...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Domingo, 06 de Novembro, 2011

 

NOTICIAS DO ENORME DO DIA 06/11
A muralha cresce um centímetro
É só pegar na fita métrica: Douglão faz quase toda a diferença. Defesa com média de altura de 1,86 metros.

A melhor defesa do Campeonato, e uma das mais sólidas da Europa, vai crescer um centímetro com a provável inclusão de Douglão no sector, numa mudança forçada pelo castigo de Elderson, que em princípio obrigará Leonardo Jardim a deslocar Paulo Vinícius para a ala esquerda. Douglão é o jogador mais alto do SC Braga. Mede respeitáveis 1,93 metros, curiosamente a mesma estatura de Cardozo.

Independentemente de o paraguaio jogar ou não de início, é convicção dos bracarenses que fará de alguma forma parte da estratégia de Jorge Jesus para quebrar o ciclo 100 por cento vitorioso dos guerreiros em casa, no Campeonato. Nos últimos anos, o SC Braga suportou muitos dos seus êxitos desportivos numa base forte, sustentada por jogadores possantes e altos, como Moisés, André Leone ou Paulão, característica que se mantém.

«Penalties» decidiram duelos
Só por duas vezes Leonardo Jardim se cruzou com Jorge Jesus. Técnico do Benfica ganhou sempre mas teve de suar. Decisões difíceis da arbitragem marcaram jogos entre a dupla.

Resumem-se a dois jogos os confrontos directos entre Leonardo Jardim e Jorge Jesus, ambos ganhos pelo treinador do Benfica. Desafios com um denominador comum: foram precisos grandes penalidades para desatar o nó e encontrar um vencedor.

A primeira vez que Jardim e Jesus se cruzaram foi a 19 de Outubro de 2008, na terceira eliminatória da Taça de Portugal. O madeirense treinava então o Desp.Chaves, na época a disputar a II Divisão, e Jorge Jesus orientava o SC Braga. Para muitos que recordam as incidências dessa partida, terá sido uma das piores exibições dos bracarenses na era Jesus. A vitória por 1-0 dos minhotos foi alcançada através de uma grande penalidade muito discutível, por mão de Ricardo Rocha, quando o central estava no chão.

O segundo duelo entre técnicos teve como palco o Estádio Municipal de Aveiro. O Beira-Mar de Jardim perdeu por 3-1 com o Benfica. Perto do intervalo, num lance que pouca gente se apercebeu no estádio, Cardozo foi agarrado na área. Penalty. Golo. Os encarnados experimentaram imensas dificuldades para desmontar a organização do opositor aveirense, mas a vantagem ao intervalo permitiu-lhes ganhar ânimo para ampliar o triunfo.
A BOLA
Nuno Golos ataca a corte de rei Artur
uma HISTÓRIA De ESTRELAS que trocaram de CAMISOLA
   
São dois jogadores de referência: um marca os últimos 15 anos do futebol português; o outro é um dos melhores guarda-redes da Liga das últimas temporadas. De um lado Nuno Gomes, o príncipe goleador que fez quase toda a carreira no Benfica e hoje defende as cores do Sp. Braga; do outro Artur Moraes, o brasileiro que começou por ser suplente de Felipe no Minho e evoluiu para grande estrela na Luz.

Nunca se defrontaram até hoje e não deixa de ser interessante que possam fazê-lo alimentando a ideia de se cruzarem com camisolas trocadas. Nuno Golos ataca a corte de rei Artur. Não só por isso, mas também pela perspetiva desse duelo de especialistas, o espetáculo está garantido.
RECORD

Este já é um novo clássico nacional
Jogar em Braga já não é o que era antigamente, uma constatação válida para muitos emblemas, mas sobretudo para o Benfica, que tem experimentado vários dissabores nas visitas à Cidade dos Arcebispos, onde já não ganha desde Maio de 2009. E é cada vez mais perceptível que o ambiente em torno dos jogos entre as duas equipas já reflecte a emergência de "um novo clássico do futebol português", considera Moisés, ex-central dos bracarenses, que viveu por dentro o crescimento do emblema minhoto nos últimos anos.

Os resultados, muitas vezes favoráveis ao Braga (ver quadro), e as confusões que se geraram em muitos dos confrontos entre as duas equipas são apenas alguns exemplos do novo estatuto destes encontros, aponta Moisés, e "mesmo que muitos adeptos de FC Porto, Sporting ou Benfica achem que não, hoje o Braga encara os jogos com o Benfica de forma diferente". "Entre os jogadores, há um clima especial e, por tudo o que tem acontecido nos últimos anos - pelo número de jogos entre ambos e de polémicas -, pode até dizer-se que este é um novo clássico do futebol português", considera o defesa, que se transferiu em Janeiro para o Al-Rayyan, do Catar.

A componente desportiva também tem tido um grande peso neste ambiente fervilhante a que se tem assistido, principalmente porque "o Braga cresceu qualitativamente, já apresenta argumentos que lhe permitem lutar quase até ao final de uma época pelo título, como em 2009/10, e de eliminar o Benfica de provas importantes, como nas meias-finais da Liga Europa na temporada passada".

Por tudo isso, aponta Moisés, "actualmente este é um jogo que gera muita expectativa nos adeptos, mas também na própria Imprensa, que hoje trata o Braga de forma muito diferente, e os próprios jogadores já têm noção disso". "Quando entrávamos em campo, o ambiente contagiava-nos, mas também é certo que os jogadores do Benfica, actualmente, já entram com outra concentração, com mais cuidado e também com respeito, porque sabem que o Braga tem qualidade para ganhar o jogo", refere, acrescentando que, hoje, "Alan pode desequilibrar o jogo frente a um adversário forte pelo seu colectivo".

Vinícius e Meyong na convocatória
Privado de Elderson, que terá de cumprir castigo nesta jornada, Leonardo Jardim convocou 19 jogadores para a recepção ao Benfica, destacando-se na lista, como novidades, o trinco Vinícius e o avançado Meyong (na foto), que não foram inscritos para a fase de grupos da Liga Europa. Na melhor das hipóteses, ambos só entrarão em acção no decurso do jogo, pois o treinador não irá mexer no onze inicial que alinhou contra o Maribor na quinta-feira, tirando a saída forçada de Elderson. 

Hugo Viana e Mossoró ameaçam "encore"
O vendaval que levou uma boa parte dos jogadores que faziam parte do núcleo duro do Braga na época passada, sob o comando de Domingos Paciência, não abrangeu Hugo Viana e Mossoró. Os dois médios estão certos na equipa arsenalista e constituem sérias ameaças para o Benfica, depois de terem sido eles a marcar na vitória por 2-1 em 2010/11, em jogo da 22ª jornada da Liga ZON Sagres, disputado no Estádio AXA. Na lista dos piores inimigos da águia também figura Custódio (lesionado), carrasco do Benfica nas meias-finais da Liga Europa ao assinar, de cabeça, um 1-0 histórico rumo à final. 

Jesus sofreu cinco golos em Braga
O mesmo Braga que o catapultou para o Benfica é a pior pedra no sapato de Jorge Jesus, pelo menos em jogos disputados no Estádio AXA, onde se habituou a viver dias felizes. Em três visitas, duas para o campeonato e outra para a Liga Europa, Jesus saiu sempre derrotado. Nem na época em que o Benfica conquistou o título (2009/10) logrou vencer no estádio incrustado no monte Castro, pelo que a melhor memória dos adeptos benquistas no palco minhoto continua a remontar à época de 2008/09, quando a equipa ainda era comandada pelo espanhol Quique Flores (1-3).
À primeira tentativa (31 de Outubro de 2009), o Braga venceu por 2-0; à segunda (6 de Março de 2011), nova derrota encarnada, desta vez por 2-1, com Hugo Viana a marcar e a assumir o papel de inimigo número um dos encarnados, pois já tinha marcado no primeiro duelo com o ex-treinador arsenalista. A principal desfeita que o Braga preparou a Jorge Jesus foi na segunda mão das meias-finais da Liga Europa: o 2-1, da primeira mão, era parcialmente favorável à equipa da Luz, mas tudo se esfumou na Pedreira com o célebre desvio de cabeça de Custódio (1-0), ao qual os visitantes não conseguiram responder. Estava consumada a eliminação. 

Dá empate nas trocas de camisola
Muitas foram as trocas de jogadores entre Braga e Benfica, e há exemplos que ainda hoje se verificam e com uma igualdade no "marcador". Na equipa da casa actuam o guardião Quim e goleador Nuno Gomes - o primeiro deverá ser titular, o segundo suplente -, enquanto na da Luz há dois guarda-redes nestas condições: Artur e Eduardo. Há ainda César Peixoto, mas o seu nome foi riscado do plantel do Benfica. 

18 mil nas bancadas
Só uma corrida excepcional aos bilhetes hoje poderá proporcionar uma casa cheia. Com lotação para 30 mil espectadores, o AXA deverá receber pouco mais do que 18 mil espectadores, pois a procura não tem sido famosa. Recorde-se que, já na época passada, o Braga-Benfica atraiu somente 18 097 adeptos. O Benfica recebeu 1500 bilhetes. 

Ataque prova melhor defesa
O Benfica entra para este desafio com um registo goleador expressivo, com 29 jogos consecutivos sempre a marcar, mas o agora segundo ataque mais produtivo da Liga (22 golos) vai ter pela frente a defesa menos batida da prova (três), pertença do Braga. Trata-se de uma repetição, pois quando a águia defrontou o Beira-Mar, também os aveirenses detinham este estatuto. Cardozo derrubou o muro. 

Leonardo Jardim
"A goleada ao Maribor moralizou para este jogo"
Entre gigantes, sairá a ganhar quem não abana às pancadas, por mais fortes que elas sejam. Como um mínimo desvio da rota traçada será sempre colossal, Leonardo Jardim aposta num Braga bem calibrado para suportar, sem cair, o peso pesado Benfica. "Nestes jogos, não há favoritos. Será um jogo marcado pelo equilíbrio e pela emoção. Ganhará quem produzir e se empenhar mais", antecipou, deixando desde logo a garantia de que a sua equipa se "pauta por um grande equilíbrio". "Será com essa forma de estar que vamos defrontar o Benfica. Queremos controlar o jogo e ganhar. Respeitamos o adversário, porque é um dos líderes do campeonato, mas em nossa casa há que ultrapassar todas as dificuldades", proclamou.

Nesta curiosa dialéctica de forças, Jardim assume que poderá ainda fazer a diferença um eventual ambiente escaldante proporcionado pelos adeptos. "O apoio dos adeptos é sempre importante; ajuda os jogadores a transcender-se", observou, concordando que a vitória expressiva sobre o Maribor calhou em boa altura. "Ajudou-nos a dar um passo rumo aos nossos objectivos na Liga Europa, mas também motivou para o jogo seguinte. Fizemos uma boa exibição, e os jogadores conseguiram concretizar um número de golos em consonância com a sua produtividade. É sempre benéfico e moralizador", avaliou. Sempre de olho no adversário, o treinador arsenalista foi mesmo ao ponto de catalogar o Benfica como uma das equipas mais fortes do campeonato, em pé de igualdade com o FC Porto. Por aqui, nada de novo. "À nona jornada, os melhores são o Benfica e o FC Porto, porque são os primeiros da classificação", atirou.

Os lugares-comuns relacionados com o FC Porto e o Benfica, porém, terminam aqui. "Em termos de jogo, são equipas diferentes", considerou Leonardo Jardim, elogiando de imediato as qualidades técnicas dos jogadores encarnados. "O Benfica é uma equipa excelente: aposta nas transições e tem jogadores muito ofensivos, daí marcar muitos golos. Também é muito forte no plano táctico e, por isso, teremos de tomar algumas cautelas. Vamos impor o nosso futebol, organização e qualidade", especificou, respondendo de forma enigmática à questão de se este será o teste mais atribulado da época. "É um jogo difícil e importante como os outros. Poderá ajudar-nos na aproximação aos lugares da frente, e nós queremos andar no grupo dos quatro primeiros. É para ganhar", repetiu.

Para Leonardo Jardim, já estava tudo dito. Os jogos de FC Porto e Sporting também interessam, mas o treinador já sabe que "não vale a pena" imaginar "cenários". "Não me preocupo com os resultados dos outros. É claro que tenho a minha opinião, mas não posso interferir nesses jogos", constatou.


Quim e Nuno Gomes estão acima das provas

Dispensados por Jorge Jesus, Quim e Nuno Gomes estarão hoje, pela primeira vez em campo, do outro lado da barricada. O Benfica já lá vai, e Leonardo Jardim até acha pouco verosímil que ambos queiram dar bofetadas de luva branca ao treinador dos encarnados. "Não acredito nisso. As carreiras de Quim e Nuno Gomes sustentam bem o que valem e, por isso, eles não têm de demonstrar nada. Querem jogar como os outros companheiros, porque será um jogo grande, competitivo, entre duas equipas fortes", argumentou. Já a segunda exclusão consecutiva do guarda-redes na convocatória da Selecção Nacional mereceu uma reacção diplomática do treinador. "Ele [Paulo Bento] sabe avaliar as suas decisões. Só temos de o apoiar e acreditar no êxito da Selecção. O êxito de Portugal será o êxito de todos os portugueses", referiu, acrescentando que o melhor guarda-redes estará do seu lado: "Os melhores são sempre os meus." 


Paulo Grilo é candidato a reforço da equipa B


Emprestado pela Académica ao Santa Clara, Paulo Grilo é um dos nomes que Agostinho Oliveira tem em agenda com vista à constituição da futura equipa B. O director técnico da formação conhece o extremo-esquerdo, de 20 anos, do tempo em que trabalhou nas Selecções, e o departamento de scouting do clube já o seguia quando ainda estava sob a alçada de Paulo Menezes (Sporting). Presente na última edição do Torneio de Toulon, Grilo está ligado à Briosa até 2013. 
O JOGO
Benfica passeia em Loures e segue na frente

O Benfica venceu o Loures por 6-0 e garantiu mais uma jornada na frente da classificação, colocando pressão sobre o Sporting, que só joga hoje. Pelas águias marcaram Diece, Gonçalo Alves, Anilton, César Paulo e Dentinho, que bisou. Nas restantes partidas disputadas ontem, destaque para o Freixieiro, que venceu o dérbi nortenho frente ao Boavista. Um resultado que permitiu à equipa de Matosinhos ganhar pontos ao Leões de Porto Salvo e ao Módicus, que ontem se defrontaram em Sandim e acabaram empat

