...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sexta-feira, 02 de Setembro, 2011

O dia em que os aviões caíram sobre a  América

Principais acontecimentos do dia 11 de Setembro de 2001, quando quatro aviões comerciais foram sequestrados por operacionais da rede terrorista al-Qaeda. As horas indicadas são as locais, na costa leste dos EUA.

5.53 horas (10.53 horas em Lisboa) - O comandante operacional da al-Qaeda no 11 de Setembro, Mohammed Atta, e Abdulaziz Alomari passam o controlo de segurança no aeroporto Logan, em Boston, Massachusetts, para embarcar no voo 11 da American Ailines.

6.30 - O Presidente George W. Bush faz cerca de 5 quilómetros de corrida num "resort" turístico na Florida.

7.59 - O voo 11 da American Airlines, um Boeing 767-223ER, descola do Airoporto Logan rumo a Los Angeles, Califórnia, com 15 minutos de atraso.

8.00 - Abrem inscrições para uma conferência no restaurante Windows of the World, no último andar de uma das torres gémeas do World Trade Center, em Nova Iorque.

8.13 - Última comunicação regular entre o voo 11 da American Airlines com o Centro de Controlo de Tráfego Aéreo de Boston: "AAL11, vire 20 graus à direita". Voo 11 responde: "20 à direita AAL11". Já não responde à ordem seguinte e nos minutos seguintes é tomado pelos terroristas e sai da rota.

8.14 - O voo 175, um Boeing 767-222 da United Airlines, descola do Aeroporto Logan em Boston, com 16 minutos de atraso rumo a Los Angeles.

8.19 - As experientes hospedeiras Betty Ong e Madeline "Amy" Sweeney alertam o pessoal em terra para o sequestro do voo 11, que por sua vez avisa o FBI. As duas tripulantes ficam em linha até ao final e fornecem pormenores, como os lugares dos operacionais da al-Qaeda, que permitirão ao FBI ganhar tempo na maior investigação da sua história.

8.20 - O voo 77, Um Boeing 757-223 da American Airlines, descola do aeroporto de Dulles, em Washington, em direcção a Los Angeles.

8.24 - Numa tentativa de comunicar com a cabina, Mohammed Atta, aos comandos do voo 11, engana-se e contacta com o pessoal em terra do tráfego aéreo: "Tomámos alguns aviões. Fiquem calmos e tudo acabará bem". O controlador aéreo que capta a mensagem avisa as autoridades militares.

8.42 - O voo 93 da United Airlines, um Boeing 757-222, descola com 42 minutos de atraso do Aeroporto Internacional de Newark, Nova Jérsia, em direcção a São Francisco, Califórnia.

8.46 -- O Boeing da American Airlines, correspondente ao voo 11, atinge a torre norte do World Trade Center entre o 95º e o 103º andares. Morrem os 92 passageiros - incluindo nove assistentes de bordo, ambos os pilotos e cinco terroristas -- e muitas pessoas que se encontravam no edifício. Carros de bombeiros acorrem de imediato ao local, descendo a Sétima Avenida em grande velocidade, e a torre começa a ser evacuada.

8.50 - O Presidente George W. Bush é interrompido numa sessão de leitura, numa escola básica em Sarasota, Florida, e toma conhecimento dos acontecimentos em Nova Iorque,

8.55 - A Autoridade Portuária de Nova Iorque, que gere o World Trade Center, emite um aviso sonoro para os ocupantes da torre sul, indicando que não há necessidade de evacuação: "A torre 2 está segura."

9.00 - "À medida que o voo 175 da United Airlines se aproxima de Manhattan, os passageiros conseguem comunicar por telemóvel e várias mensagens ficam gravadas antes do embate.

9.02 - A torre sul, onde permanecem entre 10 mil e 14 mil pessoas, recebe ordem de evacuação.

9.03 - O avião da United Airlines embate na torre sul do World Trade Center, ao nível do 80º andar. Morrem os 65 passageiros, incluindo pilotos e assistentes de bordo e muitas mais pessoas que estavam no edifício.

9.05 - George W. Bush recebe a notícia do segundo embate.

9.10 - A polícia eleva o nível de alerta e mobiliza cerca de dois mil agentes, enquanto os bombeiros deslocam 235 elementos para a zona dos ataques.

9.12 - Passageiros a bordo do voo 93 da United Airlines conseguem alertar familiares para o sequestro do avião e estes contactam por sua vez com a companhia aérea e autoridades.

9.13 -- Dois aviões caça F-15 descolam da base militar de Otis e dirigem-se para Manhattan. Minutos depois o espaço aéreo de Nova Iorque é fechado.

9.15 - A evacuação prossegue em ambas as torres. Mas no edifício norte todas as três saídas de emergência estão destruídas pelo impacto, tornando inviável a escapatória para quem se encontra nos pisos superiores. Na torre sul, só uma passagem acima da zona de embate é transitável, mas com dificuldade e apenas 18 pessoas conseguem escapar.

9.21 - Todas as pontes e túneis de Manhattan são encerrados.

9.36 - O vice-Presidente Dick Cheney é retirado da sua residência na Casa Branca e protegido num "bunker" da Guerra Fria.

9.37 - O Boeing 757 da American Airlines, correspondente ao voo 77, choca com a ala oeste do Pentágono, a sede das Forças Armadas norte-americanas, em Washington, matando 59 pessoas a bordo, mais 125 militares e civis em terra.

9.45 - A Autoridade Federal de Aviação manda aterrar todos os aviões no espaço aéreo norte-americano. A Casa Branca, o Capitólio e todos os edifícios das principais instituições federais norte-americanas são evacuados.

9.59 - A torre Sul do World Trade Center desmorona-se em dez segundos, levando a vida de 600 trabalhadores e do primeiro pessoal de socorro no local e proximidades.

10.03 -- O Boeing 757 da United Airlines, correspondente ao voo 93, despenha-se, após uma luta entre piratas aéreos e passageiros no "cockpit", numa zona rural da Pensilvânia, a 128 quilómetros de Pittsburgh. Morrem as 45 pessoas a bordo, incluindo cinco assistentes e dois pilotos. O alvo seria provavelmente Washington, a Casa Branca ou o Capitólio, mas o objectivo nunca foi confirmado.

10.13 - São retiradas 4.700 pessoas da sede das Nações Unidas em Nova Iorque.

10.15 - O sector do Pentágono atingido pelo Boeing da American Airlines desmorona-se sem vítimas.

10.24 - Todos os voos transatlânticos com destino aos EUA são desviados para o Canadá.

10.28 - A torre norte do World Trade Center desmorona-se e morrem cerca de 1400 pessoas no local e proximidades. O Governo ordena o abate de todos os aviões que entrem no espaço aéreo de Washington.

10.45 - Todos os edifícios federais em Washington são evacuados.

11.02 - O presidente da Câmara de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, pede aos habitantes da cidade que permaneçam nas suas casas e dá ordens para que a zona baixa de Manhattan seja evacuada, envolvendo cerca de um milhão de residentes, trabalhadores e turistas.

11.16 - A CNN informa que os centros de Controlo e Prevenção dos EUA preparam equipas de bioterrorismo como medida cautelar.

12.05 - É declarado o estado de emergência nos EUA.

12.16 - Espaço aéreo norte-americano limpo. Mais de 3.300 aviões comerciais e 1.200 privados estão no solo nos EUA ou no Canadá.

12.30 - Treze elementos das operações de socorro e um ocupante da torre norte sobrevivem miraculosamente ao desmoronamento, graças a um sector da escadaria que resistiu e protegeu o grupo como um escudo. Todos os esforços de ajuda, das autoridades e voluntários, concentram-se no Ground Zero e nestes sobreviventes: "Um prédio de 110 pisos caiu-me em cima e estou a ver o sol", dirá um tenente que se encontrava no grupo.

16.05 - Fontes do Departamento de Estado apontam pessoas próximas do líder da al-Qaeda, Osama bin Laden, como responsáveis pelos atentados.

17.30 - O edifício 7, de 47 pisos, do World Trade Center, cede após várias horas de incêndio e desmorona-se sem vítimas.

17.50 - A televisão iraquiana classifica os ataques contra as torres gémeas como "a operação do século" e diz que os EUA os mereciam pelos crimes que cometeram.

18.00 - Mísseis atingem Cabul, capital do Afeganistão, durante a noite. Mais tarde, o grupo "Aliança do Norte", envolvido numa guerra civil com o regime Talibã, reivindica o ataque.

20.00 - O sargento John McLoughlin e o agente William Jimeno, da Autoridade Portuária, são resgatados junto do sector de escadaria que resistiu ao desmoronamento da torre norte. Na tarde dia 12, Genelle Guzman-McMillan sai também o com vida dos escombros no mesmo local e é última sobrevivente encontrada no Ground Zero.

20.30 - O Presidente Bush, que embarcou de manhã no avião presidencial (Air Force One) e andou por parte incerta durante o dia, fala à nação a partir da Casa Branca e promete punir o inimigo: "Hoje, os nossos cidadãos, o nosso modo de vida e a nossa liberdade foi atacada... os ataques terroristas podem abalar as fundações dos nossos edifícios, mas não atingem as fundações dos Estados Unidos... Estamos a procurar os autores deste acto e não vamos fazer distinção entre os que o cometeram e os que os protegeram."

publicado por carlitos às 22:53

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab


5
8
10

11
13
15
17

18
22
23

25
27
28


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA