...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Quinta-feira, 06 de Outubro, 2011

Meyong bisou frente ao FC Vizela

Qual fénix renascida, Meyong foi o homem em destaque no jogo-treino com o FC Vizela. O camaronês bisou na partida, que terminou com o triunfo do Sp. Braga ao clube satélite, por 5-2, num jogo em que o avançado voltou a mostrar pontaria afinada e faro de golo.
Melhor marcador da equipa em 2009/2011, esta época o nome de Meyong tem passado ao lado das opções, num progressivo afastamento que começou na Liga Europa, onde o camaronês nem sequer foi inscrito, e se arrasta agora no campeonato. O cenário poderá ser de saída em Janeiro, mas, mesmo sem espaço (apenas 33 minutos de competição), eis que o ponta-de-lança volta a mostrar ser válido. E responde com faro certeiro e dois golos no jogo-treino de ontem, que permitiram uma vitória moralizadora em tempo de paragem de campeonato e após duas derrotas consecutivas.
Num onze de segundas linhas, Meyong mostrou trabalho, tal como Rivera e Mérida, trio em clara evidência no teste com o Vizela. O jovem mexicano Rivera mostrou-se pela primeira vez, revelou qualidade em campo e estreou-se mesmo a marcar, aos dez minutos, após cruzamento de Mérida. Pouco depois, uma jogada de Nuno Valente pela direita ofereceu a Meyong o segundo golo, bastante aplaudido pelos cerca de cem adeptos presentes nas bancadas. Antes do intervalo, novamente Rivera em acção, ao cruzar para um chapéu de Mérida ao guarda-redes Rui.
A denotar algumas dificuldades, o Vizela apenas levou perigo à baliza de Berni, com um remate de João Cardoso.
Na segunda parte, Jardim fez entrar apenas Emre (emprestado ao satélite) e recuou Galo para lateral direito. Do lado do Vizela, a equipa cresceu e reduziu por intermédio de Julian, com Berni a ficar mal na fotografia após defesa incompleta.
Os vizelenses organizaram-se com as mudanças e Rómulo cabeceou para o segundo, de pois de falha de Douglão.
Meyong tranquilizou a equipa aos 66 minutos, ao bisar com um remate de pé esquerdo. E Douglão redimiu-se do erro anterior ao cabecear para golo, na sequência de livre de Custódio.

Despique pela posição seis

Terminado o calvário de Custódio, inicia-se agora um autêntico despique pela posição seis no plantel arsenalista. Ausente durante dois meses - após lesão contraída no estágio em Melgaço - o médio está de regresso às opções de Leonardo Jardim e, perfeitamente, a cem por cento, tal como se viu no jogo-treino de ontem, frente ao clube satélite FC Vizela.
Integrado sem qualquer limitação, Custódio voltou a vestiu a camisola do Sp. Braga pela segunda vez esta época (integrou o jogo de preparação frente ao Moreirense, no estágio de pré- -temporada) e relança a luta pela posição seis. O internacional português estava a realizar uma grande pré-época, no seguimento da temporada transacta, antes de se lesionar, assumindo-se como concorrente de respeito junto de Djamal, uma aposta pessoal de Jardim, que o lapidou no Beira-Mar.
Sem concorrência, o médio líbio acabou por se afirmar de pedra e cal no meio-campo arsenalista, mas o regresso de Custódio intensifica agora a luta. Apesar de ainda não ter o ritmo competitivo desejado, o português deverá estrear-se em jogos oficiais no duelo a contar para a Taça de Portugal, frente ao 1.º de Dezembro, em Sintra, no próximo dia 15. Até porque, o Sp. Braga está envolvido em várias frentes e o técnico já fez questão de lembrar que irá fazer a gestão do plantel.
Já Paulo César, continua a realizar treino condicionado. O avançado brasileiro trabalhou à parte dos restantes colegas de equipa e é a única baixa.
Amanhã, há novo particular, com o Trofense, da Liga de Honra, às 10.30 horas.

CORREIO DA MANHA
 

ABC estuda bem a lição e surpreende insulares
MINHOTOS (35-26) VENCEM MADEIRA SAD
  
O ABC venceu por margem expressiva (35-26) o Madeira SAD, em jogo antecipado da 7.ª jornada do campeonato. Melhores defensivamente, os bracarenses forçaram o adversário a cometer uma série de erros, bem aproveitados em contra-ataques mortíferos, em especial na etapa complementar, altura em que os pupilos de Paulo Fidalgo se mostraram algo apáticos.

Entrando mais determinados, os nortenhos foram surpreendidos nos minutos iniciais com a melhor organização atacante dos madeirenses, que apresentaram uma eficaz defesa 3x2x1. Refeito desse primeiro embate, o ABC comandou, mercê de uma defesa mais coesa, que aniquilou a 1.ª linha contrária. A diferença de 2 golos ao intervalo foi a imagem do equilíbrio durante esses 30 minutos.

RECORD

Meyong luta contra o destino

O que faltou na Marinha Grande, frente ao Leiria, apareceu em tamanho XL no jogo particular com o Vizela. Cinco golos chegaram e sobraram para o Braga vencer de forma incontestável (5-2) e, de certo modo, ajudaram a valorizar os jogadores menos utilizados por Leonardo Jardim. O grupo precisava de competição, o máximo de tempo possível, e o técnico não fez a coisa por menos, oferecendo 90 minutos de jogo a Berni, Douglão, Imorou, Vinícius, Custódio (regresso após longa paragem), Galo, Mérida, Rivera e Meyong, que se juntaram a Nuno Valente, Palmeira e Emre, requisitados ao clube-satélite visitante. Correu tão bem a experiência que até deu para assistir à ressurreição de Meyong no que toca a golos. Depois de ter assinado o 2-0 de pé direito (35'), no seguimento de um cruzamento de Nuno Valente, o ponta-de-lança, de 30 anos, fez mesmo questão de demonstrar que podem contar com ele para resolver: roubo de bola a um defesa à entrada da área e disparo certeiro para o 4-2 (66'). No quadro de honra dos marcadores entraram ainda Rivera (10'), Mérida (grande chapéu a Diego aos 42') e Douglão (77'). Manhã em cheio no AXA.

Terminado o espectáculo, falta agora saber até que ponto o bis do camaronês não foi mais do que o canto do cisne antes do adeus; é que o avançado tem estado permanentemente no fim da grelha de partida na corrida por um lugar no ataque. A lesão grave de Zé Luís e o empréstimo de Douglas ao Beira-Mar chegaram a jogar a seu favor, mas revelaram-se puras ilusões. Pouco depois, o Braga avançou para a contratação de Carlão, titular, por sinal, na última jornada, e depressa se percebeu que as primeiras opções de Leonardo Jardim seriam Lima e Nuno Gomes. Resultado óbvio: Meyong não foi inscrito na Liga Europa e há duas jornadas consecutivas que não é convocado.

A última actuação oficial aconteceu a 18 de Agosto, frente ao Young Boys, em jogo do play-off da Liga Europa. Como suplente utilizado, somou apenas 20 minutos; resultado final: 0-0. Será o fim da linha? Especula-se que sim, já em Janeiro, rumo a um bom contrato na Grécia ou na Arábia Saudita, onde chegou a cumprir testes há duas épocas.


Douglão
Gigante na defesa e ainda matador

À espreita de uma oportunidade para se estrear, Douglão já estará muito próximo do seu melhor. Do alto dos seus 1,93 metros, o central dominou nas alturas, revelou velocidade de processos no momento de desarmar o adversário e até entrou na lista dos marcadores, ao fixar o 5-2 num bom desvio de cabeça. O único deslize que cometeu ao longo do jogo (um mau passe, 62') resultou no golo de Rómulo (3-2). Puro azar.

Custódio
A trinco ou a 8, está como novo

Abre-se um novo capítulo para Custódio. A lesão muscular e a longa paragem já lá vão. Readqui-rida a forma física ideal, só faltava queimar a última etapa: jogar 90 minutos. E, por aqui, o centrocampista saiu claramente a vencer. Ora na posição de trinco, ora como 8, actuou com confiança, sem nenhum receio de ir ao choque, distribuindo jogo com a eficácia habitual. Doravante, o meio-campo do Braga estará claramente mais forte.

Rivera
Alô, México: organizem "charters"

Desde que chegou a Portugal, a dedicada Imprensa mexicana tem acompanhado quase à lupa todos os movimentos de Rivera, incluindo (espante-se) as suas exclusões... das convocatórias - continua por estrear. Pelo que mostrou contra o Vizela, será mais um craque em potência: após cruzamento de Nuno Valente, assinou o primeiro golo da partida; depois assistiu para o golaço de Mérida. Pela esquerda, misturou arte com velocidade.


Jardim quis ter Emre do seu lado

Emre Sahin entrou de repente no glossário dos profissionais do Braga, ainda que temporariamente. O grande momento chegou sem aviso; convocado para o jogo com o Braga, o jovem belga de origem turca fez o aquecimento entre os jogadores do Vizela, mas acabou por trocar de equipamento em pleno relvado, depois de Quim Berto e Leonardo Jardim terem conversado antes do jogo. Privado de Alan, que cumpre desde ontem um programa de gestão de esforço, o treinador solicitou um extremo-direito e o nome de Emre veio à baila, ou não pertencesse ele aos quadros do Braga desde que chegou a Portugal em 2010, para actuar pelos juniores. Para começar, foi encaminhado para um banco de suplentes deserto - o resto do plantel assistiu ao jogo numa das bancadas do Estádio AXA -, mas ainda teve o gosto de entrar em acção. Foi uma questão de aguardar até ao minuto 62. Limitado por cãibras, a exemplo do que aconteceu contra o Leiria, Imorou teve de ser substituído, e o extremo saltou como uma mola para dentro do relvado, juntando-se ao lateral-direito Nuno Valente e ao central Palmeira, já repetentes no trajecto Vizela-Braga. Com bons atributos técnicos e velocidade apreciável, Emre agarrou bem a oportunidade e, inclusivamente, esteve perto de marcar num lance em que deixou para trás um defesa com uma finta para rematar cruzado, com muito perigo, a rasar a barra.


Satélite Vizela está sob ameaça da nova equipa B

A parceria que o Braga tem com o Vizela aproxima-se do fim. Se vingar o projecto de a Liga Orangina receber as equipas B dos seis clubes mais bem classificados da Liga ZON Sagres esta temporada, o clube arsenalista não hesitará em criar novamente uma segunda equipa, e o projecto conta com a inteira concordância de Leonardo Jardim, que sempre viu vantagens nos bês de qualquer clube. Poderá mesmo dizer-se que a sintonia é total a este nível, pois Agostinho Oliveira, contratado em Janeiro de 2011 para assumir o cargo de director técnico da formação, estabeleceu desde o seu primeiro dia como principais desígnios, a médio prazo, a criação de uma academia e de uma equipa B. Sentado numa das áreas mais recatadas do Estádio AXA e acompanhado do director-desportivo, Fernando Couto, o antigo seleccionador nacional não perdeu pitada do jogo particular, deitando o olho preferencialmente aos jovens emprestados ao Vizela.


Gémeos holandeses Anthony e Nigel contratados para rodar no Vizela

O plantel do Vizela é uma caixinha de surpresas, logo a começar pela legião considerável de jogadores emprestados por outros clubes, com o Braga à cabeça. Escondidos desde que foram contratados em Agosto, os gémeos holandeses Anthony Velder e Nigel Velder, de 19 anos, tiveram ontem a oportunidade de pisar pela primeira vez o relvado do Estádio AXA, embora sem jogar, porque a adaptação ao futebol português não tem sido fácil. Por mais incrível que isto possa parecer, até ao momento nem um nem outro se conseguiram estrear pelo Vizela por questões físicas; contudo, a expectativa é grande em torno dos dois extremos, que chegaram a Portugal com o selo de garantia do Feyenoord, onde cumpriram a formação. Autor do primeiro golo do Vizela no particular com o Braga, o avançado Julian Facha é outro admirável sinal da internacionalização do futebol. O avançado argentino, de 22 anos, representou o União de Montemor nas últimas três épocas e chegou ao satélite do Braga esta época, num quadro de empréstimo.

O JOGO

ABC respirou fundo

O ABC, que somava quatro derrotas em seis jogos, entrou para a partida frente ao Madeira SAD muito carenciado de pontos. Os insulares, por seu turno, haviam perdido na última jornada do Andebol 1 em casa, frente ao Sporting, e também procuravam regressar às vitórias.

Acabou por ser a equipa minhota a ter razões para sorrir, depois de ter conseguido algum ascendente na primeira parte - chegou a ser de cinco golos (14-9) -, materializado na segunda, quando disparou para números em que poucos apostariam.

O Madeira teve os seus guarda-redes numa tarde (muito) pouco inspirada, conseguindo apenas quatro defesas para 39 remates, uma percentagem baixíssima (12%). Já do outro lado, ainda que aproveitando algum atabalhoamento, próprio de quem anda atrás no marcador, Humberto Gomes partiu para uma bela exibição, coroada com 16 defesas (42%).

Se o Madeira SAD não teve uma boa actuação, o ABC, pelo contrário, reencontrou-se com as vitórias, e por números expressivos, que dão alento para os próximos encontros, que Carlos Resende diz serem para ganhar: São Bernardo, ISMAI, Belenenses e Xico Andebol.


Declarações

Paulo Fidalgo TR. Madeira SAD
"Falhou a segunda parte"

Falhou a segunda parte, porque na primeira o jogo foi relativamente equilibrado", começou por dizer Paulo Fidalgo. "Na segunda parte falhou tudo ou praticamente tudo. Temos de estabilizar mais a equipa. E temos de, com cabeça, tronco e membros, saber o nosso lugar, não entrar em euforias quando fazemos coisas boas nem entrar em depressões quando perdemos", concluiu.

Carlos Resende tr. ABC
"Não reflecte a diferença"

"É um resultado muito importante, porque não podíamos perder mais jogos", disse Carlos Resende. "Atacámos bastante bem. A primeira parte acabou 15-13, mas por culpa nossa... Na segunda entrámos bem e houve um período em que fomos aumentando o ascendente. O Madeira tinha de jogar rápido e cometeu alguns erros. Mas este resultado não reflecte a diferença entre as duas equipas."

O JOGO


Custódio regressa

Sporting de Braga derrota Vizela

Os «arsenalistas» venceram o Vizela, por 5-2, num jogo-treino em que Meyong marcou por duas vezes. Ao intervalo, o resultado era de 3-0, golos de Rivera, Meyong e Mérida, mas Julien e Rómulo reduziram na segunda parte, obrigando a equipa da casa a voltar ao ritmo do primeiro período, cabendo a Meyong e Douglão sentenciar a partida. O médio Custódio alinhou durante todo o encontro.

PRIMEIRO DE JANEIRO


Custódio e Mérida preparam candidatura à titularidade
 Por Pascoal Sousa

Médio luso voltou a jogar, 76 dias depois da lesão. Fúria e talento do espanhol em evidência no teste com o Vizela. Rivera tens bons pés e Meyong recusa-se a atirar a toalha ao chão.

Foram 76 dias de afastamento e a avaliar pelo ensaio de ontem, frente ao 'satélite' Vizela, Custódio está pronto para regressar em força à equipa. A paragem servirá para reforçar índices físicos, mas, no essencial, o médio reúne condições para ser chamado por Leonardo Jardim para os compromissos com o 1.º de Dezembro e o Maribor e relançar o duelo com Djamal no meio-campo defensivo.

Os aplausos da manhã distribuíram-se pelo português e por outros protagonistas secundários da carreira do SC Braga. Se o teste com o Vizela funcionou como tubo de ensaio para o jogo da Taça de Portugal, também proporcionou aos adeptos contacto com jogadores sem muita visibilidade no onze.

 

A Bola

Rivera e Fran Mérida mostraram-se a Jardim

O mexicano Rivera marcou um golo e mostrou bons pormenores no jogo-treino que o Sporting de Braga realizou ontem, com o Vizela (5-2), enquanto Fran Mérida deliciou os adeptos presentes com um golo de belo efeito, uma assistência no tento inaugural e uma série de jogadas que mostram uma evolução do atleta. Meyong bisou neste encontro.

Diario do Minho

 

 


Éder pode avançar já em Janeiro

O SC Braga garantiu atempadamente opção de preferência sobre avançado Éder da Académica.

A reabertura do mercado, em Janeiro, trará novidades no ataque do SC Braga. Apesar do sector estar bem apetrechado, com Nuno Gomes, Lima, Carlão e Meyong, os horizontes do clube não se esgotam nestes nomes e Éder, da Académica, volta à baila.

Por ocasião da transferência sem custos de Diogo Valente para Coimbra, o SC Braga negociou como contrapartida o direito de preferência sobre o avançado e tudo indica que avançará para essa opção no primeiro mês de 2012.

A BOLA

O Sporting de Braga goleou o Vizela, clube satélite dos “arsenalistas”, por 5-2, num jogo de futebol particular realizado no Estádio Municipal de Braga e em que Meyong marcou por duas vezes.

O terceiro classificado da Liga não encontrou grandes dificuldades para bater o 13.º da II divisão, zona Norte, apesar da boa reação vizelense no início da segunda parte.

Ao intervalo, o resultado era de 3-0, golos de Rivera, Meyong e Mérida, mas Julien e Rómulo reduziram para o Vizela na segunda parte, “obrigando” a equipa da casa a voltar ao ritmo do primeiro período. Meyong e Douglão sentenciaram a partida.

Nota para a recuperação total do médio Custódio, que alinhou durante todo o encontro.

Aproveitando a paragem no campeonato, a equipa comandada por Leonardo Jardim vai voltar a jogar sexta-feira, novamente no seu estádio, diante do Trofense, da Liga de Honra, em encontro marcado para as 10:30.

ANTENA MINHO

publicado por carlitos às 12:34

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


2
3
4
8

9
12
14


25
27
29



ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA