...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Quarta-feira, 26 de Outubro, 2011

Os avançados costumam dizer que vivem de golos, mas, esta época, Lima tem-se alimentado de muito mais do que isso. O brasileiro também tem estado em destaque no capítulo das oferendas aos companheiros e, com 14 jogos oficiais já realizados, é o novo rei das assistências do Braga, título que nas últimas duas temporadas foi ostentado por Alan. O atacante já leva cinco passes para golo - três no Campeonato e dois na Taça de Portugal -, o que, aliado aos três tentos já obtidos em 2011/12 - um no Campeonato e dois na Liga Europa -, resulta numa participação directa em mais de um terço do total de remates certeiros (22) efectuados até este momento da temporada pelos bracarenses.

 

Esta nova faceta de Lima revela-se mais quando Leonardo Jardim opta por um esquema táctico que contemple um segundo avançado, que, na maioria das ocasiões, tem sido Nuno Gomes. Isso permite ao brasileiro soltar-se mais do que quando joga sozinho no centro do ataque, até porque, assim, não tem a preocupação de deixar a equipa órfã de uma presença na área quando recua no terreno ou foge para as alas. Tais movimentos acabam por confundir um pouco os defesas, dando-lhe o espaço necessário para optar por duas soluções: tentar o forte pontapé de média/longa distância ou servir os companheiros de equipa.

 

Hélder Barbosa, com instruções para rumar à área sempre que a jogada se desenrola pela direita ou que um dos avançados cai para o seu lado (o esquerdo), é quem mais tem aproveitado os passes de Lima. Dois (contra Gil Vicente e 1º Dezembro) dos sete golos nesta época foram obtidos na sequência de aberturas do dianteiro, que também ajudou Salino (1º Dezembro), Nuno Gomes (Feirense) e Alan (Feirense) a melhorarem as contas. A dele sai um pouco prejudicada, mas decerto que não se importaria de trocar os 30 golos que estabeleceu como meta esta época por igual número de assistências.

 

Total das duas últimas temporadas ultrapassado

A terceira época de Lima na principal liga portuguesa tem sido a mais produtiva do brasileiro em matéria de assistências. Aliás, os cinco passes para golo que soma chegam para ultrapassar o somatório das duas primeiras temporadas, nas quais efectuou quatro: um quando ainda representava o Belenenses (2009/10) e três já ao serviço do Braga (2010/11).

 

Renovação estagnada

Apesar de as duas partes já terem conversado sobre o assunto, como O JOGO anunciou a 31 de Agosto, a renovação de contrato de Lima ainda não se concretizou. António Salvador deu o primeiro passo para segurar o brasileiro, pelo menos, até 2014, mas o processo que resultaria também na melhoria das condições salariais e no aumento da respectiva cláusula de rescisão, actualmente cifrada nuns "modestos" 4,5 milhões, estagnou. Com isto, os clubes que têm seguido a carreira do avançado vão esfregando as mãos, pois já não falta assim tanto para a reabertura do mercado de transferências e, nessa altura, poderão atacar em força.

 

O actual vínculo de Lima, assinado no começo da última temporada, é válido até 30 de Junho de 2013. No entanto, isso não impediu que outros emblemas, entusiasmados com o bom desempenho do atacante em 2010/11, época em que marcou 14 golos - três dos quais no histórico play-off contra o Sevilha, que levou os arsenalistas à fase de grupos da Liga dos Campeões -, o sinalizassem. O FC Porto chegou a ter o direito de opção sobre o brasileiro até Junho, mas depois decidiu concentrar esforços em contratar Kléber.

 

Elderson em risco para o Benfica

O jogo com a Académica será de risco para Elderson. Com quatro amarelos no currículo em seis aparições no Campeonato, o internacional nigeriano terá de apresentar-se com mil cuidados em Coimbra para não ser novamente admoestado pelos árbitros e, dessa forma, completar uma série de cinco que o castigará automaticamente. É que depois do encontro contra Briosa surge um frente ao Benfica, que, curiosamente, será o primeiro entre as duas equipas depois de, em Maio, terem disputado as meias-finais da última edição da Liga Europa.

 

Participar no jogo grande da décima jornada já será motivo suficiente para Elderson ser cauteloso ante a Académica, mas há outro igualmente importante, e que até mexerá com as opções de Leonardo Jardim. Tudo porque, neste momento, não há mais nenhum lateral-esquerdo disponível para jogar no plantel. Imorou lesionou-se frente ao 1º Dezembro e o prognóstico quanto ao período de recuperação do franco-beninense é indeterminado. Ou seja, se o nigeriano vir o quinto amarelo contra os academistas, o treinador arsenalista será obrigado a encontrar uma solução de recurso: tirar Paulo Vinícius do centro da defesa e colocá-lo a fechar o lado canhoto, entrando Douglão para fazer companhia a Ewerton; ou, então, apostar em Rodrigo Galo (um defesa-direito), tal como sucedeu em Sintra, no embate da III Eliminatória da Taça de Portugal.

 

Esta é a primeira vez que Elderson se encontra sob a ameaça de exclusão no campeonato. Por força da utilização intermitente com Domingos Paciência, o internacional nigeriano chegou ao fim da temporada apenas com dois amarelos (Beira-Mar e Olhanense) na competição, em duas dezenas de jogos efectuados. Esta temporada, porém, tem tido mais oportunidades para justificar a aposta realizada pelo Braga no Verão de 2010, quando chegou proveniente do Rennes, aproveitando também a ausência de Imorou, que mereceu a confiança de Jardim nos primeiros compromissos oficiais de 2011/12.

 

Os cartões amarelos

jornada jogo minuto

3 Setúbal-Braga (1-0) 89'

4 Braga-Gil Vicente (3-1) 32'

5 Guimarães-braga (1-1) 90'+1'

8 Braga-feirense (3-0) 75'

 

Pontapé de Alan deslumbra

O golo que Alan apontou no domingo, ao Feirense, não deixou encantados apenas os apaixonados do futebol em Portugal. Graças à televisão e à internet, o momento mágico protagonizado pelo capitão do Braga - chapéu a Paulo Lopes - chegou a todo o mundo e mereceu grande destaque da Imprensa estrangeira. Em Itália, por exemplo, os jornais online descreveram-no como um "super gol", num gesto técnico que classificaram de "delizioso". De resto, elegeram-no como um dos mais bonitos do fim-de-semana entre todas as ligas da Europa.

 

Golo faz Ewerton suspirar de alívio

Ao 11º encontro com a camisola do Braga, Ewerton pôde, finalmente, experimentar a sensação de festejar um golo. O central, que tem sido indiscutível para Leonardo Jardim, já sonhava com o momento há muito tempo e, por isso, não escondeu algum alívio por ter facturado no domingo, contra o Feirense. "Até que enfim saiu. Fico feliz pelo golo marcado e por ter ajudado a equipa a sair com a vitória sobre o Feirense. Espero que seja o primeiro de muitos", declarou o brasileiro, citado pela sua assessoria de Imprensa.

 

Benfiquistas pagam entre 30 e 65 euros

O Braga divulgou ontem o preço dos ingressos para o jogo grande da décima jornada do campeonato, contra o Benfica, que são pouco atractivos para o público. Quem não for associado do Braga terá de pagar entre 30 e 65 euros, consoante o local do Estádio AXA onde queira ficar. Já os sócios do clube arsenalista que desejarem ver o encontro terão de despender entre os 12 (bancada superior) e os 15 euros (bancada inferior). Mesmo assim, os responsáveis bracarenses esperam uma boa casa no próximo dia 6 de Novembro.

O Jogo

 

Ewerton: “Até que enfim o golo saiu”

"Até que enfim o golo saiu. Fico feliz por ter ajudado a equipa a garantir a vitória diante do Feirense. Espero que seja o primeiro de muitos", disse ontem o defesa central brasileiro, Ewerton, que no domingo, frente à equipa de Santa Maria da Feira, marcou o primeiro golo ao serviço do Sp. Braga, contribuindo para o triunfo da equipa minhota por 3-0.

Ewerton, a par de Nuno Gomes e Alan – os marcadores de serviço no domingo – fica assim na história do Estádio Municipal de Braga, uma vez que a vitória sobre o Feirense foi a centésima do clube arsenalista em casa, desde que o recinto foi inaugurado, há sete anos.

O Sp. Braga é 4º classificado na Liga, com 17 pontos.

Correio da Manhã

 

SC Braga não perde em Coimbra há 8 anos

A última vitória da Briosa foi em 2003 e valeu a manutenção Paulo Adriano foi o autor do golo desse momento histórico Acredita que será uma época tranquila pela qualidade do plantel.

Um saudoso recuo até à temporada 2002/2003 permite-nos encontrar a última vitória caseira da Académica sobre o SC Braga em jogos para a Liga. Na tarde do dia 1 de Junho de 2003, no Estádio Sérgio Conceição em Taveiro - o actual Cidade de Coimbra estava em obras para o Euro-2004 - a Briosa, então treinada por Artur Jorge, carimbava a manutenção no escalão maior com uma vitória por 1-0, com golo de Paulo Adriano.

O médio, ainda no activo ao serviço do Anadia, recorda a felicidade que o invadiu nesse dia: «Foi um golo muito importante. Era a última jornada do campeonato e precisávamos dos três pontos para a manutenção. Tive a sorte de ter feito esse golo, mas todos os outros também foram decisivos. Julgo que essa época acabou por marcar a actualidade da Académica, pois se tivéssemos descido nesse ano o regresso aos principais palcos podia demorar.»

A BOLA


Agenda semanal das competições nacionais

AMSAC e Sp. Braga/AAUM abrem, no sábado, a nona jornada da 1ª Divisão Nacional que fica completa, no domingo, com o jogo entre o Benfica e o Operário (RTP 2). Na 2ª Divisão disputa-se a quarta jornada, enquanto na 3ª Divisão há paragem. A 2ª eliminatória da Taça discute-se na terça-feira, 1 de Novembro.

FUTSALGLOBAL

 

Jardim no seu campeonato

Frente à Académica soma 30.º jogo, o equivalente a uma Liga inteira. Construiu grande parte dos seus triunfos a jogar em cas - nos desafios fora leva muito mais empates que desaires.

 

Há dez épocas consecutivas que Leonardo Jardim é treinador principal, mas o passo qualitativo que deu na carreira, quando ascendeu o Beira-Mar à 1.ª Divisão e entrou na galeria de técnicos de topo do futebol português, é relativamente recente.

 Frente à Académica, no sábado, o madeirense vai cumprir o 30.º jogo na Liga, o equivalente a um Campeonato inteiro. O seu primeiro Campeonato.

 

No fundo, é como acertar o calendário, que ficou incompleto quando abandonou o comando do Beira-Mar na 21.ª jornada da Liga 2010/2011, deixando os aveirenses confortáveis na classificação e com a permanência à distância de pouco mais de meia dúzia de pontos. Já nessa altura sopravam rumores sobre a mudança para o SC Braga, que se concretizaria meses mais tarde, como uma profecia. Jardim subiu na vida a pulso e prolongou, se calhar mais que o desejado, a permanência na Madeira. Esteve no Camacha seis temporadas, sem contar com os três anos na qualidade de adjunto.

A Bola

publicado por carlitos às 12:07

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


2
3
4
8

9
12
14


25
27
29



ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA