de conseguida tal façanha: atingir os quartos de final de uma competição uefeira e assim no espaço de apenas dois anos consecutivos!, o SC Braga escrevia as suas páginas mais revelantes e significantes e de grande nível nos últimos tempos. Que mais podia desejar um adepto que não estes dois feitos?

Uma segunda posição no campeonato e agora este feito finalmente gritado aos quatro ventos mas a uma só voz pelos quatro quadrantes da notícia. Nunca em tão pouco tempo se ouviu e leu tanto sobre os feitos braguistas como por estes dias acontece num qualquer jornal ou televisão perto de si!

Abertura de telejornais, de edições especiais de Desporto, em rodapé... Não há fome que dê em fartura já dizia o povo e com razão, mais uma vez. Esperemos que este estado de graça se prolongue no tempo, pelo menos até atingirmos o mês de Maio, sinal que o clube tinha atingido os seus objectivos para a Liga com a obtenção de um lugar nas competições da Uefa, e quiça com uma grande final europeia e logo frente a um dos seus adversários... no campeonato português. Se lhe contassem isto há uns dias atrás, acreditava? Pois essa virtude está num clube numa cidade e numa região. Todo um povo orgulhoso do seu “onze” e do seu treinador que só merece o melhor para o seu futuro. E queira Deus que o mesmo passe e continue a passar por Braga.

De volta ao jogo de uma vida, porque foi isso que aconteceu nas palavras de Domingos Paciência. Que ontem fizessem das fraquezas forças e arrancassem um resultado capaz de provocar uma onda de entusiasmo entre os adeptos e de admiração junto do público que é apaixonado pelo desporto-rei.

Destaques na noite mágica de ontem para o colectivo, sem sombra de dúvida alguma, mas entrando no escrutínio mais pessoal realce para Rodriguez e Artur nas linhas mais atrasadas, para Vandinho - de saudar o seu regresso que se sente de imediato no xadrêz da equipa – e Hugo Viana num trabalho de safra e na frente nota de registo para as movimentações de Lima e para um remate “A Lima” que obrigou a atenção redobrada de Pepe Reina.

 

  • Ficha de jogo

 

Data: 17/03/2011
Estádio: de Anfield, em Liverpool
Jornada: Oitavos-de-final (2ª mão)
Árbitro: Gianluca Rocchi (Italia)
Auxiliares: Cristiano Copelli e Elenito Di Liberatore
4º árbitro: Luca Banti
4x4x2   4x3x3
N.º Nome  
25 Reina  
2 Glen Johnson  
23 Jamie Carragher  
37 Martin Skrtel  
22 Danny Wilson  
17 Maxi Rodríguez  
21 Lucas Leiva  
4 Raul Meireles  
10 Joe Cole  
29 Andy Carroll  
18 Dirk Kuijt  
 
N.º Nome  
1 Artur Moraes  
15 Miguel Garcia  
3 Paulão  
2 Alberto Rodriguez  
28 Sílvio  
25 Leandro Salino  
88 Vandinho  
45 Hugo Viana  
30 Alan  
18 Lima  
9 Paulo César  
Suplentes
38 Flanagan  
16 Sotirios Kyrgiakos  
24 David Ngog  
12 Dani Pacheco  
26 Jay Spearing  
28 Christian Poulsen  
42 Gulácsi  
Treinador:
 
4 Kaká  
8 Márcio Mossoró  
19 Meyong  
10 Hélder Barbosa  
46 Peterson  
43 Dani  
42 Cristiano  
Treinador:
Substituições
75' Maxi Rodríguez substituicao Jay Spearing
75' Joe Cole substituicao David Ngog
 
73' Vandinho substituicao Kaká
84' Lima substituicao Meyong
89' Leandro Salino substituicao Márcio Mossoró
Disciplina
51' cartão amareloAndy Carroll
70' cartão amareloMartin Skrtel
83' cartão amareloRaul Meireles
 
51' catão amareloPaulão
73' catão amareloVandinho
Golos
Ao intervalo: 0 - 0

 

Taça UEFA/Liga Europa
  0 0   Sp. Braga
Liverpool Sp. Braga
90' FINAL DO JOGO! Liverpool - 0 Sp. Braga - 0. É HISTÓRICO! O SP. BRAGA SEGUE PARA OS QUARTOS-DE-FINAL!!! A equipa de Domingos, sem muitas dificuldades, diga-se, controlou o jogo do princípio ao fim, segurando o empate que abre as portas dos quartos de par em par.
  90' Kaká atira às malhas laterais num dos raros lances de ataque do Braga nestes últimos instantes.
  90' Falta um minuto!!!
  90' Meireles, na marcação de um livre, levanta a bola para a área, mas Ngog não chega e a bola sai pela linha de fundo. Ufa...
  90' Mais quatro minutos para o Braga fazer história!
89' SUBSTITUIÇÃO Sp. Braga . Sai Leandro Salino entra Márcio Mossoró
  87' Mossoró também vai entrar....
  85' O Braga cede mais espaços e o Liverpool aumenta a pressão.
  85' Grande defesa de Artur que saiu aos pés de Skrtel.
  84' Dirk Kuyt insiste na esquerda, cruza, mas Rodríguez corta junto ao primeiro poste.
84' SUBSTITUIÇÃO Sp. Braga . Sai Lima entra Meyong
83' CARTÃO AMARELO para Raul Meireles (Liverpool ) por protestos.
  80' O Liverpool tenta imprimir velocidade ao jogo. Meireles ganha um canto.
  80' Spearing também atira de longe, mas muito ao lado.
  79' Dirk Kuyt atira de fora da área, mas muito ao lado.
  78' Ngog obriga Artur a mexer-se...
75' SUBSTITUIÇÃO Liverpool . Sai Joe Cole entra David Ngog
75' SUBSTITUIÇÃO Liverpool . Sai Maxi Rodríguez entra Jay Spearing
  73' Jonhnson cruza com perigo da direita, mas Meireles não chega e a bola chega a Artur.
73' CARTÃO AMARELO para Vandinho (Sp. Braga )
73' SUBSTITUIÇÃO Sp. Braga . Sai Vandinho entra Kaká
  71' Hugo Viana, na marcação de um livre, atira forte e rasteiro e obriga Reina a defender junto ao relvado.
70' CARTÃO AMARELO para Martin Skrtel (Liverpool ) por falta dura sobre Miguel Garcia.
  69' Os jogadores do Liverpool estão a cair sistematicamente fora de jogo. O Braga controla muito bem nesta fase do jogo.
  65' O Braga volta a prender o Liverpool no seu meio-campo. Ouvem-se assobios em Anfield.
  62' Alan foi surpreendido na área do Liverpool com uma bola que lhe foi parar aos pés e atirou ao lado.
  60' Lima ganha mais um canto para o Braga.
  58' Dirk Kuyt cruza da esquerda e Meireles, sem marcação, cabeceia na área, muito por cima.
  56' Lima, na marcação de um livre, atira contra Meireles.
  55' O Liverpool tem agora mais bola, mas joga longe da baliza de Artur.
  54' Maxí Rodríguez surge com espaço sobre a esquerda, mas atira muito por cima.
  51' Falta de Carroll sobre Rodríguez. Paulão empurra o avançado inglês.
51' CARTÃO AMARELO para Paulão (Sp. Braga )
51' CARTÃO AMARELO para Andy Carroll (Liverpool )
46' RECOMEÇA A PARTIDA, ainda sem alterações nas equipas.
  46' A equipa do Liverpool está com pressa e já está no relvado à espera do Sp. Braga.
  45' O Liverpool obriga o Braga a recuar, mas os minhotos continuam a controlar.
45' INTERVALO NA PARTIDA ENTRE Liverpool e Sp. Braga: ainda não há golos e o Sp. Braga continua em vantagem na eliminatória depois de uma primeira parte em que a equipa de Domingos Paciência controlou, gerindo muito bem as marcações a meio-campo e nunca permitindo que o Liverpool imprimisse velocidade ao jogo.
  45' Mais dois minutos...
  45' Maxi Rodríguez cruza da esquerda e Carrol cabeceia na área, ao lado.
  41' Mais um salto de Carroll e mais uma vítima, desta vez foi Paulão.
  39' Falta de Carroll sobre Artur. Jogo interrompido.
  36' Livre de Sílvio, sobre a esquerda, mas Johnson corta na área.
  35' Meireles destaca Lucas na área, mas Rodríguez ganha posição e afasta a bola.
  32' O Braga tem cinco remates contra apenas quatro do Liverpool.
  30' Pressiona o Sp. Braga e Alan ganha mais um canto.
  27' Meireles cruza da direita...para as mãos de Artur.
  26' Alan cruza tenso, com perigo, mas Carragher afasta de cabeça. Lima ainda insiste e atira ao lado.
  25' O Liverpool não consegue imprimir velocidade ao jogo. Mérito do Braga.
  25' Fora de jogo para Dir Kuyt, Dalglish leva as mãos à cabeça, mas o holandês estava mesmo em posição irregular,
  21' Bom trabalho de Alan que derivou da direita para o centro e atirou cruzado, ao lado.
  21' O Sp. Braga entrou bem no jogo e vai conseguindo manter o Liverpool longe da baliza de Artur.
  15' Lima atira de longe para as mãos de Reina.
  13' Boa jogada do Liverpool, com bom pormenor de Maxi Rodríguez, mas a Carrol cai na ratoeira do fora-de-jogo.
  10' Mais um canto de Meireles, desta vez para a cabeçada de Jonhson, ao lado.
  9' Carrol atira de cabeça ao lado na sequência de um canto de Meireles da esquerda.
  9' Boa defesa de Artur a remate de Joe Cole que tinha entrado na área depois de assistência de Carroll.
  6' Mais um livre para Hugo Viana, mas desta vez foi cortado pela defesa do Liverpool, sem problemas.
  5' Paulo César atira de fora da área, contra um defesa.
  3' Reina tenta colocar a bola em Carroll, mas Artur chega primeiro.
  2' Hugo Viana, na marcação de um livre, sobre a direita, atirou para o segundo poste, para as mãos de Reina.
1' COMEÇA A PARTIDA ENTRE Liverpool e Sp. Braga, saíram os portugueses.
  0' Faz-se agora um minuto de silêncio em memória das vitimas do terramoto no Japão.
  0' O Liverpool joga todo de vermelho, enquanto o Sp. Braga apresenta-se todo de branco.
  0' Está tudo pronto para o início da partida.
  0' E aí estão as equipas para os habituais exercícios de aquecimento.
  0' As bancadas vão ganhando cor com a entrada dos adeptos. Além do declarado apoio do Everton, o Braga vai contar com o apoio de cerca de um milhar de portugueses. O Liverpool, por seu lado, vai cintar com o apoio de 40 mil adeptos.
  0' Em relação ao primeiro jogo, registam-se duas alterações no Sp. Braga. Além da já referida troca de centrais, Mossoró também cede o lugar a Vandinho para um meio-campo mais defensivo.
  0' SP. BRAGA: Artur; Miguel Garcia, Paulão, Rodríguez e Sílvio; Leandro Salino, Vandinho e Hugo Viana; Alan, Lima e Paulo César.<br />Suplentes: Dani, Cristiano, Kaká, Mossoró, Hélder Barbosa, Meyong e Peterson.<br />
  0' LIVERPOOL: Reina; Johnson, Carragher, Skrtel e Wilson; Maxi Rodríguez, Lucas, Raul Meireles e Joe Cole; Carroll e Kuyt.<br />Suplentes: Gulácsi, Pacheco, Kyrgiakos, Ngog, Spearing, Poulsen e Flanagan.<br />
  0' Ainda não sinais das equipas no relvado de Anfield, mas já conhecidas as EQUIPAS OFICIAIS: Alan esteve em dúvida, mas é titular. O mesmo não acontece com Kaká que começa o jogo no banco e cede o lugar a Paulão.
  0' O Sp. Braga vai contar com um apoio especial em Anfield. Os adeptos do Everton não só não esconderam a sua preferência, como, inclusive, fizeram uma música de incentivo aos «Guerreiros do Minho».
  0' O jogo vai ser dirigido pelo árbitro italiano Gianluca Rocchi que vai contar com o apoio dos compatriotas Cristiano Copelli e Elenito Di Liberatore.
  0' Por curiosidade, os dois clubes ocupam o mesmo 6º lugar nas respectivas ligas.
  0' O treinador do Liverpool, Kenny Dalglish, dirige pela primeira vez uma equipa num confronto com uma equipa portuguesa, mas defrontou por nove vezes emblemas portugueses nos seus tempos de jogador do Liverpool, Celtic e da selecção da Escócia, tendo um registo de sete vitórias e duas derrotas.
  0' O Liverpool não perde em casa há dez jogos nas competições da UEFA (nove vitórias e um empate),<br />mais concretamente desde 9 de Dezembro de 2009, quando a Fiorentina venceu por 2-1 na fase de<br />grupos da Champions.
  0' O Sp. Braga venceu fora o Sevilla FC e o FK Partizan nas competições europeias desta temporada, mas foi derrotado em três das suas quatro últimas deslocações europeias, sofrendo nove golos e não conseguindo marcar uma única vez nessa série.
  0' A derrota em Braga colocou um ponto final na série de 13 jogos consecutivos sem desaires do Liverpool nas competições europeias - incluindo os 12 encontros disputados esta época.
  0' O Braga já disputou 11 jogos ante clubes ingleses nas provas da UEFA, tendo conseguido três vitórias, um empate e sete derrotas.
  0' Do lado do Liverpool, a grande baixa é o capitão Steven Gerrard que foi submetido a uma intervenção cirúrgica na zona da virilha.
  0' Vandinho é a grande novidade na lista de Domingos. O médio falhou o primeiro jogo com os ingleses por precaução, mas agora, segundo revelou o treinador, até pode ser titular. Alan e Kaká também estão convocados,mas estão em dúvida para o jogo desta noite.
  0' Kenny Dalglish, por seu lado, acredita que o Liverpool vai eliminar o Sp. Braga. «Podemos vencer por dois golos e manter as nossas hipóteses intactas», atirou.
  0' O Sp. Braga joga, pela quarta vez, nos oitavos-de-final, mas nunca chegou aos quartos-de-final.
  0' «Vamos, de certeza, ter muitas dificuldades, mas não venho defender o resultado. Venho tentar passar à fase seguinte e isso passa por procurar ganhar. Essa é a nossa mentalidade. Sei que os meus jogadores podem fazer um golo a qualquer momento e, por isso, é sempre possível ganhar», referiu Domingos na antevisão do jogo.
  0' A equipa minhota parte com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo, com um golo solitário de Alan, na conversão de uma grande penalidade. Foi o golo número 100 do Braga na Europa.

 

Aeroporto ao rubro na madrugada

 

Milhares de adeptos do Sporting de Braga receberam esta madrugada a equipa, à chegada ao aeroporto, na cidade do Porto.

A equipa chegou de Inglaterra pouco depois das 03:30 da madrugada. No aeroporto estavam cerca de duas mil pessoas, em delírio pela passagem aos quartos-de-final da Liga Europa. Todos foram aplaudidos e Domingos Paciência foi alvo de especial atenção. De acordo com a Agência Lusa, muitos pediram que renovasse contrato com o clube.

O autocarro do clube foi seguido por adeptos em caravana até à cidade de Braga, que antes já tinha festejado a histórica eliminação do Liverpool.

 

 

 A boa campanha das equipas portuguesas nas provas da UEFA prossegue em 2010/11, com Portugal a manter o sexto lugar no ranking, assinando aquele que é já o melhor desempenho de sempre. Um contexto que relança a pergunta: qual é a equipa que mais tem contribuído para a tendência de recuperação?

 

Hugo Viana, jogador do Sp. Braga, em declarações às televisões, depois do empate frente ao Liverpool (0-0), em pleno Estádio de Anfield, que permitiu à equipa minhota uma qualificação inédita para os quartos-de-final:

«Chegámos mais longe do que alguma vez o clube tinha chegado na sua história europeia, por isso podem imaginar qual é o ambiente que estamos a viver no balneário. Estar num clube grande, o Braga neste momento está ao nível dos grandes, e vir aqui, não sofrer golos e passar a eliminatória... Não é só por passarmos aos quartos, mas por ter sido frente ao Liverpool, que é um colosso mundial. Estamos muito contentes, mas temos de começar a pensar no jogo de segunda-feira. Temos de pensar jogo a jogo. Cada vez vai ser mais difícil, Temos mostrado que a equipa está a crescer, não só aqui, mas no campeonato também. O nosso horizonte agora é o jogo da Liga, esperamos ganhar e fazer um bom jogo para subir na classificação».

[Alguma preferência para o sorteio da Liga Europa?]
«São todas grandes equipas. O Braga está nesse lote com mérito, não podemos escolher, porque são todas excelentes equipas. Queremos continuar na Europa, mas queremos seguir jogo a jogo. Qualquer equipa será bem-vinda. Faremos tudo para passar à fase seguinte, mas neste momento não estamos preocupados com o sorteio, mas sim com o Rio Ave».

 

Paulão, defesa do Sp. Braga, em declarações às televisões, depois do empate frente ao Liverpool (0-0), em pleno Estádio de Anfield, que permitiu à equipa minhota uma qualificação inédita para os quartos-de-final:

«Foi um bom jogo. A gente estava concentrado na partida para fazer história. A concentração foi muito importante, sabíamos que ia ser difícil, que ia ser um jogo directo, mas conseguimos os nossos objectivos. Fizemos uma boa campanha. O sucesso começou no primeiro jogo, em Braga. Conseguimos uma vitória, viemos aqui para segurar o resultado, mas mostrámos qualidade. O Liverpool é uma das equipas mais fortes da Europa, mas estivemos concentrados e, graças a Deus, fizemos história. Agora vamos pensar no Rio Ave que é o próximo jogo».

 

Domingos Paciência, treinador do P. Braga, em declarações às televisões, depois do empate do Sp. Braga frente ao Liverpool em pleno Estádio de Anfield, que permitiu à equipa minhota seguir, pela primeira vez, para os quartos-de-final da Liga Europa:

«Foi isso que pedi aos jogadores, sabia que era o jogo das nossas vidas, o Braga podia chegar ao quartos- de-final pela primeira vez. É natural que para mim e para os jogadores era um marco. Quer no jogo lá, quer aqui, a equipa teve um comportamento exemplar e mereceu passar. A vida do clube faz-se com títulos, não por se alcançar certos patamares, mas obviamente estamos muito felizes. Temos agora dois jogos importantes, vamos continuar a trabalhar sabendo que se pode chegar sempre mais à frente. Da mesma forma que eliminarmos o Liverpool, podemos eliminar qualquer outro. Sabemos que cada jogo pode ser o último para nós nesta competição».

«Grande satisfação pelo que fizemos. Pedi aos jogadores que ficassem na história e procurassem ganhar o jogo. Sabíamos que as dificuldades iam ser muitas. Pedi que estivessem concentrados, estávamos a ganhar por 1-0. Pena que o Alan não tenha feito o golo mais cedo e podíamos estar mais descansados. Mas alcançar um patamar destes pela primeira vez na história é motivo de orgulho para mim».

«Nesta altura são todas grandes equipa, dou desde já os parabéns ao F.C. Porto e ao Benfica por também terem conseguido. Espero que não nos toque jogar internamente».

«O primeiro pensamento que me veio à cabeça foi se ganharmos ao Rio Ave e ao Olhanense podemos estar perto do terceiro lugar. O importante é procurar melhorar o nosso percurso. Estou muito orgulho pelos jogadores que tenho, muito coeso e alegre e, quando assim é, vale pena lutar para alcançar o sucesso».

 

Kenny Dalglish, treinador do Liverpool, lamentou a falta de criatividade e de ideias da sua equipa para ultrapassar a desvantagem de um golo que trouxe de Braga. Um nulo que fechou as portas da Europa à equipa de Anfield numa noite histórica para a equipa minhota que chega, pela primeira vez, aos quartos-de-final.

«É preciso ter uma criatividade forte se queres derrubar um opositor bem organizado. Ou então precisas de um pouco de sorte. Nós não tivemos certamente sorte nos dois jogos, mas toda a gente podia dizer isso. Como qualquer outra equipa, podíamos ter sido mais criativos, mas não somos diferentes de ninguém», começou por destacar o carismático treinador.

O Liverpool apostou quase tudo nos passes longos para o gigante Andy Carroll, avançado possante, contratado ao Newcastle, para substituir Torres, mas a verdade é que o reforço ficou em branco. «Ficou em jogo mais tempo do que tínhamos previsto. Por outras palavras, ficou o jogo todo porque precisávamos de marcar um golo. Ele tem recursos tremendos, mas precisamos de aprender a tirar proveito do melhor dele. Nós também temos recursos que ele tem de aprender a aproveitar para nos dar o seu melhor», referiu.

Foi o primeiro jogo a titular de Carroll depois de ter recuperado de uma lesão, mas Dalglish não deixou escapar uma certa frustração. «Em ternos gerais estamos contentes por ele estar de volta. Não estamos desiludidos com a sua prestação. Ele estava um pouco triste por não ter marcado. Teve uma cabeçada na primeira parte que passou ao lado e teve outra oportunidade na segunda parte, mas o Dirk Kuyt meteu-se no meio», acrescentou.

 



Ranking UEFA: Portugal tem sexto lugar quase, quase garantido

Os números abaixo deixam a resposta: o F.C. Porto surge em primeiro lugar, à frente do Benfica. O Sporting vem a seguir, com o Sp. Braga mais atrás, mas em clara aproximação aos leões. Dragões e águias contribuem com mais de metade do total (53,8 por cento), mas o desempenho conjunto de Sporting e Sp. Braga está perto de uns apreciáveis 40,0 por cento.

Há mais seis equipas a pontuar nos últimos cinco anos, mas o seu contributo não chega a sete por cento do total.

Total dos últimos cinco anos: 47.196
Contributo nos últimos cinco anos:

F.C. Porto: 13,619 (28,9%)
Benfica: 11,736 (24,9%)
Sporting: 10,241 (21,7%)
Sp. Braga: 8,467 (17,9%)
Nacional: 0,916 (1,9%)
Marítimo: 0,800 (1,7%)
U. Leiria: 0,500 (1,1%)
P. Ferreira: 0,393 (0,8%)
V. Setúbal: 0,309 (0,7%)
V. Guimarães: 0,214 (0,4%)

2010/11
Total*: 72 pontos a dividir por 5 equipas (14.400)
F.C. Porto=20 (4,000)
Sp. Braga=19 (3,800)
Benfica=16 (3,200)
Sporting=13 (2,600)
Marítimo=4 (0,800)
*Em actualização

2009/10
Total: 60 pontos a dividir por 6 equipas (10.000)
Benfica=20 (3,333)
F.C. Porto=19 (3,167)
Sporting=14 (2,333)
Nacional=5,5 (0,916)
P. Ferreira=1,5 (0,250)
Sp. Braga=0 (0)

2008/09
Total: 47,500 pontos a dividir por 7 equipas (6.785)
F.C. Porto=16 (2,285)
Sp. Braga=14 (2,000)
Sporting=12 (1,714)
Benfica=3 (0,429)
V. Guimarães=1,5 (0,214)
V. Setúbal=1 (0,143)
Marítimo=0 (0)

2007/08
Total: 55,500 pontos a dividir por 7 equipas (7.928)
Sporting=17 (2,428)
F.C. Porto=14 (2,000)
Benfica=13 (1,857)
Sp. Braga=7 (1,000)
U. Leiria=3,5 (0.500)
P. Ferreira=1 (0,143)
Belenenses=0 (0)

2006/07
Total: 48,500 pontos a dividir por 6 equipas (8.083)
Benfica= 17,5 (2,917)
F.C. Porto= 13 (2,167)
Sp. Braga= 10 (1,667)
Sporting= 7 (1,166)
V. Setúbal= 1 (0,166)
Nacional= 0

Sistema de cálculo da UEFA:
São consideradas as últimas cinco temporadas. Para cada uma, considera-se o total de pontos conseguidos pelas equipas (2 por vitória, 1 por empate, metade destes valores nas pré-eliminatórias), dividido pelo total de equipas desse país que participam nas competições europeias do ano em causa.
A isto há que acrescentar cinco pontos de bónus por cada presença nos oitavos-de-final da Champions e, depois, nas duas provas, um ponto pelos quartos-de-final, meias-finais e outro ainda pela chegada à final. O acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões rende quatro pontos de bónus.
O ranking actual determina a distribuição das equipas nas provas europeias em 2012/13. Em 2011/12, Portugal terá cinco presenças: duas na Liga dos Campeões e três na Liga Europa.

 

P Em prova2006/07 +2007/08 +2008/09 +2009/10 +2010/11 +Coef.Época 09/10
1 InglaterraInglaterra 3/7 16.6250 17.8750 15.0000 17.9280 16.9280 84.3560
2 EspanhaEspanha 3/7 19.0000 13.8750 13.3120 17.9280 14.7850 78.9000
3 AlemanhaAlemanha 1/6 9.5000 13.5000 12.6870 18.0830 14.8330 68.6030 subiu 1 posições 1
4 ItáliaItália 1/7 11.9280 10.2500 11.3750 15.4280 11.5710 60.5520 desceu 1 posições 1
5 FrançaFrança 0/6 10.0000 6.9280 11.0000 15.0000 10.7500 53.6780
6 PortugalPortugal 3/5 8.0830 7.9280 6.7850 10.0000 14.4000 47.1960 subiu 3 posições 3
7 RússiaRússia 1/6 6.6250 11.2500 9.7500 6.1660 10.9160 44.7070 desceu 1 posições 1
8 UcrâniaUcrânia 2/6 6.5000 4.8750 16.6250 5.8000 9.7500 43.5500 desceu 1 posições 1
9 HolandaHolanda 2/6 8.2140 5.0000 6.3330 9.4160 11.0000 39.9630 subiu 1 posições 1
10 TurquiaTurquia 0/5 6.1000 9.7500 7.0000 7.6000 4.6000 35.0500 subiu 1 posições 1

 

Oitavos-de-Final
 1ª Mão2ª Mão
Benfica Portugal (3-2) França Paris SG 2-1 video 1-1 video
Dynamo Kyiv Ucrânia (2-1) Inglaterra Man. City 2-0 video 0-1 video
Twente Holanda (3-2) Rússia FC Zenit 3-0 video 0-2 video
CSKA Moskva Rússia (1-3) Portugal FC Porto 0-1 video 1-2 video
PSV Holanda (1-0) Escócia Rangers 0-0 video 1-0 video
Bayer Leverkusen Alemanha (3-5) Espanha Villarreal 2-3 video 1-2 Sugerir Video
Ajax <img class="bandeira" styl
sinto-me: I FEEL GOOD
publicado por carlitos às 23:30

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
9
11

17

20
21
22
23
24
25

27


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA
subscrever feeds