Resultados 10ª jornada

Boavista - Freixieiro 2-4

Operário - Belenenses 4-3

Loures - Benfica 0-6

Braga - Fundão 3-1


Modicus-Sandim - L. Porto Salvo 2-2

Olivais - AMSAC (hoje)

Académica - Sporting (hoje) 


Sem tirar o pé do acelerador

Em Braga, o FC Porto marcou cedo, voltando a exibir-se a um ritmo frenético, com uma amplitude de jogo que os minhotos não tinham como contrariar e que terminou com uma vitória dos homens de Tó Neves por 7-2.

A equipa de Vítor Silva, que, com um empate, tinha travado o Benfica em casa logo na primeira jornada, concedeu demasiados espaços ao decacampeão e pagou com uma derrota expressiva. Já vinha de um resultado negativo dos Açores, uma deslocação que deixa sempre marcas na condição física, e, ao tentar assumir o controlo do jogo, foi apanhada na sua própria armadilha. Agradeceu o FC Porto, que se lançou com eficácia no contra-ataque e após a vantagem por 4-0 sentiu que dificilmente seria surpreendido em Braga.

Na segunda parte, a velocidade do jogo, num rinque complicado, resultou num avolumar de faltas e de situações de bola parada, que poderiam ser proveitosas para o Braga, não tivesse o anfitrião falhado quatro livres-directos e dois penáltis. Os minhotos continuam com problemas na finalização, embora ontem Edo Bosch e Nélson Filipe tenham sido dois gigantes na baliza do FC Porto.

Os dragões recebem o Riba d'Ave no próximo fim-de-semana, enquanto o Braga se desloca a Almeirim. No dia 19, a campanha europeia começa para o FC Porto, que receberá o Liceo da Corunha na primeira jornada do Grupo C da Liga Europeia.

Figura
Pedro Gil | Com as ganas do costume

Depois da homenagem que lhe prestou o Real Madrid, Pedro Gil entrou em rinque com a alma que o distingue como o melhor entre os melhores avançados do mundo. Marcou dois golos e esteve omnipresente, mas a verdadeira figura foi este colectivo de Tó Neves.

Declarações

"Com a nossa inexperiência, quisemos jogar de igual para igual e não o devíamos ter feito. Aí, o FC Porto jogou a seu bel-prazer. E parece que regressou o Edo Bosch de há uns anos"

Vítor Silva, treinador HC Braga

"O jogo valeu pela primeira parte. Na segunda parou-se muito e jogou-se pouco. Não me agradou. A partir do momento em que marcámos construímos o nosso jogo"

Tó Neves, treinador FC Porto
O JOGO

A equipa está confiante após a goleada sobre o Maribor. Leonardo Jardim promete um Sporting Clube de Braga equilibrado, mas garante que a equipa quer controlar o jogo e ganhar.
Acerca do triunfo sobre os eslovenos o técnico afiançou: “foi o melhor para conseguirmos dar um passo em frente na Liga Europa. Existe sempre uma transferência de confiança para o próximo jogo. Conseguimos transformar em golos a nossa maior produção, o que é sempre benéfico”.
Para o jogo desta tarde há respeito, mas também ambição. “O Sporting de Braga pauta-se sempre por um grande equilíbrio. A equipa tem a sua forma de estar e independentemente do adversário joga sempre da mesma forma, com a ambição de vencer. Queremos controlar o jogo e vencer. Respeitamos o Benfica, que é um dos líderes, mas em casa temos de ultrapassar as dificuldades”, considerou.
Numa análise entre os dois comandantes, Jardim não escolhe a melhor equipa do momento. “À nona jornada as melhores equipas são FC Porto e Benfica, a classificação assim o diz. Em termos de jogo penso que são equipas diferentes. O Benfica é mais técnico, com um futebol de transição, muito ofensivo, é equipa que faz muitos golos e é forte no seu esquema táctico. Teremos de impor a nossa qualidade colectiva e dos nossos jogadores”.
Elderson c* mpre um jogo de castigo e o treinador dos arsenalistas destaca que há duas opções a utilizar. “Tivemos apenas dois dias para experimentar duas soluções. Jogará o Douglão ou o Galo. O Douglão mantém os nossos níveis no jogo aéreo e capacidade defensiva. O Galo dará mais profundidade, mas perdere-mos um pouco a força do nosso jogo posicional. Tenho de gerir aquela que será, no plano teórico, a solução mais vantajosa”.
Leonardo Jardim não encontra um favorito para este desafio. “Neste jogos não há favoritismos, pauta-se sempre pelo equilíbrio e emoção. Ganhará a equipa que produzir mais e mais se empenhar”.
Nuno Gomes vai defrontar a sua antiga equipa, tal como Quim, mas Jardim não vê carimbo especial neste embate. “Não acredito nisso. O Nuno e Quim têm uma carreira que sustenta o seu valor, não têm de provar nada a ninguém. Querem jogar, sim, mas apenas porque é o jogo grande da jornada”.
Acerca da chamada de Eduardo em detrimento de Quim para a selecção nacional, o técnico destaca que “normalmente não dou opiniões sobre as escolhas do seleccionador”. “Ele melhor que ninguém sabe avaliar as suas decisões, tem a competência máxima para o fazer e espero que a selecção tenha êxito. Claro que os melhores guarda-redes são sempre os meus”, acrescentou ainda.


Elevam o nome do clube ao mais alto patamar nacional


Sabia que o Sporting de Braga conta com uma equipa a competir ao mais alto nível no voleibol nacional feminino. Ainda passa um pouco ao lado de muita gente o percurso notável que o grupo de jovens atletas tem revelado no escalão da A1. Mas já vão cinco temporadas consecutivas a ombrear entre os melhores, como se um autêntico “milagre” se tratasse. Essa é a ideia defendida por João Lucas, o treinador desta equipa, e o principal impulsionador do projecto. O gru-po é totalmente amador, mas “treinam como profissionais”. A falta de apoios, naturalmente, impede de entrar em voos mais altos. O campeonato da A1 feminino conta com equipas que detém aspirações superiores, com atletas profissionais e muitas das quais estrangeiras. Em Braga, está definido que são as atletas formadas na casa que dão corpo ao projecto.
João Lucas destaca o trabalho desenvolvido por um grupo de pessoas que se dedicam a uma causa, e explica as razões que levam a dispensar sonhos mais elevados. 'As equipas com meios reduzidos não podem ter objectivos muito ambiciosos. A nossa grande meta passa pela manutenção na I divisão nacional, pelo quinto ano consecutivo, e isso por si só já é um objectivo ambicioso. As atletas estão motivadas para isso e se conseguir ficar na I divisão é muito parecido a ganhar o campeonato nacional', aponta o professor. Deixa bem patente o empenho atletas pela forma abnegada como se dedicam ao clube, a troco de uma pequena compensação financeira que “ajuda para as despesas do transporte e telemóvel”, compara João Lucas. Mas foi esta mesma equipa que, por exemplo, há dois anos levou o Sporting de Braga a uma final da Taça de Portugal. Acabou por sair vencida perante a poderosa (da altura) CA Trofa. São estas ‘meninas’ que elevam o nome do Sporting de Braga ao mais alto patamar no voleibol nacional.
Como sempre, na alta competição, o suporte financeiro está implicitamente ligado ao sucesso. Mas neste caso “não há corda sequer para esticar”. Os cálculos são bem medidos, sem entrar em loucuras. “Estamos no topo do voleibol português, é quase um milagre, perante os recursos que temos. Temos um plantel com atletas formadas nesta casa e é com elas que contamos. Este ano chegou a Catarina Mineiro porque fez gosto em vir para o Braga. Tenho muitos anos de voleibol, já passei por muitos clubes e vi muitos a acabarem, porque iam além das suas capacidades financeiras. Esse risco não se corre no Sporting de Braga, não será por aí que algum dia o Braga vai acabar com o voleibol', vincou o treinador.
O campeonato arrancou em Outubro, com o Sporting de Braga a amealhar duas vitórias, a última das quais diante do CA Trofa. 'A estrutura é praticamente a mesma', realça João Lucas, numa alusão à chegada de Catarina Mineiro, que veio do Santo Tirso. 'Temos ainda duas atletas que vieram do Vitória de Guimarães mas já foram nossas, saíram ainda juniores, e regressaram agora a casa. Temos um plantel mais alargado. O ano passado terminamos a época com nove jogadoras e limitava bastante em termos de treino e jogo. Este ano temos um plantel de 14 jogadoras que era o número que tinha definido para começar a época', vinca João Lucas.
O trabalho no dia-a-dia, a aplicação, são os trunfos que faz com que este grupo seja capaz continuar na senda do sucesso.

Época de 2009/2010: “Final da Taça foi ponto alto”

A época 2009/2010 foi coroada com o sucesso mais extenso do voleibol do Sporting de Braga aquando marcou presença, pela primeira vez, numa final da Taça de Portugal, apesar de ter saído derrotado no embate com o Trofa. Mas esse feito continua a perdurar, sob a perspectiva de o repetir.
'Em todas as modalidades as equipas vivem dos momentos grandes. Esse foi o grande momento da equipa, com alguma sorte nos sorteios até chegar à final, calharam duas equipas da II divisão. Conseguimos atingir a final e foi importante viver um momento desses com transmissão televisiva e a possibilidade dos patrocinadores verem a sua marca publicitada e dá-nos oxigénio para mais alguns anos', constatou o treinador, João Lucas.

“Somos um grupo de amigas e isso facilita muito”

As atletas do voleibol do Sporting de Braga quase jogam de olhos fechados. Cresceram juntas, apesar de hoje em dia já completarem o plantel atletas de três gerações distintas. Mas aqui o que reside é competência e amizade. Bárbara Julião, 26 anos, é a capitã da equipa, destaca a entrega de todas as atletas neste projecto. 'É preciso gostar muito de estar aqui e jogar voleibol. Somos um grupo de amigas e isso facilita muito esta relação. Todas vêm da formação. Mas a partir de agora há várias gerações, estamos três atletas da primeira geração, mas vão chegando as novas e integram-se bem na equipa, porque o grupo acolhe todas as atletas com muito carinho', vincou.
O objectivo passa por 'ficar na A1 e quanto mais para cima na tabela melhor', aponta Julião. Para já, o balanço é positivo. 'O campeonato começou bem, penso que está mais equilibrado, com três ou quatro equipas num nível superior, mas todas as outras estão ao nosso nível', vincou a atleta.
Bárbara Julião reforçou ainda o facto do Sporting de Braga medir forças com adversários que têm pesos diferentes, ainda assim sem recear os combates. 'Há clubes com outras condições, com atletas profissionais, mas a vontade de ganhar da nossa parte é sempre a mesma. Em todos os jogos podemos sempre adquirir coisas novas, até porque a competitividade é diferente mas é mais um pouco que conquistamos', salientou.
O ponto alto da época em curso, para já, foi a vitória sobre o CA Trofa, na terceira jornada do campeonato. 'Foi uma vitória muito boa, desde que chegamos à I divisão foi a primeira vez que conseguimos vencer, a equipa delas está diferente mas mesmo assim tem valor', referiu a atleta do Sporting de Braga.
Importa, agora, fazer com que as pessoas se apercebam da evolução da modalidade. 'Infelizmente acho que é pouco reconhecido. Não temos tantos os adeptos que gostaríamos de ter assim como os patrocinadores, que são importantes para conseguirmos outras coisas', expressou a jovem bracarense.

Chamadas à selecção nacional

O ponto mais alto de qualquer atleta na vertente competitiva passa pelas chamadas à selecção nacional e nesse patamar as o Sporting de Braga já se fez representar na equipa das 'quinas', em sinal do reconhecimento do trabalho desenvolvido no clube. Mariana Falcão e Mariana Filipa foram recentemente convocadas para a selecção, mas também a Alexandra Rodrigues já esteve selecção nacional.

E ainda dão uma 'mãozinha' na equipa universitária

A esmagadora maioria das atletas que compõe o plantel do Sporting de Braga são estudantes universitárias e defendem, igualmente, as cores da Universidade do Minho nos Campeonatos Nacionais Universitários. Em quatro épocas sagraram-se inclusive campeãs nacionais a este nível. João Lucas considera que as provas universitárias são de reduzida qualidade, mas defende este protocolo como compensação pelo uso das instalações da UM. 'Existe um protocolo com a Universidade do Minho, podemos usufruir das instalações e 'pagamos' com as atletas e equipa-técnica para participar nos campeonatos universitários. Os torneios universitários têm uma qualidade reduzida e resumem-se a um jogo que é a final. Fomos campeões nacionais quatro anos consecutivos e o que agrada mais é disputar os Europeus Universitários e aí encontram-se um nível competitivo muito bom para as jogadoras'.
CORREIO DO MINHO

Na recepção ao Fundão, o Sp. Braga/AAUM conquistou a sua primeira vitória da temporada, ao mesmo tempo que quebrou uma série de quatro triunfos consecutivos dos beirões. 3-1 foi o resultado final a favor dos minhotos que ainda assim mantêm a "lanterna vermelha" do Campeonato.

André Machado (Sp. Braga/AAUM) duas vezes, Fabricio(Sp. Braga/AAUM) e Mário Freitas (Fundão)  fizeram o gosto ao pé.
FUTSALGLOBAL
Arsenalistas querem certificar a candidatura a um título que sempre lhes fugiu; águias pretendem provar que não há qualquer quebra física 
Por Pedro Jorge da Cunha


O MOMENTO

SP. BRAGA: a goleada aplicada ao Maribor a meio da semana terá ajudado a elevar a moral das tropas. Depois de um empate traumático em Coimbra, com uma contestação inesperada por parte dos adeptos a Leonardo Jardim, a Liga Europa serviu para afastar os males e purgar o espírito. Os minhotos seguem no quarto lugar, a cinco pontos do Benfica e têm mais quatro do que na temporada passada por esta altura. Jogo importante para certificar, ou não, a candidatura ao título. 

BENFICA: os encarnados vêm de três triunfos consecutivos na Liga, embora pareçam menos arrasadores do que na fase inicial da época. Depois do tremelicante 0-1 em Aveiro e do sofrido 2-1 ao Olhanense na Luz, a equipa de Jorge Jesus também não convenceu frente ao Basileia e empatou a uma bola. Há mesmo alguma quebra ou, como vaticina Jorge Jesus, a equipa vai chegar «fresquinha». 


AUSÊNCIAS

SP. BRAGA: Nuno André Coelho, Imorou, Custódio e Carlão (lesionados); Elderson (castigado)

BENFICA: Enzo Pérez (lesionado)


DISCURSO DIRECTO

LEONARDO JARDIM: «Vamos defrontar o Benfica mantendo a nossa forma de estar, que é de grande equilíbrio, e com ambição de vencer. Queremos controlar o jogo, respeitando sempre o adversário, um dos líderes do campeonato, mas em casa temos que ter capacidade para contornar as dificuldades e ganhar.» 

JORGE JESUS: «Vamos ter um dos jogos mais difíceis da Liga, pela qualidade do Sp. Braga, que está a fazer um excelente campeonato, tem mais quatro pontos do que na época passada e é a única equipa, a par do Benfica, que ainda não perdeu pontos no próprio estádio. Ou seja, estes são sinais de que o jogo é difícil.»


HISTÓRICO DE CONFRONTOS

O domínio ainda é do Benfica, apesar dos últimos anos indiciarem precisamente o oposto. Em 55 jogos para o campeonato, com o Sp. Braga na condição de visitado, há 29 triunfos dos homens da Luz, 16 empates e dez vitórias dos minhotos. Nas duas temporadas mais recentes, os arsenalistas triunfaram por 2-0 (2009/10) e 2-1 (2010/11). Nas meias-finais da Liga Europa, relativa ao último ano desportivo, 1-0 também a favor do Braga.


EQUIPAS PROVÁVEIS

SP. BRAGA: Quim; Baiano, Douglão, Ewerton e Paulo Vinícius; Alan, Djamal e Hugo Viana; Lima, Nuno Gomes e Hélder Barbosa. 

Outros convocados: Tommaso Berni, Rodrigo Galo, Leandro Salino, Mossoró, Vinícius, Fran Mérida, Paulo César e Meyong

BENFICA: Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Garay e Emerson; Javi Garcia e Witsel; Bruno César, Aimar e Nico Gaitán; Rodrigo. 

Outros convocados: Eduardo, Miguel Vitor, Luís Martins, Rúben Amorim, Matic, Nolito, Saviola, Cardozo e Nélson Oliveira
Jardim quer vencer Benfica

O treinador do Sporting de Braga disse esperar um jogo equilibrado com o Benfica, este domingo, em Braga, da 10.ª jornada da Liga de futebol, mas frisou a vontade de controlar a partida e vencer.

"Vamos defrontar o Benfica mantendo a nossa forma de estar, que é de grande equilíbrio, e com ambição de vencer. Queremos controlar o jogo, respeitando sempre o adversário, um dos líderes do campeonato, mas em casa temos que ter capacidade para contornar as dificuldades e ganhar", afirmou Leonardo Jardim.

Considerando não haver um favorito e notando que uma vitória aproxima ainda mais a equipa dos lugares da frente, o técnico reconheceu estar perante um "jogo difícil e importante", pelo que pediu a ajuda da massa associativa para criar um ambiente adverso ao adversário.

"É importante os adeptos aliarem-se à equipa para que os jogadores se consigam transcender", disse.

A goleada alcançada na quinta-feira face ao Maribor (5-1), na Liga Europa, trouxe mais confiança, porque "existe sempre um transfere para o jogo seguinte”.

“A equipa fez um bom jogo e isso é sempre benéfico e moralizador", frisou.

Jardim vai ter que mexer no setor mais recuado (o Sporting de Braga tem a defesa menos batida do campeonato, com apenas três golos sofridos), por causa do castigo de Elderson, que viu o quinto amarelo na última jornada, devendo optar pela entrada de Douglão para o eixo e o desvio de Paulo Vinícius para defesa esquerdo.

"Nestes dois dias experimentámos duas soluções: o Douglão, que mantém níveis de capacidade defensiva e no jogo aéreo nas bolas paradas, e o Galo, que dá mais profundidade no corredor, mas perdemos na força posicional e nos esquemas táticos. Vamos analisar o que terá mais vantagens", explicou.

Sobre o reencontro de Quim e Nuno Gomes com o Benfica, disse não acreditar que queiram dar uma resposta a Jorge Jesus, treinador que os dispensou do clube da Luz.

“Ambos têm uma carreira que sustenta muito bem o que valem, não têm que mostrar nada a ninguém. Querem jogar, como todos, porque este é o jogo grande da jornada", disse.

Leonardo Jardim colocou a turma "encarnada" como a melhor do campeonato, a par com a do FC Porto.

"É o que diz a classificação. São os primeiros, mas em termos de jogo são equipas diferentes: o Benfica é uma equipa extremamente técnica, joga um futebol de transição, com muitos jogadores ofensivos, muitos golos e muito forte nos esquemas táticos, mas queremos também impor o nosso futebol", disse.

Da lista de convocados, e para além da saída de Elderson, nota para o regresso de Vinícius e Meyong.

O Sporting de Braga é quarto classificado, com 18 pontos, e recebe domingo, às 18:00, o Benfica, segundo, com 23, os mesmos que o líder FC Porto, no Estádio Axa, em Braga, num embate com arbitragem de Pedro Proença, de Lisboa.

O jogo contará com a presença de 300 elementos de forças de segurança (150 stewards e 150 polícias).
Antena Minho

O jogo grande da jornada dez da Liga portuguesa disputa-se em Braga, onde os minhotos recebem o Benfica a partir das 18 horas, num duelo com história - e alguma bem recente - que promete aquecer uma noite que se prevê de frio no Minho.

Braga, a última «batalha» perdida pelo Benfica

Começando pelo Benfica, que em virtude do empate do FC Porto, ontem, em Olhão, pode assumir sozinho a liderança do Campeonato Nacional, regista-se o regresso ao local do último desaire. Foi no dia 5 de Maio deste ano que os encarnados perderam pela última vez. Uma derrota (1x0), no entanto, que custou a presença numa final europeia.

Antes disso, a 6 de Março, já o Benfica tinha caído na «pedreira» para o Campeonato, por 2x1, naquele que muitos consideraram o jogo que ditou o adeus definitivo das águias ao título que haveria de seguir para o FC Porto. Agora, 20 jogos depois, 20 jogos sem conhecer o sabor da derrota, o Benfica está de volta a Braga.

Jesus e Jardim apontam à vitória

A semana foi de Europa para os dois emblemas e com finais distintos. O Benfica empatou em casa com o FC Basel e adiou o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. O SC Braga goleou o Maribor por 5x1 e reabriu as esperanças na continuidade na Liga Europa. No final desses embates, contudo, os dois técnicos estavam em sintonia.

Jorge Jesus, que regressa à cidade de onde partiu rumo à capital, promete um Benfica «fresquinho» no duelo com os «guerreiros do Minho», depois de lhe terem apontado falta de frescura na equipa. Já Leonardo Jardim quer «dominar e vencer» um encontro que, segundo Vandinho, ex-bracarense, «muda tudo» em caso de triunfo sobre as águias.

Benfica com vantagem histórica em Braga

Voltando aos números, e apenas em jogos da Liga portuguesa, este será o 56º duelo entre Braga e Benfica na cidade dos arcebispos, com vantagem para o Benfica nos 55 disputados até agora. Venceu 29, perdeu 10 e empatou 16.

Os reencontros de Quim e Nuno Gomes com o Benfica

Mas o jogo desta noite, para além da história recente de acentuada rivalidade entre as duas equipas, marca também o reencontro de Quim e Nuno Gomes com o clube que fez deles campeões nacionais. Se Quim já saiu da Luz há mais de um ano, o adeus de Nuno ainda está bem fresco e o confronto promete ser de emoções, mesmo que Jardim o tenha negado.
ZEROZERO
Jesus admite que Braga lhe tirou "muitas horas de sono" 
Luís Antunes

O Benfica volta este domingo a Braga, onde perdeu pela última vez, derrota que, na altura, impediu a águia de discutir a final da Liga Europa. Jorge Jesus admitiu, na manhã deste sábado, que esse desaire lhe tirou "muitas horas de sono" e que só o melhor Benfica pode triunfar. 

"A última derrota que tivemos foi em Baga. Será um jogo extremamente difícil e, para vencê-lo, temos de demonstrar um nível elevado", salientou o técnico, no Seixal. Jorge Jesus confirmou a reintegração de Javi Garcia, salientou manter a dúvida sobre o eleito para alinhar na frente de ataque - Rodrigo ou Cardozo -, e espera que a discussão decorra sem casos...
Jornal de Notícias

O Benfica tem hoje, às 18.00 horas (Sport TV), em Braga, um dos duelos mais complicados da temporada, só comparável a uma deslocação ao Dragão ou a Alvalade. 

É a história recente que o diz. Aquilo que era um confronto em que os encarnados jogavam praticamente em casa até ao início deste século, transformou-se num clássico no qual os da casa têm sido mais fortes. Dito, antigo defesa-central formado no Sp. Braga e que representou o Benfica nos anos 80, considera que a rivalidade que hoje separa os dois clubes "deve-se ao crescimento" dos bracarenses nos últimos anos. Uma opinião partilhada pelo defesa-direito Luís Filipe, que na época passada representou o clube da Luz depois de ter passado pelos minhotos, justificando que a equipa treinada por Leonardo Jardim "tem objectivos aproximados aos dos grandes clubes".

Diario de Notícias
publicado por carlitos às 16:30

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

4

11
12

13
18
19

20
21
25

28
29
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA