...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sexta-feira, 07 de Outubro, 2011

Leandro Salino: “Derrotas servem de lição”


Leandro Salino analisou o momento do Sporting Clube de Braga. Para o médio, as duas derrotas sofridas - Club Brugge para a liga Europa e União de Leiria para a liga portuguesa - já “fazem parte do passado”. Mesmo assim “servem de lição” e o conjunto arsenalista deve tirar ilações para regressar mais forte e voltar às vitórias.

“Não é normal o Braga ter duas derrotas consecutivas, mas isso já é passado e serve de lição. Todos conhecemos um Braga forte com uma equipa de muita qualidade”, começou por referir o médio brasileiro. “Por isso importa superar esse momento e, esta paragem no campeonato, até aparece numa boa altura para recuperar alguns jogadores que estão mais cansados, além de dar ritmo de jogo a outros atletas que não estavam a jogar muito. Vamos trabalhar para regressar forte à competição e voltar forte às vitórias”, defendeu ainda o jogador arsenalista.

Aprofundando mais os dois desafios, com os belgas e com os leirienses, Leandro Salino faz análises distintas. “O jogo com o Brugge estava controlado mas houve alguma desconcentração e sofremos o golo já na parte final do jogo”, salientou.

“Já no jogo com o Leiria devido ao calor e ao campo que estava em péssimas condições, a equipa entrou forte, apesar de algumas mudanças, tentámos mostrar o nosso valor mas o Leiria esteve forte a defender e sofremos um golo e não conseguimos dar a volta. Não há como voltar atrás, essas derrotas já aconteceram, e agora esperamos voltar fortes à competição”, asseverou o médio minhoto.

Leandro Salino promete um Braga mais forte nos próximos jogos e que vai dar luta até ao final aos candidatos aos lugares cimeiros. “O Sporting de Braga sempre lutou e este ano não será diferente. Vamos lutar até ao fim pelos primeiros lugares do campeonato”, concluiu o médio defensivo.

Trofense para manter o ritmo

Depois do triunfo sobre o satélite Vizela, que os arsenalistas venceram por 5-2, o plantel liderado por Leonardo Jardim trabalhou ontem, desta feita, à porta fechada. O timoneiro bracarense continua a trabalhar aspectos técnico-tácticos, que pretende colocar em campo hoje, no jogo-treino diante do Trofense.
O conjunto da Liga de Honra vai, no plano teórico, apresentar maiores dificuldades que a formação vizelense e nesse sentido o teste vai servir para lançar também o jogo da Taça de Portugal, num embate com o 1.º de Dezembro, fora de portas.

Custódio vai merecer mais minutos por parte de Leonardo Jardim, sendo que o médio pretende entrar na luta por um lugar no onze inicial dos arsenalistas.
Frán Merida e Rivera também mostraram dotes no jogo com o Vizela, tal como o camaronês Meyong, que bisou, e que pretende continuar a mostrar serviço, numa fase onde tudo indica que em Janeiro deve receber guia de marcha do plantel arsenalista.

O treinador dos arsenalistas deve manter a mesma linha e alterar o xadrez no embate com a equipa que ocupa o 11.º posto da zona sul da II divisão, até porque segue-se de imediato um compromisso europeu, numa deslocação à Eslovénia, para medir forças com o Maribor, num jogo que adquire maior importância depois da derrota caseira com os belgas do Club Brugge.

Uma vitória no próximo dia 20, diante dos eslovenos, volta a oferecer uma almofada de conforto ao conjunto da capital do Minho, no sentido do apuramento para os dezasseis avos-de-final da Liga Europa e face às diferenças em disputa, para a Taça de Portugal a aposta deve recair em unidades menos utilizadas.

CORREIO DA MINHO
 

Berni lançado rumo ao Jamor

Guarda-redes trocou Lazio pelo emblema minhoto. Só esteve num jogo da Liga. Regressa com o 1.º Dezembro, para a Taça de Portugal.

Tommaso Berni prepara-se para regressar à titularidade na eliminatória da Taça de Portugal, frente ao 1.º Dezembro. Com excepção de uma partida da Liga (frente ao V. Setúbal, porque Quim estava nos trabalhos da Selecção Nacional), o guarda-redes tem visto a baliza tapada, mas a rotatividade está em marcha e o italiano quer agarrar o momento.

Leonardo Jardim deverá fazer algumas mexidas no encontro com a formação de Sintra e uma delas passa pelo número um. Berni chegou ao Minho vindo da Lazio e com excelentes referências, mas trava com Quim um duelo de gigantes para assegurar a titularidade.

A BOLA

Alarme controlado
DERROTAS SEGUIDAS NÃO É CENÁRIO TÃO ANORMAL
  
Ao contrário do que muitos possam pensar, ver o Sp. Braga a perder 2 jogos consecutivos não é assim uma novidade tão grande que obrigue já a soar o alarme. Leonardo Jardim parece ter as coisas minimamente controladas e até o próprio calendário lhe oferece uma curiosidade interessante, como se fosse uma espécie de cópia do que sucedeu precisamente nesta fase da época há um ano.

Com efeito, depois de perder também um jogo europeu em casa (0-3 ante o Shakhtar) e outro do campeonato fora (1-0 com o Benfica na Luz), a equipa então orientada por Domingos Paciência encontrou o 1.º Dezembro na Taça e respondeu com a natural vitória. A fina ironia do destino ditou agora o mesmo adversário...


Fernando Couto: «Jogador deve estar sempre disponível para a Seleção»
ENTREVISTA
  
RECORD – Quando atingiu a 100.ª internacionalização, em outubro de 2003, disse que a Seleção era um amor para toda a vida. Mudou de opinião entretanto?
FERNANDO COUTO – Não, não mudei, e mantenho com a Seleção Nacional uma relação muito próxima, se calhar não tão intensa quanto desejaria. Foi um elo que nunca se quebrou e que talvez nunca venha a quebrar-se, muito pelo interesse que as pessoas da federação têm manifestado na minha presença em determinados momentos, revelando um respeito e um carinho que me sensibilizam. Agora, por exemplo, vou ser homenageado antes do jogo com a Islândia, pelo facto de ter mais de 100 jogos ao serviço de Portugal.

R – Há oito anos, por esta altura, era o capitão de equipa mas em pleno Euro’2004 deixou de ser titular. O seu final na Seleção foi amargo?
FC – Custou um bocadinho. Esse episódio que me afastou da titularidade marcou-me – pode mesmo dizer-se que foi um dos pontos mais delicados da minha carreira. Depois de um percurso tão longo, a geração de que fazia parte entendia que o Euro’2004 seria a derradeira oportunidade para cumprirmos o objetivo de dar algum título ao país. Por isso, em termos pessoais, foi doloroso ter visto de fora a final com a Grécia.

R – Nunca mais voltou à Seleção depois do Euro’2004...
FC – É verdade, mas não por minha iniciativa. Aproveito até para afirmar a minha discordância com aqueles que, em determinada altura das carreiras, decidem abdicar publicamente da Seleção. Compreendo a motivação de muitos que o fizeram e fazem mas penso que a decisão não deve ser do jogador. Se o selecionador entende que determinado futebolista é útil à defesa dos interesses coletivos, a obrigação do jogador é estar sempre disponível para a Seleção e aceitar incondicionalmente a chamada. A decisão de ser convocado ou não deve partir sempre do país.

R – Mas não acha que, em determinada fase da carreira, o abandono é inevitável?
FC – Compreendo e respeito todos quantos o fizeram mas a minha opinião é contrária. Nunca disse não à Seleção e não gosto de ver colegas e ex-colegas meus fazê-lo em todo o Mundo, tenham eles 100, 10 ou uma internacionalização; tenham 40, 35 ou 30 anos. Eu não o fiz e fico triste quando vejo alguém fazê-lo. Desfrutei ao máximo e tive uma carreira linda, da qual me orgulho. Dei tudo pelos clubes que representei e por Portugal. Não sei se as pessoas vão entender o que estou a dizer mas é a forma como vejo o problema.

RECORD

Édson Rivera ganha músculo

Quem assistiu ao jogo com o Vizela, na quarta-feira, certamente terá regressado a casa com água na boca depois de ter visto jogar Édson Rivera. O avançado ex-Atlas, que quase todos os dias é notícia no México, quer seja convocado ou não, fez um golo e uma assistência contra o clube-satélite dos arsenalistas e mostrou estar preparado para a estreia oficial.

O momento com o qual Rivera há muito vem sonhando até já poderia ter acontecido, mas só agora deverá concretizar-se, uma vez que nas últimas semanas foi obrigado a realizar um trabalho específico que visava "prepará-lo para o futebol europeu". "Ele tem treinado bem e contou-me que depois de cada treino tem feito um treino de fortalecimento muscular no ginásio. Diz que é para a adaptação ser mais rápida e fácil", desvendou a O JOGO Jorge Cigala, membro destacado pela empresa Promofut, liderado pelo agente FIFA Eduardo Hernández, para seguir o dianteiro.

Embora o encontro contra o Vizela não contasse para o "Totobola", serviu para Rivera tomar o gosto ao futebol que se pratica do lado de cá do Atlântico. E as primeiras impressões foram bastante positivas, até porque conseguiu destacar-se pelos melhores motivos. "Falei com o Édson [Rivera] depois do jogo e ele disse-me que se sentiu muito bem. A adaptação à cidade, que diz ser fantástica, e à equipa está a correr às mil maravilhas e ele ficou muito contente por ter tido a oportunidade de se mostrar ao treinador", confidenciou Jorge Cigala, convicto que o esquerdino, melhor marcador da selecção do México na última edição do Mundial de sub-20, com três golos, poderá ser opção de Leonardo Jardim na próxima semana, contra o 1º de Dezembro, na Taça de Portugal. "Ele está esperançado que venha a ter uma oportunidade no próximo jogo. No entanto, nestas coisas um jogador nunca pode ter cem por cento de certezas. O treinador é que decide quem joga ou não", ressalvou o empresário natural de Guadalajara, que, apesar de tudo, deixou uma garantia aos adeptos bracarenses. "Podem estar certos que o Rivera vai explodir em breve. Só precisa um pouco mais de tempo, porque qualidade não lhe falta", afiançou.


Conversas com Leonardo Jardim ajudam no amadurecimento

Por partilharem o idioma de Cervantes ou por terem chegado praticamente ao mesmo tempo, Rivera e Mérida têm sido quase inseparáveis. No entanto, não é só o espanhol, que também deu nas vistas no jogo-treino com o Vizela, que tem sido uma peça importante na adaptação e no crescimento do mexicano. De acordo com Jorge Cigala, as conversas que o avançado de 19 anos vai mantendo com Leonardo Jardim também têm sido bastante importantes. "O Édson fala muito com o treinador e ouve todas as indicações, porque sabe que isso o ajudará a crescer como jogador", garante o membro da Promofut, responsável pela vinda do internacional mexicano para o futebol português.


"As duas derrotas serviram de lição"

Perder dois jogos, ainda por cima seguidos, é um cenário que Salino considera anormal em Braga. O médio não disfarça alguma desilusão pelos recentes resultados dos bracarenses, mas sabe que eles fazem parte do passado e que agora "não há forma de voltar atrás". O importante foram as ilações tiradas frente ao Brugge e ao Leiria. "Serviram de lição, porque o Braga que toda a gente conhece é uma equipa forte, cheia de jogadores de qualidade. Se calhar, esta paragem do campeonato até vem num bom momento, pois vai ajudar-nos a superar esse mau momento", declarou o médio, convencido que o plantel se apresentará "mais forte" contra o 1º de Dezembro, na Taça de Portugal.

Apesar de o Braga estar agora na carruagem dos segundos classificados, na companhia de Sporting e Marítimo, Salino considera que a conquista do ceptro esta temporada não está fora do alcance dos minhotos. "O Braga sempre lutou pelo título. Esta época não vai ser diferente. Vamos lutar até ao fim pelos primeiros lugares do campeonato", prometeu.


Djamal embarcou rumo a um sonho

Faltam apenas 90 minutos para Djamal poder ficar associado a um momento histórico no futebol africano: o primeiro apuramento da Líbia para a Taça das Nações Africanas após a queda do regime de Muammar Khadafi. A festa em Tripoli está a ser montada desde Setembro, mas, para que a explosão aconteça, será necessário que a selecção do médio arsenalista vença, na última jornada, na Zâmbia. Se o fizer, qualificar-se-á directamente para a competição, que será organizada em Janeiro do próximo ano pelo Gabão e pela Guiné Equatorial. Caso contrário, terá de aguardar pelos restantes resultados para saber se é um dos melhores segundos.

Foi, por isso, com enorme expectativa que Djamal embarcou ontem do Porto rumo ao Cairo (Egipto), local de concentração da Líbia. A viagem para a Zâmbia, onde amanhã se realizará o jogo decisivo (13h00), realizar-se-á ainda durante o dia de hoje.


O primeiro reforço no mês de Janeiro será... Ukra

Apesar de nos últimos dias terem surgido notícias do interesse do Braga em alguns jogadores, nomeadamente para o sector atacante, o primeiro reforço da equipa em Janeiro já está garantido. E nem sequer é preciso olhar para os plantéis dos outros clubes para o encontrar. Trata-se de Ukra, cuja recuperação a uma intervenção cirúrgica para debelar um problema no tendão rotuliano do joelho esquerdo está a decorrer sem quaisquer problemas. Sem pressas, até porque os responsáveis bracarenses decidiram não inscrevê-lo em Agosto para não queimar uma vaga na Liga, o extremo tem evoluído de forma positiva devido ao trabalho que tem realizado no ginásio e na piscina. Por isso, espera-se que no início do mês de Novembro possa pisar pela primeira vez os relvados do AXA para realizar alguma corrida e os primeiros exercícios com bola. Em Dezembro cumprirá uma espécie de "pré-época" e no começo de 2012 estará pronto a utilizar.


Carlão pode defrontar o Trofense

Depois de nos primeiros dias da semana se ter limitado a realizar alguma corrida, de forma a gerir o esforço despendido no encontro com o Leiria, Carlão já participou sem limitações no treino de ontem. Por isso, é mais unidade que Leonardo Jardim poderá lançar hoje, no jogo-treino que o Braga vai realizar com o Trofense. O particular está agendado para as 10h30 e, à semelhança do que sucedeu contra Vizela, será realizado à porta aberta, na Pedreira.


Christian Ramos revela interesse bracarense

Debaixo de olho do Braga desde o Verão, tal como O JOGO revelou oportunamente, Christian Ramos disse ontem, no estágio da selecção do Peru, que foi contactado por dirigentes arsenalistas e de um clube da Bélgica para rumar à Europa. A confissão do defesa, escolhido para render Rodríguez (Sporting) nos próximos dois jogos dos peruanos, mereceu uma referência por parte da Imprensa de Lima, embora a declaração não tenha sido publicada. A "Sombra", como também conhecido Ramos, admite a mudança já em Janeiro, apesar de os bracarenses já terem quatro centrais no plantel.

O JOGO

«Central» peruano debaixo de olho

Christian Ramos pode tornar-se jogador do Sporting de Braga a partir de janeiro. O defesa do Alianza Lima confidenciou à imprensa do seu país que foi sondado por responsáveis do clube minhoto e admite a possibilidade de a transferência avançar no início do próximo ano. Aos 22 anos, Christian Ramos tem sido uma das revelações do campeonato peruano e é conhecido pela alcunha «a sombra».

PRIMEIRO DE JANEIRO

Sp. Braga vai lutar pelos primeiros lugares

O médio Leandro Salino diz que, apesar do momento menos positivo da equipa, o Sporting de Braga vai lutar pelos primeiros lugares da Liga de futebol até ao final. Hoje, os arsenalistas têm mais um jogo-treino, desta vez frente ao Trofense, às 10h30, com portas abertas.

Diario do Minho

publicado por carlitos às 10:10

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


2
3
4
8

9
12
14


25
27
29



ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA