...onde o facto pactua com a verdade... sempre!!!

contador
Sábado, 25 de Junho, 2011

Nuno Gomes: Puebla dá mais mas teme pelo Sp. Braga

 

Dirigente do clube mexicano espera pela resposta do avançado português mas teme pela desvantagem geográgica

Jesús López Chargoy, vice-presidente do Puebla, garante que o clube mexicano fez uma proposta extremamente interessante a Nuno Gomes, do ponto de vista financeiro. Contudo, o dirigente admite que o jogador pode estar inclinado a assinar pelo Sporting de Braga.

«Perdiram-nos uma semana, até final de sábado, para o Nuno decidir. Não é uma decisão fácil. Vir implica uma mudança de continente. Ele tem duas opções, que são o Puebla e o Sporting de Braga», explicou o vice do emblema mexicano.

O Puebla oferece mais dinheiro. «O dinheiro que o Braga está a oferecer é muito menos do que o que nós estamos a propor. De qualquer forma, considero que temos a desvantagem geográfica em relação à equipa de Portugal», concluiu Chargoy, no programa El Juego del Hombre.

MAIS FUTEBOL

 

Emmanuel Imorou: “Estou ansioso por jogar pelo Sp. Braga”

 

O lateral-esquerdo Emmanuel Imorou, um dos novos reforços do Sporting de Braga, já se encontra no Minho, quando ainda falta uma semana para o arranque dos trabalhos em Braga. Mas o futebolista fez questão de vir mais cedo para ter oportunidade de conhecer o clube, a cidade e os adeptos.

O atleta de 22 anos é natural do Benin, mas jogou sempre em França e depara-se com a primeira experiência a jogar fora do país que o acolheu. Nessa medida o próprio manifesta alguma expectativa em relação ao que o aguarda em Braga. O futebolista está acompanhado da mulher, mas ansioso por começar a época e mostrar-se. Mostra-se confiante, pelas declarações reproduzidas no site oficial do clube.

“Espero jogar o mais possível, fazer uma época muito boa, ajudar o clube a conseguir o melhor possível no campeonato e a conseguir fazer um super percurso na Taça”, frisou o futebolista francês.

 

Imorou vive a primeira experiência profissional como futebolista fora de França, à excepção dos jogos que cumpriu pela selecção do Benim, mas parece adaptar-se bem à nova realidade. “Já tive oportunidade de visitar a cidade com a minha esposa e é uma cidade muito bonita, muito acolhedora. Gostei muito”. Emmanuel Imorou será uma das opções a ter em conta para o treinador Leonardo Jardim. Mostrou-se “ansioso” pelo início dos trabalhos e esperançado em “fazer uma boa época”. Nos últimos tempos já foi colhendo algumas informações sobre o futebol português. “Tenho que me adaptar o mais rápido possível ao país, ao futebol e, claro, também à língua para ter um bom aproveitamento na equipa”, salientou o atleta do Sporting de Braga.

Recorde-se que Imorou foi um dos primeiros reforços anunciados pelo Sporting de Braga para a época 2011/2012, depois da excelente campanha que efectuou na temporada transacta no Châteauroux.

CORREIO DO MINHO

 

Quim levou a primeira tareia e Ukra faltou à chamada

 

Ontem foi feriado de S. João em Braga, mas nem por isso dia para descansar. Quim há muito que escolhera este dia para começar a trabalhar, e nem a festa da véspera o demoveu de ganhar uma semana de avanço aos restantes colegas, de modo a minimizar os efeitos provocados pela lesão sofrida há um ano.

Assim, na companhia de Carlos Vieira e Rui Correia, os dois treinadores de guarda-redes do Braga, Quim já suou bastante, mas cheio de boa disposição pelo facto de finalmente poder voltar à competição. Hoje repetirá a dose e continuará sem folgar até ao dia 1 de Julho, data em que o resto do grupo se apresenta e na qual o guarda-redes já terá os índices físicos mais apropriados para não partir em desvantagem em relação a Marcos e Cristiano.

 

Quem não apareceu, ao contrário do que estava previsto, foi Ukra. O extremo não necessita de qualquer plano adicional, mas tem por hábito começar mais cedo do que os colegas. Vai fazê-lo na segunda-feira, juntamente com Vinícius, médio brasileiro que também se lesionou na recta final da época passada e precisa de recuperar terreno à custa de um programa específico de treino.

 

Bruno Tiago

"Estou eternamente grato ao Braga"

Pela primeira vez desde que, em 2007, teve a infelicidade de fracturar a tíbia e o perónio num jogo com o VFB Huls, no estágio de pré-época realizado na Alemanha, Bruno Tiago fala dos momentos que se seguiram a esse drama que o obrigou a terminar prematuramente a carreira. O ex-jogador agradece do fundo do coração a todos os que o apoiaram nas alturas mais difíceis e, em especial, a António Salvador, que, além de nunca lhe ter faltado com nada, lhe ofereceu a oportunidade de trabalhar na SAD do Braga.

 

Já conseguiu superar o momento em que se lesionou ou ainda o revive na cabeça de forma recorrente?

 

O meu lance não, mas confesso que quando vejo um semelhante, penso sempre que vai acontecer algo mau. Antigamente, ainda o via várias vezes no YouTube, mas agora está completamente ultrapassado.

 

A decisão de terminar a carreira foi dolorosa?

As pessoas do departamento médico do Braga são a maior prova de que fiz tudo para continuar a jogar. Mesmo com dores, queria sempre treinar e dar o meu melhor. A verdade é que tinha muitas limitações e no final dos treinos sentia dores horríveis. Nesse aspecto, o Chico [Francisco Miranda] e o doutor [João Pedro Araújo] tiveram muita paciência comigo, porque queria sempre fazer mais e eles chamavam-me à razão. Depois, no segundo ano de recuperação da lesão, cheguei a um ponto em que constatei que tinha algumas dificuldades e optei por acabar a carreira.

 

Seguiu-se um processo em tribunal para averiguar o seu grau de incapacidade física. Como o viveu até ser conhecido o veredicto?

 

Foi chato e muito longo. As pessoas que lidavam comigo eram testemunhas das dores horríveis que sentia. Muitas vezes fechava-me no balneário a chorar, porque queria muito jogar e não conseguia. Mesmo assim, a companhia de seguros dava-me sempre como apto para a profissão. O caso foi então para tribunal, que me mandou ao Instituto de Medicina Legal fazer todos os testes possíveis, que provaram que não tinha condições para voltar a jogar e que era um risco continuar a fazer trabalho de campo, porque podia agravar ainda mais o problema. Depois, a juíza analisou os exames e a sentença foi que eu não tinha condições para jogar a alto nível.

 

Recebeu algum apoio do Braga durante essa fase?

 

A atitude do Braga foi fantástica desde o primeiro minuto após a lesão. Depois de me lesionar fui para uma clínica privada, onde fui operado durante quatro horas e meia, e no dia seguinte, quando cheguei ao quarto, já estava lá a minha esposa [Catarina], que ficou comigo ao longo dessa semana. Além disso, todos os dias tinha visitas de pessoas ligadas à estrutura da SAD, da equipa ao presidente, que foi incansável, tentando deixar-me sempre tranquilo. As pessoas do departamento médico foram inexcedíveis, e até lhes costumo dizer que já não me podem ver à frente [sorrisos]. Por isso estou eternamente grato ao Braga.

 

Que influência teve António Salvador na sua passagem para a estrutura do clube?

 

Muita. Ele sempre foi muito correcto e directo comigo. Por isso, um dia marcou uma reunião comigo e perguntou-me se não queria apostar numa nova carreira, ajudando o clube noutra área. Perante tamanho acto de generosidade, muito frequente nele, respondi de imediato que aceitava e que lhe iria ficar agradecido para sempre.

 

O destino foi o departamento de formação. Foi por alguma razão em especial?

Isso foi decidido após uma conversa com Carlos Freitas em que se chegou à conclusão que era melhor eu passar por um período de adaptação na formação, aprendendo com Luís Martins, que era coordenador técnico da formação.

 

Como surgiu o convite para trabalhar com o departamento de futebol profissional?

Depois de uma época na formação, Carlos Freitas e Paulo Menezes deixaram o clube e entrou Fernando Couto como director-desportivo, que me convidou para trabalhar na parte do scouting. Fiquei supercontente com este enorme voto de confiança do Fernando, porque não esperava saltar tão rapidamente. Até costumo brincar e dizer-lhe que ele é o meu 'boss' [chefe]."

 

"Faço o meu trabalho sem dar nas vistas"

Agora longe de olhares mais indiscretos, Bruno Tiago garante ser o mesmo que era quando jogava futebol - fê-lo, como sénior, durante sete épocas -, embora nesta altura veja os jogos de uma forma mais analítica. Entrar num relvado é que nunca mais; não é que não tenha vontade, mas as dores que sentiria fazem-no ter cuidado.

 

Como se sente nas novas funções?

Sinto-me bem. É uma área que desconhecia, apesar de sempre ter visto jogos de futebol, pois adoro a modalidade. No entanto, agora vejo-os com outros olhos, tentando analisar uma situação específica ou ver um jogador que no futuro poderia encaixar na equipa do Braga. Quando tenho dúvidas, falo com o Fernando [Couto], que está sempre pronto a ajudar.

 

O próximo plantel já terá o cunho pessoal do Bruno Tiago?

[sorrisos] Isto é um trabalho de equipa. A estrutura do clube está muito bem organizada, e é isso que está na base dos seus sucessos mais recentes. Não tenho de levantar nenhum troféu quando um jogador que analisei é contratado, porque as pessoas que trabalham no scouting até têm de fazer o trabalho sem dar nas vistas. Temos é de tentar chegar primeiro que os scouts dos outros clubes.

 

Depois de passar para o gabinete, alguma vez desejou saltar para o relvado durante um jogo?

Sempre. Quando vejo a bola a rolar, dá-me sempre vontade de jogar. No entanto, depois penso nas dores que iria ter e chego à conclusão de que o melhor é estar quietinho [risos].

 

"Andei um pouco abatido mas a família reergueu-me"

Depois de uma fase em que se sentiu bastante abatido, Bruno Tiago reergueu-se com a ajuda da família e dos amigos. Agora, com o nascimento da filha, Leonor, confessa que quando está em casa, nada mais lhe passa pela cabeça.

 

Como é que a sua família lidou com a mudança de hábitos?

Se calhar, nem toda a gente diz o que vou dizer com a mesma seriedade, mas felizmente tenho uma família fantástica. Todas as pessoas me apoiaram e por vezes até abdicaram de alguns dos seus prazeres para que nada me faltasse; tal como os meus amigos. Num primeiro momento parece que ficas sem chão, porque depois de tantos anos no futebol, começas a sentir falta do balneário, do cheiro da relva, das brincadeiras com os amigos, do levantar cedo para ir treinar... Andei um pouco abatido, mas com a ajuda deles consegui reerguer-me. Tenho de pensar de forma positiva: em vez de começar uma nova carreira aos 35 ou 36 anos, comecei uma aos 28, na qual quero singrar.

 

Agora tem mais tempo para a família ou nem por isso?

A minha família até costuma dizer que tenho menos tempo, porque antigamente era do treino para casa e de casa para o treino. Agora tenho jogos para ver quase todos os dias. No entanto, a minha primeira filha nasceu há seis meses, e todo o meu tempo livre é para brincar com ela. Quando chego a casa, não me lembro de lesões, não me lembro de nada...

 

Imorou já chegou Magrão está quase

Emmanuel Imorou chegou a Braga na véspera de S. João, e foi mesmo a festa popular e o cheiro a sardinhas que mais o impressionaram nos primeiros dias naquela que será a sua cidade nos próximos três anos. O esquerdino gostou bastante e até ficou com mais vontade de que a época comece. Falta ainda uma semana, tempo que Imorou quer aproveitar para conhecer melhor a cidade, da qual ficou com a impressão de ser "muito acolhedora", e para agilizar a adaptação ao novo país.

Ao sítio do Braga, o lateral disse que o primeiro objectivo é aprender a falar português. "Tenho que me adaptar o mais rapidamente possível ao país, ao futebol e à língua para poder ter um bom aproveitamento", esclareceu, encantado com o Estádio AXA, "grande e muito bonito." "A primeira impressão é fantástica. Tem muita luz. Estou ansioso por jogar aqui e fazer uma boa época", prosseguiu, com surpresa quando o assunto foram os objectivos do clube. "Espero conseguir o melhor possível no campeonato e um superpercurso na Taça", vincou.

Também esquerdino, mas ainda não contratado, Gerson Magrão está mais próximo do Braga do que há alguns dias. A garantia é do seu empresário, Jorge Baidek. "Penso que haverá negócio, e em breve. Todas as partes têm interesse, e o jogador também quer ir para Braga. Isso era o mais difícil, por isso penso que tudo se resolverá a bem", referiu Baidek a O JOGO. Magrão só não quer perder dinheiro, mas o Dínamo de Kiev aceita comparticipar o salário no primeiro ano de cedência ao Braga.

 

Nome
Gérson Alencar Lima Junior
Nacionalidade Brasil Brasil
Naturalidade Diadema (SP)
Brasil Brasil
Data Nascimento 1985-06-13 (26 anos)
Clube PortugalSC Braga
Posição Médio

Trio à beira do contrato

As abordagens do Olhanense a alguns jogadores que o clube tem em vista para contratação não tiveram desenvolvimentos definitivos ontem, pelo que os responsáveis algarvios só as deverão retomar na próxima semana. As aquisições dos jogadores livres Cauê e Ivanildo e de Fernando Alexandre - este ainda vinculado ao Braga, mas desejado apenas a título definitivo - são prioritárias.

O JOGO

 

Uma promessa do rival para Jardim potenciar

 

 Hugo Lopes terminou ligação ao v. Guimarães

O Sp. Braga acaba de garantir um dos mais talentosos jogadores da formação do rival de Guimarães. Hugo Lopes é defesa-central, referenciado por Rui Jorge nos Sub-21, e esteve cedido na última temporada ao Vizela. Em março, o Espanyol de Barcelona tentou a sua contratação, mas o sonho de chegar à primeira equipa do Vitória falou mais alto. Ao saber do interesse dos catalães, Emílio Macedo apressou-se a oferecer-lhe um contrato por 3 temporadas, mas as palavras não se traduziram em atos e o prazo para renovar (31 de maio) expirou, para espanto do jogador. A ausência de proposta formal para prolongar a ligação ao clube onde foi formado possibilita que Hugo Lopes chegue ao Axa a custo zero, não tendo o V. Guimarães direito a compensação pela promoção e valorização.

Sabendo disso, António Salvador colocou-se, imediatamente, no terreno e Leonardo Jardim terá mais uma opção para o sector recuado. Central de origem, o internacional Sub-21 também já foi utilizado como lateral-direito e esquerdo e, na última temporada, também chegou a jogar a trinco, posição que conhece bem dos tempos de Guimarães.

RECORD

 

Faz-te guerreiro, Nuno!

 

Pode estar por horas a confirmação de Nuno Gomes como jogador do SC Braga. O ex-capitão do Benfica, a gozar ainda um período de férias no Algarve, deve decidir no fim-de-semana qual o projecto que pretende abraçar depois de ter deixado o Benfica.

Em Portugal o SC Braga foi o único clube a abrir as portas ao goleador, que recusou permanecer no Estádio da Luz em outra posição que não fosse a de futebolista. António Salvador reuniu-se esta semana com o atleta e o seu representante e irmão, Tiago Ribeiro, apresentando na altura uma proposta concreta para levar Nuno Gomes para o Minho.

Apesar de assediado em outras latitudes - há convites do México, da Grécia e do Médio Oriente -, é ponto assente que Nuno Gomes dá preferência a Portugal, pois foi pai há pouco tempo e uma mudança para um país diferente obrigaria a grandes sacrifícios familiares.

Este facto joga claramente a favor dos arsenalistas, que aguardam com alguma expectativa uma decisão do ponta-de-lança, que entende ter ainda condições de jogar futebol ao mais alto nível, contrariando assim a ideia de Jorge Jesus, que decidiu não o incluir no lote de avançados para a nova temporada.

 

Valente desejo sem solução

 

Vontade do clube e do jogador é mútua, mas SC Braga tem uma (grande) palavra a dizer. Esquerdino aguarda tem mais um ano de contrato com os minhotos.

A equação parece ser de fácil resolução, mas a verdade é que está tudo por decidir. A Académica tem uma grande vontade em voltar a contar com Diogo Valente - é, aliás, uma das prioridades para a nova época -, o jogador tem o desejo de voltar a Coimbra, mas a questão central prende-se com o SC Braga, clube com o qual o esquerdino ainda tem mais uma época de contrato.

Em declarações exclusivas a A BOLA, Diogo Valente esclarece que ainda tem não uma solução à vista, estando a aguardar pela decisão dos arsenalistas: «Ainda nada me foi comunicado oficialmente. É provável que não fique em Braga mas estou a aguardar por um contacto do clube. Só depois disso é que estudarei todas as hipóteses».

A BOLA

publicado por carlitos às 13:21

Outra Cidade de Braga
mais sobre mim
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
4

5
6
7
10

12
14
15
16

24

26
30


ELEVADOR DO BOM JESUS DO MONTE
pesquisar
 
últ. comentários
ola Sílvia.Como amigo que fui do Mário, não podia ...
Olá Carlos!Peço imensa desculpa por não ter respon...
Força Sporting!!! Vamos ganhar Zurich!!!!
Se foi apanhado nas malhas do doping só terá de pa...
Creio que virá a ser uma grande jogador!! já tinha...
É bom ver que grandes marcas como a HP têm em cont...
Será verdade? Este Alan gosta muito de picar o Jav...
Sinceramente acho que este senhor ficou tempo dema...
Poderíamos ter uma equipa já apurada para a próxim...
Vale é que muitos pais avós (agora promovidos a am...
LARGO do PAÇO BRAGA
BRAGA
JARDIM SANTA BÁRBARA - BRAGA
BANCO DE PORTUGAL - BRAGA
SC BRAGA
Outra Cidade de Braga
VICE-CAMPEÃO NACIONAL
ESTÁDIO AXA