...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Quinta-feira, 29 de Setembro, 2011

Travão na caminhada minhota no palco europeu, depois da derrota caseira do SC Braga, esta quinta-feira, frente ao Club Brugge por 1x2, onde um erro começou a ditar a queda da equipa de Leonardo Jardim.

 Ao minuto 23 chegou a primeira grande ocasião de golo em Braga, e para os portugueses. Djamal ganhou o seu espaço após um canto da direita e rematou com selo de qualidade, mas Vleminckx estava estacionado em cima da linha de golo e impediu a passagem ao remate bracarense.

 Os belgas, bons mas tímidos, responderam no minuto seguinte com Quim a defender em segurança o remate do mesmo Vleminckx, de nome complicado, mas de remate fácil. Ele que pouco depois teve de abandonar o relvado, lesionado.

 Mas o jogo era mais do SC Braga - sem ser dominador ou espectacular, atenção - e aos 44 minutos, Mossoró, levou a «Pedreira» a um ataque de nervos, quando a dois metros da baliza atirou a bola por cima. Lima fez tudo bem, serviu o companheiro na perfeição, mas Mossoró mostrou-se um guerreiro muito pouco certeiro.

Hélder Barbosa dá vantagem ao Braga

 No regresso dos balneários a imagem geral do encontro não se alterou muito. A equipa de Leonardo Jardim continuou melhor e aos 47 esteve perto do golo, quando Lima acertou no poste, mas só porque o guarda-redes belga quase decidiu abrir a capoeira.

 O Brugge só se mostrava perigoso depois dos sustos e, na resposta, Victor Vazquez esteve perto de colocar os visitantes em vantagem. Safava-se o Braga que aos 53 minutos chegava ao golo. Bom trabalho de Baiano na direita do ataque minhoto e Hélder Barbosa, na pequena área, fez, de cabeça, o 1x0 para o finalista europeu do ano passado.

Brugge empata A(k)pala de um erro

 Um resultado justo por esta altura, simplesmente porque o Braga se tinha mostrado mais ofensivo e esforçado. No entanto, isso de pouco ou nada vale nas leis do futebol, e aos 71 minutos a vantagem portuguesa esfumava-se por entre um erro defensivo e... de arbitragem.

 Quim e Paulo Vinicius desentenderam-se, Akpala estava por perto e aproveitou para fazer o empate belga. Mas se a dupla minhota podia ter feito melhor, o árbitro norueguês Tommy Skjerven também não fica isento de culpas, uma vez que Akpala empurrou Vinicius antes de aproveitar a sobra para apontar o golo do Brugge.

Donk dinamita a «pedreira»

 Lima, do lado do Braga, e De Jonghe, no Brugge, tiveram nos pés boas ocasiões para desfazer o empate. Se no caso do brasileiro foi graças a uma boa defesa de Coosemans que a bola não entrou, já De Jonghe foi mais por aselhice, quando tinha tudo para desfeitear Quim. No entanto, o balde de água gelada para o SC Braga estava previsto e chegou aos 91 minutos, com Ryan Donk a subir mais alto que todos os outros e, de cabeça, bateu Quim para o 1x2 final.

 

Sp. Braga
Hélder Barbosa - 53'
1 2
Joseph Akpala - 71'
Donk - 90'
Sp. Braga Club Brugge
Data: 29/09/2011
Estádio: Municipal de Braga
Jornada: 2ª jornada
Árbitro: Tommy Skjerven (Noruega)
Auxiliares: Geir Age Holen e Sven Erik Midthjell
4º árbitro: Espen Berntsen
4x3x3   4x3x3
N.º Nome Pontos Maisfutebol
12 Quim 3
15 Wanderson Baiano 3
26 Paulo Vinicius 2
5 Ewerton 3
20 Elderson Echiejile 3
8 Márcio Mossoró 2
22 Djamal 3
45 Hugo Viana 4
30 Alan 3
18 Lima 3
10 Hélder Barbosa 3
 
N.º Nome Pontos Maisfutebol
1 Coosemans 4
4 Hoefkens 3
18 Donk 4
3 Michael Almeback 3
2 Tom Hogli 2
32 Odjidja 2
6 Niki Zimling 3
13 Victor Vazquez 4
8 Lior Rafaelov 3
9 Vleminckx 2
19 Thomas Meunier 3
Suplentes
32 Berni -
44 Douglão -
23 Imorou -
25 Leandro Salino 3
83 Carlão -
17 Fran Mérida -
21 Nuno Gomes 3
Treinador:
 
49 Jordy Maes -
28 Vansteenkiste -
26 Deschilder -
20 Van Acker -
11 Jonathan Blondel -
15 Joseph Akpala 3
27 De Jonghe 2
Treinador:
Substituições
64' Márcio Mossoró substituicao Leandro Salino
74' Hélder Barbosa substituicao Nuno Gomes
83' Djamal substituicao Carlão
 
32' Vleminckx substituicao Joseph Akpala
89' Thomas Meunier substituicao Jonathan Blondel
Disciplina
   
63' catão amareloLior Rafaelov
Golos
Ao intervalo: 0 - 0
1 - 0 53' Hélder Barbosa
0 - 1 71' Joseph Akpala
0 - 1 90' Donk

 

Sp. Braga-Brugge, 1-2 (destaques)

Hugo Viana não merecia, mas Donk fez muito por ser o herói.

A figura: Hugo Viana

Não merecia. Sobretudo ele não merecia o desfecho do encontro que colocou o Brugge na frente do grupo. Sem rendilhados, brindes ou excesso de trato. Hugo Viana foi aquilo que se pede a um jogador na sua posição: dinâmico, simples e corajoso. Sem correr riscos desnecessários, ajudou Mossoró a pautar o futebol da equipa com a mesma disponibilidade com que apoiou Djamal a tapar os caminhos da sua baliza. Rematou muitas vezes, nem sempre bem.

A desilusão: Mossoró

Não atravessa um bom momento. A intermitência do onze ajuda a perceber alguma falta de entrosamento, mas não explica tudo. Não diz, por exemplo, por que perdeu dois golos fáceis, um deles, na recta final do primeiro tempo, quando nem o guarda-redes estava na baliza. Na segunda parte voltou a levar as mãos à cabeça num lance que parecia destinado ao 2-0. Já provou, em tempos idos, que é capaz de mais. Muito mais.

O momento: o «empurrão» de Akpala

Minuto 71. O Brugge parecia perdido em campo, os muitos adeptos belgas mantinham apenas uma leve ponta de esperança ditada pelo resultado tangencial. Num lance que parecia inofensivo, a equipa de Adrie Koster empata. Num lance estranho, raro e...irregular. Akpala empurrou Paulo Vinicius, o norueguês Tommy Skjerven não viu e o Brugge festejou o empate que galvanizou a equipa.

Outros destaques:

Paulo Vinicius
Depois de dois jogos seguidos a marcar, ficava ligado aos dois golos do Brugge. Estava a ser a voz de comando da defesa, como habitualmente, quando foi empurrado por Akpala no lance do empate. Daí resultou o desentendimento com Quim e o Sp. Braga começou a cair. No segundo golo não conseguiu ser mais forte que Donk.

Vazquez
Tem a escola toda. A expressão não apresenta qualquer ponta de malícia. Na verdade, Vazquez tem mesmo a escola toda e a melhor da actualidade: a «blaugrana». Formado no Barcelona, este médio distingue-se pela forma como trata a bola. Com carinho, arriscámo-nos dizer. Teve o golo nos pés no reatamento, mas a bola saiu a centímetros. Não ofuscou o que fez de bom no resto do tempo.

Donk
Poderoso fisicamente, forte na marcação, bom a sair a jogar. Fez, ainda, o golo do triunfo. Muito perto da nota máxima.

 

REAÇÕES:

Leonardo Jardim: «Tivemos pouca eficácia»

Leonardo Jardim, treinador do Sp. Braga, em declarações na sala de imprensa, no final da derrota frente ao Club Brugge, por 1-2:

«É uma pena não termos conseguido o que pretendíamos. Tivemos 70 minutos muito bons, de controlo do jogo e com muitas situações para marcar, mas tivemos pouca eficácia. Depois do empate não estivemos tão bem. Metemos mais gente na frente e não tivemos construção, o que partiu um pouco o jogo. Acabámos por não conseguir ser dominantes porque estávamos abatidos em termos psicológicos por sofrer um golo, quando nada o fazia esperar. O adversário foi feliz, numa bola parada. Não queríamos esta derrota, mas no futebol não há merecimentos. Os nossos objectivos na Liga Europa mantêm-se intactos e queremos resolver a nosso favor nos próximos jogos.»

[Por que não lançou Nuno Gomes mais cedo?] «Achava que não era necessário, estávamos a criar situações para marcar e, se reparar, pelo facto de metermos mais gente na frente, perdemos a construção. A equipa estava bem posicionada, a circular bem a bola. Parecia que estávamos mais perto dos 2-0, mas isso não aconteceu.»

[Sobre o golo do empate:] «Ainda não vi a repetição, mas o que o meu atleta diz é que é empurrado e desvia a bola do guarda-redes por causa disso. Mas não vale a pena falar mais desse lance, porque o árbitro não marcou e nos temos de ser mais lestos a resolver. Infelizmente o árbitro não marcou, mas não costumo expressar análises sobre arbitragem.»

[Este jogo serve de lição?] «Todos os jogos são importantes para o futuro, porque temos o cuidado de analisar e verificar o que fizemos bem e menos bem. As experiências que passamos neste jogo não são positivas e de certeza que não queremos que volte a acontecer no futuro.»

 

Mossoró foi titular na derrota do Sp. Braga frente ao Club Brugge (1-2), mas esteve discreto. No final do jogo, na zona mista, comentou desta forma as incidências:

«O futebol tem destas coisas. Tivemos várias oportunidades para marcar, mas não concluímos. E já se sabe: quem não faz, leva. Fomos surpreendidos naqueles dois lances que deram golo. Mas não vamos baixar a cabeça. Temos de olhar para o que fizemos de bom. Tivemos tudo para ganhar este jogo e continuamos com tudo para passar. Não podemos entrar em desespero porque ainda faltam quatro jogos. Se a equipa relaxou? Acho que não foi por aí. O golo do empate? Eu estava no banco, não vi bem o lance, mas o Paulo Vinícius garantiu que houve um empurrão.»

 

Adrie Koster, treinador do Club Brugge, em declarações na sala de imprensa, no final do triunfo em Braga, por 1-2, que coloca a equipa na frente do grupo H da Liga Europa:

«Fico muito feliz por ter os três pontos no final deste jogo. Na primeira parte, o Sp. Braga teve muitos bons momentos e tivemos sorte que não marcassem. É a realidade. Demos muito espaço e não estivemos tão certeiros como queríamos. No segundo tempo, apesar de termos sofrido o golo, começámos a jogar futebol, finalmente. Sabíamos que ia ser difícil, mas acreditámos. A nossa segunda parte foi melhor, mostrámos crença e fomos atrás do golo da vitória. O Brugge acreditou e por isso ganhou com justiça. Tivemos sorte também, mas é uma boa vitoria para nós.»

«O segredo? Foi continuar a acreditar. Se calhar tivemos respeito a mais na primeira parte e tivemos problemas no meio campo. Na segunda parte fizemos um jogo melhor, o Braga também cometeu alguns erros e conseguimos marcar duas vezes e o De Jonghe até poderia marcar outro e decidir o jogo mais cedo. »

[Este era o jogo mais difícil para o Brugge?] «Não sabemos. Nesta altura só sabemos que é bom ter 6 pontos em dois jogos. Teoricamente? O Braga, em teoria, é melhor que nós e perdeu. Por isso a teoria vale o que vale. Acho que é um resultado justo, porque quando se tem oportunidades é preciso marcar.

 

publicado por carlitos às 20:04

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


5
8
10

11
13
15
17

18
22
23

25
27
28


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA